Mesa de Bar do Grêmio #153

Feitoria!

153

Mais uma edição do podcast mais gremista que existe na internet brasileira. Edição com Fane Webber, ask Rodrigo de Azevedo, vcialis 40mg Miguel Fraga e Eri Junior falando sobre a vitória contra o Atlético Paranaense. 

Escuta aí e espalha a palavra do Mesa de Bar do Grêmio!!

—-

Se quiser, faça o download do programa clicando aqui com o botão direito e escolhendo salvar como.

 

Participe da discussão

60 comentários

  1. SO PECO 1 COISA A TODOS VCS : VCS SE LEMBRAM O carnaval , o TERRORISMO QUE ESTA MIDEA fez COM O ( CASO O A S / ARENA GREMIO ????????? ) , VCS LEMBRAM mesmo ? . POIS AGORA chegouuuuuu NOSSA VEZ ok . ” entao COBREM estes INRUSTIDOS 69 da MIDEA 69 ” . SE VCS realmente SAO GREMISTAS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!! COBREMMMMM OK . ATENCAO TDS OS BLOGS e REDES GREMISTAS !

  2. Enfim a barrigada se escancara. Fosse na Padre Cacique, capa da ZH agora seria: “Grêmio economiza (insira um valor aleatório aqui) milhões com a não contratação de Carlos Muñoz”

  3. Presidente Embromildo falando na gaúcha sobre o grêmio ter tomada um chapéu do Santiago Wanderes, Santiago Wanderes. Ahahahahahaha….Perdemos para o Santiago Wanderes???? Vamos ganhar de quem?????

  4. Luis!
    Realmente, pode-se dizer que foram ações terroristas que a mídia engajada patrocinou contra o Grêmio, quando estourou o escândalo da Petrobras e a participação da OAS, na trapaça, foi comprovada. Hoje, os que tiraram “sarro”, à época, da situação, solenemente “enfiaram o rabo no meio das pernas” e estão “quietinhos como guri cagado”. Nada como um dia após o outro. Pode-se deduzir agora, sem medo de erro, o porquê da aceitação passiva da A. Gutierrez, por ocasião da intervenção da presidenta Dilma na questão das obras do entorno do BRIO. É, meus amigos, a “batata está esquentando”, pelo lado de lá, também.
    Assim como nós, a imprensa também foi pega de surpresa pela evidência dos fatos, algo que sequer se cogitava poderia acontecer, dada as forças politicas que se empenharam em favorecer toda a “amarração”. Vamos ver no que vai dar tudo isso. A gangorra começou a virar!

  5. Acerca da não contratação do Munoz, a decisão foi do jogador. E quanto a isso o clube não pode fazer coisa alguma.

    O Grêmio tinha um acerto com o clube árabe que precisava ser formalizado. E não tinha um acerto com o atleta que possuía propostas de outros clubes.

    Ele retornou para seu clube de origem, algo que muitos jogadores fazem.

    Por exemplo, Carlos Eduardo queria retornar ao Grêmio, mas não houve acerto. Rafael Carioca queria voltar ao Grêmio, mas não houve acerto.

    Mico quem está pagando é a imprensa que “oficializou” a contratação.

    O Grêmio manteve a postura, dizendo que estava em tratativas bem encaminhada. Mas em momento algum os dirigentes falaram que a contratação estava finalizada.

  6. Um dos erros de quem está contratando, é dizer a verdade. Se a direção tivesse ficado quieta e mentido para essa imprensa lacraia, não seria criticada dessa forma.

    A direção não teve o que fazer. Foi a vontade do jogador.

  7. sera que teremos ” surpresa na ZH amanha ” = 1 FOTINHO do luigi e o PRES. da Andrade gutierez na CAPA de ESPORTES ??????????????????????????????? haaaaaaa . e a PF sera que IRA INVESTIGAR a ASSINATURA DO CONTRATO = DILMA / AG / SCI !!!!!!!!

  8. sobre a questão do Muñoz minha opinião é que não pode o presidente ficar tão exposto como está Romildo, posando de marido traído e ser pego de surpresa por estar mal informado. O episódio mostra o erro de o presidente acumular a função de vice de futebol.
    Desde o início da negociação houve erros, como por exemplo deixar vazar o nome, o salário, a forma de contrato e ainda por cima confirmar tudo como oficial.
    Incrível como toda e qualquer negociação do Grêmio, em qualquer área do clube, sempre vaza! E os noviços ainda confirmam tudo como verdadeiro!

  9. Concordo com o Targa. Faço apenas a ressalva de que o Grêmio não tem culpa pela opção do atleta.

  10. O Grêmio, acho que como todos os clubes, tem muitas pessoas que acompanham o dia a dia do clube, sabem tudo o que está acontecendo nos bastidores, até mesmo porque são as pessoas envolvidas nos negócios. No Grêmio, apenas para exemplificar tem um presidente e seis vices, tres ou quatro pessoas que gravitam em torno, como sec. geral, chefe de secretaria, secretárias, assessores, etc. que participam das reuniões. No futebol tem o executivo, diretor de futebol, superintendente e comissão técnica, avaliadores, que são consultados. Pronto, só aí tem quase 20 pessoas que tem acesso direto as informações sobre as contratações. Não tem como não vazar uma informação.Também acho que precisamos logo de um Vice Presidente de Futebol, com um ou dois assessores de futebol, não remunerados, mais um diretor remunerado, que é o cara que vai correr atras, viajar, carregar pedra.

  11. Realmente, o Marcelo tem razão. Não tem como não vazar. Mas oficialmente, somente o vice-de-futebol e o Presidente podem falar sobre contratações.

    Dirigente que o mínimo de noção mente para a imprensa. Esconde o jogo.

    A velocidade da internet expõe a incompetência dos dirigentes.

  12. Sobre o Munhõz faltou habilidade de negociação e despiste a direção. Contratação bem feita é aquela que se confirma quando anunciada. Presidente do Grêmio continua pagando vale se metendo de pato a ganso. O próprio presidente falou que estava negociando antes de fechar, então o que tem haver falar em vazamento? Vazar, vaza, mas a direção tem que ter habilidade de tergiversar. É questão de postura. A verdade é que essa direção tem muitas atitudes amadorísticas, cartolagem pura.

  13. Mais ainda, um jogador pode abrir mão de vir se não sente firmeza na direção e no projeto do clube. Qual o projeto dessa direção? Qual a ambição do clube em 2015?

    Se vai ganhando tá ótimo, mas se perder, tá tudo certo igualmente, essa tem sido a postura da direção.

    Roger vai indo muito bem pelos seus próprios méritos sem respaldo da direção. Não recebeu contratação sequer ainda. E o discurso da direção a despeito das boas entrevistas de Roger é modorrento. Bolzan, Pacheco e Rui Costa falando sobre futebol são deprimentes e desmotivadores.

  14. Ganhamos do Real Madrid e do Barcelona de SP. Se vencermos o Bayern do RS, já podemos faturar a Champions League

  15. Sobre o jogo hoje. Excelente vitória para uma atuação de altos e baixos. O único equívoco de Roger até o momento foi tirar Mamute abrindo mão do quarteto ofensivo que vinha bem para escalar o vigário Douglas.

    Douglas piorou a movimentação ofensiva da equipe. Voltamos a afunilar mais o jogo usando pouco os lados do campo. É muita insistência num jogador que nem combina com estilo de jogo de intensidade apregoado pelo Roger. Sua escalação é um contra-senso. O próprio Pedro Rocha fica sobrecarregado pois é mais acionado sem o Mamute e ainda não tem maturidade para isso. Foi muito mal contra o Palmeiras destoando do resto da equipe.

    Luan e Giuliano foram brilhantes. Giuliano muito bem taticamente. Luan liso e inteligente, se tivesse mais parceria no atauqe e apoio dos laterais ia colocar horror para os adversários.

    Por falar em laterais, ambos foram contidos e regulares. Tomaram amarelo e se contiveram. Atuações modestas mas eficientes. Galhardo um pouco abaixo. Marcelo Oliveira é um jogador limitado mas regular, não compromete. Como Júnior parece ter perdido a confiança, a titularidade do Marcelo se justifica. Já Galhardo deixa a desejar.

    Achei que demos muitos balões. Muita ligação direta, o que jogando em casa não é bom sinal. Não que fora também não seja, mas em casa tem que jogar mais, propor mais o jogo e pressionar o oponente.

    Mamute vai se tornando o 12° jogador da equipe, entrou bem, muito superior ao menino Pedro Rocha que mostra-se afobado e imaturo em muitos lanes apesar da boa velocidade. Edinho entrou nervoso mas fechou bem na marcação que era o que precisava, errou passes.

    Zaga muito bem. Geromel algumas falhas no primeiro tempo, melhor no segundo. Rhodolfo muita imposição e segurança. Tiago muito bem, melhorou na saída de gol.

    Braian entrou bem desta vez apesar do pouco tempo.

    E Maicon vinha mal até fazer um golaço e recuperar a moral. Wallace um gigante na volância. Muita imposição e boa saída de bola que vinha sendo o seu problema em algumas partidas. Atuação exuberante.

    Maxi e Fernandinho podem render mais que Douglas e Pedro Rocha que de repente entrando nas partidas vai amadurecer. Uma pena o Raul não ter empresário do agrado da direção pois com o Marcelo sendo defensivo na esquerda, o menino poderia se opção ofensiva na direita, acho que se encaixaria bem nesse time do Roger.

    E realmente a direção está certa em não ter pressa para contratar, tem até dezembro… afinal, segundo o Bolzan o clube prepara o time para 2016… que direçãozinha brocante essa para um campeonato nivelado que poderia ser buscado se houvesse ambição e dep. de futebol para isso.

  16. Felipe Neri disse tudo.

    Douglas tentou todas as jogadas difíceis. Errou todas.

    Não gostei da entrada do Edinho.

    Róger poderia ter tentado outro tipo de mudança. Poderia ter colocado o Lincoln no lugar do Douglas para o garoto adquirir experiência e confiança.

    Não sei se o Júnior perdeu a confiança, porque não vem jogando. O Grêmio prefere contratar de outros clubes e apostar neles.

    Raul, Tinga e Júnior são casos inexplicáveis.

  17. Contra o CAP eu havia gostado mais do time, hoje achei muito abaixo do último jogo, a ponto de o Palmeiras controlar o meio campo e as ações em vários momentos.
    Isso se explica pela falta de movimentação e inspiração. Douglas voltou a centralizar as jogadas e Roger admitiu na entrevista que isso não funcionou, principalmente no 1º tempo.
    Contra o CAP tinha acontecido justamente o contrário, vimos Douglas caindo pela direita, junto de Rocha e Giuliano, fazendo com que o Galhardo viesse pro apoio também.
    Ontem Galhardo ficou preso, fez uma péssima partida, Douglas ficou no meio e o Pedro Rocha sobrecarregado.

    Acho que o Roger erra ao insistir com Douglas e não dar sequência ao Yuri ou testar o Lincoln. Sobre as substituições, não gostei também das entradas de Edinho e Braian, são casos típicos de “jogador ruim no grupo sempre acaba entrando”.

    Mas o que fica são os 3 pontos, inegável boa campanha do Roger, que poderia ser melhor ainda com a vitória entregue contra o Goiás. Vejo com bons olhos os retornos de Maxi e Fernandinho, podem acrescentar. Mas vai faltar o matador…
    Diante do que temos no mercado eu iria atrás do Henrique (ex Palmeiras e atual Cruzeiro), fez muito em um time limitado no brasileiro de 2014

  18. Eu não gosto muito das frases prontas ” o que importa é a vitória” ou ” o que importa são os três pontos”. Evidentemente que a vitória é importante, que os três pontos são importantes, que isto dá confiança ou grupo, à direção e especialmente aos torcedores, que voltam ao estádio, se associam, pagam as mensalidades, etc. etc…, mas estas vitorias sofridas são sempre perigosas, podem a qualquer momento se transformam em empates ou derrotas, como já aconteceu recentemente. Eu prefiro e acho que todas aqui também preferem, uma vitória mais convincente, mais tranquila e é isto que está faltando. Acho que houve uma melhora substancial em relação ao time do Felipão, com os mesmos jogadores, mas acho também que esgotou o repertório de novas jogadas, e precisamos de um fato novo, que pode surgir com Maxi Rodrigues ou com Fernandinho, mas que vai se esgotar novamente logo alí na frente. O que falta mesmo é o jogador diferenciado. Um jogador do nível do Juliano prá cima. Um atacante que chegue, vista a nove e saia marcando gol. Se este cara chegar logo, acho que podemos até brigar pelo título, pois o resto da equipe está razoavelmente bem, mas pode melhorar um pouco mais.

  19. De todos os erros do Felipão, acho que o principal, e que nos custou o título do gauchão, foi ter deixado Walace no banco e colocado no time Felipe Bastos. Um errinho só, que foi fatal. Walace se não fizer bobagens, vai ser o melhor volante da história moderna do Grêmio. E olha que o Grêmio é o maior formador de volantes do futebol brasileiro.

  20. Eu não afirmaria hoje que o Wallace será o melhor volante da história moderna. Ele cresceu e vem crescendo. Ele aprimorar alguns fundamentos.

    Felipe Bastos e Wallace não são jogadores da mesma posição. Wallace é jogador que fica mais, se posiciona mais na marcação.

    Felipe Bastos é jogador de segunda função. Sai mais para o ataque. Basto até executa a primeira função, mas por ter uma característica de chegar mais a frente, pode deixar o time mais desprotegido.

    Cometeu um erro no Grenal, não deixando de lembrar que o Inter já tinha feito o primeiro e poderia ter feito o segundo antes mesmo do erro de Bastos.

    O Grêmio precisa ajustar melhor a equipe. Hoje, o Mamute produz mais do que o Douglas.

    Se o Grêmio conseguir contratar um atacante de alta qualidade capaz de se ajustar com o Luan e Giuliano, o Grêmio pode pensar na disputa do título.

    Jogador diferenciado recebe mais.

    O Tigres do México vem contratando. Trouxe o vice-artilheiro do campeonato francês.

    Isso mais comprova a pequenez dos nossos dirigentes. Falta a eles ousadia. Falta gana para buscar campeonato.

    Como o Felipe Neri escreveu se ganhar está bem, se perder está bem.

    Estamos numa filosofia de Celso Roth. A filosofia da derrota.

  21. Esse time na minha visão vai estar pronto no ano que vem contratando dois jogadores para reforçar nas posições deficientes. Não que se der liga esse time não possa ganhar esse ano, não e a tendência, pois quando tiver desfalques por cartões e lesões a reposição e insuficiente.

    Róger e diferencia, pois foi a primeira vez que ouvi um treinador na coletiva dizer que viu lances do jogo no intervalo.

  22. e a IMPRENSA pampeana 69 ta de ” LUTOOOOOO ” pq o SEU presidente AG esta na ####### da LAVA JATO ! haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa . manchete no CLIC , NEM PENSAR ne , JA a ARENA . meu deus .

  23. O Grêmio dos últimos anos quase chegou em vários campeonatos e no imaginário do torcedor faltava sempre alguma coisa, um detalhe, mais um ou dois jogadores e isto poderia ser corrigido no ano seguinte. Mas isto nunca aconteceu. Não era feita a correção dentro da mesma gestão e quando mudava a diretoria, aí mesmo é que não era feita. Se destruía tudo, para provar que a diretoria anterior era incompetente e começava tudo do zero. Isto virou um circulo vicioso. Apaga tudo e começa do zero. Não sei quando isto vai acabar, mas se não acabar logo, vamos ficar mais 15 anos sem ganhar nada. Temos bons goleiros, uma zaga eficiente, faltam bons reservas, parece que finalmente vamos ter bons laterais, um grande volante + Juliano, Luan. Acho que falta pouco para formar uma boa equipe. Se não ficar pronta para este ano, tem que manter o que tem de bom e no ano que vem, montar a equipe para ganhar. A política de austeridade está dando os resultados, mas para o ano que vem, tem que abrir um pouco mais. Atacantes goleadores, velocistas, técnicos, rompedores, cabeceadores e outros predicados, custam caro. Ou paga bem ou fica com o Braian, Mamute, Vitinho, Pedro Rocha, …..

  24. Gostei do jogo. O único senão, foi no primeiro tempo quando o toque-toque improdutivo da meia cancha voltou, comandado pelo Douglas. No geral a equipe se portou bem e jogou um futebol suficiente para vencer o Palmeiras. Tanto quanto o Grêmio, o adversário é um time de altos e baixos e a vitória em casa se impunha. Tiago, Wallace (o melhor de todos) Maycon e Luan, para mim, sobressaíram dos demais. O restante da equipe manteve um bom padrão de jogo. Falta para o Pedro Rocha a “gana” de se firmar na posição. Deixa a desejar na combatividade e demonstra estar fisicamente mal condicionado, pois, no segundo tempo, seu rendimento cai sensivelmente. No mais, há uma visível evolução na produção coletiva. Se mais não faz o treinador, é porque não tem material humano qualificado para posições-chave na equipe. O Grêmio está jogando no seu limite e as vitórias “magras” são um reflexo dessas carências. O resultado foi justo. Ganhou quem jogou melhor.

  25. Vamos somando pontos e ver o que vai dar…

    Campeonato brasileiro com muitos times ruins. Olhai SP x Avai. Como fomos perder para SP, ta loco..

  26. o Grêmio liderava o campeonato de 2008, com um grupo modesto de jogadores e sem grandes adversários. Daí trouxeram a “cereja” do bolo, Souza.
    Em 2015 não se viu ainda um grande postulante ao título. Vejo SP e Galo como possibilidades, mas não são grandes times, o que deixa o título em aberto pra qualquer um dos grandes clubes.
    Só espero que a cereja do Grêmio seja diferente dessa vez!

  27. problema na tabela foi perder pontos pra Goiás e Coxa. Agora vem o Avaí, outro jogo que 3 pontos é a única coisa que interessa pra quem busca algo maior.

  28. Com 24 pontos contra os times de SC e os 18 pontos habituais dos times do RJ, temos 42. Somando com os 14 que já temos, ficamos com 56.
    Conclusão: só precisamos de mais 14 pra sermos campeões!!

    (É brincadeira, não me apedrejem!)

  29. eu tento ser otimista, manter o pensamento positivo, não cornetear o clube, mas é uma tarefa muito difícil. A cada dia me dão uma nova provação, a mais nova é essa:

    http://www.correiodopovo.com.br/Esportes/559788/Cesar-Pacheco-sera-novo-vice-de-futebol-do-Gremio-

    Cesar Pacheco não poderia ser nada além de um burocrata dentro do Grêmio, no máximo em uma função secundária de apoio, mas terá o cargo maior de estratégia/visão de futuro do futebol do clube.
    Nós merecemos 14 anos de jejum e muitos mais!!!!

  30. O vice de futebol, junto do CA e comissão técnica, é quem tem a decisão mais importante do futebol do Grêmio no ano: escolher entre seguir na Copa do Brasil ou ir pra Sulamericana.
    O vice de futebol é o cara pra analisar o que pode dar mais retorno em relação a possibilidade de título, premiação, prestígio, dificuldade de confrontos, classificação para outras competições, entre outras questões nessa comparação.
    Mas quem vai decidir isso é o Cesar “dá um churrasco pros blogueiros não encherem o saco” Pacheco.

  31. A força política é importante para um clube, mas não pode ser prioridade.
    No Grêmio, ter força política é prioridade, pelo simples fato de representar grandeza, acessibilidade e influencia.

    Grêmio sofre com esse mal chamado política, o Brasil sofre, o mundo sofre.

  32. Em todos os clubes tem política, acho que tem até no Barcelona, que é grande referência. O Grêmio sempre teve política e políticos, quando ganhou e quando perdeu. Se hoje tem muitos grupos, isto é fruto de uma maior democracia, e no Internacional não é diferente. Eu não comungo com a idéia de que grupos políticos atrapalham. O que atrapalha é a bola. Se não tivesse bola no jogo, não teria nenhum problema. A bola não atrapalhava Alcindo, Joãozinho, Renato, De Leon, Zinho, Marcelinho Paraiba e muitos outros. Não é o MGI, MGN, GSF, GV, GI, GMD, e outros que atrapalha o Mamute, Pedro Rocha, Braian…..

  33. Também acho que tem política em todo lugar e que não é obrigatoriamente isso que acaba com um clube. Se há grupos políticos numerosos, porém competentes, o clube vai se beneficiar disso. Se não há nenhum competente, o clube vai minguar.

    Porém a preocupação mais com o poder do que com o clube atrapalha, sim. Especialmente quando um grupo político chega a sabotar o próprio time para que o outro caia do poder. Não há compromisso com o clube, apenas oportunismo. Um dos exemplos mais recentes foi aquela invasão de torcedores que houve ano passado, acho que no CT do Corinthians, agredindo os jogadores e tocando o terror porque o clube vinha jogando mal. Até hoje não se sabe ao certo como foi que eles entraram e provavelmente nunca vai ser comprovado, mas o que se fala por lá é que foi o grupo político do Dualib, rival do grupo do Andrés Sanchez (que também não é flor que se cheire), que arquitetou tudo e ajudou na invasão. Inclusive lá não há essa preocupação em descobrir os responsáveis, porque os grupos políticos são escravos das organizadas, não se faz política lá sem elas.

    Comparado a isso, em matéria de política nosso clube poderia estar bem pior. Isso não deveria nos impedir de conquistar títulos. O que vejo é que há uma zona de conforto, porque nenhum grupo consegue se mostrar competente o suficiente, assim a concorrência política no clube enfraquece, e aí temos que ver os mesmos grupos entrando e saindo do poder, porque não há nenhum que consiga ser efetivamente superior. A famigerada cláusula de barreira também contribui para o impedimento de que novas correntes políticas surjam e ganhem força. Não que isso fosse ser obrigatoriamente a solução, mas quem sabe novas ideias não sejam o que estamos precisando?

  34. Os grupos políticos não vão acabar no Grêmio, nem em clube nenhum. Não vai haver acordo, nem uma grande conciliação, muito antes pelo contrário, as notícias de hoje dão conta de que uma grande frente de oposição está se formando. Se o Grêmio não vai ganhar nada com isto, também não vai perder. Cada grupo que cuide de sua vida, forme suas alianças, monte suas estratégias, seus planos de governo e se apresente nas próximas eleições. Quem ganhar, que faça o melhor, mas a bola tem que entrar, se não entrar, enfie a viola no saco e de lugar para outro, e assim o ciclo vai se formando, até que um dia alguém acerta. Pode demorar um ano ou um século, mas um dia vai dar certo. Nós torcedores temos que ter o discernimento de saber o que é melhor, e não adianta reclamar depois. Alguém já deve ter dito: “o povo tem o governo que merece” melhor ficaria se dissesse, ” o torcedor tem a diretoria que escolheu”.

  35. O problema não são a política, grupos políticos ou partidos políticos, são como os atores a executam.

    Ainda não tenho uma opinião formada da equipe ou de onde o Grêmio pode chegar, vou esperar mais um pouco para ver o trabalho do Roger e a produção da equipe. porém, dá para almejar algo nesse campeonato, os times são todos iguais, num nível mediano para baixo. Sob minha óptica, o principal postulante ao é o Atlético-MG, bom plantel e um treinador na média e experiente. Julgava o São Paulo no mesmo nível, mas depois da contratação deste treinador, desconfio que logo baixará de rendimento e procurará outro. As demais equipes grandes ainda não mostraram algo e as outras equipes não acredito que mantenham o mesmo desempenho.

  36. A pluralidade de grupos faz parte da democracia gremista e não é de hoje. Nos bons e maus momentos, evidencia o interesse de participação do sócio/torcedor na vida política do clube. Se por um lado saudamos e elogiamos as boas administrações, a insatisfação e as reclamações se justificam, quando as coisas não dão certo. O torcedor que acompanha a vida do clube, sabe que há fortes lideranças que disputam o poder. Na realidade, o que está em jogo, é a projeção e a visibilidade que a grandeza do clube proporciona para a facção vencedora. Se o objeto comum fosse a execução – com os pés no chão – de uma pauta voltada para a solução das necessidades institucionais, seria mais fácil contornar as dificuldades de percurso. Mas, não! A palavra da moda é a “convicção”. Em nome de um subjetivismo anacrônico, se constrói todo um cenário que é a antítese da coisa planejada. O perigo de se deixar levar pelo “pensamento único” é chegar a conclusão, tardiamente, de que não foi a melhor escolha. Some-se a isso, o “imediatismo da recauchutagem” que tende a se repetir, uma vez que sua eficácia é apenas momentânea.
    E assim vamos empurrando com a barriga o nosso dia a dia. Sabemos que o “bixo” é feio, mas não tanto quanto parece. Difícil seria, se por detrás não houvesse toda uma legião de gremistas para segurar as pontas. Mesmo assim, o pessoal (dirigentes) não aprendem. A coisa chegou às raias da irresponsabilidade. Isso sempre acontece quando se gasta “adoidado” e se sabe quem realmente vai pagar a conta.

  37. nao bastace a AG estar na L. JATO , tem tbm a OPERACAO ZELOTES com o BANCO parceiro da BRIO / AG / 69 == banco pactual btg ! e nada da IVI amarga 69 FALAR ne . haaaaaaaaaaaaaaaaa . ELES MIDEA do aterro guaiba , acham que CONSEGUEM esconder ALGO .

  38. Disse César Pacheco: “Eu não sabia que tinha tanto jogador uruguaio, argentino, chileno, colombiano jogando fora da América do Sul”.
    Pasmem! Esse senhor está cotado para ser o novo Diretor de Futebol do Grêmio.
    César, acorda! Estamos no século XXI, cara. O futebol mudou. Te liga!
    Quanto a nós: oremos, irmãos!

  39. O Cesar Pacheco não é aquele dirigente expert em futebol. Acho que ele entende tanto quando nós torcedores, mas é um cara que conhece vestiário, conhece todos os meandros do clube e sabe como resolver as questões burocráticas e práticas. É respeitado por ser um dirigente sério e que não aceita maracutaia. Tem disponibilidade de tempo, que é importante para o dirigente não remunerado. O Grêmio tem um executivo para cuidar dos detalhes do contrato, salários, questões jurídicas e uma comissão técnica profissional que tem obrigação de entender de futebol. Eles vão errar e acertar como todos e dentro da atual política de contenção de gastos estão fazendo o que podem. Com dinheiro até eu me consagro como dirigente. Trago mais um meia e um ou dois atacantes de peso e é só correr pra galera.

  40. O Cesar Pacheco não sabe e não gosta de falar. Isto não tira o mérito de ninguém. Aqui se reclamava muito de um certo falastrão remunerado.

  41. as soluções pro Grêmio parecem ser: fanfarrão que fala muito ou perdido que não sabe e fala pouco.

    somente estas soluções existem, não há nenhuma outra. alguém que saiba o mercado e entenda futebol não pode assumir, é proibido.

    estamos presos a essas duas correntes: o fanfarrão e o incompetente.

    15 anos é pouco…

  42. Cesar Pacheco é tão ruim que o Romildo ficou com vergonha de anunciá-lo vice de futebol e demorou dois dias pra fazer isso.
    O Grêmio é isso, se o cara tem tempo disponível vira vice de futebol. Competência não importa.

  43. Douglas Costa sendo especulado no Bayern por 35 milhões de euros. Vendido pelo Grêmio com 19 anos, pelos 5 milhões de euros de sempre(teto do clube) por 80% dos direitos. Depois em 2011, o Grêmio fez a proeza de trocar 15% que ainda tinha dele + 4 milhões de euros pelo Marcelo Moreno.
    Não tivesse feito esse negócio hoje receberia 6,5 milhões de euros por ele.

  44. Douglas Costa, chamado de “guri de merda” pelo Roth. O desrespeito pela base e empoderamento excessivo de treinador é histórico no Grêmio. Em 2009 poderíamos ter Douglas Costa e Jonas no time na Libertadores, mas quem jogava era o Souza “cereja do bolo” e Alex Mineiro. E o Grêmio queria trocar o Jonas pelo lateral Vitor do Goiás e um ano depois Jonas era artilheiro do Brasileiro…
    Viva o desperdício de recursos!

  45. Estatística random sobre Fernandinho: volta do mesmo jeito que foi, sem fazer gol. Seu último gol na carreira foi ainda pelo Atlético-MG, no jogo contra o time reserva do Grêmio pelo 1º turno do Dilmão 2014, que o Grêmio venceu por 2 a 1.

  46. Pelo menos, honesto, o CésarPacheco é. Já é alguma coisa.
    Brincadeiras à parte, ser honesto não é virtude, é obrigação. Pelas credenciais, tarefa para o mordomo, como se dizia antigamente. Louvável a sua abnegação.

  47. Fernandinho nunca foi artilheiro na sua carreira, era sempre o produtor das jogadas, no Barueri, SP, Galo. Sempre foi destaque pela velocidade e não pela conclusão.
    O brabo é quem o contrata achando que ele será artilheiro, ainda mais com 29 anos e por 2,5 milhões de euros!
    Esse cara deve entender muito de futebol!!

    Não dá pra esperar gols dele no Grêmio, mas pode ajudar jogando pelas pontas, talvez melhor que o Pedro Rocha.
    Vamos ainda ficar órfãos do matador. Yuri também nunca foi dos melhores finalizadores, mas talvez o Luan possa ser esse cara.
    Ainda quero ver um meio/ataque com Giuliano, Lincoln, Fernandinho (Rocha) e Luan.

  48. O Diretor Médico não precisa ser necessariamente traumatologista. Pode ser um pediatra, cardiologista, ou outra especialidade qualquer. A sua função é de chefia. Fazer reuniões com os médicos, escalas, etc….

    O Vice de Futebol também tem a função de chefia, não precisa necessariamente ser o homem de frente, que vai garimpar jogadores, contratar, tratar salários, etc. Isto cabe aos profissionais e o Vice recebe os relatórios e leva para o Presidente.

  49. Esse que é o problema, Grêmio sempre vem contratando coadjuvantes em vez de protagonistas. Na hora H, quando precisa de gol, só consegue girar a bola de um lado pra outro ao redor da área, sem entrar. Acabamos sem artilheiros e sem armadores de jogadas, porque o cara que veio pra armar as jogadas também não é suficiente.

  50. Eu não estou aqui querendo defender a ou b, eu estou apenas tentando entender como funcionam as coisas num clube de futebol. Durante muitos anos tivemos os dirigentes que mandavam no futebol. Dizem até que eles chegavam e metiam o pé na porta. Até hoje muitos pedem a volta deste tipo de dirigente. Isto não funciona mais assim. No Grêmio dos últimos anos tivemos treinadores que não deixavam nem o dirigente entrar no vestiário e como eles eram treinadores de forte personalidade, ninguém tinha coragem de enfrenta-los. O dirigente, quase sempre o presidente, vai ao vestiário esporadicamente, em momentos de dificuldades, dá o seu recado e cai fora. Jogador de futebol não gosta de dirigente no vestiário. Eles não ajudam em nada e até atrapalham. Quando eu digo que assim como o diretor médico não precisa ser um especialista, entendo que o Vice de Futebol não precisa também ser um especialista, ele tem que ser o chefe, cobrar resultados, fiscalizar todos os detalhes, conversar com os jogadores, resolver seus problemas pessoais, enfim, fazem um papel de moderador. Aos profissionais cabe a função mais importante, que é avaliar e contratar. Fiz toda esta conversa mole para defender o Pacheco, que eu nem conheço direito, mas acho que é um cara que merece a nossa confiança.

  51. Quem garante que estes dirigentes de futebol, ganhadores ou perdedores, entendiam alguma coisa de futebol. O Grêmio teve um dirigente, que foi um grande jogador, foi treinador e se tornou dirigente não remunerado, que foi Milton Martins Kuele. Entendia muito de futebol. Tivemos dirigentes que não sabiam nem que a bola era redonda e foram campeões e outros que entendiam um pouco mais a não ganharam nada.

  52. Resumindo então, o cargo de vice de futebol não tem importância pois jogador e treinador não gostam dele, logo esse cargo nem precisaria existir.
    hehehe

    Fala sério, é só ouvir algumas falas do Cacalo pra ver a importância da função. Treinador que deixa dirigente do clube de fora das decisões o faz justamente porque não tem um dirigente com competência pra comandar o clube. Dirigente bom mete o dedo na cara de treinador e muda o destino, como fez Carvalho com Abel Braga no mundial.
    É brabo ter que pegar exemplo do inter, mas isso é reflexo do que virou o Grêmio, desaprendeu nos últimos anos.
    A falta de um vice de futebol deixou o Luxa escolher o que era importante pro clube ou não em 2013. Em 2012, com o Pelaipe, Luxa ficou quietinho na dele e fizemos a melhor campanha da história do Grêmio em Brasileiros.
    Em 2011 o Renato não queria treinar no interior do RS, melhor nem lembrar quem era o vice de futebol na época…
    O último a virar “manager” foi o Felipão, se metia até em finanças do clube.
    É muito desvio de função e pouco futebol dentro de campo. O Vice de futebol é pra dar foco, decidir o que é importante, dar rumo de montagem de grupo, pensar o futuro, ver carências do clube, olhar pra base, ser a voz e imagem do futebol do clube, enfim, tudo o que o Pacheco não é.

  53. Só agora tive tempo pra ouvir o podcast. Discordo que a torcida não fosse pegar no pé do Maxi Rodríguez, visto que alguns inclusive já pegam, e ele nem voltou ainda (e pode nem voltar, porque que há proposta boa do Lanús para empréstimo).

    Acho que a imprensa e alguns participantes do podcast inclusive elevam o Maxi Rodríguez a status de “xodó da torcida” com base ainda no que havia de torcedores pedindo o Maxi Rodríguez em 2013. No entanto, vocês precisam lembrar que a torcida o pedia porque ele era o único meia de ofício no plantel naquela época (além do Jean Deretti, mas esse vivia machucado). Não era uma questão de “minha nossa, como esse gringo é bom”. É porque só havia ele mesmo. Havia mais gente pedindo Elano e Zé Roberto.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta para cawink Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.