Vencer por um a zero com gol do Luan o time do Flamengo fora de casa, buy cialis contra o Luxemburgo – que foi técnico do Grêmio até 2013 para você que não acompanha tanto – é bom para a moral, medical sim.

Ainda mais depois dessa complicada semana que tivemos, nós Grêmio: Torcida, jogadores, direção e tudo que envolve o clube. O triste episódio da Copa do Brasil contra o Santos, derrota, racismo, etc… A exclusão do Grêmio da copa como punição. Precisávamos dar a resposta e vencer. Para mostrar que apesar de tudo ninguém desistiu do principal, jogar futebol.

Outro fator que dá moral é o gol ser de Luan. Jogador jovem, com talento e velocidade. Suas atuações variam? Sim, tem jogos que ele vai muito bem e outros que ele não vai tão bem assim. Faz parte do futebol e faz parte do processo de pegar experiência, não podemos nos dar o luxo em execrar um jogador como ele por causa do nosso imediatismo como torcedor. Queremos ver a sua evolução e para isso ele tem que jogar mais e ter oportunidades como essa. Felipão está administrando bem o garoto quanto a isso.

Vencer no Maracanã também é sempre bom, temos episódios maravilhosos nesse estádio. Mesmo que o velho Maracanã não se pareça em nada com o atual etc.

Foto: Wagner Meier
Foto: Wagner Meier

Enfim, vamos subindo na tabela. Vencendo jogos importantes como esse. Torcedor gremista tem que torcer em dobro, para o Grêmio vencer e para os times a frente perderem o ritmo.

Abaixo o gol do Grêmio na Rádio Grêmio. Recomendo para vocês! Um forte abraço para os amigos da transmissão e parabenizar pelo excelente trabalho!

https://soundcloud.com/gr-miofbpa/gremio-radio-flamengo-0-x-1-gremio-campeonato-brasileiro-2014

 

O que vocês acharam do jogo? Usem os comentários!

@faneinbox

Publicado por Fane Webber

Minhas redes sociais. @faneinbox no Twitter. /faneinbox no Facebook. faneinbox@gmail.com é o e-mail de contato.

Participe da discussão

9 comentários

  1. O Grêmio tem jogado muito bem, porém faltava o detalhe da vitória. É o reflexo de um problema crônico do time de concluir a gol. Pouquíssimos jogadores do nosso plantel sabem algo sobre finalização, seja ela de curta, média ou longa distância. Talvez fosse o caso de complementar isso com treinamento.
    Não vejo o problema de pressionar certas peças ofensivas a treinar mais finalizações, num futebol moderno onde até o Neuer, goleiro da seleção alemã, teve de aprender a jogar com os pés e dar passes pra continuar jogando no Bayern.
    Precisamos de muito mais vitórias como a de sábado para que possamos salvar nosso ano. Uma arrancada como a de 2010 poderia possivelmente levar-nos ao título.

  2. Foi um jogo em que vi o Grêmio interessado do princípio ao fim. Equipe bem postada, se mais não fez é porque a equipe ainda carece de qualidade em algumas posições. Mas, como conjunto, me agradou pela forma como encarou o adversário, jogando de igual para igual e não abdicando de fustigá-lo no próprio campo. A tática de pressionar o adversário desde o começo da partida, mostrou uma determinação que até então não sabíamos ser a equipe capaz de mostrar. Mérito do treinador e dos jogadores que souberam dar a volta por cima e levar, a gloriosa camisa tricolor a vencer, mais uma vez o tradicional adversário, num Maracanã lotado de fanáticos torcedores. De lambujem, mais uma vitória do “Gringo” contra o “Luxa”.
    Os tristes acontecimentos da semana passada, ao que parece, não afetaram o “animus” do treinador e dos jogadores gremistas. É isso aí. Agora, é não baixar a guarda e ir com tudo pra cima do Atlético Paranaense na quarta-feira, vencer e deixar a concorrência pra lá de preocupada. Sinto um cheiro de novos ares “lá pras bandas” da Arena. Dá-lhe, Felipão! Dá-lhe, Dá-lhe, Grêmio!!!

  3. Eu tenho uma tese de que o jogo se decide lá na frente, entre os meias avançados e os atacantes e para isto é necessário que estes tenham a velocidade e habilidade necessária para o enfrentamento com os zagueiros adversários. Cabeça de bagre sempre vai levar a pior contra os zagueiros. Pois foi com a sua habilidade que Luan furou o bloqueio da zaga do Flamengo. E não foi a primeira vez, em outras ocasiões o garoto foi decisivo, com sua habilidade. Não é o Pará, tão criticado, que tem que resolver, quem tem que resolver é o Barcos, Dudu, Luan…

  4. Acho que Koff vem como Vice Presidente de Futebol, pois parece que ele prometeu ao Felipão que continuaria e parece que esta foi a condição para Felipão aceitar o cargo de treinador. Para cumprir o acordo, terá que ser o presidente ou o vice de futebol. Como tudo indica que Romildo Bolzan será o candidato, não resta outra alternativa para Koff cumprir o prometido ao Felipão.

  5. Se o Koff concorrer, mesmo na vice, é barbada. Mas, se for só o Bolzán, é capaz de perder até para os votos em branco, isto se for mantida a “coerência” – da prática “eleitoreira – de que candidatura de político não é vista com bons olhos no clube. Estou esperando a relação dos “serviços prestados” pelo Bolzan ao Grêmio, o que, para mim, é uma incógnita. Não me vejo votando por indução. Quero votar em idéias, planejamento, trabalho. Quero votar no Grêmio. Alguém pode me ajudar?

  6. Hoje todos estão falando na atuação dos volantes do Grêmio no jogo contra o Flamengo. Quem acompanha o blog sabe a minha opinião. Eu sempre digo que não se gasta dinheiro com volantes. Volantes se forma em casa e até se improvisa. Então o cabeça de área é uma barbada. É só pegar um zagueiro e colocar alí na frente. Mas os clubes continuam pagando fortunas por jogadores velhos, lentos e medíocres. Quanto ganha Edinho? O Riveiros é bom jogador, mas desnecessário. Deve ter no Brasil mais de 30 volantes nas divisões B, C e D em condições de jogar na série A, e estão ganhando entre 10 e 50 mil por mês, mas o Grêmio foi buscar Edinho.

  7. O Romildo Bolzan não tem uma história de serviços prestados ao Grêmio, sua efetiva atuação foi nesta gestão como Vice-Presidente, mas quem acompanha o dia a dia de nossa política partidária, sabe que ele é um excelente gestor da coisa pública. Como Prefeito de Osório teve uma aprovação de 80%. Não é pouco. Precisamos de novas lideranças e parece que ele, mesmo sendo ungido por Fábio Koff, tem todas as condições de fazer um bom trabalho. Da atual gestão, entre os vices , acho que é o que tem melhores condições e disponibilidade de tempo, que é importante.

  8. Eu acho que os clubes deveriam achar uma forma de remunerar seus presidentes. Parece que a questão das entidades sem fins lucrativos impede a remuneração. Em todas as eleições surgem nomes de possíveis candidatos, que poderiam até sem consenso, mas sempre esbarra no impedimento, por razões profissionais. O próprio candidato Homero teria dito em entrevista que não vai dar expediente integral, se eleito, porque precisa trabalhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.