São Paulo (RG) x GRÊMIO – Eleno Todeschini – 16h20

Inicia-se hoje a incompreensível maratona do GRÊMIO em jogo pelo xarmozo. Em breve algum de nossos colaboradores ou colunistas debaterá mais a fundo o assunto.

No momento nos resta torcer por uma vitória do Imortal que joga contra um tradicional time do Rio Grande do Sul.

O São Paulo de Rio Grande foi fundado em 4 de outubro de 1908. Esteve um bom tempo afastado da elite do futebol gaúcho, treatment mas agora está de volta.

A Gerência

Sempre Imortal, o blog da torcida GREMISTA!

Participe da discussão

13 comentários

  1. Mais uma das partidas burocráticas do Grêmio para irritar o torcedor. Jogadores apáticos – com exceção do Riveros e Rodolfo – jogaram a não fazer, demostrando um certo desinteresse pela partida.
    Acho que a proposta de jogo do treinador não deu certo e muito menos as mudanças.
    O Luan não carregou o piano dessa vez e o que se viu foi uma equipe sem opções de jogadas na frente.
    Ainda acho a meia cancha do Grêmio insuficiente para as necessidades do clube.
    A falta de criatividade é visível quando se trata de sair da defesa e adentrar ao terreno adversário.
    Zé Roberto e Ramiro não acompanham e não tabelam com os laterais, fazendo as jogadas de aproximação. Assim fica difícil o lateral chegar à linha de fundo para cruzar para dentro da área.
    Quando o setor mais importante da equipe não vai bem, a defesa fica desguarnecida e a bola não chega no atacante.
    Se não me engano, no primeiro tempo não tivemos uma única oportunidade clara de gol. No segundo, após os gols do adversário, a equipe foi para o “abafa”, mas não com o tesão suficiente para reverter o placar.
    Jogamos com o time titular contra um time sem nenhuma pretensão no campeonato e assim vamos, aos trancos e barrancos, rumo a não sei o que. Me pareceu que os jogadores estavam contrariados pelo fato de terem que jogar no interior. No ano passado, o Renato teve os mesmos problemas com o grupo. Estamos reféns de jogadores que jogam quando querem. Tenho receio de que ao primeiro revez na Libertadores (se acontecer)o ânimo da equipe vá para o brejo e as coisas fiquem muito complicadas na competição.
    Boca fechada e muito trabalho é o que se impõe.
    Não existe outra forma de retomar o rumo perdido.

  2. Partida que escancarou aqueles defeitos graves que vejo na equipe do Grêmio: falta de imposição e bola parada ruim.

    Num gramado horroroso como aquele a técnica fica prejudicada e é preciso imposição física, personalidade combativa e boa bola parada ofensiva… tudo que falta a esse atual time tricolor.

    E é assim que ficamos a mercê de sermos batidos por times inferiores tecnicamente. O time do interior jogou copa da mundo contra nós e no segundo tempo foi pra cima e construiu o placar. Poderia ter sido 3×0 e um vexame ainda maior.

    Aí quando a gente critica querendo alertar o clube, é corneteiro. Engraçado é que já cansei de ser acusado de corneteiro por antever problemas que depois aparaceram em eliminações e aí quase todo mundo passou a concordar.

    O segredo de antecipar derrotas é achar os defeitos e corrigi-los mesmos nas vitórias. Mas a patrulha da corneta precisa perder e perder e perder de novo pra aprender. Isso quando aprende.

    O Grêmio escapou de um fiasco histórico hoje mas se souber enxergar seus problemas e buscar soluções, poderá sair fortalecido, não pode uma equipe que quer ser campeã não conseguir se impor física e animicamente ao adversário d menor qualidade, é sim que temos sido eliminados em TODOS nos últimos mata-mata. Não pode uma equipe que quer se sagrar campeã ter uma bola parada ofensiva tão desqualificada assim, não temos um batedor de faltas frontais decente, não temos batedores de escanteios, não temos bons batedores de faltas laterais.

    Ou talvez até tenhamos mas não é titular, pelo menos nos escanteios e faltas laterais o jogador que melhor vi bater na bola é o Alan Ruiz.

    Chega a ser irritante ver os jogadores do Grêmio batendo escanteios que não passam do primeiro pau. E a tentativa patética de tornar o Pará menos inútil ofensivamente escalando-o pra bater faltas. Vão se catar!

    Aliás, outra partida horrorosa do Pará na frente com cruzamentos tenebrosos, é muita ruindade para ser titular absoluto com total apoio do treinador e direção. Bressan foi comprometedor no seu setor e até Wendell esteve mal e sobrecarregado no seu lado. Zé e Barcos nada fizeram. Luan tentou bastante mas naufragrou no gramado ruim e faltas sofridos e Ramiro voltou a atuar mal. Edinho alguns vacilos e atuação mediana. Se salvaram Riveros e Rhodolfo.

    Dudu quando entrou foi mal e depois foi crescendo, principalmente ao passar atuar no lado direito. E Lucas Coelho entrou muito desligado, entregue a marcação. Não aproveitou a oportunidade. É um centroavante mais técnico e assim como jogadores mais leves como Luan, Dudu, Maxi, entre outros foi prejudicado pelo gramado ruim mas deveria ter, assim como fez Luan e Dudu, ao menos tentado se apresentar mais ou compensar com muita luta e nisso deixou muito a desejar, foi mais desligado até do que o malemolente Barcos. E foi bem inferior a Everaldo. Ainda acho que Lucas Coelho merece mais chances pois hoje foi um jogo atípico mas não pode entrar tão passivo assim num partida quem tem que mostrar serviço sob risco de ir para o fim da fila.

    Esse era o jogo pra o centroavante trombador que não temos. Era jogo tb pra Alan Ruiz que proteja bem a bola com o corpo e tem bola parada.

    E Geromel não é o zagueiro do meu estilo preferido mas poderia ter jogado ao invés de Bressan, seria bom teste pra ele, mas tá caindo de maduro para essa direção contratar (nem que sejam apostas jovens) quarto-zagueiro e lateral, embora creio que nas próximas partidas Tinga deva receber oportunidade de ser observado pro Enderson pois haverá um acumulo de jogos e muitos do plantel deverão ter chances de mostrar serviço. Será bom para observarmos Breno, Tinga, Geromel, Dudu, Alan Ruiz, Maxi, Lucas Coelho, Everaldo, quem sabe o menino Éverton, entre outros.

  3. Fizemos uma bela partida contra um adversário de bom nível na LA.
    Fizemos uma má partida contra um adversário que tem pretensão no Gauchão, ou seja, não cair e com um gramado horroroso e completamente molhado.
    ” Retomar o rumo perdido” Darcílio? Quanto pessimismo em véspera de carnaval meu ilustre gremista?
    Tenho certeza que vamos fazer bonito na LA. Se vamos ganhar? Só Deus sabe, mas vamos disputat palmo a palmo esse título.
    Um belo carnaval com azul e branco da Portela.

  4. Não dá para fazer muita avaliação no jogo de hoje.

    Grande parte dos jogadores entraram desligados e sem vontade de estar em campo. Acharam que ganhariam caminhando.

    Perderam e deveriam ser cobrados pela direção.

    Deveriam ficar em Porto Alegre treinando e sem folga no carnaval para aprender que precisam ter vontade e dedicação ao vestir a camiseta do Grêmio.

  5. Arthur Ferreira!
    Talvez eu tenha sido duro demais ao analisar o desempenho da equipe. Mas, não posso aceitar com passividade uma jornada tão desqualificada como a que vi ontem. Foi um dia não do Grêmio, ainda mais se levarmos em conta a qualidade do adversário. Parece que um dos nossos jogadores disse que o cansaço pela sequência de jogos foi um dos motivos da derrota.
    Por favor! As competições recém começaram e já tem jogador falando em cansaço? Falta de respeito com o adversário, com a competição e com o torcedor gremista que não pode dizer que está cansado de pagar sua mensalidade, mesmo tendo que assistir um desempenho tão pobre da sua equipe.
    As derrotas trazem desânimo, desconfiança e cobranças. Tumultuam o ambiente e, por isso, são capazes de desviar o rumo da equipe na sua caminhada em busca do título, que, na palavra dos dirigentes e jogadores, é o alvo a ser conquistado.
    Não vejo como normal ou como um simples “problema de percurso” uma derrota como a de ontem.
    Nós, torcedores, poderíamos ser poupados dessa falta de comprometimento por parte dos jogadores.
    Fica difícil acreditar que a equipe está preparada para enfrentamentos mais duros e competitivos.
    O Grêmio tem que ter uma cara só. Não pode dar mole, senão a casa cai. Foi isso que vimos na partida contra o São Paulo de Rio Grande.

  6. Qualquer análise do jogo de ontem fica totalmente prejudicada pela condição comprometedora do gramado. Temos que comemorar que nossos jogadores saíram ilesos. Ainda bem que nossos jogadores não estavam comprometidos. Já pensaram Luan e Wendel dividindo uma bola com aqueles pernas de pau e saírem lesionados. Foco total no Newell’s Old Boys.

  7. O Clube de torcida mais fanática do Brasil confirma essa condição na cidade onde nasceu e está sediado. Citado por 57,3% dos entrevistados, o Grêmio foi o time mais lembrado entre os moradores de Porto Alegre em pesquisa promovida pela Revista Amanhã.

    O resultado conferiu o Top de Mind na categoria times do futebol para o Grêmio pelo segundo ano consecutivo. Além da liderança, o Tricolor aumentou sua vantagem para os demais clubes, distanciando-se 16 pontos percentuais do segundo colocado, de acordo com os dados revelados pela pesquisa, realizada com 600 moradores de Porto Alegre de diferentes segmentos sociais, idades e regiões.

    “É tradição o Grêmio ser o mais lembrado. Temos a maior torcida da capital e do estado do Rio Grande do Sul como revelam pesquisas realizadas pelos mais reconhecidos institutos. Esse prêmio confirma, uma vez mais, esses números”, comentou o vice-presidente Odorico Roman, que representou a direção no evento de anúncio dos vencedores, realizado nesta quarta-feira no Hotel Plaza São Rafael.

    O Executivo de Marketing do Clube, Beto Carvalho destacou o crescimento alcançado pelo Grêmio na pesquisa em comparação com o ano de 2012 e citou a liderança do Tricolor em outros contextos.

  8. nao e novidade, exceto que a diferenca cresceu… efeito ARENA?
    e cresceu em POA onde em 2011 era 50(SCI) x 48(GRE)
    imagino no interior onde a diferenca prò Gremio sempre foi grande
    viram essa noticia em algum BLOG ou jornal?
    isso eu fiquei sabendo porque fui num restaurante onde havia essa revista. ARENA e o estadio mais lembrado e somado com Olimpico reproduz essa diferenca

  9. Eduardo Machado!
    Me desculpe, mas o Grêmio perdeu não foi pela violência ou truculência do adversário. A equipe de Rio Grande jogou melhor num campo ruim para os dois times. O Grêmio teve vários jogadores “amarelados” e não foi pela troca de gentilezas em campo. Isso deve ser ressaltado. Esse tipo de desculpa é normal em jogos pegados do “Gauchâo”. Afora o penalty não marcado, tivemos raríssimas chances de gol e devemos agradecer aos céus por não ter tomado mais. Diante do que assistimos, a dedução que fica, pelo fraco desempenho da equipe gremista, é que faltou comprometimento. Aceitar passivamente a derrota para uma equipe reconhecidamente candidata ao descenso, não combina com o orgulho gremista. O foco na Libertadores não subentende o distanciamento e a falta de vontade demonstradas para com as outra competições. Basta um tropeço ali adiante e o primeiro semestre está perdido. Nem uma coisa nem outra, apenas uma história triste para contar e o dedo para chupar.
    Temos que sair dessa rotina…

  10. Concordo com o Darcílio, aliás, essa tentativa dos gremistas de minimizarem as derrotas por ser Gauchão, Noveletão, ou isso ou aquilo estão cansativas, parece até que gostam de perder, que se acostumaram.

    É o segundo fracasso no certame regional é a desculpa é sempre o gramado, hora sintético, hora ruim.

    Concordo em parte que é difícil de avaliar o jogo tecnicamente devido ao campo sem condições mas isso não significa que partida e o time não possa ser avaliada sob outros aspectos.

    Inclusive se o jogo era tão sem importância como querem crer os gremistas por que o Rui Costa teve uma chilique desmedido com arbitro após a partida? Essa prática de tentar desviar a atenção do fiasco pro juiz já é surrada.

    O Grêmio deu vexame ontem pelos mesmos motivos que vem perdendo os gauchões e sendo eliminado precocemente em mata-mata pra times inferiores ao seu, porque os dirigentes até agora não conseguiram enxergar que o perfil de temperamento segue sendo muito passivo, sem imposição, sem indignação, muito dócil, a começar por eles mesmos dirigentes…

    O Rui Costa é um bom executivo mas não tem o perfil de comandante e de gerenciamento de vestiário e pia fino pro Barcos, Gladiador, entre outros, depois não adianta dar chilique na imprensa por causa do juiz. Deveria era cobrar do seu treinador e jogadores que quase tomaram de 3 x 0 de um time semi-amador de 5ªdivisão cuja profissão do treinador é taxista. Vergonha! Tem que ter vergonha na cara! Se tiverem isso já vai ser um começo de indignação.

    Gremista que tenta minimizar derrotas como essa presta desserviço ao clube, será que alguns não vão cansar de perder nunca?

    É por essas e outras que o ridículo Pará que ontem falhou nos dois gols deles continua ali firme e forte. Afinal, não dá nada…. O Patrício era aceito até mostrar toda a sua deficiência nas finais contra o Boca… 5 x 0 pra eles. Mas os dirigentes e parte da torcida não aprendem e o Pará vai ficando… vão gostar de perder assim lá no raio que o parta.

    Se perde ou se ganha títulos nos detalhes. Tem que ser exigente ao extremo. Mais exigência é melhor do que menos para levantar taças. É preferível pecar pela exigência em excesso do que pela minimização dos problemas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.