Renato, o Portaluppi …

“Ao longo dos últimos cinco meses tive a oportunidade de viver momentos que ficarão marcados na minha vida profissional. Além de estar mais uma vez no comando do meu clube de coração, advice pude conviver com pessoas extremamente competentes e que me deram todo o respaldo necessário para a realização de um bom trabalho. Gostaria de agradecer publicamente ao Dr. Fábio Koff por todo o carinho que sempre demonstrou por mim e pela confiança na minha capacidade profissional. Assim como todo o apoio e toda a dedicação do Rui Costa, do Marcos Chitolina e do Luís Vagner.

Apesar do alto grau de dificuldade que o Campeonato Brasileiro impõe, conseguimos atingir parte do nosso objetivo chegando na segunda colocação e, desta forma, garantindo vaga direta para a Libertadores de 2014. Claro que o pensamento inicial de todo o grupo, comissão técnica e diretoria era a conquista do título. Mesmo assim, acredito que o resultado final apresentado, levando-se em consideração as dificuldades que enfrentamos ao longo do percurso, foi mais do que satisfatório e, para a grande maioria das pessoas, surpreendente.

Para que isso fosse possível, foi preciso contar com um grupo inteiramente dedicado e focado no que precisava ser feito. E foi isso que eu tive: um grupo trabalhador, formado por jogadores talentosos e de muito caráter. Gostaria de deixar aqui o meu muito obrigado a cada um dos atletas que fizeram parte deste trabalho e que se dedicaram mesmo quando as dificuldades apareceram e as críticas foram duras. Cabe ressaltar ainda que ao longo de todo esse período não tive qualquer problema com relação aos jogadores. A relação sempre foi a mais transparente e leal possível, dos dois lados.

Para que dentro de campo as coisas andem, é preciso contar com profissionais qualificados dentro do vestiário. E isso o Grêmio tem de sobra. Roupeiros, massagistas, fisioterapeutas, médicos, nutricionista, fisiologista e demais membros da comissão técnica são tão importantes quanto o goleiro, os laterais, os zagueiros, os jogadores de meio -campo e os atacantes. O meu muito obrigado a vocês também.

Gostaria de agradecer aos profissionais de imprensa que fazem a cobertura diária do Grêmio. Mesmo não concordando com algumas coisas que foram ditas e escritas, sempre procurei ter um relacionamento cordial com todos. As divergências fazem parte do processo, mas de forma alguma abalam o respeito que tenho por todos os jornalistas, incluindo aqui a assessoria de imprensa do clube. Para terminar, não poderia deixar de falar da torcida do Grêmio.

É muito bom ter todos vocês ao nosso lado e contar com seu apoio. Tenho absoluta certeza que se as coisas deram certo dentro de campo foi porque nas arquibancadas e sociais vocês deram conta do recado e foram um diferencial importante a favor do Grêmio. Infelizmente, neste momento, não foi possível dar continuidade ao trabalho, mas o Grêmio tem em mim um torcedor fiel. Onde quer que eu esteja, sempre vou estar torcendo pelo Grêmio”.

Renato, o Portaluppi.

Participe da discussão

23 comentários

  1. Renato, você foi tudo aquilo que eu esperava, do grande jogador criado dentro de nosso querido Grêmio e levando para o mundo sua alma gremista.

    Agora como treinador, você também foi craque, não tinha ninguém lá dentro Grêmio para falar melhor de futebol como você. Quando saiu o zé, elano, por incrível que pareça, acertou o time e tivemos aquela arrancada fenomenal. Isso foi atitude que quem tem caráter e personalidade, não cedeu as pressões, vieram até das arquibancadas, não te abalaram, ficaste firma nas tuas convicções e saíste vencedor e de cabeça erguida.

    Aqui neste mesmo blog registrei que você deveria ir embora, não te deixariam trabalhar a vontade, não iriam suportar uma única derrota.
    A tua integridade esta salva e não deves nada a ninguém.

    Volte logo.

  2. Os tempos separaram Koff e Renato, uma parceria que podia dar muito certo. Agora parte da torcida está órfã (eu inclusive). Fiquei muito triste quando soube que ele não seria mais o técnico do Grêmio, até porque teríamos que começar outro trabalho do zero. Mas sendo ele, Enderson ou outro em 2014, apoiarei enquanto estiver em campo.

  3. Renato sai como deve sair um ídolo: Com respeito dos dirigentes e sem polêmica, ao contrário do período Odone/Vicente Martins.
    Renato contribuiu em muito para a grandeza do clube, na condição de atleta e de treinador.
    Alguns pensam que contribuiram.
    Obrigado Renato.

  4. grande Renato!!!
    Espero que retorne outra vez, ainda melhor!

    Seria bom pra ele pegar um time grande e se desenvolver, não pode ficar muito tempo parado como da outra vez que saiu do Grêmio. Tem tudo pra ser gênio fora do campo também.

  5. e assim vamos, a cada ano, tudo diferente…. começar de novo, como diz a canção… difícil é se animar…. vão ter que trabalhar muito para convencer a torcida. O Renato sempre foi um incentivo para ir até a Arena.

  6. a animação passa pelos bons jogos da 1ª fase da Libertadores, pelo menos nisso saímos ganhando, nada de joguinho mequetrefe!

  7. Valeu renatão!

    Tu vê quando um jornalista é “isento” ou não…o tal de Sinot criticava a véra o Vargas. E agora elogia a volta do Léo Gago e Morto Antônio.

  8. Renato se foi. Ficaram somente suas viúvas. Agora, é Enderson Moreira, gente!
    Voltarão os jogadores Léo Gago, Marco Antonio e Moreno que confirmaram lá fora o que já sabíamos: não servem para o Grêmio. Leandro, ao contrário, pode ser reaproveitado.
    Se saírem Alex Telles, Bressan e Rodolfo como se anuncia, a equipe tem que ser remontada com urgência e é pra já. Não sei como vão se sair os dirigentes. O que sei, é que falta pouco menos de dois meses para o primeiro jogo do Grêmio na Libertadores da América. Aí, o bicho vai pegar, porque do outro lado só vamos enfrentar “cachorro grande e, com o plantel que aí está – por mais boa vontade que se tenha – não seremos páreo para ninguém.
    Sem grana e com dirigentes incipientes, vai ser difícil trazer bons reforços, até porque os empresários tomaram conta do mercado e hoje os clubes estão reféns desse pessoal. Imaginem o tipo de jogador que vão oferecer para um Grêmio descapitalizado.
    Acho que a única saída é o aproveitamento de jogadores da base, mesclando-os com jogadores experientes, mas não em fim de carreira.
    Três ou quatro jogadores de qualidade (sem margem de erro) + dois bons goleiros + jogadores da base, dá para começar a pré-temporada.
    Não dá para vacilar na escolha dessa vez, por isso é que me preocupa essa dependência de empresários, pois estes empurram, para dirigentes emergentes – que não conhecem os rigores do mercado da bola e nem tem o “jogo de corpo” necessário para essas ocasiões – “ofertas de ocasião” que na maioria das vezes não vingam.
    Como sempre, nós, gremistas, vamos começar um novo ano sem ter a certeza de quem fará parte do plantel. Muitos saíram. Quem virá?
    Mais uma vez entraremos despreparados para disputar a maior competição do continente. Nessas ocasiões, não basta ser apenas um gremista otimista, tem que ser um gremista de fé e parceiro para o que der e vier, porque não vai ser fácil.

  9. Que seja a categoria de base a bola da vez.
    Chega de jogadores ganhando 400, 500, 600 mil, que que é isso!!!

    Que venha gente boa e bola pra frente.

    Está na hora das coisas começar a acontecer.

  10. Espero que o sábio torcedor largue o pé do Leandro, se voltar, assim como de outros jovens que precisam de afirmação. Chega de babar ovo de medalhão trombador que não faz gol e vem cheio de grife.

  11. Viram no que dá essa história da prioridade. O Galo apostou tudo no mundial e sifu. No ano que vem certamente vai adotar a política do recomeço, mas posso estar errado.

    O Ronaldinho, cada vez mais fazendo jus ao inho, perdeu mais uma no mundial.

    Só podemos ter uma prioridade – o brasileirão.

    Bueno, o resto é perfumaria.

  12. Fechado acordo GRÊMIO E OAS / Cadeiras por compensação financeira
    Postado por Hiltor Mombach em 18 de dezembro de 2013 – Esportes
    Acaba de ser selado o acordo entre Grêmio e OAS.
    Presentes na reunião o presidente do Grêmio, Fabio Koff, o diretor superintendente da OAS Arenas, Carlos Eduardo Paes Barreto, e integrantes do Conselho de Administração do Grêmio, além de Lucas Argolo, advogado da OAS.
    O contrato deve ser assinado na primeira quinzena de janeiro de 2014.

    Em 18 de junho, OAS e Grêmio convocaram uma reunião para reforçar a parceria.
    De lá até esta quarta-feira a assinatura surgiram vários problemas para a assinatura do contrato .
    Entre os problemas, a questão das cadeiras a menos.
    E outras com visão prejudicada.
    De alguém presente na reunião:
    “Foi tudo resolvido. Batemos o martelo”.
    Este blogueiro teve a informação de que a questão cadeiras que faltaram e com ponto cego serviram de base para o Grêmio pedir uma compensação financeira.
    A OAS não reconhecerá o erro publicamente, mas pagará ao clube.
    Esta é a melhor fórmula, pois do contrário a Arena terá que passar por reforma.

    A publicação abaixo sofreu algumas alterações, principalmente em relação às cadeiras:

  13. HM é o assessor de imprensa dessa direção.

    E o clube não vai fazer nada contra o benfica, que de novo publicou mentiras e galhofas sobre o Grêmio?

  14. Tinha que pegar esse espião.

    Fazer uma reunião extraordinária e no final entregar um documento com várias informações, mas com pontos chaves diferentes para cada participante.

    Esperar uns 30 min e ver qual ou quais informações chegarão na imprensa.

    Dai pegariamos o cara.

    Como dizem, “Tiro dado bugio deitado”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.