Perguntas sem respostas

Amigos Gremistas, story

A campanha continua sendo muito boa, mas os dois jogos contra o Criciúma deixam no ar algumas perguntas sem respostas. Vamos a elas:

– Como pode o Grêmio não fazer NENHUM ponto contra um provável rebaixado?

– Alguém sabe explicar como é que pode o Tricolor ter menos força política do que o Criciúma, ao ponto de ser prejudicado pela arbitragem nos DOIS jogos?

– O DVD de apresentação do Wellington Paulista só tem gols dele contra o Grêmio?

– Por que 10% do público do estádio não paga, enquanto eu pago minha mensalidade em dia todo mês?

Enfim, os comentários aí, embaixo, estão à disposição para que tentem responder estes e outros questionamentos que considerem importantes.

Só faço um pedido: não queiram mais Zé Roberto e Elano como se isso fosse a única solução.

Obrigado.

Abraço de gol.

Rafael Pinto
@rafatpinto

Participe da discussão

27 comentários

  1. Tanto o pessoal pediu, tanto encheram o saco que o Renato atendeu. Taí o resultado de Elano e Zé Roberto.
    O problema é que o GRÊMIO sempre entra em campo com um a menos, o Barcos, ontem entrou com 3 a menos, aí fica difícil.

  2. Essas perguntas feitas no texto são também as respostas de porque dificilmente seremos campeões de uma campeonato de pontos corridos.

    Não vi e não escutei o jogo de ontem, estava no showzaço do sabbath, mas imagino o que deve ter sido essa maldita partida.

    Aaaa meu Grêmio, porque faz isso com a gente ??

  3. a merda toda do futebol é a maldita política pra “manter o grupo”.

    Ontem Renato tinha duas escolhas, montar o time para o bem do Grêmio ou para o bem do grupo. Escolheu a segunda opção.
    Botou pra jogar o meio campo que havia perdido pro Huachipato na Arena: Souza, Adriano, Elano e Zé.
    É o meio do Luxa, que todos já estão carecas de saber que não funciona!!!
    Mas treinador não pode seguir a lógica, precisa inventar.

    Renato tem méritos enormes em ter ajustado o time e ter promovido a gurizada que está surgindo no clube, mas erra em não definir um time.
    Jogamos no 4-3-3 contra o Patético-PR, no 3-5-2 contra o Bota e no 4-3-2-1 ontem.
    Assim não tem como ficar surpreso com a derrota, era inevitável, cedo ou tarde, tamanha a falta de padrão.

    Renato deveria ter insistido no 3-5-2, com Matheus e Maxi ao lado de Souza e Paulinho ao lado de Barcos. Deveria ter
    mandado a merda a imprensa e o choro por Elano e Zé Roberto.
    Aguentar de novo o Adriano é dose, quebrador de bola, não tem como esperar o time armar bem com uma saída de bola tão ruim
    da defesa. Já basta o Souza pra isso. Com dois quebradores fica impossível!

    E o pior de tudo é ver o Cruzeiro perder. Tenho certeza que eles ainda vão passar por uma má fase até o final do campeonato. Mas, depois de ontem, nem que caia o avião do Cruzeiro eles vão perder o título. Tudo por culpa exclusiva do Grêmio!

  4. Renato escalou o melhor time possivel para as circunstancias. A prova disso é que o gremio teve o melhor inicio de jogo dos últimos meses. Ocorre que com Zé e Elano parece que o time entra de salta alto achando que pode ganhar o jogo a qualquer momento. Renato escalou bem, mas substituiu muito mal , Maxi nao podia ter saido de jeito nenhum. Renato tem erros e acertos o brabo é que até ele Renato bota um salto alto a cada resultado positivo. Se acha acima do bem e do mal. Parece que mais uma vez vamos ter que comemorar VAGA..e o pior é que no ano que vem mais uma vez vamos ter um time capenga…sem equilibrio…Ou vao querer ganhar uma LA com Pará na LD? Corinthians e Fluminense já estao contratando para 2014 e o Gremio? Depois vem aquele papinho de mercado fechado, poucas opções…jogadores caros..e contratações chegando lá por março, abril…

  5. se o time entra de “salto alto” com Zé e Elano, é sinal de que eles não podem jogar mesmo! É sempre a mesma história, o time não rende com eles, depois a gnt fica tentando achar desculpas, Maxi errou o gol, a zaga falhou, bla bla bla.
    A verdade é que com esse meio não jogamos nada!

    Me prestei a buscar o aproveitamento do time com Adriano:
    Libertadores: 2 jogos, 1E e 1D, 16,6%
    Brasileiro: 12 jogos, 4V, 4E e 4D, 44,4%
    Total: 14 jogos, 4V, 5E e 5D, 40,4%

  6. Velho, é simples: o zé e o elano caminham em campo enquanto riveiros e ramiro correm feito doidos garantindo presença no ataque e recomposição rápida e eficaz. O Grêmio ontem deu espaços para o criciúma, imagina se fosse para o patético ou para o cruzeiro?

    Some-se a isso o adriano que não ganha uma bola sem fazer falta (como a que originou o primeiro gol) e não acerta passe de 5 metros.

    O grêmio achou sua maneira de jogar, com intensidade na marcação e saída rápida pro ataque. Ainda falta azeitar melhor essa saída pro ataque, mas estávamos no caminho e vamos voltar pra ele e que se fodam os secadores do renato metido a entendidos de futebol, gremistas ou não!

  7. O negócio agora é focar em fazer os 15 ou 16 pontos que restam para garantir vaga na LA2014, focar na Copa do Brasil e já planejar 2014.

    Acredito no ano que vem.
    Teremos uma estrutura melhor, com o CT(finalmente um CT de verdade), todos estarão mais adaptados à Arena e a direção mais ambientada às coisas do clube, podendo de fato implementar e colher os frutos do seu trabalho.

    Com o jogo de ontem, podemos concluir que o Grêmio não tem grupo?

  8. Elano e Zé podem ser alternativas, só isso!!!
    Não podem mais ser titulares, não são mais atletas, não aguentam o ritmo. Elano pra entrar nos últimos 30 ou 20 minutos é ótimo, mas não pode começar um jogo. Se não quer isso que entre em forma ou vá embora!!
    Pra jogar futebol hoje em dia, primeiro o cara deve conseguir terminar uma partida, o resto vem depois.
    Elano virou o Marquinhos, grande bola parada, bons passes, mas só pode jogar meia hora.
    O problema do Zé Roberto é mais estilo de jogo que físico. É uma boa opção quando o time precisa prender o jogo e diminuir o ritmo, não quando precisa velocidade e força como ontem.
    Adriano tirar vaga do Matheus é um crime!

  9. Ontem eu ia postar aqui em comentário sobre o Barcos e desisti. No começo do jogo ele estava sem ninguém pressionando, escorregou, demorou pra levantar (mostrando agilidade zero) e ainda tentou dar um passe em vez de dominar e depois passar. Claro que errou.

    Eu tava pensando: o cara não domina, não faz gol, não corre, perde todas, passa errado. Já pensaram na baita ação de marketing com o torcedor se fizessem uma promoção do tipo “Sócio que é sócio entra em campo com o Imortal” e sorteassem sócios pra jogar no lugar do Barcos? O time não perderia em nada.

  10. no mundo fora da preservação do grupo, o Barcos não pegava nem banco pra deixar o Maxi jogar.
    Estamos tirando espaço de um cara que tá crescendo pra manter o Barcos em má fase.
    Tudo em nome do grupo!!

  11. Dou um desconto a equipe porque foram 6 desfalques, não é pouco. Que foi broxante a derrota, foi.

    Algumas vezes, fico com a impressão da Arena não ser a nossa casa, casa do Grêmio e de todos os gremistas.

    Acho que o Renato errou na escalação, mas apesar disso, seu crédito ainda é grande.

    Que golaço do Maxi, excelente jogada, tomou a iniciativa, foi para cima e concluiu muito bem. Talvez dê para colocá-lo mais adiantado, próximo à área, como terceira atacante quem sabe.

    Estou começando a perder a paciência com o Barcos. Tenta executar jogadas enfeitadas em demasia, que por vezes transformam-se em bisonhas, simplifica que tudo fica mais fácil, para ele e para a equipe.

  12. já perdi a paciência com o Barcos há tempos!!!
    Fosse um guri da base já estaria queimado eternamente.
    Por muito menos o Leandro ficou tachado como perna de pau aqui

  13. A rodada de ontem mostrou que dez equipes ainda tem chance de fazer parte do G4 e que somente o Cruzeiro tem lugar garantido. Restam, portanto, apenas três vagas.
    Todas elas – as equipes – alternando bons e maus momentos e não dando aos seus torcedores a mínima certeza de que farão parte do grupo no encerramento do campeonato.
    Qualquer prognóstico, neste momento, pode dar com os “burros n’água” dada a instabilidade das equipes, cuja performance vai de 8 a 80 numa mesma partida e que não conseguem – com raras exceções – ganhar dois ou três jogos seguidos.
    Os que ocupam os primeiros lugares, de repente, perdem naturalmente para os que estão na rabeira , o que evidência a dificuldade de se manterem na posição, consequência da falta de regularidade.
    Que as barbas fiquem de molho e que não se facilite a chance para o azar.
    O campeonato está se encaminhando para uma definição. É chegada a hora de incorporar o “um contra todos”, pois, quem não se “antenar”, vai bailar…

  14. turno:
    Casa: 10 jogos, 7V, 2E, 1D: 76,6%
    Fora: 9 jogos, 3V, 2E, 4D: 40,7%

    returno:
    Casa: 4 jogos, 1V, 1E, 2D: 33,3%
    Fora: 4 jogos, 3V, 1E: 83,3%

    TOTAL:
    Casa: 64,2%
    Fora: 53,8%

    o que acontece que não conseguimos ter um bom aproveitamento na Arena?
    Em 2012 foi 75,4% em casa, duas derrotas.
    Só no returno são 8 pontos perdidos, praticamente a diferença pro título.
    Se temos um grupo capaz de ser traiçoeiro fora de casa, não temos peças pra propor o jogo em casa. Precisa mudar pra 2014 ou vamos continuar nesse perde e ganha.

  15. 2014 temos que ter MUITO + ” QUALIDADE tecnica em CAMPO ” == 1 ATAQUE MELHOR com VELOCIDADE E goleador , 3 meias de respeito ,, 1 cambiasso no MEIO CAMPO e 2 zagueiros CASCA dura ! ( pra DERRUDAR O cruzeiro na la ) ok .

  16. Targa

    Convenhamos que para um time que é vice líder da competição, ter 3 derrotas em casa é no mínimo curiosa. Mesmo assim, antes do jogo da Lusa ontem, tínhamos a 4ª melhor campanha como mandante.
    1-Cruzeiro
    2-Atl.-MG
    3-Lusa
    4-Grêmio
    Com uma vitória em um desses 3 jogos, poderia considerar o campeonato ainda vivo, mas depois de quarta, já era.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.