Alô amigos gremistas!! Mais uma edição do podcast oficial da torcida tricolor.

 

podcast131

No programa de hoje, healing edição #131, thumb a volta na ancoragem de Fane Webber. Participações especiais de Rodrigo de AzevedoGustavo “Perdidão” e Matheus Mendes. Muito se falou do jogo contra o Santos, da entrada de Lucas Coelho e a sombra de Barcos, quem será? A volta do Kleber Gladiador e o próximo jogo contra a Chapecoense também foram assuntos.

Ouve e espalha a palavra do Mesa de Bar do Grêmio!!

—-

Se quiser, faça o download do programa clicando aqui com o botão direito e escolhendo salvar como.

Participe da discussão

21 comentários

  1. em 2013 os coloridos faturaram R$ 123,7 milhões em vendas de jogadores. Já o Grêmio faturou R$ 26,1 milhões.
    Nada é por acaso!

    A cada temporada eles aumentam a distância de faturamento em relação ao Grêmio, graças a uma política extremamente bem sucedida e clara, formar e vender jogadores pra manter o investimento. São 100 milhões de diferença somente em 1 ano!
    Até o Coritiba chega perto do valor faturado pelo Grêmio, R$ 18 milhões em 2013.
    Mas continuamos pedindo contratações de medalhões e corneteando atletas da base quando oscilam.
    Até quando essa distância pros vermelhos vai seguir aumentando?

  2. O galo colocou o sub 17 a jogar no independencia.

    O Grêmio mandou o jogo no vieirão, um potreiro.

    Gostaria de saber o motivo disso.

    1. bom questionamento.

      o time ate estava bem, mas com klauss centroavante tosco e um goleiro imbecil que foi fazer um penalti idiota e foda

  3. O desinteresse do Zé Roberto é visível, inclusive nas entrevistas, mas não é pelo fato de ele ser “crente”. Ele por ele ser um bosta desinteressado que não se mexe. Soma-se à isso o fato de criarem uma lenda chamada “O Armador, Camisa 10, Zé Roberto” e tá feita a cagada.

    Zé Roberto é apenas desinteressado e com a cabeça na aposentadoria e isso independe do credo do atleta.

  4. Terminou o primeiro tempo do sub-17. o Grêmio começou a mil. mas não tem poder de fogo. Digo agora: esse Eric me lembra o Bergson, tem muitos fãs de seu futebol aqui no blog, mas se esconde nos momentos decisivos. praticamente não fez nada no s 45 minutos. A defesa esteve bem , de repente, começou a falhar e mais uma vez entregou o jogo, desta vez, com o goleiro fazendo penalty. Vamos ver o segundo tempo..

  5. o sub 17 perdeu o titulo aqui…a final foi no independecia, aqui a gurizada jogou no potreiro de gravatai. Aqui a fgf colocou um juiz safado que roubou do gremio.
    sinceramente nao vi nada na dupla de zaga dois zagueiros entregadores, o tal de raul bem comunzinho.
    bom jogadores balbino e nicolas careca e so!!!

    treinador adora jogador ruim….esse klauss ainda tem idade de estudar pq futebol nao e pra ele…fede de ruim.

  6. Resumo do segundo tempo:
    Eric fez o gol de penalty. Foi só. O Grêmio teve muita garra e pouco, mas muito pouco futebol.
    Mais um vice. Tem gente que gosta e comemora. Como sempre, também na base falta qualidade de jogo. Não se vê jogadas ensaiadas, troca de passes, jogadas em profundidade nem lampejos de categoria. É o típico jogo de várzea. O mesmo posso dizer do adversário. Realmente o futebol que se joga no Brasil, atualmente, é de chorar. Acredito que não temos bons treinadores, muito menos bons estrategistas, que saibam ensina e orientar taticamente os jovens jogadores. Mas, como esperar que sejam ensinados se seus comandantes não sabem como? Inevitavelmente, estamos no limiar do surgimento de uma geração de jogadores intuitivos. Nota dez para a entrega, para a garra, para a luta. Nota 4 para o futebol jogado. Estamos longe de ver o Grêmio ganhar alguma coisa de bom porque falta qualidade fora e dentro de campo. Fazer o que? Essa é a nossa realidade, gostem ou não os dirigentes que isso seja dito.

    1. as categorias de base estao cheia de professores. Nada contra os professores universitarios, mas qual o embasamento de alguns? o futebol brasileiro esta cheio de teoristas.

  7. pois é, jogamos em GRAVATAI a primeira final, isso tendo Arena e Olímpico como opções. Com um pouco de esforço poderia levar o jogo pra preliminar da quarta passada.
    Mais uma vez perdemos no detalhe, algo que se repete por todos os níveis da gestão do Grêmio. Erros repetidos, coisas básicas mas que fazem diferença.
    O blog 1983 já relatou tb outros detalhes como o entorno da Arena negligenciado há dois anos, torcedores do San Lorenzo estacionando com todo o conforto no E1 da Arena (será que o Grêmio tem esse tratamento em outros países?), a dificuldade da torcida entrar com material na Arena, a falta de camisas na loja do Grêmio, camisa sendo lançada só em abril, depois do início do campeonato…
    É uma sequência de negligências que levam o clube a falhar na hora H…

  8. penalti e treinamento.. ponte 8 x 7 parana pela copa do brasil. que inveja de joagdores que treinam esse tipo de disputa que decide vaga….ja os bunda moles do gremio acham q e sorte.

  9. Não se pode ser injusto com esses meninos do sub-17, fizeram uma boa campanha e perderam no detalhe. Foram guerreiros e honraram a camisa tricolor, além do mais, o galo foi mais competente e começou a ganhar esse título fora de campo com uma diretoria que colocou os meninos pra jogar num gramado decente e soube convocar seu torcedor pra apoiar a equipe na decisão, haviam 17.000 torcedores do galinho nas arquibancadas entre eles o presidente e o treinador atual, enquanto isso a nossa direção OMISSA botou os nossos garotos a jogar num potreiro com estadio praticamente vazio sem torcida e arbitragem colorada. E perdemos o titulo em casa mesmo. Mas o lema dessa direcao e que titulos nao importam na base… essa direcao náo merece ganhar nada pela sua incompetencia, omissao e filosofia fracassada de futebol.

    Esses meninos mereciam esse titulo mas infelizmente enfrentaram um oponente mais mobilizado desde a sua direcao e que tem sede de titulo. Infelizmente pra nos a competencia diretiva hoje esta nos clubes de Minas, enquanto temos um presidente cansado, de ma vontade, mal assessorado e que vive de seu status de mito.

  10. No jogo de ontem, realmente os meninos tiveram muita vontade mas foram mal tatica e tecnicamente. Havia uma distancia enorme do tres atacantes para o resto do time que gerava um buraco no meio campo.

    Sim, Klauss e daqueles centroavantes grandalhoes e toscos, mas lembrem que o mesmo se dizia do Jardel no Vasco… acho que esse menino pode ter futuro, foi bem em outras partidas embora ontem tenha ido mal.

    Erik tb mostrou futebol durante a campanha e Nicolas Careca idem. Sao os meus destaques maiores, alem do Dhionata que nao jogou ontem e do Balbino volante. O goleiro foi muito infeliz ontem mas mostrou servico ao longo da Copa.

    Raul e um lateral defensivo que deixa a desejar no apoio, se treinar mais isso no Lapidar pode ter futuro sim, a bons valores, tem jogadores interessantes nesse sub-17 mas quais vao vingar depende de muitas circunstancias e deles mesmos.

  11. Em função dessa porcaria de Copa do Mundo o Grêmio vai poder jogar contra o Palmeiras em POA. Até ai tudo bem. Mas não pode jogar no Estádio do Vale pq o estádio não tem capacidade!? O inter cansou de mandar seu jogos lá no BR13 e para o Grêmio não tem capacidade?

  12. Hoje, o nosso blog está reduzido a não mais que uma dúzia de colaboradores. Acredito que continuam postando aqui os que pensam o Grêmio como uma instituição que necessita estar permanentemente em discussão para que não se deixe acomodar, independentemente dos bons ou maus momentos ou de quem esteja no comando.
    Para o torcedor comum a preocupação maior é com os resultados de campo, que sinalizam a competência ou não da administração do clube em agregar qualidade ao trabalho nas diversas frentes de atuação.
    Nos limitamos, aqui, a discutir os prós e os contra do que foi realizado. E, pelo que temos visto, há muito esforço e dedicação dispendidos sem a devida correspondência. O Grêmio é um clube de futebol e tudo gira em torno disso. A estabilidade administrativa está na razão direta dos resultados de campo. Campanhas irregulares, consequência de planejamentos equivocados e/ou mal executados inviabilizam os negócios, são prejudiciais à saúde financeira do clube e tem desdobramentos no poder de investimento necessário para a contratação da equipe técnica e formação do plantel. Há muito tempo estamos dependentes do “quase”, ou se quiserem, do “vice”, porque as “convicções” não demonstraram preparo para o “pulo do gato”. Infelizmente, não temos sido felizes neste quesito nos últimos anos
    É tão pequena a distância que nos separa do pódio, que basta um pouquinho mais de qualidade e ambição (de todos: direção e comandados) para chegarmos lá.

  13. BASE? Tenho um filho de 9 anos. Foi selecionado para a BASE- Sub10 (para este ano de 2014), todavia, por dúvida, insegurança (mudar de colégio, horário,…), mas principalmente por entender que ele ainda necessita de “recreação” (a pressão, já a partir dessa tenra idade é imensa,….Pais desesperados, cobranças,….) retirei-o. Hoje, constam 55 meninos selecionados para o SUB10. Todos, mas TODOS MESMO, excelentes. Em linguagem coloquial, escrevo: todos os 55 meninos (mais o meu, modéstia à parte) jogam muito, ou seja, muita bola. Aí não consigo entender como um Mamute e outros tantos chegam ao profissional. Mamute, Maylson, Mationi, Neuton, Bruno Colaço…. não jogam nada. Ontem assisti boa parte do jogo do SUB17. Vi futebol em tão somente 2 garotos: Nícolas Careca e um volante (Balbino?). O resto, Meu Deus……Aí pergunto: onde está o erro? Óbvio que são nas pessoas: nos responsáveis pela seleção, escolha, avaliação,…..ou talvez “empresários” que fazem o que querem o clube. No profissional, disseram-me que a “coisa” está mais ou menos assim. Há um empresário, em especial, que estaria escalando o time (aí lembro que vieram 7 ou 8 do Juventude – Juventude ? ). Até agora não sei como o G conseguiu vender a naba do tal de Telles. Muito ruim!!! Então o G segue no sistema de feudos, confrarias, autocracia, terceirização do futebol……POBRE GRÊMIO!!

  14. Essa história que um empresário escala o time eu também já ouvi, mas não sei se é verdade.

    E felipe neri, me perdoa, mas se o klauss virar um bom jogador de futebol eu me enforco, porque na idade dele eu jogava mais que ele (e isso que eu não jogava quase nada).

  15. João Luiz, meu temor é que, pela situação financeira do clube, o G esteja dependente desses “empresários”, cujo objetivo único é “investir” para tirar tudo que for possível dos clubes. Desse modo, do que adianta termos profissionais remunerados se, para buscar (descobrir) um jogador (bom a baixo custo – q não seja estrela), dependemos de “empresários”. Não quero com isso atribuir responsabilidades demasiadas aos nossos dirigentes (atuais e das outras gestões), mas busco o “fazer pensar”, a fim de descobrirmos uma maneiras de o G livrar-se desses “investidores”. EU acho que os gremistas , atores políticos, deveriam reunir-se, independente de “grupos/movimentos”, para se montar um grande grupo que pense o clube de forma tão somente INSTITUCIONAL, objetivando sua reconstrução administrativa, financeira e de futebol. Acredito que se poderia escolher 2 ou 3 de cada grupo, mas que esses sejam “independentes”, livres de qq cardeal e ou movimento “carimbado”!!!!Sonho? Acho que não. Poderia dar nomes de cada grupo………….Prata, Sócios Livres, Novo, Unido,…..Do jeito que está (desordem, bagunça, administrações PERSONALISTAS….o Grêmio dificilmente sairá do buraco em que está. Ou melhor, PIOR: continuará AFUNDANDO…..E isso me causa “medo”…..

  16. João Luiz, centroavante não precisa saber jogar futebol, precisa saber fazer gol, vide Dadá, Jardel e outros.

    Avalio o Klauss não só pela partida de ontem mas por um conjunto de atuações onde ele foi bem tendo presença de área, fazendo pivô e gol decisivo como contra o Corinthians. Ontem realmente foi mal como quase todo o time.

    Além do mais é um jogador de muita luta e personalidade, se fizer um trabalho de finalização intenso pode sim se tornar um centroavante interessante.

    Se os vascaíanos que diziam o mesmo sobre o Jardel a época que ele veio pro Grêmio prometessem se enforcar, o Vasco teria a menor torcida dos clubes grandes do Brasil…

  17. Olá, gremistas!
    E continuam as experimentações. Mesmo já em maio, o nosso técnico parece não saber ao certo qual o time titular. Isso pode ser bom ou pode ser ruim. No entanto, o certo é que quando não temos Alán Ruiz no time, não temos bola parada.
    Apesar da vitória, foi um tanto desconcertante perceber que a nossa defesa só ganhou uma bola por cima durante todo o jogo. E que, apesar da falha, se não fosse Marcelo Grohe, poderíamos ter tomado uns quatro. Enquanto isso, nosso centroavante brilha mais uma vez contra times pequenos.
    P.S.: Já perceberam que os jogadores mais contestados do time são todos da era Luxemburgo? Coincidência?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.