Sem bruxaria, Harry!

Uma das profissões mais valorizadas no Brasil atualmente é a de técnico de futebol. Impressionante as cifras que os grandes clubes nacionais pagam para os profissionais que atuam à beira do gramado. Entretanto, cialis a relação custo benefício parece não valer a pena. Até porque, de nada adianta ter um ‘técnico de ponta’ na casamata se o plantel montado pela mesma direção que contratou o treinador for fraco. Vide Palmeiras e Flamengo. Além do mais, quem faz realmente a diferença são os jogadores, o técnico tem sua contribuição é claro, mas não em sua totalidade como alguns avaliam.

Os primeiros passos da direção gremista para 2012 foram bons. Kleber e Marcelo Moreno farão a dupla de ataque no ano que vem – sabidamente Paulo Odone reforça o setor mais fraco da equipe neste ano. Ainda será reforçado o segundo ponto mais instável do time: a zaga. Odone promete montar um time para conquistar títulos de expressão em 2012, coisa que há uma década o Tricolor não faz. E para comandar o grupo o escolhido foi Caio Jr., que saiu do Botafogo quando ainda brigava por uma vaga na Libertadores da América do ano que vem.

O ex-atleta gremista vem com a missão de colocar o Grêmio de volta ao caminho das conquistas. Como técnico, Caio Jr. Ainda está em evolução. Talvez ele não fosse o treinador dos sonhos da torcida tricolor, mas Celso Roth não teria ambiente para ser o treinador gremista em 2012. No Botafogo, Caio Jr. fez um bom trabalho. Tanto que causou estranheza quando ele saiu do time carioca, e depois de sua demissão, o alvinegro despenhou na tabela, fechando o campeonato na nona posição.

Uma das críticas feita ao treinador pela torcida botafoguense foram as invenções que de vez em quando o Harry Potter – assim chamado pelos torcedores – fazia na hora de colocar o time em campo e nas substituições. E é aí que o torcedor gremista fica com um pé atrás em relação ao treinador. Se de fato montarmos um time forte e um plantel competitivo para 2012, Caio Jr. terá uma simples tarefa no comando da equipe: simplificar.

Buscando as peças certas no mercado, como Paulo Pelaipe está fazendo até o momento, o Grêmio poderá ter um bom time ano que vem. Se Celso Roth – nosso último parâmetro em termos de técnico – insistia num esquema que já não dava certo e por isto e outros fatores foi demitido, Caio Jr. deve ser mais objetivo, colocando cada jogador na sua posição e dando uma cara ao time logo nos primeiros meses de 2012. Se os técnicos brasileiros tão valorizados não ganham nada sozinhos, é claro que também não perdem, mas, às vezes, atrapalham. E é isto que Caio Jr. precisa fazer também: não atrapalhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.