Feitoria, there torcida gremista!

174

Edição 174 do podcast mais gremista do planeta Terra! Estamos de volta à Libertadores da América e agora vamos debater a última partida do Grêmio na Arena. Fane Webber, ask  Anderson Kegler e Rodrigo de Azevedo, falam amenidades e as suas impressões sobre o jogo do final de semana.

 Atenção!

O próximo programa do Mesa de bar do Grêmio será na Hamburgueria 1903 em Porto Alegre. Então anota aí na agenda, dia 08/12 (terça-feira) a partir das 18h30min a galera do Mesa de bar do Grêmio vai estar na Hamburgueria 1903 para gravar um programa ao vivo a partir das 19h30min. Chega lá para bater um papo, deixar a sua opinião e ainda conhecer outros gremistas!

Não esqueça, dia 08/12 gravação ao vivo do Mesa de Bar do Grêmio na Hamburgueria 1903, Rua dos Andradas, 1079, Centro Histórico – Porto Alegre/RS.

Ouça e espalhe a palavra do Mesa de Bar do Grêmio!!

Se quiser, faça o download do programa clicando aqui com o botão direito e escolhendo salvar como.

Participe da discussão

17 comentários

  1. Caso o Grêmio traga o Fabuloso, já teremos feito o erro nr 1 da próxima temporada.

    Por favor Grêmio, sem locura. Essa barca é furada.

  2. O título do Palmeiras só prova como a falta de competência das nossas diretorias podem até explicar, mas não justificam a falta de títulos. O Palmeiras cometeu exatamente os mesmos erros que o Grêmio cometeu nos anos passados e ainda assim faturou (com 2 gols do “craque” Dudu!).

    É por isso que digo que o Grêmio é um time zicado. Tenho visto incompetências ainda maiores serem premiadas com títulos. Não há razão plausível para só nós não conseguirmos. O papo, porém, é sempre de como nos superamos, chegamos mais longe do que imaginávamos, conseguimos uma boa campanha e a milagrosa vaguinha.

  3. Final da Copa do Brasil foi de baixo nível, dois times comuns. As semis foram ainda piores, SP ridículo em campo e Flu era o time de um homem só, Fred.
    Infelizmente o Grêmio perdeu mais um título pra ele mesmo!
    E o campeão mostrou que as vezes a postura do time fala mais alto que grande técnica. QUando o Grêmio retomar a postura que o consagrou quem sabe teremos chance.

  4. Cada vez mais se comprova a falta de ambição das direções que entram e saem do Grêmio. Palmeiras time bem mais ou menos ganhou a CB. E Mais, Dudu e Ze do Aprendizado campões. Basta sair daqui para ganhar alguma coisa.
    Essa falta de sangue é INSTITUCIONAL. É o maldito pensamento do potinho fora é bom. Se não ganhamos é porque Deus quis assim. Temos que aprender com a derrota, ou seja, essa merda de pensamento acomodado e derrotado que está enraizado dentro da instituição GFBPA!

  5. O pensamento do pontinho fora é ridículo, mas, nessa Copa do Brasil e especialmente a partir das quartas-de-final, de que time o Palmeiras construiu o resultado fora de casa? Passou da semi e da final nos pênaltis, inclusive.

    Quer dizer, que beleza de time que joga pra frente e é cheio de ambição é esse, que eu não vi?

    O Grêmio está sempre dizendo que as derrotas o fazem aprender, e esse discurso é mesmo ridículo. Mas por que os outros erram e ainda assim chegam lá?

    Se for parar pra pensar, nos anos anteriores fizemos grandes contratações porque queríamos título. De um ano e meio pra cá, o Palmeiras fez pior que a gente, foram mais de 40 jogadores, entre uma montanha de argentinos medianos e alguns refugos do Grêmio que hoje estão até fazendo gol de título. No meio da temporada, começou a contratar de novo tresloucadamente por perceber que não tinha contratado bem no início do ano. Exatamente como o Grêmio.

  6. E aos que querem ver jogadores com bom estado anímico no Grêmio, contratar o Fabuloso deveria ser um pesadelo. Pipoca sempre na hora H (ou seja, tem o perfil do time nos últimos anos), isso quando não é expulso por motivos imbecis.

  7. A lição que fica, é que fomos incompetentes. Tanto é verdade, que nos desclassificados dentro de casa. Como explicar essa falta de foco e de ambição? Assim tem sido ultimamente. Na hora do “vamos ver”, na hora em que só depende de nós, não conseguimos superar a adversidade – seja ela qual for – e seguir adiante. Tomo a liberdade de reverberar a expressão de Nelson Rodrigues que ficou famosa e que bem diz dessa nossa falta de “inspiração” no momento decisivo: “estamos acometidos do complexo de vira-latas”. Sim, enquanto não superarmos o “coitadismo” – consequência de administrações que frustraram a autoestima do torcedor e “apequenaram” o clube – ficaremos reféns do “SE”. Ex: se tal fato acontecer… se aquilo der certo… e por aí vai. Nos últimos anos essa é a rotina. “A praia tem sido o nosso leito de morte, quando a vida está a nosso alcance logo ali adiante.
    Meu medo – compartilhado por milhões de gremistas – é que a acomodação se institucionalize no clube e que o milagre da ressurreição seja a única saída.
    Parcimônia, economia, contenção de gastos e pés no chão, são palavras e expressões ditas pelos dirigentes, que soam bem aos ouvidos do torcedor e que só surtirão o efeito desejado se vierem acompanhadas de muito trabalho e de um mínimo de erros.
    Erramos muito em 2015 e, mesmo assim, conseguimos nos classificar, e bem, para a LA 2016. O resultado nos dá a esperança de que corrigidos os equívocos, possamos quebrar o encanto e acabar com este “indigesto” jejum.

  8. Esse coitadismo vai acabar quando o dirigente com mão de ferro entrar e acabar com esse estado de coisas. Não interessa se o time é limitado, pois times limitados tecnicamente já ganharam títulos. Tudo começa com quem manda de cima para baixo. O time também tem que ter alguns jogadores que não sejam acomodados, que tenham gana de títulos. Nesses últimos anos o perfil da maioria dos jogadores do Grêmio é de “Se ganhar ganhou. Se perder, perdeu”.

    Um retrato dessa letargia de coitadismo e o Anão Garnisé que faz o que bem entende com qualquer jogador do Grêmio e nenhum se revolta. O cúmulo de pegar o Luan pelo pescoço e não ter um miserável jogador para quebrar o braço dele. O Anão garnisé vive, ultimamente, de fazer o Grêmio de gato e sapato. Acima do Mampituba o garnisé não faz nada para ninguém.

  9. No final do ano de 2013, era previsível que não iríamos ganhar. Da mesma forma, foi previsto em dezembro de 2014 que não conquistaríamos títulos no atual exercício.

    Ninguém precisa ser vidente para prevê que será mais um ano de amargura por causa da incompetência da atual direção.

    A política de futebol vem fracassando desde 2012. Mudaram os nomes dos diretores do futebol, foi recriado o cargo de vice-de-futebol, mas a incompetência continua.

    Temos um executivo intocável e um Presidente teórico e sonhador.

    Resta-nos rezar para que eles consigam acertar como ocorreu com o Róger. Talvez, seja melhor eles não pensarem sobre futebol, porque não são do métier.

  10. Desde 2012, os dirigentes falam no tal Projeto. Até a presente data, o tal Projeto está no discurso e ninguém viu sair do papel.

    Se o o tal Projeto é o mesmo que nos fez fracassar em todas as competições, estamos ralados. E as mesmas previsões feitas desde 2012, novamente, irão se concretizar. Não venceremos títulos importantes.

    Dirigentes covardes, time covarde.

    Na hora da verdade, dirigentes e jogadores tremem a perna.

  11. o Grêmio perdeu a Copa do Brasil no Maracanã, ao não fazer o gol qualificado. No passado era esse nosso grande diferencial, jogávamos com o regulamento e o regulamento é bem claro, a vantagem toda está no gol qualificado!!
    O jogo mais importante sempre é o fora de casa (com excessão das finais) pois é ali que se faz a vantagem.
    Mas o Grêmio dos últimos anos acha que o que vale é levar a decisão pra Arena e aí perdemos pro CAP em 2013, San Lorenzo 2014 e Flu 2015 em casa, pois abdicamos de jogar pra vencer fora!! Nessas 3 decisões não fizemos nenhum gol fora de casa.

    O Grêmio havia perdido pro Palmeiras, mas com grande atuação do Luan jogando avançado. Dai vamos pro Maracanã e o Roger recua o Luan pra colocar o Bobô e o time nada faz.
    Em 2014 o Grêmio havia feito uma grande 1ª fase da Libertadores, com Luan, Alan Ruiz, Dudu e Barcos se revezando no trio ofensivo. Pois fomos pra Argentina (sem Alan Ruiz) e o Burrenderson tirou o Luan do time pra colocar o Zé Roberto e fechar a casinha pra não perder. Poderia colocá-lo na esquerda (onde depois foi eleito o melhor lateral esquerdo do brasileiro), mas preferiu o Leo Gago!
    Resultado é que mais uma vez perdemos por medo de vencer fora de casa.

  12. Li na internet (me desculpem, mas, não lembro a autoria)
    “Sobre a venda do Luan: crise financeira se resolve com gestão e não vendendo seu melhor ativo antes do resultado”.
    Também penso assim. Acho que o presidente também.

  13. se venderem o LUAN por ( MENOS ) de 30 MILHOES DE EUROS == R$ 120 milhoes . sera total burrice . da pra FAZER 1 BOMMMM time , e PAGAR 60% ou MAIS ,,, da DIVIDA total !!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.