E então, tricolores, qual estrangeiro sobrará para o jogo decisivo desta domingueira na Arena contra o Goiás? Há indícios fortes de que Portaluppi trará Riveros de volta aos 11 titulares. Desta forma, quase que inevitavelmente,  Maxi Rodriguez deve bailar novamente. Se isso, de fato, acontecer, a torcida irá à loucura na Arena.

Atualmente, os dois estrangeiros “mais titulares” do time são Vargas e Maxi. Ambos vêm jogando bem com o manto imortal. Mas porque o paraguaio Riveros voltaria ao time? Para não levar gol. Walter vive grande fase e pode incomodar a defesa tricolor nesse final de semana. Portaluppi dá pistas de que irá sacar um dos atacantes ou Zé Roberto. Aviso, de antemão, que se nosso treinador retirar ‘Turboman’ Vargas do time eu me negarei a assistir ao jogo. Isso porque, jogaremos SEM ataque. Kleber e Barcos não me representam. Seria abusar da inteligência da torcida sacar o único atacante que faz gols. Só a retirada de Maxi do banco de reservas já é uma heresia. Nosso “super” centroavante que não faz gol algum tem lugar cativo no time.

O fato é que não podemos perder para o Goiás. Se o Furacão levantar a taça da Copa BR nesta quarta-feira, só o Grêmio sendo o clube mais INCOMPETENTE DA HISTÓRIA para deixar escapar a segunda vaga do Brasileirão. Em que pesem todos esses problemas, atenho-me ao resultado. Independentemente de quem for a campo, o Grêmio tem OBRIGAÇÃO em classificar para a Libertadores, pelo menos, obtendo a vaga direta, nem que seja em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro (tendo o Atlético/PR como campeão da Copa BR).

Embora Portaluppi tenha opções técnico-táticas deveras duvidosas, só o mandaria embora ao término de 2013 se a direção contratasse o Mourinho, o Pep Guardiola, o Carlo Ancelotti, o Carlos Bianchi, o Felipão, o Tite ou o Muricy Ramalho para guiar o time em 2014. Nenhum outro tem condições de treinar o Grêmio no ano que vem, sob pena de ocorrer uma eliminação sumária no principal torneio das Américas. Não tenho dúvidas de que a permanência de Portaluppi passa por um resultado positivo ante o Goiás. Uma parcela bem descontente da torcida já começa a perturbar Renato e a direção. Se o Goiás derrotar o Imortal na Arena, além de a Libertadores correr sério risco, podemos terminar o ano sem treinador. Para que isso não ocorra, basta Portaluppi “fazer o fácil”. Oremos!
Tchüss, fussballteigers!!!

Participe da discussão

1 comentário

  1. Com um empate contra o Goiás, o Grêmio poderá sair do G-3 na próxima rodada (não conto mais com a quarta vaga).
    Barcos seria a opção mais óbvia para deixar de fora do time para qualquer gremista, menos para Renato. Já que ele não vai sair mesmo, arrisco a dizer que quem sairá será novamente Riveros, o que não chegaria a ser um problema, se não fosse o fato de o time sentar em cima do resultado toda vez que faz um gol.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.