Volta, Fábio…cof cof cof..

Há muito o que se discutir, pharmacy argumentos prós e contras, here fatos antigos que volta com força agora, viagra perspectivas para o futuro. Isso e mais um pouco vai ser a tônica dos próximos 2 meses no Grêmio. Nada de investimentos, nada do do último ano do Olímpico, nada de títulos. O que vai importar mesmo é quem vai sentar no TRONO do Grêmio no ano que vem.

E a “guerra” de egos já começou. O Grêmio do Prata foi o primeiro a se manifestar em público sobre o que eles pensam e acreditam para o futuro do Grêmio. Confesso não conhecer o que passa nas reuniões destes gremistas apaixonados e confesso ainda mais não sentir vontade de me integrar, pois sou contra a volta do Fábio Koff. Mas aí vão haver perguntas do tipo: Mas tu prefere quem? O Odone ou o Koff? E eu vou responder, não prefiro nenhum dos dois. Aproveitando-se da mídia expontânea gerada pela faixa, o texto do link aí de cima de um jornaleiro qualquer da província diz que o ex-presidente gremista tem um plano de gestão “baseado em estudos sobre a reestruturação do Barcelona e do Santos”, bem como ” investidores dispostos a injetar dinheiro graúdo para viabilizar o clube dentro do campo no primeiro ano da Arena”. Eu, como publicitário, vejo inúmeras vertentes para uma gestão competente, dentre elas a forma com que investidores investem (duh!!) em algo que lhes atraia e o Grêmio, hoje, passa longe de ter valor para atrativos investimentos. Com a Arena, isso tende a mudar gradativamente, mas até lá, é preciso RESETAR o clube, política e financeiramente.

E aí eu te pergunto, se o Odone tinha grandes investidores para trazer o Ronaldinho, KD INVESTIDORES para trazer jogadores melhores agora, que possam render lucros posteriormente? Provavelmente a politicagem não deixa.

Na minha modesta opinião, Koff pode trazer títulos sim ao Grêmio, assim como o fez com as maiores conquistas do clube, mas na mesma medida, ele não vai DAR O BOOT que o clube precisa para enfrentar um mercado promissor que tende a ficar cada vez mais capitalista e com menos espaços para clubes amadores e sociais como é o Grêmio, assim como ele não fez nas suas passagens como presidente anteriormente.

Já que gostam tanto de falar no Barcelona agora, usem o como exemplo efetivo, não como balela para angariar votos na eleição. Projetos todos fazem, investidores todos conseguem, basta ter planejamento e organização. O Grêmio não precisa de um senhor de 90 anos, com raízes grossas e difíceis de cavar para enfrentar um futuro novo e promissor. Precisamos de gente que pense para frente, que queira não o velho Grêmio, mas sim um NOVO Grêmio.

Sigamos.

 

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.