Feitoria, stuff nobres gremistas!

167

Mais uma edição do podcast Mesa de Bar do Grêmio chegando! No programa de hoje, remedy  Fane WebberAnderson Kegler e Rodrigo de Azevedo, batem um papo sobre desclassificação contra o Fluminense na Copa do Brasil, o empate contra o Cruzeiro no mineirão pelo BRzão 2015 e um pouco até sobre cartinhas. Falando em cartinhas, foram lidos comentários do último podcast mais ao final do programa! Então, não deixe de ouvir e passar para os amigos!

Escuta aí e espalha a palavra do Mesa de Bar do Grêmio!!

—-

Se quiser, faça o download do programa clicando aqui com o botão direito e escolhendo salvar como.

 

Participe da discussão

24 comentários

  1. O Grêmio recuperou um pouco de sua capacidade de investimento para 2016 e ainda pode enxugar mais o atual plantel, para investir pesado do meio para a frente. Acho que não deve gastar na compra do Erazo, Galhardo e do Maicon. Tem zagueiros no mercado do mesmo nível, bem mais baratos e para a posição do Maicon tem o Ramiro. Do meio para frente dá para economizar muito dispensando Edinho, Douglas, Braian, Dodo, Fernandinho, Vitinho, Max Rodrigues. Aí tem que investir pesado, com jogadores do nível do Renato Augusto e um atacante goleador. Obviamente que vamos precisar de mais um zagueiro experiente para o banco e reservas para as meias. A famosa coluna, que todos dizem ser fundamental, está montada, como Grohe, Geromel, Walace, Giuliano e Luan.

  2. Desculpe mas opinião minha,Ramiro para posição do Maicon serão mais 15 anos na seca,não e mal jogador mas se queres formar um time para disputar títulos e ganha-los,Ramiro seria no máximo um bom reserva.

  3. muito bom o podcast!!

    Sobre reforços e renovações, não vejo como o Grêmio investir em Erazo e Maicon, com o que está sendo pedido. Se tivesse que escolher um deles seria o Maicon, esse ajustou nosso meio e deu qualidade pra saída de bola. Sua ausência corresponde com o período em que caímos de rendimento, nos últimos jogos.
    Erazo não vale os 9 milhões pedidos por ele, por mais que esteja em boa fase.
    Investimento precisa vir do meio pra frente, pra trazer um meia e um atacante.

    Concordo com a espinha do time formada, agora é a hora de trazer o diferencial!

  4. Eu já mandei um texto pro blog, faz mais de um ano. Não sei se leram, mas se não leram, não leiam. Foi muito ruim!

    Não sei se mandarei outro, não tenho muito a acrescentar. Se acontece, é raro e por acaso. Meus posts táticos em maioria se baseiam no Football Manager.

    Mas vocês podiam continuar publicando como posts comentários daqui que acharem relevantes, como disseram que fariam há pouco tempo. Lembro que da última vez foi publicado um comentário do(a) Targa.

    Quanto ao Erazo, pode estar em boa fase e ser de seleção, mas o considero um zagueiro comum. Que tal investir num xerifão, para substituir o Rhodolfo (como o Henrique, por quem estavam interessados há um tempo)? Geromel não pode ser o único zagueiro confiável do grupo!

    Aliás, temos uma cultura de reforços estranha. Em um time há anos sem meias de criação, trouxemos o Douglas e dissemos “problema resolvido”. Resolvido nada! Se nosso esquema usa um meia de criação, precisamos de no mínimo dois no elenco. Se usa dois, precisamos de três! É assim que um gerencia um grupo, ou ficamos dependentes, e jogadores machucam. Mesma coisa se trouxermos um goleador. Ele não pode vir sozinho, tem que ter um reserva! Ou no mínimo um meia ou segundo atacante que também faça gol.

  5. Débora Capellari!

    Clube grande – eu entendo que o Grêmio o é, apesar de opiniões em contrário – não pode se dar ao luxo de refugar competições que dão grana, visibilidade e retorno ao torcedor que paga caro por uma agenda de jogos que compense o seu investimento no clube. A Copa do Brasil, apesar de no início promover jogos entre equipes de categorias distintas, a partir das oitavas de final, com raras exceções, proporciona, aos torcedores, embates entre os grandes clubes brasileiros.
    Além de fazer um afago no torcedor que quer ver seu time do coração em ação, uma boa campanha traz bons dividendos, tanto no plano esportivo quanto no financeiro, além de uma vaga na Libertadores ao vencedor.
    Eu também prefiro a Libertadores, mas, enquanto ela não vem, não podemos ficar parados esperando para ver a banda passar.
    O Grêmio é um clube de futebol e, como tal, está no seu DNA disputar e ganhar títulos. Como ganhar se não disputar?
    Diz o ditado: “barco parado não ganha frete e além disso o casco enferruja”.
    Disputar duas competições é uma rotina dos grandes clubes do mundo.
    Logicamente, nada acontece por acaso. Um bom planejamento no futebol sem desperdício – entenda-se, contratações equivocadas – e uma política financeira criteriosa, com os pés no chão mas ousada, darão ao clube a estabilidade necessária para vôos mais altos.
    O futebol é um esporte caro. É preciso ter boas receitas para formar um plantel de qualidade e em bom número.
    Sem jogar, fica ainda mais difícil fazer frente as despesas.
    Parece que a atual direção do Grêmio se deu conta dos erros do passado e resolveu colocar o clube no passo certo. Penso como o Roger:”quem não arrisca, não petisca”. Mas, só isso não basta! Antes de tudo, não podemos esquecer que o Grêmio nasceu do futebol e que a retomada de sua trajetória vencedora só será possível dentro de campo, como convém a um grande clube, por meio de seus jogadores sob o comando do competente Roger. O resto sai na urina.
    Se não jogar não vence, não empata, nem perde. Não vai a lugar nenhum.

  6. BERNARD , EWERTON RIBEIRO , GULART , CONCA , TARDELI ( zageiro HENRIQUE ex palmeiras ) , RAUF do corinhtians / FIM de contrato ,,,, ( TENTAR )== PALACIO ex BOCA , lateral direito MAICON , etccc . apenas alguns nomes !!!!!!

  7. Acontece que há pouco tempo disputar a Libertadores significava não disputar a Copa do Brasil. Isso mudou faz pouco tempo e ainda está muito capenga. Sem dúvida que jogar a Libertadores no primeiro semestre é muito melhor que ver o Grêmio fazer excursões Brasil afora contra CRB, Campinense etc. Jogar a Copa do Brasil, jogaremos, mas não precisa ser no primeiro semestre.

    O ideal era diminuir drasticamente as datas dos inúteis estaduais para que possamos jogar Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil simultaneamente ao longo do ano, evitando o máximo pular fases. Isso sim traria dinheiro. Os times pequenos em vez de se limitarem à esmola dos estaduais, poderiam ser incluídos em alguma divisão do futebol nacional e na Copa do Brasil, que hoje ainda tem muito poucas vagas.

    Em vez disso temos um calendário inchado que não para nem nas datas Fifa, e uma aberração de regulamento que exige que você seja desclassificado de uma competição (Copa do Brasil) para ganhar vaga noutra (Sul-Americana).

    Torço para que a Liga Sul-Minas desencadeie um rompimento com essa estrutura cancerosa do futebol brasileiro hoje.

  8. http://www.correiodopovo.com.br/Esportes/568848/Gremio-deve-realizar-pretemporada-em-2016-no-CT-Luiz-Carvalho

    Mais uma vez o Grêmio despreza o movimento que outros clubes fazem de buscar o exterior nas pré-temporadas, explorar a marca e ganhar uma grana.
    Nem falo do inter que vai pros EUA, mas de Galo, Cruzeiro, Flu, Corinthians e CAP, que já o fazem há mais tempo.
    Não é possível que o Grêmio não receba convites pra jogar esses torneios, em anos anteriores Penarol e Nacional fizeram um torneio no Uruguay e o Grêmio recusou participar.
    Mais uma vez vamos nos isolar do que acontece no mundo do futebol, pra entrar com tudo no ruralito!!

  9. O discurso de “abrir os cofres” para o ano que vem pra manter certos jogadores meio que me assusta.

    Não quero ver mais de 15 milhões investidos em jogadores como Erazo, Galhardo e Maicon. Nada contra eles, especialmente contra o Maicon, que realmente foi um grande achado. Mas eles não valem tudo que é cobrado. Com alguém que entenda de futebol, poderíamos gastar o mesmo trazendo jogadores melhores que realmente fizessem a diferença.

    Base o time já tem. As novas peças que chegassem Roger com certeza saberia entrosá-las.

  10. Eu também penso que é válido o clube participar de torneios amistosos fora do país desde que tenhamos datas para participar sem prejuízo dos campeonatos que estaremos disputando aqui.

    Poderia explorar a participação de torneios das equipes de base.

    Venho defendendo que as equipes de base poderiam ter patrocinadores próprios como faz o Santos.

    Aumentaria os recursos para fazer investimentos na base e na busca de talentos.

  11. Com essa direção, acho difícil abrirem os cofres assim por qualquer jogador.

    Eles vão continuar investindo no barato. E, se eventualmente, se for viável, poderão fugir um pouco da política de austeridade do teto financeiro.

    De qualquer forma, penso que é válido todas as sondagens a respeito de reforços, pois o ano está acabando e a tendência é o Grêmio participar da Libertadores.

    É preciso fortalecer o grupo de profissionais, inclusive a própria base. É preciso planejar bem a pré-temporada.

    Como eu havia sugerido, o título é difícil porque o Grêmio não tem qualidade para se manter brigando pelo caneco. Mas tem qualidade de obter o vice ou a terceira colocação.

    Garantindo a vaga, já dá férias para a pré-temporada começar primeiro do que outros clubes. E coloca os jovens para o restante do campeonato. Se conseguirmos garantir a vaga, faltando de 3 a 4 partidas seria o ideal.

  12. Darcílio,
    Eu quis dizer que quem vence a libertadores não joga Copa do Brasil. Estava concordando com o que foi dito no podcast.

  13. Bah, Marcelo, Ramiro substituiria Maicon? Na boa, a qualidade de técnica do Maicon é incomparável a do Ramiro. O Maicon joga MUITA bola! Acho que o Ramiro, para compor grupo (alternativa), seria válido. Assim, penso que a Direção tem de envidar TODOS os esforços para manter o Maicon. O Grêmio, com Maicon, é outro; de muita maior qualidade (passe, início de jogadas, …..).

  14. Eu espero que não “abram os cofres” mesmo, porque por enquanto nos cofres tem muito pouco ou nada.

    Apesar de todas as qualidades dessa gestão, ainda não vejo alguém que entenda de futebol pra investir certo uma alta quantia. O melhor será usar a criatividade mesmo. Temos que repor as peças que eventualmente irão sair. Estão se aproveitando do momento do Grêmio para pedir milhões por jogadores que não valem. Poderiam usar esses milhões para trazer peças iguais ou melhores.

    Manter o grupo com todo mundo não é tudo. Basta manter o alicerce do time. O resto pode ser melhorado. Roger vai saber muito bem o que fazer com quem chegar

  15. Quanto a Maicon e Ramiro, ambos têm características muito diferentes.

    Maicon é um meio-campo de saída de bola e passe qualificado, mas é lento. É um volante pensador e cadenciador (porém é mais objetivo que o Zé Roberto).

    Ramiro é um volante agressor. É algo que estamos precisando, pois o papel do volante agressor é apertar e roubar bolas, coisa que nosso time faz muito pouco. Além disso, Ramiro tem a velocidade e o fôlego para entregar bolas da defesa para o ataque, recompondo rápido e aparecendo rápido como elemento surpresa.

    Edinho é fixo, precisa esperar a bola e proteger a entrada da área.

    Walace às vezes é usado como primeiro volante, mas é mais parecido com Maicon na questão do passe e rouba algumas bolas, porém ainda peca na marcação. Tem ainda a evoluir.

    Maicon tem muitas deficiências na marcação, basicamente joga atrás não pra defender, mas pra pensar o jogo mais atrás, sua participação na defesa é só consequência do seu posicionamento. Assim como Walace, muitos diriam que o Maicon faz o papel do “volante moderno”, que é basicamente um armador recuado (o maior exemplo disso é o Schweinsteiger). Só que o volante moderno é o cara que sabe marcar e sabe jogar ao mesmo tempo. No nosso time só temos quem faça ou um ou outro. Vale a pena investir no Walace, pois ele pode se tornar esse cara.

  16. Será que o SP é trouxa?

    Se o grêmio não tiver o dinheiro integral para ficar com o Maicon, o SP aceita o Everton no negócio.

    Espero que a direção não caia nessa. Everton e um promissor atacante.

  17. Eu não acho que o Ramiro seja a cereja do bolo, o que eu acho é que ele não é melhor, nem pior que o Maicon. O Grêmio é um grande formador de volantes e além do Ramiro que está voltando, tem mais meia duzia de garotos pedindo oportunidade. Gastar nove milhões com o Maicon é burrice. Estes caras nunca vão decidir uma partida. É tão fácil jogar ali que até o Edinho está dando conta do recado. Experimentem colocar o Edinho de meia ou atacante para ver se ele sabe jogar.

  18. Se o problema é falta de datas então como outros times brasileiros já estão jogando torneios internacionais na pré-temporada?

    A questão é o Grêmio se planejar. Indo pra Libertadores, muito provavelmente seria para a fase de grupos, dando tempo largo pra preparação. Eu jogaria com tudo a Primeira Liga e botaria a gurizada no torneio do Noveletto (ex campeonato Gaúcho), em que a taça já está reservada pros vermelhos.

  19. O problema não é falta de datas, mas o excesso delas. Alguns clubes (como o Atlético-PR) já perceberam que o estadual atrapalha mais do que ajuda na preparação do time e estão fazendo suas pré-temporadas fora.

    A propósito, como não poderia deixar de ser, o Inter já sinalizou que entrará com o time B na Liga Sul-Minas. Como deixariam o Titio Noveleco e a Mãezinha RBS desamparados?

  20. Se o Inter e outros clubes brasileiros convidados resolverem disputar a Florida Cup, é uma decisão a ser respeitada que visa salvaguardar os interesses do clube, pois o torneio dá visibilidade internacional e grana. A mesma opinião eu teria se fosse o Grêmio convidado. Que se licenciem, então. Agora, disputar com o time B como quer o Inter, é se achar a última bolacha do pacote. É muita petulância. Acho que deveria constar no Regulamento a exigência de times titulares, salvo caso especiais como: contusão, punição, transferências, etc. Tudo isso em respeito aos patrocinadores e, principalmente, ao torcedor.
    Como outros clubes brasileiros também já estão programados para disputar o torneio em Janeiro de 2016, é só entrar em acordo e, excepcionalmente, licenciar os clubes participantes. Isso não quer dizer abrir mão da Copa Sudeste-Sul que, a meu ver, deverá ser o embrião para a criação da Liga Brasileira de Futebol, a exemplo das Ligas Europeias. Seria importante definir esta questão para 2017.
    A CBF deveria sugerir à Conmebol – “come bola” – que aumente para seis vagas a participação do Brasil na Libertadores.
    Teríamos então nas vagas diretas: os tês primeiros do Campeonato Brasileiro e o campeão da Copa do Brasil.
    Nas vagas indiretas (classificação): o campeão da Sulamericana e o campeão da Sudeste-Sul.
    Acho que a reserva da vaga na Libertadores para a sudeste-Sul além de estimular a competitividade e a participação dos clubes no torneio, seria um atrativo maior para a televisão e para os patrocinadores.

  21. Eu sou da opinião que o Grêmio deve crescer pra fora do RS, deixar de alimentar uma rivalidade de aldeia com o inter e passar a fazer grandes confrontos com times nacionais e internacionais, principalmente. Por isso total apoio a ideia da Primeira Liga, por isso a inconformidade em ver a Sulamericana desprezada, ainda mais pra jogar uma Copa do Brasil com times em momento superior ao nosso.
    Acho que o clube tem que evoluir e perceber que campeonato estadual já não representa o tamanho do clube. Não é possível que um clube que deseje crescer e pague uma folha milionária continue jogando 20 vezes por ano contra times patéticos do interior do RS!
    Tudo bem o apego histórico, mas acho que deu já, temos que pensar num Grêmio muito maior que isso.

  22. Concordo 1080% com Targa. Me dá um nojo ver nego falar “DÃÃÃ pra voltar a conquistar título tem que começar pelo Gauchão… DEEEEEEEEEERP”.

    Pô, estadual de cu é rola! Deixa essa insignificância pros vermelhos, é bem do tamanho deles mesmo.

    E se os times pequenos querem calendário, que se juntem e pressionem a CBF para sua inclusão em ligas nacionais, porque estadual é uma esmola muito minúscula e imunda pro que os clubes do interior realmente precisam e merecem pra sobreviver.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.