Talvez a sequência de jogos esteja cobrando um preço alto do Grêmio, stuff talvez a volta do Luan com Fernandinho titular não tenha sido uma boa opção…

Grêmio foi para Campinas, there jogar nessa manhã as 11 horas no Moisés Lucarelli e sofreu com a alta temperatura, poder de criação da Ponte Preta e sequência de partidas. O empate sem gols tem um nome, Marcelo Grohe. O goleiro tricolor salvou a equipe fazendo uma grande atuação.

Galhardo fez uma partida abaixo do que vinha apresentando, cometeu alguns erros na defesa deixando Grohe sobre pressão pelo menos duas vezes. Já Erazo, apesar de uma falha que poderia ter mudado a história do jogo, fez uma boa partida ao lado de Pedro Geromel na zaga.

Outra nota ruim do jogo foi a lesão sentida por Maicon, sentida no começo do segundo tempo. Maicon tem sido peça importante para a atual fase do Grêmio e por isso a sua lesão assusta, mas ainda não se sabe a gravidade. Edinho entrou no seu lugar e o Grêmio perdeu grande poder de manter o meio-de-campo.

Se a torcida se perguntava quem sairia da equipe do Grêmio para a entrada de Fernandinho titular, Roger respondeu, Pedro Rocha. Confesso que não gosto da opção, mas entendo que é uma escolha muito difícil para o treinador…

Fernandinho começando o jogo não rendeu o que se esperava, Luan também não apareceu muito no jogo, talvez pela dificuldade do Grêmio de manter a posse de bola.

O fato é que o Grêmio sofreu para manter o empate e teve mais sorte que juízo, mas mesmo assim quase voltou para casa com 3 pontos. Na melhor jogada do Grêmio no jogo, Galhardo foi ao fundo por dentro da grande área da Ponte e conseguiu cruzar rasteiro e achar Braian, que chutou para o gol, tirando do goleiro, mas sem contar com a chegada do zagueiro para a cobertura. Mais um gol perdido para a lista de Braian Rodriguez, o azar do jogador parece realmente não ter fim.

54

Pensando no campeonato como um todo, o empate não foi de todo ruim. Manteve o Grêmio com uma boa média de pontos nas últimas partidas, no G3 e com a cabeça no lugar. Agora só nos resta ver o que acontecerá no campeonato

 

Publicado por Fane Webber

Minhas redes sociais. @faneinbox no Twitter. /faneinbox no Facebook. faneinbox@gmail.com é o e-mail de contato.

Participe da discussão

21 comentários

  1. Pode até ser que hoje o Braian tenha dado azar mesmo. Mas esse áudio aqui captado da transmissão da Rádio Grêmio Umbro do jogo contra o Figueirense resume ele e o jogo de hoje:

    https://instaud.io/aKq

    Não vou falar mais nada sobre o jogo, vou dar o desconto pela sequência, pelo Luan ter entrado depois de uma amigdalite (não acredito que tenha se curado totalmente tão rápido) e o Grohe ter jogado com febre.

    Sobre o Maicon, olha… é bom jogador e faz falta no time, mas vou ter que bater nessa tecla de novo: não é volante. Às vezes precisamos de um segundo volante ladrão de bola e no Grêmio isso cairia como uma luva, já que é o 18º time do Brasileiro em roubos de bola.

    Não vou comemorar lesão de jogador, mas essa é a oportunidade de testar alguém que aumente o poder de marcação no meio-campo, alguém que faça o que é preciso. Pra saída de bola, Walace e Marcelo Oliveira darão conta.

  2. Toda a evolução do Grêmio de hoje devemos ao Roger. Ele tem muito crédito, mas não está imune as críticas. Ele não é infalível e portanto não vai acertar sempre. Um dos erros do Roger é a insistência com o Brain Rodrigues. Acho que o Roger está jogando para o grupo, dando oportunidade e tentando recuperar o Brain, mas acho que aí a direção tem que entrar em campo. Fabio Koff dizia nos bastidores, que não pedia para o treinador não escalar determinado jogador, ele simplesmente encontrava um comprador para o jogador e vendia. Dizem que ele fez isto com o Jamir, não sei se é verdade. Mas eu estou contando esta história, não sei se verdadeira, porque acho que jogador ruim, se está no grupo, acaba jogando. Portando, se verdadeira ou não a história do Fabio Koff, acho que o Grêmio deveria emprestar o Brain para um clube da segunda divisão, pagando o salário dele e dando um troco por fora.

    Com relação ao Fernandinho, acho que é jogador só de segundo tempo, quando pega o adversário cansado, mas não acho que o Pedro Rocha deva ser o titular. O Roger vai ter que encontrar outro para jogar pelos lados.

  3. De qualquer modo a rodada mais uma vez foi muito boa, os dois times que estavam na frente do Grêmio ganharam, como era de se esperar e os cinco que estavam atrás perderam. Agora é só não se descuidar contra o Coritiba na quinta e domingo e manter esta boa fase. Sem Brain Rodrigues é claro.

  4. Só não gosto do papo de cansaço nas entrevistas, reportagens etc…
    Querem ser campeão ? Algum sangue tem que rolar, senão não há conquista.

    O Braian é um avante ruim e SEM ESTRELA.

  5. Se o objetivo é o titulo a rodada foi terrivel! Não comprp a ideia da direção e do Roger de que o resultado foi excelente, esse jogo estava entre os venciveis fora de casa. Já em relação ao G4 sim a rodada foi boa, abrimos 5 pontos já e cada vez fica mais claro que fora Galo e Curintia ninguém mais se destaca com força pra lutar pelo titulo ou vaga, o Grêmio hoje está em patamar superior que SP, Flu e Palmeiras. Sport e CAP voltaram pra realidade e abriram espaço até pra Santos e os coloridos chegarem

  6. Que jogo horrível! Com exceção do Grohe e do Geromel, ninguém mais se salvou. Para mim, a pior partida do Grêmio no ano. Pior até que contra o São Paulo, pois, naquele jogo, o Grêmio teve chances de gol, coisa que ontem só aconteceu uma vez como centroavante Bryan, que, aos 29 anos, mostrou o porque de ter feito só 45 gols em toda sua carreira. O ponto ganho foi um achado. Simplesmente a equipe não se achou em campo e o resultado saiu barato.
    Fernandinho é jogador de uma jogada só, por isso, a experiência com ele não surtiu efeito. Além de não conseguir vantagem sobre seu marcador, não soube se posicionar para obstaculizar as investidas do lateral pelo seu lado. Com Luan e Juliano apresentando atuações apaticas e com uma meia cancha lenta e sonolenta, o Grêmio não conseguiu parar a “macaca” e nada criou. Longe de ser aquela equipe compacta e decidida, foi envolvida pelo adversário durante noventa minutos.
    Acho que o esquema de jogo idealizado pelo Roger para a partida foi equivocado. O Grêmio deixou de lado sua característica de pressionar a saída de bola do adversário e se postou defensivamente, especulando um contra-ataque que não aconteceu. A troca constante de posição e a velocidade de passagem da defesa para o ataque encontrou na forte marcação do adversário, um obstáculo que raras vezes foi superado. De bom o ponto ganho, nada mais. Fica a dúvida sobre as causas do fraco desempenho da equipe e as desculpas com o calor e o cansaço preocupam, uma vez que, daqui pra frente, o desgaste será maior para todas as equipes que disputam duas competições.

  7. Quando o time é ruim, como o Grêmio atual, todos devem jogar no limite máximo da determinação e obstinação. Fernandinho: caso típico de jogador (zinho) de segundo tempo, somente para dar correria, pois é de muito baixa qualidade em TODOS os fundamentos. Quem o contratou? Quem o trouxe de volta? Acho que sei. O mesmo que contratou Braian, Vitinho e Bobô. Ok, não fez isso sozinho. Mas o simples fato de colocar tais nomes numa mesa (treinador, direção, CA,…), seria razão suficiente para DEMISSÃO! Mas o Grêmio segue sendo o “quintal” dos gestores de ocasião!
    Pelo futebol apresentado nos 3 (três) últimos jogos, não chegaremos ao G4. E os discursos pós jogos? Voltei um pouco no tempo e senti que o “conformismo” ……..E onde anda nosso Presidente? Este momento exige sua “voz”!
    Encerro consignando minha torcida para que o Roger tenha sentido que Fernandinho é BANCO, que os 3 centroavantes não poderiam estar no grupo e que tem de VOLTAR a passar “intensidade”, determinação,…..pois do jeito que jogaram, logo logo seremos “surpreendidos”, pois ontem era jogo para sermos GOLEADOS!!!!!!

  8. O resultado ontem foi ruim e o futebol do Grêmio não existiu. Realmente, o Grêmio possui um time limitado tecnicamente. Os jogadores precisam ter muita transpiração para que a inspiração possa surgir.

    Outros times jogaram a Copa do Brasil. E ganharam. Acho que a sequência de jogos não pode ser desculpara para o fraco desempenho técnico. O calor que fez em São Paulo atingiu os dois times. O campo era ruim para os dois times e não era a primeira vez que o Grêmio jogou em campo ruim.

    As dificuldades são para ser superadas. Ontem, não superamos.

    Não vou falar de jogadores individualmente, porque já falei em posts anteriores. Falei que Róger faz as mesmas substituições, troca 6 por meia dúzia. É muito previsível!

    Mostra-se um bom treinador ainda que suas ações sejam previsíveis.

    Ontem, Batista, mais uma vez ele. E já falei também em posts anteriores marcou pelo time de transição pela Copa Valmir Loruz.

    Um média de gols surpreendente. Até o momento, não vi convocarem o garoto para treinar nos profissionais.

  9. Repito, o que não pode é o discurso ser “cansaço”. Boleiro que é boleiro ficará “cansado” caso de brecha para isso.

    Querem ser campeão, então vamos fazer um esforço em cada jogo, depois outro dia é outro dia…

    Grêmio entrou em campo pensando no “cansaço” e deu no que deu. Giuliano parecia que nunca tinha jogado futebol por exemplo.

    E mesmo assim, poderíamos ter feito o jogo-crime da rodada.

  10. Eu acredito que eles estejam cansados. Eles precisam estar inteiros para poder desempenho um futebol melhor.

    Ontem, ficou provado que o problema não era o Pedro Rocha. E também não era totalmente a ausência do Luan, embora ele faça falta pela sua qualidade técnica.

  11. time campeão normalmente tem campanha forte fora de casa, faz na média umas 9 ou 10 vitórias fora e 12 ou 13 em casa.
    Até o momento o Grêmio tem 3 vitórias fora, terá que buscar mais 6 ou 7 vitórias em 9 jogos ou fazer uma campanha perfeita na Arena, coisa muito difícil (melhor campanha nossa em casa foi em 2009 com 14V e 5E).
    O que os dirigentes precisam entender é que empate fora de casa contra time médio/ruim é péssimo resultado e só vira bom resultado agora se vencermos o Corinthians em SP!
    A diferença entre time que entra pra vencer campeonato e quem é coadjuvante é o que aconteceu com o Grêmio contra a Ponte e o que aconteceu com o Corinthians contra o Avai. Eles tiveram a chance no final do jogo em Floripa e fizeram, nós não.

  12. Que cansaço é esse? O Grêmio recém completou três partidas da Copa Brasil na segunda fase. O Luan, o Marcelo Oliveira, o Wallace, o Pedro Rocha, o Fernandinho, o Edinho e o Bryan ou estiveram ausentes por lesão, cartão e expulsão ou estiveram, por opção do técnico, pouco tempo em campo nos últimos jogos. Se não estivéssemos na Copa do Brasil, o Grêmio jogaria apenas o Brasileirão (04 partidas por mês) o que representaria um custo-benefício muito baixo na era profissional. O torcedor pagaria caro para ver apenas dois jogos no seu estádio, uma vez que os outros dois seriam na casa do adversário. Posso até aceitar a desculpa do desentrosamento ou da falta de ritmo, mas, culpar o cansaço, é brincar com a inteligência do torcedor. O que dizer então das demais equipes que estão na mesma situação?
    Não está proibido jogar mal e isso pode acontecer principalmente nos jogos fora de casa, mas, que não se busque desculpas pueris para justificar a falta ambição ou de pontaria que tem sido costumeiras nas últimas partidas.
    O Grêmio empatou fora de casa e isso deveria ser comemorado dadas as circunstâncias. Mas, quem almeja sorte melhor no campeonato, não pode mostrar um futebol tão acanhado como o que foi apresentado domingo em Campinas.

  13. Depois dos últimos jogos, não esperem uma partida fenomenal diante do Coritiba na Copa do Brasil. O jogo será levado em banho-maria, até pela vantagem no jogo de ida. Não me surpreenderia se levássemos um gol. Ainda assim, acredito na classificação. Espero um Coritiba muito mais difícil no fim de semana pelo Brasileiro do que pela Copa do Brasil

  14. O cansaço pode e deve existir. O que não pode existir é o discurso falando de cansaço.

    As entrevistas estão falando sobre esse cansaço e os jogadores também.

    Respeito isso, sei o que é estar cansado, pois levanto todos os dias as 6hrs da manhã para fazer minha empresa funcionar, mas não fico reclamando por causa disso.

    Boleiro que boleiro ficará cansado só de escutar esse papinho de cansaço.

    O Grêmio precisa ganhar os próximos 3 ou 4 jogos, que são adversários fracos, pois logo depois deles, teremos os curintia lá….

    Então chega de cansaço e vamos trabalhar…

  15. Alfred Carlet!
    Contratemos o Rodinei e prolonguemos o contrato do Bryan por mais quatro anos, no mínimo. Assim, quem sabe, resolveremos os problemas ofensivos do Grêmio por um bom tempo. Me desculpe, mas isso é piada. Nem tanto quanto ao Rodinei que não teve a quem marcar durante todo o jogo e que fez um feijão-com-arroz razoável, mas, esse Bryan, perambulou mundo afora e seu currículo de “matador” é de não causar inveja a atacante nenhum da base do clube. Não deu certo em lugar nenhum, porque daria no Grêmio? Diz o folclore popular: “de onde menos se espera, daí é que não sai nada”. Esse é o típico caso de jogador “engana bobo” e haja dirigente “sabichão” para contratá-lo. A chance mais clara da equipe em todo jogo caiu nos seus pés e… confesso, eu já sabia! Embora não tenha sido ele o único ponto negativo da equipe, perdeu, ao errar bisonhamente a jogada, uma grande chance de dar a volta por cima e minimizar, junto a torcida, o desencanto com a sua produção dentro de campo desde que aqui chegou. Imaginem se o Grêmio contratasse um atacante finalizador de verdade – na contra-mão dos que aí estão – e que ele acertasse 40% das chances criadas? Seria o goleador do campeonato e estaríamos muitos pontos a frente dos demais concorrentes. Mas, dizem os entendidos do alto de sua singular sabedoria, que o Grêmio tem um elenco qualificado, enxuto e que não precisa de reforços. Bem, vou comprar alguma velas e começar a rezar porque, a continuar do jeito que está, dependendo dos “Bryans Rodrigues da vida”, teremos, daqui para a frente, surpresas bem mais fortes do que nossa paixão possa suportar.
    Isso tudo não se configura como uma premonição, mas, seria bom colocarmos as “barbas de molho” para não sermos surpreendidos logo ali adiante.

  16. pessoal do blog, por que meu comentário sobre os posts do Fernando Puhlmann e seus xingamento ao Pedro Rocha não foram publicados?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.