Bueno, todos nós da aldeia do RS sabemos que Clássicos Gre-Nais são sempre envolvidos de muito mistério. Celso Juarez, por exemplo, tinha paixão por treinos secretos – fator que tirava o sono da imprensa. Adílson Batista, certa feita, chegou a escancarar em entrevista coletiva o esquema e os jogadores que sairiam para o jogo, porém, ao iniciar a partida, a escalação e o esquema eram outros. Para este Gre-Nal que irá se realizar nesta domingueira em Caxias do Sul/RS, mais precisamente no Estádio Centenário, já que nosso coirmão está sem local próprio para mandar seus jogos, não é diferente.
Torcedores e cronistas andam especulando esta semana em qual esquema de jogo Renato Portaluppi irá formatar o Grêmio: 4-4-2, 4-2-3-1, 3-5-2 ou 4-3-3? Quem vem acompanhando o trabalho do ‘Homem-Gol’ sabe que ele irá de 4-3-3 (com 2 zagueiros, 3 volantes e 3 atacantes, sendo o Vargas um pouco mais recuado para armar as jogadas ao ataque) ou de 3-5-2 (3 zagueiros, 3 volantes e dois atacantes flutuantes).
 O fato é que Rhodolfo está fora do clássico. Isso pegou a torcida gremista desprevenida. Um baque. Portaluppi anunciou a lesão sofrida pelo jogador em coletiva dada ontem. Perdemos o nosso xerife, aquele que lembra o nosso eterno Capitão América, seja pela saída qualificada de jogo, seja pela qualidade e categoria no toque de bola, ou até mesmo pela bravura que demonstra com o manto imortal. Agora, sem Rhodolfo, é 95% certo que iremos no 4-3-3 (tendo Bressan e Werley na zaga), correto?
ERRADO!
Agora, sim, eu acho que o ‘Homem-Gol’ vai de 3-5-2. Ele NUNCA segue a tônica. Portaluppi sempre surpreende, ele gosta de desafiar a lógica, de enganar o adversário, de deixar o mundo futebolístico atônito. Ainda mais em se tratando de clássico. Creio que o Grêmio adentrará o gramado do Centenário com a seguinte escalação: Dida; Saimon, Werley e Bressan; Pará, Souza, Riveros (Adriano), Ramiro e Alex Telles; Kleber e Barcos.
 Sobra Maxi ‘El Bohemio’ Rodriguez entre os estrangeiros. ‘Turboman’ Vargas fica no banco. Com o time acometido pela ausência de seu melhor zagueiro e jogando fora de casa, Portaluppi deverá optar por um esquema mais defensivo, para não perder o maior clássico do Brasil, sem abrir mão de seu esquema favorito e apostando muito no pulmão de Ramiro, Pará e Alex Telles para subirem e descerem incessantemente. A combatividade forte a partir da intermediária adversária com os dois homens de frente é outra marca registrada desse esquema. Não esqueçamos dos avanços ‘ocultos’ que Riveros e Souza se revezam na ‘volância’.
Outro ponto: será que o Riveros conseguiu se recuperar de lesão? Se a resposta for negativa, Adriano entra no time e Maxi faz companhia a Vargas no banco de opções.
 Também não duvido que daqui a pouco ele “invente” o Wendell no meio de campo (como Mano Menezes já fizera com Alessandro e Lúcio em meados de 2007) ou ressurja com o Zé Roberto, SIMPLESMENTE DO NADA.
 De qualquer forma, são só hipóteses, suposições e ou tergiversações.
Bom Gre-nal para nós, gremistada!
Tchüss, fussballteigers!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.