Santos 1 x 0 GRÊMIO – COLABORADOR

Resultado muito ruim. Esse placar é sempre perigoso pois qualquer gol tomado em casa, link será preciso fazer dois.

Honestamente, order acho mais fácil o Grêmio se acertar e ir melhor no Brasileiro de pontos corridos cheio de jogos mornos, try do que na Copa do Brasil de jogos mata-mata decisivos, não temos um time de personalidade pra jogos de decisão, isso tenho dito desde o inicio do ano e o problema segue, maior prova disso é que pra compactar e dar mais combatividade ao time Renato se vê obrigado a encher o time de zagueiros e volantes.

E mesmo assim, no segundo tempo de hoje contra o Santos, deixamos eles jogarem demais. Alguns jogadores cansaram e Renato, como tem sido seu costume, DEMORA demais a fazer alterações na equipe.

Fizemos um primeiro tempo de fechamento de espaços mas sem muita chegada a frente. Não tivemos os mesmos espaços que no jogo contra o Vasco onde nossos volantes jogaram mais soltos e Santos foi um time muito esforçado e aplicado na marcação.

Não gostei dos volantes nessa partida. Não tiveram a movimentação necessária pra um jogo de menos espaços. Daí faltou articulação ao time e o melhor lugar na defesa do Santos pra entrar era justamente a direita através do Pará que tem enormes dificuldades em fazer jogadas, até cruzou duas boas bolas, mas sem força, no que fica mais difícil pros atacantes cabecearem pois tem de colocar no canto se não fica fraca pro goleiro pegar. Ou seja, é o tipo de cruzamento ruim, vai na direção certa mas não tem força ou efeito procurante.

Renato poderia ter explorado a direita colocando um atacante por ali, preferiu centralizar o jogo com o Lucas Coelho. Muita demora nas substituições e faltou enxergar melhor o jogo e as brechas do Santos. Foi mal o Renato desta vez.

Bressan foi o furo da nossa defesa. Está comprometendo demais a equipe e continua com um cartaz junto a direção muito além do futebol
que vem apresentando. Já cansei de repetir da necessidade de um zagueiro melhor. Direção teima e sofre as consequências. Werley tb foi afoito em alguns lances, apenas Rhodolfo tem mantido a regularidade e boas atuações. Foi bem de novo.

Alex Telles inciou bem e foi se apagando. Souza, desengonçado e sem contribuição efetiva nos desarmes ou saída de jogo. Vem jogando um futebol muito comum e escancarando a necessidade da direção investir forte no William Farias (aliás, espera-se uma posição mais contundente e resolutiva da direção no caso Welliton-SP-Coxa, direção comeu mosca nessa… eh, Chitolina!)

Agora vamos pra um jogo de volta precisando reverter resultado com um time que geralmente conta muitos jogadores que sucumbem em decisões, mais um vez contra um adversário pouco abaixo de nós tecnicamente. Já vi esse filme com Luxa. Complicou, mas ainda nos vejo como favoritos contra esse limitado Santos.

Problema é superarmos a mentalidade coletiva frágil que até deu uma melhorada com Rhodolfo, Riveros e o esquema três volantes, três zagueiros pra segurar as pontas dos inseguros do time, mas não temos jogador que chame a responsabilidade e cresça na adversidade e isso pode ser decisivo agora ou mais lá na frente.

Felipe Neri

Participe da discussão

13 comentários

  1. a copa do brasil agora só tem mais um jogo, o da volta. então acredito que o empenho deve ser tanto quanto o do campeonato brasileiro. realmente estamos deixando escapar os mata-mata. que será que acontece? como morremos na praia também no de pontos corridos (nem gauchão salva), deve ser a mesma coisa, não deve ser problema do jogo mata-mata. eu acho. a diferença é que o mata-mata é mais curto, no outro a gente fica com esperanças, mas no final de contas, o efeito é o mesmo.

  2. Penso que o time do Grêmio até jogou bem, pois “SE” a bola tivesse entrado na cabeçada do Kleber, Barcos e na conclusão do Souza, seria 3×1, hoje não aferia nenhum tipo de reclamação ou contestação, mas não entrou, então tudo ou quase tudo deu errado. O Grêmio tem todas e totais condições de ganhar, e bem, do Santos aqui na Arena, pois é muito mais time, só fizeram um gol devido a um cochilo da defesa. Só acho que o Renato deveria ter tirado o Para, que é muito ruim. Porque Para é o único jogador que não é substituído? E deslocado Ramiro para lateral e colocado o Biteco ou Max. Agora o Renato tem que dar oportunidade para o Tinga e o Moisés, pois Para não da mais. Ou contratar um ala direito em vez de Willian Farias, outro ou melhor mais um centro médio. Mas o Grêmio tem todas as condições de disputar o título da Copa do Brasil como do Brasileirão, eu acredito, e no fim do ano vem faixa no peito e taça no armário.

  3. O que acontece é que falta qualidade. Formar um plantel vitorioso não é fácil. É tarefa complexa.

    Diria que HOJE não temos grupo pra ser campeão nem da Copa do Brasil, nem do Brasileiro. O que podemos é ir razoavelmente bem no brasileiro pra de repente beliscar um terceiro ou quarto lugar, quem sabe.

    Não temos um grupo tão desgraçado quanto pintam alguns mas temos algumas deficiências gritantes que não parecem ser percebidas pela direção ou que eles não tem como resolver agora. O problema já começa na falta de comando no futebol…

    direção insegura, time inseguro. E haja zagueiros e volantes pra escalar a fim de deixar o time menos frágil e mesmo assim de todo não resolve, só em parte.

    Diria que a direção montou um bom grupo de coadjuvantes, não falo só do ponto de vista técnico, mas de perfis de comportamento tb, nos faltam líderes natos, jogadores irresignados, aqueles que crescem na hora ruim e assumem responsabilidade.

    Sem esse tipo de liderança e sem referências técnicas, os chamados jogadores decisivos, ou como diria os antigos – jogadores ganham jogos, homens ganham títulos – a probabilidade de ganhar é sempre bem menor.

    Pra exemplificar e até sugerir a direção, um jogador de personalidade e diferenciado que seria uma boa referencia técnica e que poderia ser tentado pro ano que vem é o Andershow.

    Dentre outros que venham a se somar a ele e tenham personalidade forte, indignação, que chamem a responsabilidade pra si,

    Se quisermos ser campeões, temos de encontrar de 3 a 4 jogadores desse tipo ou continuaremos firmes na coadjuvância dos campeonatos disputados pois essa vai ser sempre a probabilidade maior pois futebol pode ser uma caixinha de surpresas mas costuma seguir muitas mais as tendências…

  4. Derrota ruim sempre.
    Vinhamos numa boa levada de vitórias e uma derrota, cai tudo por terra. É como goleiro, pega tudo durante 99% do jogo, se levar um frango aos 47min do segundo tempo, está ferrado.

    O que o Grêmio precisa é levantar um caneto logo. A Copa do Brasil é sempre algo bom de se ganhar. Título importante, vaga na libertadores.

    Como voltar a ganhar ? Como ? Qual é a receita mágica ? Se alguém souber a resposta, favor ligar para ouvidoria do Grêmio.

  5. receita : jogadores de qualidade ( comprovada e ATUAL ) . CAMBIASSO , MAICON , KAKA , PALACIO E MILITO , MICHEL BASTOS , JULIO CESAR goleiro , MASCERANO . PARA 2014 !

  6. Independente do time q torce , o jorn. HMombach tem informação de bastidores do Grêmio . Cabe ler a coluna do Josias pra ter idéia do tipo de gente em que iremos votar pra conselheiro ..

  7. cansei destes MOVIMENTOS TODOS ( prometem o MUNDO e fundos ) e depois == NADA ! e so ENROLACAO eleitoral DE FACHADA . ” desta VEZ vou de = GREMIO do PRATA ” . estes nao tem RABO PRESO , MARACUTAIA E naoooooooo IRAO usar o GREMIO em BENEFICIO PROPRIO !

  8. Uma duvida, na real uma curiosidade, porque to nem aí pra eleição, mas e se um dos caras que estão em mais de uma chapa (o que discordo) conseguir percentuais na duas chapas, qual delas eliminará o cara para eleger mais um da sua chapa?

    Não sei se fiz me entender, porque o cara não vai ocupar duas vagas no conselho.

  9. Eu acho que o Grêmio tem grupo para ser campeão, embora para chegar ao título o esforço precisa ser muito grande, justamente por causa das carências. Apesar das carências, acho que podemos chegar numa final de Copa do Brasil e consagrarmos campeões.

    Futebol é dinâmico.

    O Grêmio campeão da Copa do Brasil de 1994 não tinha um grupo de qualidade. Tinha um time bem montado com alguns jogadores que faziam a diferença.

    Já, em relação ao Campeonato Brasileiro, é uma competição difícil. Exige um bom grupo, um time bem organizado, um time com padrão e capacidade para obter bons resultados fora e dentro de casa.

    O campeonato brasileiro é mais difícil porque permite a recuperação dos adversários.

    A Copa do Brasil é tiro curto. De repente, o time cresce nas decisões e supera adversário com mais qualidade.

    Perder para o Santos por 1 a 0 foi muito ruim. Se fosse para perder, o resultado menos ruim seria 2 a 1.

    De qualquer forma, acho que podemos reverter aqui com apoio da torcida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.