Quando é hora de terra arrasada?

Após o jogo de quinta-feira, rx na desclassificação contra o Palmeiras, me peguei pensando em diversas coisas para tentar entender porque de mais um fracasso do Grêmio. De cabeça quente tu expõe toda a raiva da eliminação, da falta de jogadores para suprir eventuais baixas, na falta de pulso da diretoria, na falta de organização do clube. Mas aí eu preferi abstrair, não escrevi nada, não xinguei ninguem e confesso, decidi dar uma “punição” ao Grêmio não indo ao jogo contra o Flamengo.

Ontem, as 15h não me aguentei, o Grêmio é mais forte que eu e acabei tomando o rumo do Monumental mais uma vez.

Foto: Diego Vara

E o que vi ontem foi mais uma vez um time que joga regularmente bem, tem posse de bola, controla o jogo mas não é incisivo no ataque. Na verdade ontem o Grêmio foi bastante incisivo, criou diversas oportunidades desperdiçadas por Kleber e Moreno e isso só confirmou para mim que o Flamengo é muito ruim. Deu muito espaço para o Grêmio atacar, não continha suas linhas defensivas e com isso o Grêmio chegava fácil dentro da área a ponto de ganhar por 2 a 0 com certa facilidade.

O Grêmio de ontem foi o Grêmio da temporada, com um time bem estruturado, os jogadores sabendo o que fazer e quando fazer, posse de bola e controle do jogo. A diferença para os jogos contra o Palmeiras foi a falta de peças para suprir eventuais necessidades. E como eu disse no twitter essa semana, a eliminação na Copa do Brasil pode ser colocada na conta do Odone, que não contratou pelo menos mais 2 laterais e 2 meias de armação. Deixar Pará com a perna trocada no lado esquerdo e Marco Antônio como PROTAGONISTA do meio de campo é querer contar muito com a sorte, e como vimos, não deu.

Os torcedores reclamam agora daqueles que fazem terra arrasada pela eliminação e eu de certa forma concordo, acho que nem tudo está perdido. Porém, o problema reside exatamente aí, pois nunca nada está perdido, sempre resta uma gota de esperança, nunca é a hora da terra arrasada, e o Grêmio segue aí QUASE sendo campeão, QUASE chegando a final, QUASE comprando aquele jogador que fará a diferença. Quando é a hora da terra arrasada, então? Acho que já passou o momento, foi pelo menos há 8 anos atrás quando caímos miseravelmente para a série b e desde então o Grêmio vem sendo administrado de forma amadora, sempre dando esperança para o torcedor e na hora de mostrar que realmente pode, aí ficamos no quase.

E o Brasileirão se encaminha para isso de novo, já estamos na zona da Libertadores, há 2 pontos do líder e com um time bem montado esperando por peças que possam cumprir papéis decisivos na hora da verdade. Quero ganhar o Brasileirão, mas já não me resta esperança, pois quando faltar 3, 4 jogos, na hora de mostrar que estamos prontos para ganhar, vamos ficar no quase, quase fizemos o gol, quase o juíz deu o penalti, quase tinhamos um planejamento, quase contrataram o craque…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.