Polêmica: Camisa Rosa do Grêmio

Hoje de manhã, shop o Twitter estava meio sem assunto para mim até o @RoneiStein levantar uma questão interessante:

A solução que o Ronei encontrou foi a ilegalidade. Nos camelôs vendem uma versão rosa da camisa do Grêmio, e ele comprou uma para a filha. Não é de hoje que os camelôs vendem e lucram com esse modelo “exclusivo”: a camisa existe desde 2014 e faz sucesso entre vários torcedores.

Mas por que rosa?

O principal argumento contra é que o Grêmio possui um estatuto rígido contra outras cores no uniforme de jogo, mas nada impede que seja feita uma camisa que não é de jogo ou um uniforme de treino, como bem lembra o @zerobastos, com a camiseta amarela comercializada em 2014.

Na minha opinião, as camisas de jogo não devem ser mexidas mesmo – as camisas principais devem ter as cores do clube. Mas em outros uniformes, uniformes especiais, uniformes de treino… eu não vejo problema.

Aliás, problema é já não ter nada oficial. O produto já existe, já vende, o povo já compra…

Por que não?

É claro que existe uma resistência. Os motivos giram em torno das cores do clube, mas como não seria em uma camisa de jogo, essa identidade não seria abalada, segundo a minha opinião. Tem quem ache que na torcida fique feio, mas dai é querer cuidar da vida dos outros demais para mim (fora que, como eu disse, já é vendida uma camisa pirata).

Obviamente,  existe outro motivo, que não é admitido: o medo de virar chacota. Torcer para um clube é sempre estar envolto por dois sentimentos: orgulho e vergonha. Quando se ganha uma partida se enche de orgulho e, quando perde, fica-se com vergonha. Uma camisa rosa é vista como problema: o torcedor tem medo do clube ser alvo de piadas ofensivas relacionadas à homossexualidade. Essa é a impressão que tenho e esses mesmos que possuem medo de serem alvos repetiriam as piadas se fosse uma camisa rosa do co-irmão.

Cbr255JXIAAHc6v

O que eu acho? Primitivo, para dizer o mínimo. O Grêmio possuiu uma torcida assumidamente homossexual – Coligay – e nunca soube aproveitar a torcida, e nós próprios tivemos que ouvir chacotas como se a Coligay fosse um problema. Existe um livro que conta sobre essa torcida (infelizmente não tive a oportunidade de ler ainda, mas pretendo).

Outra coisa: rosa não é cor exclusiva de mulheres e homossexuais. Ela está entrando no cotidiano masculino tem bastante tempo e não parece mais uma moda passageira.

Quero voltar para a questão do preconceito, porque acho que ela é fundamental nesse assunto. Se você não consegue suportar seu clube de futebol abraçando torcedores com cujo estilo de vida você não concorda e acha que o clube tem que se manter parado no tempo, igual à época do Charles Miller, você seria, no passado (espero que não no presente), o babaca que bateria pé para jogador negro não vestir a camiseta do seu clube.

Para o Grêmio, não é vantagem não abraçar a sua torcida masculina e feminina, independente se a camisa é tricolor ou rosa. Quanto mais torcedor melhor e quanto mais sócios, melhor.

Por fim, a camisa rosa está aí. Ela existe, quer você queira ou não. Quer você goste ou não e quer você ache hétero ou gay, ela existe. Só não está a venda na Grêmio Mania.

Mas quando o co-irmão lançar uma camiseta rosa, nossa torcida vai fazer piada e o adversário vai rir delas nadando em rios de dinheiro.

 

 

Participe da discussão

7 comentários

  1. O inter disputa o campeonato regional ou metropolitano? Sim, pq, não passa de NH.

    E o grêmio através de sua direção de bons moços, educados e fidalgos ainda valoriza o novelettao. Tem que tomar bem lá mesmo….

  2. As cores do Grêmio são azul, preto e branco. Fora isso não é o Grêmio.

    Se lançarem uma camisa vermelha, então, não tem problema. Se lançarem uma verde também não terá problema. Uma roxa e assim vai.

    Não tenho problema com rosa. O post está certo quando afirma que homens também usam rosa. E isso não significa que são gays.

    Quem se garante, não tem problema da cor da camisa ou da cueca ser rosa.

    Penso que o clube tem que manter sua tradição.

  3. Não vejo problema nenhum em existir uma camisa rosa. Acho inclusive que ela não seria comprada só por mulheres e homossexuais. Cor não tem gênero.

    Particularmente não me agrada, pois foge das cores do clube. Não me agradavam a camisa amarela e aquela de treino com detalhes verde-limão também.

    Acho que o Dpto. de Marketing tem que prestar atenção. Com o volume tão grande de vendas, acho interessante o clube se mexer para capitalizar com isso.

    Parabéns pelo post. Fico feliz quando o Sempre Imortal traz esses temas que vão além das partidas.

    Gostaria de saber a opinião do Kegler.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.