A vitória pode alavancar o Grêmio para o G4, price vencer fora de casa é importante.

Vale a penas prestar atenção em:

Árbitro desconhecido, viagra 40mg tendência de ser caseiro.

Goleiro Vanderlei adora jogar bem contra o Grêmio. Zé Love é chato para cacete.

No lado do Grêmio a ficha diz fala em Erik, cialis mas duvido que comece o jogo.

Foto: Ricardo Rímoli
Foto: Ricardo Rímoli

FICHA TÉCNICA

CORITIBA X GRÊMIO

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Data-hora: 25/10/2014 – 18h30

Árbitro: Dewson Freitas da Silva (PA/Asp-Fifa)

Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios – (SE/Fifa) e Marcio Gleidson Correia Dias (PA/Asp-Fifa)

CORITIBA: Vanderlei; Norberto, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Sérgio Manoel, Rosinei, Robinho e Alex; Zé Love e Joel – Técnico: Marquinhos Santos.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Pedro Geromel, Bressan e Zé Roberto; Ramiro, Riveros, Matheus Biteco, Erik e Dudu; Barcos – Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Participe da discussão

18 comentários

  1. Não fosse Scolari, estariam pedindo a cabeça do treinador. O time não consegue passar do meio-campo. Por mais um ano estamos tomando vareio de bola do poderoso Coritiba

  2. Qdo o “oficialismo”, por um ou outro agrado acaba com um mínimo poder de crítica de qq veículo, o fim está próximo! Pobre Grêmio! Mais 2 anos de pequenês! Ramiros, Dudus, …….Fim!!! Conseguiram! “Todos”! Fim de um grande clube! Felizes?

  3. Acabou primeiro tempo…time ridículo!
    Não chuta no gol. O meio é sofrível. No gol o Bressan vai com o pé numa jogada aérea. O Cara sobe sozinho e faz o gol.
    O time do Grêmio é isso ai. Não é treinador são muitas perebas juntas.

    No ano passado tomamos 4 x 0 desse time varzeano do Coritiba. Nesse ano já perdemos para esse timeco na Arena e pelo jeito vamos perder novamente. O Alex tem a idade de Matusalém, ou seja, uns 900 anos de idade e faz o que quer. Só não fez um gol de cabeça pq o Groeh fez a defesa.

  4. E o Coritiba só tem craque, né. Quero ver como vai ser o Grenal. Conseguiremos ressuscitar cachorro morto. Espero queimar bonito a minha língua no segundo tempo, mas estou vendo o Coritiba milhares de vezes melhor.

  5. Ponham esse empate na conta do Marcelo Grohe, que evitou que fôssemos goleados. Não sei como conseguimos chegar ao empate, não temos jogadas. Mas a nossa situação piorou, pois o Fluminense nos passou.

  6. Ramiro não pode fardar.
    Ruiz não é tudo isso mas nao pode ficar no banco.

    Bressan é outro zagueiro princesa, muito meigo. Foi com o pé numa disputa de cabeça e se não fosse o Marcelo Groeh, o Bressan teria entregado uma bola que está no seu domínio.

    Dois pontos perdidos para esse Coritiba que fede de ruim.

  7. como falei no post anterior, a falta de ambição do Felipão está tirando a Libertadores 2015 do Grêmio. Mais uma vez uma escalação medrosa e que dificulta a prática do futebol. O Grêmio não tem nenhuma objetividade com esse esquema ridículo dos 3 volantes.
    A entrada do Alan Ruiz escancarou a modorrência do time, pois deu verticalidade às jogadas.
    Jogamos 45 minutos em 90, aí fica mais difícil de vencer. Quando o Felipão começar a escalar direito o time talvez tenhamos alguma chance, mesmo com o campeonato já no final.
    Ramiro péssimo, pra variar, e hoje teve a companhia do Biteco, de partida sofrível. Bastos no banco desses dois é dose!
    Riveros igualmente jogou pouco, perdido no meio, jogando em todas partes do campo. Incrível que com os 3 volantes não temos nenhum que guarde a posição na frente da zaga.

    E o jogo serviu pra mostrar que o Erik joga mais que o Dudu e seus 5 milhões de euros que a direção burramente quer pagar. Invistam na base, deixem a gurizada ter sequência!!!!

  8. Nossos técnicos “gremistas” realmente surpreendem. Tá certo que eles têm se saído melhor que os outros e que nosso time não é nenhum Bayern, mas quando chega a hora H, eles se apavoram absurdamente como se estivessem treinando o Juventude

  9. Ramiro é um fenômeno, não tem explicação ser titular tendo o Walace (que é melhor como 1º volante), o Bastos (que é melhor como 2º volante) e o Alan Ruiz (se jogar com um meia).
    É inacreditável que ele vai continuar como titular até o final do ano!
    De 59 jogos no ano Ramiro esteve em 47, só perde pra Grohe e Pará, com 49. Isso diz muito sobre o momento do Grêmio…

  10. Eu to falando, virou cultura do Grêmio jogar com medo de vencer!
    Tá impregnado nos conceitos da direção e na falta de cobrança com os treinadores.
    Todos lá dentro acham que o time não pode render mais, que esse é o limite. Não conseguimos nos impor contra Figueira em casa e contra o Coxa do Z4.
    Mas daí sai um dos volantes e o time começa a jogar.
    Chega de ter medo de vencer!!!!

  11. Jogo com algo índice de passes errados. E Grêmio conseguiu errar mais que o sofrível Coxa.

    Outra trágica participação do Felipão, escalou mal e substituiu pior ainda. Os três volantes perderam o primeiro tempo e levaram uma na trave e o desorganizado time com três centroavantes e um meia empatou o jogo e colocou uma bola na trave. Se fosse organizado e com substituições mais certeiras será que não seria um pouco melhor? Ao menos tentaríamos jogar mais futebol.

    Porém, Felipão prefere o ortodoxismo conservador dos três volantes. E ainda os escolhe mal. Biteco não tem vocação para terceiro volante, nenhum dos nossos volantes tem. Riveros fez gol pois é cabeceador mas não gostei de sua atuação, foi mal, o menos pior foi o Ramiro que até fez uma atuação mais eficiente do que vem jogando até porque vem mal demais.

    Nossos melhores volantes estavam no banco. Wallace um achado, Felipão tira do time. O menino Erik (já havia comentado tempos atrás desse menino ser uma das poucas esperanças do desastroso sub-19 da Copa SP passada), outro achado, nosso atacante mais arisco e que vinha dando trabalho aos adversários, ele tira do time. Barcos em péssima jornada, afundando o time perdendo todas as bolas com sua lentidão ele manteve e aí acabamos com três centroavantes pois Nicolas Careca e Lucas Coelho rendem mais centralizados… aí o Alan Ruiz não tinha com quem jogar e claro.. restou o esforçado Pará que começou a se apresentar para, pasmem, pra acertar seu segundo cruzamento no ano (em 50.000 tentativas), média de 1 por semestre e de 0,0000005 por tentativas…

    Ou seja, para um treinador medalhão como Felipão termos uma única jogada com Pará é muito, mas muito pouco, contra o rebaixável Coxa…

    Agora esse menino Erik joga muito mais que o Dudu triatleta que o Bunda Kroeff quer pagar 6 milhões de euros, por mim, nem sai mais do time… volta o Luan e tira o Dudu bruxinho do treinador, a base é mais barata e mais eficiente. Aliás, tem um outro Erik no sub-17 que joga muito mais que esse Dudu tb… então não vejo porque gastar em jogador ciscador que faz correria e muita firula mas se espremer fez dois gols em todo o longo campeonato brasileiro.

  12. Time mais equilibrado pra próxima partida e ao ataque (c/opção de dois meias ou três atacantes):

    Grohe
    Ramiro
    Rhodolfo
    Geromel
    Zé Roberto
    Wallace
    Fellipe Bastos
    Alan Ruiz (Fernandinho)
    Luan
    Erik
    Barcos

    Será que é pedir demais ao menos tentar jogar futebol? O Felipão não dá continuidade a um time mais equilibrado e ofensivo e quer que os jogadores que não marcam bem se ajustem e aprendem a preencher os espaços como? Agora é melhor tentar fazer o Luan, o Alan Ruiz ou Fernandinho fecharem os espaços do que fazer o Riveros, o Ramiro e o Biteco (e mais Pará e Dudu) jogarem bola, criarem algo e ainda fazer gols?

  13. o Felipão conseguiu a proeza de escolher mal os 4 do meio campo:
    Ramiro, Biteco, Riveros e Dudu não podem ser titulares!

  14. Estou me convencendo que Biteco, Ramiro, Riveros são jogadores do “quase”. Chegaram no limite. Jogador que erra a maioria dos passes, não chuta em gol e, estando com a bola, ao invés de ousar e se projetar para o ataque, se desvencilha da bola atrasando para os zagueiros, muitas vezes deixando o colega em apuros. Estas são as “pérolas” que atravancam a meia cancha do Grêmio e são os maiores responsáveis pela falta de assistências de qualidade para os atacantes. Dudú é um caso aparte. Na minha opinião, não vale 1/3 do que pedem e, além, do mais, não é a toa que o emprestaram com passe estipulado. É Jogador para o banco e só entrar no 2º tempo para dar canseira nos zagueiros adversários. É o nosso Pará do ataque: cisca, cisca e nada acontece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.