Uma questão de postura

Quem me acompanha por aqui sabe que não gosto nem um pouco do Roth. Admito que ele conseguiu organizar o time, mas foi só. Com o plantel que temos penso que ele poderia ter feito um pouco mais.

Das coisas que não gosto em Roth, a que mais me incomoda é a postura do time fora de casa. Essa coisa de pensar primeiro em não perder é se apequenar demais. Não posso admitir isso.

Ano passado, Renato deu uma aula de ousadia e nos colocou na Libertadores deste ano. Um time como o Grêmio tem que ter a mesma postura dentro e fora de casa.

Evidentemente que atuando fora do Olímpico precisamos de um pouco mais de resguardo, mas isso não impede que o time vá para a frente e busque a vitória sempre.

Essa coisa de ficar atrás esperando o adversário é o esquema mais ‘chama derrota’ que existe, e o Grêmio é grande demais para jogar assim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.