Sofrendo por vaga, é o que resta

Amigos Gremistas, medicine

Como não sou “comentarista de resultado”, link tentarei descrever o que vi do jogo de ontem. Em que pese o resultado ser deveras importante, isto é inegável.

Ao que parece, a semana de trabalho rendeu alguns frutos, porém insuficientes.

Vi um time melhor postado em campo, indo pra cima do adversário e com jogadas de ultrapassagem dos laterais, principalmente do lado esquerdo. Aliás, uma das coisas que tanto se cobra do Alex Telles (o cruzamento) ainda não melhorou, entretanto o vi fazer diversas assistências, que é o último passe, com qualidade.

Complicou, professor. (Foto: Rodrigo Villalba / Agência Estado)
Complicou, professor. (Foto: Rodrigo Villalba / Agência Estado)

Aí, vem o problema que há tanto se arrasta e que a semana de trabalho não resolveu (e acho que nem um ano de trabalho resolveria): a falta de qualidade nas conclusões dos atacantes.

– Kleber recebe 500 mil por mês (obrigado, Odone e Pelaipe) para dar bundadas na intermediária. Seu único mérito é cavar faltas, para serem desperdiçadas pelos “cobradores”).

– Barcos: desaprendeu. Não lhe faltam vontade e determinação. Todavia, a bola lhe é redonda ao extremo. Dali, não sai nada.

– Vargas: é o nosso melhor atacante. Só que toda a vontade que se vê no Barcos, falta no chileno. Displicente, parece estar sempre pensando na namoradinha colorada, sua única conquista por estes pagos (nada contra, não tenho inveja, ao contrário: admiro o cara que comparece). Só queria que comparecesse dentro de campo também. “Ain, Rafa mas eles fez o gol”. Verdade, e também errou uns 235 passes e armou uns 32 contra-ataques do adversário.

Apesar de uma melhor postura do time, ainda há um excesso de erros de passes. Zé Roberto foi melhor do que nos últimos jogos, mas insuficiente, ao meu ver. Elano inexplicavelmente já entra cansado. E Maxi não foi o mesmo dos últimos jogos, o que é totalmente compreensível, já que o garoto AINDA NÃO ESTÁ PRONTO.

A defesa se houve bem, descontando que o adversário é um rebaixável. Houve uma única falha: num escanteio de ataque, levou o contra-ataque, que foi mortal. Única chance do adversário e sofremos o gol.

Aliás, importante ressaltar: escanteio para o Grêmio é algo tão inútil quanto uma revenda de gelo na Antártida. Nunca acontece nada a nosso favor e ainda pode dar num contra-ataque pro adversário, que foi o caso do gol sofrido.

Enfim, mais um ano finda com o Tricolor brigando por vaga. Sou daqueles que acham que, se não dá o título, tem sim que lutar pela vaga até o fim. Só existe uma forma de vencer a Libertadores: estando nela.

Agora, vou comemorar a vaga? Não, não vou. Porque é obrigação de um clube que gasta entre 7 e 8 milhões por mês com jogadores classificar pra competição continental.

Confesso que minha paciência com o time se esgotou. Ainda bem que só tem mais 2 jogos. Que acabe logo este ano de 2013. Mais um ano em que vários cavalos passaram encilhado para o nosso Grêmio, contudo ele insiste em não montar em nenhum.

Em breve, teremos textos de avaliação de 2013 e do mínimo que esperamos pra 2014.

Siga la pelota.

Abraço de gol.

Rafael Pinto
@rafatpinto

Participe da discussão

40 comentários

  1. Pra mim está claro que falta TREINAMENTO. O time não treina. Renato não treina. É só folga e recuperação física. Os jogadores não treinam a exaustão, é meia horinha de tática e o resto de conversa e rachão.

    Claro que afirmo tudo isso na base do achômetro. Mas é o que parece.

  2. Aliás, tem outra coisa. POSICIONAMENTO.
    Os jogadores nunca estão no lugar que deveriam estar.

    Kleber tem estilo de jogo de centroavante, pra fazer pivô, mas tá sempre no meio ou nas pontas dando bundada e tentando cavar falta.

    Barcos, O centroavante é somente visto lá pela área se chover canivete. Tá sempre onde não deve estar, ocupando posição dos outros. Ahh, mas ele é dinâmico, sabe desempenhar outros papéis. Aham, tô vendo.

    Vargas. Coitado, não é craque, mas é/tem mais talento que qualquer um do time, porém tá jogando de lateral esquerdo nuam partida, volante na outra, meia quase sempre. Atacante que é bom, nunca. Quando ele aparece lá na frente perde uma caralhada de gol, mas às vezes faz.

    Elano é o jogador cansado, mas ele tem qualidade. Tem que saber usar o cara, numa dessas de falso centroavante, pifando atacantes de ponta, tem que testar, não dá pra simplesmente abandonar o cara de vez. Vale o mesmo pro Zé Roberto.

  3. Gabriel
    é difícil treinar no meio dos jogos e viajando tanto, eu acho.
    Sobre o GRÊMIO e o texto. Acho isso aí mesmo também. Só que eu acho que o Barcos não desaprendeu, nem aprendeu. Acho que ele nunca jogou nada mesmo. É só pensar em quais foram os jogos que o Palmeiras venceu com Barcos fazendo gol, ou liderando o time. E não venham com GRÊMIO e Palmeiras porque o Luis Felipe SEMPRE vence o Luxemburgo…

  4. O Renato, nem pra motivador serve.
    Ontem, em todo o 2o tempo o time foi lento e desinteressado.
    Cada cobrança de lateral era feita com muita lentidão e passividade.

    É… , mas se falar mal do ídolo é porque não entendo nada e estou dando ouvidos à imprensa. Vai vendo.

  5. Quebraram as finanças do clube para montar um timeco que não ganha dos reservas da Ponte. Quase 100 milhões de déficit para isso? A propósito do barcos, jogador que em 10 anos passou por 10 clubes diferentes não pode jogar nada, mesmo.

  6. A pior da tarde de ontem:
    O Kleber não joga nada, e quando é substituído fica na bronca.
    A torcida do Grêmio está pagando de otária.

  7. Divergindo do autor do post, registro que os “treinos” da semana desqualificaram ainda mais o desqualificado futebol que o Grêmio vem jogando desde janeiro de 2013. Aliás, o que sinto é que RUIM quanto mais treinar PIOR fica!
    Difícil encontrar algo de bom no jogo de ontem, uma vez que os “melhorzinhos” foram Rodolfo (para mim, foi sua pior partida) e Vargas (displicente, acomodado, ….). Mas foram os 2 que jogaram “um pouco”,

    No resto, penso desnecessário comentar sobre bola e jogador, uma vez que o ano foi-se e, mais uma vez, permanecemos na condição melancólica de clube MÉDIO que busca UNICAMENTE uma vaga…

    Aproveito (peço licença ao Eduardo Machado) para expor o final de seu inteligente comentário registrado no post anterior:

    “Se repetirmos os erros deste ano, se repetirão os resultados.
    A única frase que eu me recuso a escutar que é culpa da Arena/OAS/Odone/Antonini, etc.
    Para encontrar jogadores baratos é necessário experiência e muito trabalho. Mirem-se no exemplo do Atlético PR e do Cruzeiro. Chega de dirigentes neófitos e técnico falastrão. Mais treinos e menos bazófia.”

    O Grêmio é uma REPETIÇÃO de erros desde 2001. Por quê? Estrutura de clube (nomeações pessoais) e cultura política velhas, surradas, obsoletas que trazem diminuição ao clube.

    Como mudar? Único jeito: os SÓCIOS deixarem de “torcer incondicionalmente” e participarem da VIDA INTEIRA DO GRÊMIO. Começar por ir às eleições, a fim de VOTAR para afastar líderes e acabrestados dos 3 (três) pólos que ferram o clube há anos. Enquanto o CLUBE continuar servindo de extensão (quintal) das casas dos “caciques”, não conquistaremos NADA!!
    Boa semana!!

  8. Esse time é um lixo. A direção é um lixo. O treinador é um lixo.

    Empatar com a ponte e achar que tá bom. Esse é o nosso retrato atual.

    Como caímos tanto?

  9. alguns pontos:

    – muito se fala do Rui Costa e de que falta cobrança no vestiário. Acho que aí a culpa é mais do Chitolina do que do Rui, que aliás, é uma das poucas boas revelações de dirigentes nos últimos tempos. Não vamos queimar o Rui pelos erros que deveriam ser cobrados do “vice de futebol”, esse sim novo na posição.
    – Falta treinos nesse time! Desde o Luxa são os jogadores que decidem dias de folga e quando querem treinar. No jogo é clara a falta de entrosamento e jogadas. A bola parada não mente, ontem conseguiram tomar gol de contra-ataque em escanteio!
    – Kléber não pode ser o jogador de lado de campo, não tem velocidade, qualquer zagueiro ganha dele no mano a mano. A sua única jogada é o pivô, que realmente é muito difícil de ser marcada.
    Renderia mais jogando centralizado pois não é ruim na finalização.
    – Alex Telles começou bem mas não tá jogando nada mais. É uma tremenda injustiça manter no time quem não está rendendo, e isso já vem de alguns jogos. Wendell entrou bem e mereceria uma nova chance. Mas como o Renato gosta de manter jogadores em má fase…

  10. Concordo em parte, o Brasileirão era muito difícil de ganhar, mas a Copa do Brasil, brilhou para nós, estava na nossas mãos.
    Renato treinador? Acho que está bem, não muito bem, mas bem. Está há um pouco mais de 4 meses, sem pré-temporada, sem ter jogadores de sua confiança, pois apenas trouxe o Rhodolfo, opa! Rhodolfo é nosso melhor jogador, para mim pelo menos. O Grêmio defensivamente está bem posicionado e se defende muito bem, é pegador tem garra (isto é conquista), no ataque estamos realmente mal, abaixo da média de um campeonato fraco.
    Prognóstico: acho que temos uma boa base para a Libertadores: Dida, Rhodolfo, Werlei, Souza, Ramiro. Precisamos ficar com Vargas e contratar mais um atacante. Precisamos de pelo menos um lateral e de mais dois meias (um camisa 10 e terceiro homem – tipo: Jadson e Diego Souza). Bah o Pará não dá, me serve até o Edilson.
    Meu Grêmio para 2014: Dida, Edilson, Rhodolfo, Werlei, Teles, Souza, Ramiro, Diego Souza e Jadson, Vargas e Jonas.

  11. Com todo respeito, Targa! Defender um “dirigente remunerado” que nada apresentou e ou criou (criatividade) pelo simples fato de “falar bonito e ter uma imagem refinada”……Por favor!!!
    Abraço!

  12. mas a função do vestiário é do Rui ou do Chitolina?

    se for dos dois então tá tudo errado, é muito cacique pra pouco índio.

    No início do ano choviam elogios ao Rui pelas contratações e condução dos negócios do Grêmio.
    De novo, o vestiário é dele ou do Chitolina?
    Ou as contratações são do Chitolina?

  13. Agradecendo a citação do vruschel, faço mais algumas considerações.

    O presidente Koff poderá fazer para o ano q vem o que fez em 1995.

    Em 1994 fomos campeões da Copa do Brasil, com um time apenas médio. Ainda assim o Grêmio estava em dificuldades financeiras, necessitando vender Aguinaldo e Pingo, dois dos principais jogadores.

    Para a Libertadores de 1995, montamos o time pouco antes do seu início.

    Foram mantidos juniores do ano anterior, Danrlei, Roger, Carlos Miguel, Arilson e Emerson.

    Contratados jogadores de baixo custo: Arce, jovem lateral do Cerro; Adilson, zagueiro experiente, vindo de lesão, com muita capacidade de liderança; Rivarola, zagueiro do Talleres, que Koff foi pessoalmente buscar em Córdoba, pois não achava o Luciano com capacidade de ser titular do Grêmio; Goiano, que fez parte do grupo bi campeão do mundo pelo São Paulo, que estava esquecido no Remo; Dinho, grande volante, ex São Paulo, bi campeão do mundo, que estava na reserva do Santos; Paulo Nunes, reserva do Flamengo, que veio como parte do pagamento do Aguinaldo e Jardel que era terceiro reserva do Vasco.

    Time bom e barato, salários baixos, estimulando os atletas o evoluírem nas suas carreiras, sem acomodação com contratos longos e dispendiosos para o clube.

    Técnico emergente e trabalhador, no caso o Luiz Felipe Scolari.

    Em 1995, a escassez de recursos fez o Grêmio trabalhar com afinco na procura de reforços. O resultado todos nós sabemos….

  14. Pelo menos o Grêmio poderia lutar pelo segundo lugar, pois no final do ano passado, depois daquele GREnal no Olímpico, a gente pode ver como seria o ano seguinte. Para dar uma alegria para o torcedor, terminar o ano “suando e bufando”, fazendo por merecer alguma coisa.
    Mas também não tenho certeza se é melhor a vaga na LA, do jeito que as coisas estão, parece que vai ser como nesse ano, várias competições e eliminado em todas. Vá saber…..

  15. Régis, tu discordas concordando? hehe
    A jogada do Kléber é essa mesmo, pivô em cima do marcador. Mas deveria ser na área, não nas laterais. Pelos lados normalmente ele tem que passar por dois pois sempre sobra um na cobertura, e aí acaba perdendo a jogada.

    Ontem não entendi pq o Maxi entrou tão avançado e o Vargas ficou armando o jogo. Esse é mais um problema nos conceitos desse time. O Vargas no Chile joga lá na frente, sempre arriscando o chute. No Grêmio ele joga no meio, quase nunca chuta em gol.

  16. Time bom e barato é sempre exceção.

    Esse tipo de pensamento era o do Ibsen Pinheiro que só não levou o Inter para a segunda divisão porque coisas estranhas ocorreram.

    Time barato faz o dirigente contratar 50 jogadores e cinco ou mais treinadores durante o ano e não forma time algum.

  17. Targa, o Chitolina é o Diretor de FUTEBOL político (abnegado) e o Rui é o Diretor de FUTEBOL remunerado. Ambos possuem funções de vestiário no meu modesto entender. Fato é que ambos, junto com o Koff, “deveriam” ser criativos, para fazer exatamente o que o Eduardo Machado escreveu. Não responsabilizo pessoalmente aos dois diretores citados, mas claro está que ambos não mostraram criatividade e ou capacidade para a função, a qual exige conhecimento (de mercado, de jogadores,…..) , no mínimo, para não ficar “nas mãos de empresários” e ou de GASTOS EXORBITANTES. Com dinheiro “em abundância”, até minha avó de 88 anos seria dirigente de futebol. Medalhões vieram “a peso de ouro” e novatos ‘jogados no colo” por empresários. E o único “novato” que PODE dar certo é Maxi Rodrigues. E a base? A culpa não é somente desta gestão, mas esta contribuiu para que nada surja! Mamute? Pelo amor dos 8 milhões de gremistas: quem não observa que não joga ABSOLUTAMENTE NADA. E esse era o “craque” do Cristal e de Eldorado! A propósito: quem é o coordenador REMUNERADO da base? Qual sua experiência? De onde veio (parece que do Palmeiras)? Quem o indicou?
    Não discuto dedicação, seriedade,….dos 2 diretores. O problema é que AMBOS não são do “ramo”. CHITOLINA deveria passar pela base (e ele era o coordenador em janeiro) e o RUI permanecer no Jurídico.
    Agora se eles acham que estão fazendo um bom trabalho, fazer o quê? Para mim, ambos não estão bem no FUTEBOL.
    Em tempo: para montar um time como o de 1995 terá de haver “muita sorte”, muito empenho, muito conhecimento de mercado e excepcional CRIATIVIDADE. Isso, infelizmente (nada pessoal) os dois não possuem! E Koff não sabia disso? Claro que sabia! Mas as escolhas são feitas sem critérios técnicos e o objetivos!!! Como vem sendo feito desde 1903. Mas é que hoje estamos no século XXI e temos 80.000 sócios. O clube tem de ser pensado para todos; para os 8 milhões de gremistas! Feudos, confrarias e cotas pessoais NÃO SERVEM MAIS para um clube que “JÁ FOI GRANDE”!!!
    Abração!!

  18. A impressão que dá é que 95 fez mal pro Grêmio.

    Porque sempre se tenta imitar o que aconteceu naquele ano, porém sem conseguir resultado algum.

    Alguém poderia tentar copiar de verdade o que aconteceu naquele ano: boa pesquisa de mercado e vestiário blindado, além do aproveitamento da base.

    Hoje, pra alguém novo jogar no Grêmio, só vindo do juventude. Ser formado em POA é igual a nunca receber chance, ou no primeiro erro, ser torrado pra todo o sempre.

    Ps. Eu falei início do ano: corríamos o risco de perder um dirigente promissor quando o rui virou remunerado. Infelizmente parece que tá acontecendo isso, ele tá afundando junto com o resto dessa direção perdida…

  19. mas buscar 5 jovens do Juventude é ser criativo, é fugir do comum. Buscar o Maxi no Wanders é ser criativo.
    Não vi críticas de falta de criatividade no início do ano, pelo contrário. Diziam inclusive que se o Messi recebesse um telefonema do Rui ele viria para o Grêmio.

    A cobrança no vestiário deveria vir do diretor abnegado, esse é quem tem a função de “se queimar”, de dar entrevista, de representar o clube, de “chutar a porta”, de meter o dedo na cara de jogador.
    O diretor remunerado não deve ter essa exposição, até pq é uma função do clube, de longo prazo, não política e de gestão. Tem que fazer o trabalho de bastidor, contratar, organizar a logística, prospectar mercado, analisar jogadores…
    O problema que vejo no vestiário do Grêmio é deixar os treinadores se criarem, como aconteceu com o Luxa e com o Renato. É falta de comando e cobrança, áreas que deveriam ser do diretor abnegado, na minha opinião.

  20. O Fla quer o Werley e o Souza.

    O Werley pode fazer as malas e se mandar….e o zagueiro macarrão, ou seja, quando a coisa ferve ele amolece!

  21. targa:

    e quem é o diretor abnegado? um neófito.

    e segundo o oráculo dessa direção (HM), o salame vai voltar com plenos poderes. ou seja, outro neófito com plenos poderes.

    de que adianta isso?

    sobre os jogadores do juventude: eu não sou contra trazer eles. mas o ramiro jogar de titular e o misael ser corrido do clube indica que algo está errado. nossa base serve pra que? engordar empresário? fazer número em campeonatos (porque ganhar não é prioridade)?

    o mesmo raciocínio vale pra:
    – bressan x gérson (zagueiro capitão de seleção brasileira de base, jogou uns dois jogos no gauchão).
    – paulinho x lucas coelho
    – moisés x tinga (uma improvisação ganha mais chances que um guri do clube).

    e o Grêmio tá em processo avançado de torração dos irmãos biteco, duas jóias da base que a torcida tá pegando no pé (eu já até conselheiro no twitter fazer isso) e que se continuar assim vão brilhar longe daqui.

  22. Foi um ano, mais ou menos assim, DE NOVO, pelos pampas do garrão do Brasil

    Matuto Raposão e o cavalo encilhado
    Sabe aquele dito popular: O cavalo passou encilhado ?
    Pois é, este cavalo acabou de passar encilhadito no más e a trotezito pela campanha do Sul do Brasil.
    Dois gaúchos, o macanudo Mosqueteiro, de rancho novo e o Bagualito Pererê, com seu rancho em reforma, de tão preocupados em afiar facões e vigiar cercas de divisas de suas terras, sequer perceberam a oportunidade que troteava a passito manso e viria a bater em suas quinchas. E entre um alisar de bigodes e carregar de garruchas, se foi o cavalo encilhado, entre relinchos e dar de orelhas a procurar alguém que lhe montasse. Dizem que foi visto por poucas horas pastando pelos campos do Paraná, onde um certo peão chamado “Coxa branca” tentou montá-lo mais caiu ladeira abaixo, e até hoje tenta se levantar. De assustado tal cavalo bateu em disparada, passou por São Paulo sem sequer ser percebido pelos peões Curicano, Seu Paulino e seu Santos.
    No grande Rio de Janeiro o cavalo parou para descansar, pastar e beber água,não de praia que é salgada por demás. Dizem por lá que um certo peão de fala chiada, acostumado a botar fogo no mato, até montou o bagual, mas por falta de prática em domas não conseguiu segurar nas crinas e o tombo foi ao natural, menos mal que por essas bandas tem menos terra e mais areia, que machuca menos. Diz o peão que bota fogo, que o bicho se bandeou em direção a Minas Gerais.
    E foi por lá, nos campos das minas gerais, que o cavalo encontrou um certo matuto na beira da estrada. Raposão é o nome dele, cigarrinho de palha no canto da boca, quieto, pensativo, deitado embaixo de uma árvore, ao avistar o cavalo encilhado e solito, desconfiado e entre uma baforada e outra do “paiêro” pensa: Uai, más que trem bão? E tá prontinho pra montá ?
    Será que é a água, a pastagem das minhas terra sô ? feijão tropero num deve sê.
    Este já é o segundo cavalo que me aparece aqui, assim enciadinho, vô leva, de novo, pra meu ranchinho, afinal em cavalo encilhado num se recusa monta né mesmo ?
    E lá se foi mais um cavalo encilhado, para o estábulo do matuto Raposão.

    Pergunta:
    Quantos cavalos encilhados passarão ainda pelas terras de Macanudo Mosqueteiro e Bagualito Pererê, sem serem montados ?

  23. Vocês ainda vão concordar comigo……tô dizendo……
    O Grêmio é um time 6 jogando campeonato de 11.
    Dida
    Rhodolfo
    Souza
    Riveros
    Zé Roberto
    Vargas

    E SÓ……SÓ…

    Nem técnico temos. Temos um ídolo técnico.

  24. JJ : esqueceste o ( invisivel ) ” souza ” ok . nao seja ingenuo ne . alias pq a torcida ADORA TANTO este SEM SANGUE no meio campo ????????????? bommm era o dinho / goiano 95 OK ! ( barcos , kleber , souza , para , werley , ze , elano , bressan ) === como ganhar algo com estes ” NABAS ” enganadores ????? RESPONDAM ? ( acordem ) .

  25. Acho que Rui Costa está fazendo um trabalho razoável, mas insuficiente para a grandeza do Grêmio.

    Rui Costa cometeu inúmeros erros.

    Se o Renato não ficar, penso que Rui Costa também deverá sair.

    Esse seria o raciocínio lógico que deveria ser feito.

    Dois treinadores passaram pelo Grêmio e o direitor executivo é o mesmo.

    Numa política de cobrança, parece-me que a demissão de Rui Costa deveria ser por justa causa assim como foi a de Luxemburgo, segundo Fábio Koff.

    O estranho que Fábio Koff apontou que Luxemburgo não ganhou coisa alguma e foi demitido por incompetência, mas esqueceu que o o seu diretor executivo não ganhou coisa alguma.

  26. Penso que Chitolina é um dirigente de bom nível, mas ele está mais para Pacheco do para Cacalo.

    Dessa forma, pode ser diretor da base, supervisor dos roupeiros, mas não na direção de futebol.

  27. João Luiz concluiu corretamente ao dizer que parece que 1995 fez mal ao Grêmio.

    O problema não 1995, mas a tentativa de fazer o mesmo.

    Eu acho que a concepção adotada por Fábio Koff está correta.

    Tentou implementar esse ano uma estrutura parecida.

    No entanto, o grupo estava mal formatado e, por isso, não poderia dar samba.

    Ficamos no quase novamente e perdemos porque não tivemos jogadores para superar as carência existentes no time e no grupo.

    A contratação de Vargas foi uma excelente iniciativa. Barcos também chegou em alta aqui no Grêmio, com característica de goleador.

    Tivemos algumas contratações promissoras.

    Ocorre que as contratações não deram o resultado esperado. E a razão disso também está na formatação da qualidade de outros jogadores.

    A zaga não é confiável. Hoje, temos um único zagueiro que joga por três.

    O lateral direito é ruim. O lateral esquerdo tem bons atributos, mas o acabamento é de ruim para regular.

    O meio de campo é recheado de cavalos cansados que treinam para errar passes.

    Não temos uma meio de campo que crie com qualidade.

    Os atacantes viraram volantes e meias.

    A soma de tantas falhas nos tiraram a chance do título do campeonato brasileiro e da Copa do Brasil.

    Se todos os erros não se repetirem para o ano que vem, penso que teremos grandes conquistas.

  28. Seleção Brasileira de Vôlei jogou no Japão e foi campeã, mas não deve ter treinado pois jogadores precisavam descansar/aclimatar ao fuso?!?!?! Fala isso pro Bernardinho… Vai vendo…
    Ninguém é campeão fazendo pijama training! Nem o Dream Team norte-americano de basquete de 92, fez isso.
    Zico era um ótimo jogador que para aprimorar a técnica treinava sei lá quantos chutes, onde era colocada uma camiseta pendurada na forquilha! Onde iam as faltas dele?
    Quantos cruzamentos os nossos laterais fazem num treino?Opa! Que treino? Eles precisam descansar…
    Sò os goleiros são exigidos e treinados, com fundamento e técnica… os jogadores da linha só fazem de conta…

  29. Nessa reta final de campeonato, já não me preocupa quem está indo bem ou não, mas a postura do time.
    O time senta em cima do resultado, seja ele qual for. Ontem sentou em cima do empate com o time misto da Ponte. Semana passada sentou em cima do 1 a 0 sobre o time reserva do Flamengo e por isso levou o empate, ganhando por sorte na categoria do Rodríguez depois. E digo mais: ontem estava na iminência de tomar o segundo da poderosa Ponte Preta.
    E não adianta falar de preparo físico ou condições ruins do campo. A Ponte Preta jogou dois jogos na última semana, o Grêmio só um. E, com campo ruim ou não, atacou mais no segundo tempo.
    Vejo a participação na Libertadores escapulindo de nossas mãos. E o pior é que essa participação na Libertadores seria muito importante para o Grêmio.

  30. Eu não tenho dúvidas.

    O exemplo do Zico é bem lembrado.

    Outro exemplo é o Marcelinho Carioca, um exímio cobrador de faltas.

    É uma vergonha para muitos jogadores de linha um goleiro como decadente Rogério Ceni ser melhor cobrador do que muitos jogadores.

    Eles inventaram o tal cansaço.

    Antigamente, os jogadores saiam todas as noites e resolviam dentro de campo.

    Sócrates fumaça oito carteiras de cigarro por dia, estudava e resolvia dentro de campo.

    Não duvido que Sócrates fumava até no intervalo das partidas.

    É uma vergonha ver um rapaz de 22 anos não conseguir aguentar 90 minutos.

    A gente é ingênuo em acreditar em tantas baboseiras.

    O Grêmio de 95 jogava quarta e domingo e, às vezes, até três vezes no mesmo dia, sem reclamar quase.

  31. A filosofia de time bom e barato, atualmente chamada de “time competitivo” raramente faz um time campeão de algum campeonato de maior expressão. Podem no máximo fazer uma BOA campanha e TALVEZ ganhar alguma coisa. Vejam o plantel dos últimos campeões da copa libertadores e vejam se tinha algum time bom e barato? E os últimos campeoes do Brasileirão? A chance de dar certo é tão pequena que hoje, já passados 18 anos ainda lembramos da única vez em que deu certo (1995). Nesse 18 anos quantos jogadores sem expressão foram contratados e para justificar a aposta os dirigentes lembravam jardel e P. Nunes?? Quantos deram certo?? Para ganhar uma Libertadores tem que INVESTIR ou seja CONTRATAR jogadores de EXPRESSAO. Porem tem que SABER contratar os caras certos e ter a competência de saber cobrar o rendimento esperado.

  32. Mas que coisa , todos os jogadores do Gremio tem defeito, o único pefeito é o DIDA, titular de todos.
    Mas o Gremio perde porque não tem goleiro, é só chutar e ir ao abraço. Olhem para o dida no gol da Ponte, fica deitado parece estar esperando um travesseiro para dormir.

  33. Apenas um breve comentário aos que culpam a política gremista e os Presidentes do Clube por tudo que vem acontecendo nos últimos anos: em 2013, o Atlético MG de Alexandre Kalil foi campeão da Libertadores e o Cruzeiro de Zezé Perrela foi campeão brasileiro; Será que esses dois são tão diferentes assim de Odone e Koff?

  34. Algum companheiro poderia informar-me qual a jogada treinada do Grêmio? Se as bolas paradas são “ensaiadas”? Qual jogador fica, após os treinos coletivos, treinando cobrança de faltas, pênaltis e ou escanteios? Qual o posicionamento tático do time ao atacar (p/ex. está correto o Barcos jogar lateralmente e cruzar para o “gladiador” ou para o Ramiro na grande área?)? Se isso estiver acontecendo e ou haver respostas positivas, começo hoje a defender a renovação do Renato.
    Última pergunta: a Direção de Futebol está pesquisando o mercado (sem empresários) para a “remontagem” de um grupo que se mostra muito fraco em qualidade??

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.