Pro gasto, classificação e vaias

Não, price eu não gostei da atuação do time, advice longe de ser boa, longe de passar confiança e longe de almejar alguma coisa. Mas ganhamos, classificamos e já estamos nas quartas-de-final, provavelmente para enfrentar um time “menor”, considerado não favorito ao título, tendo boas possibilidade de avançarmos até a semi-final de maneira tranquila. Só que tudo isso não é suficiente para a torcida do Grêmio, que cada vez mais se comporta como a torcida do Botafogo, com vaias e mais vaias para o time e jogadores.

A facilidade que o Grêmio trouxe e fez por merecer para este jogo do Olímpico, resultou num momento inicial de instabilidade. A equipe parecia não querer subir no salto, mas ao mesmo temppo ficou afoita para tentar concluir jogadas que não resultavam em nada e foi  assim durante todo o primeiro tempo praticamente, onde o Fortaleza se mostrou equilibrado e bem defensivamente para segurar um 0 a 0 maroto. Ao final do primeiro tempo, MUITAS vaias para este Grêmio que garantia a classificação ali. Na volta do intervalo o time melhorou, a impressão é que o Luxa deu algum remédio para os caras e aí a coisa andou mais facilmente, Bertoglio mostrou um bom futebol (o melhor em campo) e conseguiu cavar o pênalti para o primeiro gol e concluir com facilidade para o segundo gol.

Uma coisa que me chateia é ver a torcida vaiando os jogadores quando estes cometem algum erro, mas principalmente me deixa encucado é quando esta vaia é desproporcional e exclusiva para um jogador. O Luxa na entrevista comentou sobre isso: “Se jogar com a impaciência da torcida, não vai dar certo. Tem que trabalhar a bola para que o gol saia naturalmente”. Marco Antônio não é craque, não é o 10 que queremos mas ele tá ali, fazendo seu melhor, sendo líder em assistência e marcou um GOLAÇO na semana passada que nos deu tranquilidade para avançar as quartas. Me pergunto, se ele fosse castelhano como o Miralles, será que a torcida o trataria diferente?

Mais uma despedida do Olímpico, faltam 6 jogos em casa para levantarmos a Copa do Brasil, só 6. Agora os jogos vão ficando mais complicados, teremos que além de mostrar bom futebol dentro do campo (o que vem acontecendo esporadicamente) teremos que pulsar o Olímpico nos jogos em casa para que se não vencermos fora, pelo menos aqui dentro a gente garante a vaga. Eu não sei vocês, mas me lembro da Libertadores de 2007 quando o time do Mano não ganhava de NINGUEM fora de casa e no Olímpico, amigo, no Monumental não tinha pra ninguem, era uma união torcida-time que a vitória viria “custe o que custe”.

Paciência e apoio, é só o que a torcida precisa ter e fazer para que o Grêmio saia campeão. Sigamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.