8697178206_6b0199b75b_b

O ataque do Grêmio está a 578 minutos sem balançar as redes adversárias. Barcos, shop Vargas, store Kleber, viagra buy Yuri Mamute, Lucas Coelho e Paulinho. Nenhum deles conseguiu superar suas próprias deficiências e as defesas dos rivais para correr pro abraço. Os (poucos) meias ofensivos também foram incompetentes. O último gol foi aquele do Vargas, no Grenal de Caxias do Sul. No alvo estiveram Corinthians, Bahia, Goiás, Cruzeiro e duas vezes o Atlético Paranaense. Após empates e derrotas, lá se foi a chance de título no Brasileirão, a vice liderança e a final da Copa do Brasil.

Teria o ano de 2013 sido perdido nestes 578 minutos em que o Grêmio passou em branco no placar?? A vaga na Libertadores 2014 está seriamente ameaçada. A tabela parece tranquila, mas não é. Os próximos jogos nos colocam o desesperado Vasco da Gama, o tranquilo Flamengo, a também desesperada Ponte Preta, o incômodo Goiás e a traiçoeira Portuguesa. De jeito que o Grêmio vem jogando, todos são jogos de alto risco. Mas o que fazer para mudar esta maré ruim??

Kleber e Barcos

Primeiro é preciso analisar que, no últimos jogos contra Bahia, Atlético (PR) e Cruzeiro, a equipe criou chances para marcar. Várias chances. Oportunidades daquelas que se a fase fosse boa, a bola entrava tranquilamente. Como vivendo dias turbulentos, a “gorducha” teima em bater na trave, no pé do zagueiro ou na cabeça do goleiro. Nosso treinador, que foi um atacante bem acima da média, parece perdido entre esquemas e variações táticas que servem para explicar um pouco desta sertão que virou o setor ofensivo tricolor.

Renato pode não ser o melhor treinador do mundo, mas não é um cara burro. Parece perdido com as alternativas que tem. Portaluppi é reticente em mudar a forma do time jogar, ou seja, colocar mais criatividade no meio de campo em supostamente enfraquecer a defesa e o meio de campo. Ele tentou Zé Roberto, tentou Elano, mas o que jogou melhor foi Máxi Rodriguez. Pode ser aí, numa pequena mudança que o time pode voltar a funcionar. Tirar Werley e colocar Máxi, abrindo mão de Vargas. Eu faria isso. Renato tem cinco jogos (sendo três na Arena) para colocar o Grêmio na Libertadores. Do contrário, aqueles 578 minutos terão sido realmente decisivos para o fracasso do ano.

Até a pé nós iremos!!

Otto Herok Netto

Participe da discussão

1 comentário

  1. bem, respeito as opiniões em contrário. mas, pela segunda vez, Renato nos tirou das grotas e nos colocará na Libertadores. o time que tem em mãos? bem, dois bons goleiros, um bom zagueiro, um lateral mediano e três volantes medianos (um deles, bem, bem mediano). e só. dois coroas no banco, que não rendem BOSTA nenhuma e um punhado de guris constrangedores de tão ruins. time para lutar para não cair. em 2010, depois de Renato ter feito, até então, a melhor campanha em um turno em toda a história dos pontos corridos, vendem três titulares, sendo que um deles era o único goleador digno deste nome que tivemos na última década. ao ser eliminado na Libertadores de 2011, o Grêmio jogou no Chile com 7 reservas. mas se preferirem o roth, que é o que acabará comandando essas bostas de time que o clube monta, beleza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.