Quem lê as minhas opiniões aqui no Sempre Imortal ou me acompanha no twitter sabe que não sou o cara mais fã do Zé Roberto. Quer dizer, look não sou fã do futebol do Zé Roberto, illness dele como pessoa não tenho nada contra.

Zé Roberto recentemente se lesionou e ficara pelo menos toda a fase de grupos da Libertadores fora dos gramados, price nem sei dizer se volta para as oitavas.

Por mais que eu ache que o Zé Roberto não ajude muito a equipe titular do Grêmio, que ele não deveria ser titular, que ele não é armador de jogadas, que ele é um volante e que ele passa o primeiro tempo fora do ar e resolve correr a partir da metade do segundo tempo e tal…

zerobertogremiolucasuebelgremiodiv

Então, por mais que eu tenha todas essas restrições ao futebol de Zé Roberto, acho muito idiota o torcedor que comemorou a lesão de Zé Roberto.
Achei de uma pequenez da torcida, mas não fiquei espantado porque já vi isso acontecer várias vezes. Kleber quando se lesionou foi a mesma coisa.

Ano passado ou em 2012, não lembro, um ouvinte do podcast do Mesa de Bar do Grêmio também comemorou alguma lesão, não me lembro de qual jogador foi, mas foi de alguma das inúmeras perebas que o Grêmio abrigou nos últimos anos e eu fui bem duro com ele. Por mais que não ache que nenhum dos jogadores que tenham se lesionado nos três casos sejam indispensáveis para lamentar profundamente, é idiota torcer contra um patrimônio do clube, um atleta e um ser humano.

Então mantenho a coerência. É uma pena uma pessoa como Zé Roberto estar passando por essa lesão, espero que se recupere direito e que siga com a boa forma. Também torço para que ele melhore sua qualidade e ache sua posição no campo.

Dentre os suplentes de Zé, acho o mais natural seja Alan Ruiz, mas não se pode descartar a qualidades dos outros jogadores que disputam a posição.

Preferiria que Zé fosse ao banco naturalmente e não nessa situação.

Maxi Rodrigues

Ano passado não estava pronto e toda a torcida queria o rapaz.

Esse ano de repente ficou pronto e agora não serve.

Vamos por favor ter coerência, não queimar o jogador e esperar.

Maxi tem muito talento e ainda vai mostrar.

Luan

Se por ventura o jogador diminuir a efetividade em campo, natural por causa da marcação que vai crescendo, não façam o mesmo que já foi feito com vários outros jogadores do Grêmio. Espero que ele não caia o rendimento, tem muito talento e está mostrando isso.

 

Feitoria!

@faneinbox

Publicado por Fane Webber

Minhas redes sociais. @faneinbox no Twitter. /faneinbox no Facebook. faneinbox@gmail.com é o e-mail de contato.

Participe da discussão

20 comentários

  1. Sobre o post, penso que a torcida tem uma paciência enorme com jogador castelhano.

    E com Maxi Rodrigues a torcida não é diferente.

    Ele é um jogador pronto desde o ano passado. O problema dele não físico, mas a cabeça.

    É muito dispersivo em campo. Gosta de enfeitar demais ao invés de fazer o simples para ganhar confiança.

    O Allan Ruiz é um jogador inteligente. Costuma fazer o simples. E esse simples às vezes deixa o companheiro na cara do gol.

    Em relação ao Zé Roberto, acho que há um certo exagero. O torcedor pode pegar no pé do Zé Roberto, mas não pode pegar no pé do Maxi Rodrigues.

    O problema é que os treinadores protegem os veteranos. Isso está mais do que comprovado. O Barcos pode jogar quarenta partidas sem marcar um gol e permanece no time.

    O Zé Roberto pode jogar mal e permanece no time.

    O jogador mais jovem não tem esse privilégio. Jogou mal, volta para o banco ou nem no banco fica.

    O Maxi Rodrigues precisa de orientação. Cabe o treinador trabalhar os seus defeitos. É um jogador que tem virtudes e o treinador precisa saber utilizar o seu potencial. Aquilo que ele tem de bom e pode melhorar muito mais.

    O Luan é um jogador muito bom. Mesmo aquém ele consegue render coletivamente. Jogador diferenciado, num lance deixa o companheiro na cara do gol.

    Algumas vezes o gol não sai porque é o Barcos nosso centroavante.

  2. Vale lembrar que no passado a torcida queria o Maxi não por achá-lo ótimo, mas porque era nosso único meia de ligação. Deretti ficou o tempo todo machucado, e só Maxi tinha essa característica. Também acho que ele tem muito potencial.

  3. Concordo com o Cristiano, venho dizendo o mesmo, a proteção é muito grande aos veteranos do plantel. Tão grande que pra saírem do time mesmo jogando mal só se lesionando. Creio que o torcedor comemora mais essa saída do time titular do que a lesão em si, mesmo assim alguns carecem de um mínimo de sensibilidade para expressar isso tendo em vista um certo primitivismo comum ao meio do futebol.

    Além do mais o ZR10 poderia ser um jogador útil no banco. O Kléber como suplente do Barcos e não de segundo atacante poderia ter melhor rendimento. Pará como reserva seria aceitável.

    No último jogo o menino Tinga fez uma partida razoável – não foi abaixo do Pará ao meu ver – faltou-lhe desenvoltura, pareceu preso e foi prejudicado pela falta de triangulações, mas não se vê a mesma paciência e proteção ao menino que dão aos medalhões do time. E os meninos são os que mais precisam de paciência e não tantas contestações, às vezes, duras ou definitivas por parte de alguns.

    O mesmo vale para o Maxi que já mostrou ter potencial mas está oscilando entre os altos e baixos comuns aos jovens e viu aumentada a sua concorrência com as chegadas de Ruiz e Dudu e a ascensão do Luan e recuperação do Deretti que ano passado estava lesionado.

    Na última partida vimos outra participação decisiva do menino Éverton que ao lado de Deretti, foram os que desequilibraram o jogo. Gostei de ambos. Achei Breno e Tinga um tanto contidos e sem assessoria, Mateus Biteco ressurgiu e fazia partida correta até ser substituído. Geromel e Bressan não foram exigidos, nem o goleiro Tiago e cada vez mais me preocupa a posição de centroavante no atual plantel, Everaldo não fez má partida mas tb não convence, assim como vem acontecendo com Lucas Coelho.

    Por que não dão uma chance ao Zulu do Juventude, quem sabe, ou trazer um outro centroavante. Talvez um lateral direito, um quarto-zagueiro, olho no campeonato paulista. E continuar a tática de trazer jogadores semi-prontos pois daí podem surgir boas surpresas como Wendell.

  4. só o Pará não se lesiona, que físico privilegiado!
    Mas falando sério, treinador tb precisa de sorte. Jamais teria lançado o Luan enquanto o Kléber estivesse jogando. O mesmo vale pro Alan ou Dudu, iriam esperar eternamente até o Zé sair do time.
    Aos poucos as melancias vão se ajustando e agora é a hora dos reservas aproveitarem a chance, como o Luan fez.

  5. Também sou contra comemorar lesão de jogador.
    Por outro lado, o jogador é avaliado pelo seu rendimento dentro de campo, seja ele “velho” ou jovem. Seja o Zé ou o Deretti.
    Também acho que devemos ir devagar com o andor. Nem todos os jogadores que esperam oportunidade tem o talento de Luan e terão, a exemplo dele, uma ascensão vertiginosa.
    Vejam o caso do Tinga: pelo menos para mim, até agora, não mostrou em campo estar pronto como muitos afirmam por aqui no blog. Ontem, contra um adversário “caindo aos pedaços”, foi um dos mais fracos. Era uma partida talhada para sua afirmação, mas, infelizmente, mais uma vez, não foi bem e ficou devendo.
    Portanto, acho que os jogadores devem ter paciência, esperar sua vez e mostrar serviço quando chamados.
    Como em todas as profissões, milhares são os candidatos e poucos os escolhidos. Além de uma certa qualidade, o jogador deve ter personalidade, dedicação, ambição e profissionalismo.
    Tem que lutar pelo seu espaço e isso só será possível, se estiver preparado e determinado a evoluir na carreira.
    Quando o “cavalo passar encilhado”, não dá pra perder a oportunidade, pois a próxima, pode demorar a acontecer.
    Pensando bem, Tinga é da base e muito se tem falado sobre seu futebol. Será que não vai aparecer um “investidor” ou um “empresário camarada” para “ajudar” o Grêmio?
    Maxi já mostrou estar preparado para ser titular. Só precisa ser auxiliado psicologicamente para encarar com mais seriedade esta responsabilidade, uma vez que tem muito potencial. Alterna jogadas de muito boa qualidade técnica com momentos de “peladeiro”. O que de melhor vejo nele é a visão de jogo, o chute a gol, o drible fácil e a verticalidade. Falta-lhe a imposição física e uma maior participação nas ações coletivas. Gostaria de vê-lo iniciando as partidas, mas, concordo com a atitude do treinador em utilizá-lo, gradativamente, para facilitar sua adaptação ao estilo de jogo da equipe.
    No lugar do Zé, sou mais Alán Ruiz. Me parece o mais adaptado ao estilo de jogo da equipe, além dar mais consistência ao meio de campo e de ter um bom chute de fora da área.

  6. pois é, o Maxi teve 2 jogos começando de titular. No 1º foi bem, no 2º foi mal.
    Isso foi suficiente pra voltar pro banco.
    Daí é brabo!!! Jogador precisa de sequência!!

    Kléber, Barcos e Zé foram titulares desde 2013 mesmo oscilando muito mais que o Maxi. Vou conseguir avaliar completamente o Maxi depois de uma sequencia de uns 10 jogos, até lá é puro potencial.

  7. A questão do Maxi até entendo pois outros da mesma posição ou arredores (meio e frente) estão entrando e indo bem, Dudu, Ruiz, Derreti, Éverton… ou seja, a concorrência é acirrada.

    O mesmo não se pode dizer do Tinga para uma sequência. Moisés não vem apresentando futebol sequer pra figurar no plantel. E Pará vem sendo um horror, sua atuação contra o São de Rio Grande, só pra citar um exemplo (de muitos), foi calamitosa e Tinga não jogou abaixo disso na última partida. Aliás, no jogo em que recebeu oportunidade junto aos titulares em 15 mim foi bem melhor que Pará. Então, esse sim mereceria sequência para ser avaliado de momento se está pronto ou não, se não estiver precisamos contratar lateral-direito, certo é que Pará, esse sim, nunca vai estar pronto…

  8. Eu concordo também com o Felipe Neri em relação ao Tinga.

    Não sei como alguém pode ser definitivo com um jogador que atuou muito pouco, sem a devida sequência.

    Quero ver um técnico dar ao Tinga a mesma sequência que o Pará tem.

    No jogo contra o Pelotas, O Tinga apoiou. Se apresentou no ataque, mas faltou triangulação. Ninguém aparecia. e quando apareceu alguém a jogada teve sequência.

    Uma coisa é você ter a oportunidade com o grupo titular contra o Pelotas. Outra é ter oportunidade com um grupo de reservas em que todos estão sob pressão e sem o melhor entrosamento e ritmo de jogo.

    Como o Tinga não habla espanhol e sua nacionalidade não é Argentina, então, é fácil chegar aqui sem conhecer o seu desempenho na base que fez ele chegar a seleção brasileira.

  9. Wendell tem, mais ou menos, a mesma idade do Tinga. Está no Grêmio há quase um ano. Teve suas oportunidades e deslanchou. Hoje, é titular incontestável e inclusive já foi vendido. O que Wendell tem que o Tinga não tem? Tinga, continua marcando passo. Breno, ao contrário, se apresenta com mais desenvoltura e já é visto como o substituto natural de Wendell.
    Trocar Tinga por Pará, na minha opinião, é trocar seis por meia dúzia. Nenhum dos dois, até agora, mostrou estar à altura das exigências do clube. Pará, com um futebol tosco, se mantém há tempo como titular por uma condescendência do(s) treinador(es).
    Já Tinga, faz tempo que falam que tem muito potencial. Se não me engano foi emprestado p/o Juventude(?) e mandaram de volta. Quando é chamado, não dá conta do recado. Não sai do feijão-com-arroz, o que é muito pouco para aspirar a titularidade do Grêmio.
    Está claro e confirmado que Pará esgotou a paciência do torcedor, mas, como gremista, não vejo no Tinga, no momento, a solução para a lateral direita.
    Quero, nessa posição, no mínimo, a mesma qualidade que temos na esquerda. É a posição que está em aberto no clube e cabe aos dirigentes buscar uma solução para o problema que se arrasta direção após direção.
    Com a entrada do Alán Ruiz (é o que espero), qualificamos ainda mais a meia cancha. A zaga, a lateral esquerda e o ataque tem se saído razoavelmente bem e os números não mentem. Falta, portanto, buscar um lateral direito de qualidade para deixar a equipe ainda mais equilibrada.
    Minha equipe para amanhã: Grohe, Pará ou Tinga(?), Werley, Rodolpho, Edinho, Riveros, Ramiro, Alan Ruiz, Luan e Barcos. Dudú é a opção de velocidade para o segundo tempo.

  10. Ainda é cedo para fazermos avaliações mais definitivas, digamos. O que podemos afirmar, eu penso, é que o elenco nesse ano está melhor do que no ano passado, há mais opções. Quando o Zé Roberto e o Elano se lesionaram no ano passado, não tinha opção, Renato improvisou e deu certo por um tempo. Hoje parece que há mais possibilidades, pode-se variar o esquema e/ou os jogadores. As lesões de Kleber e Zé Roberto podem abrir espaços para uma solução melhor (Kleber saiu entrou Luan – deu super certo), a questão mais importante não pode ser a lesão – ou como reagimos a ela – mas o que podemos fazer depois dela – já que ao jogador só resta se recuperar da lesão e entrar em forma.
    Mas o campeonato brasileiro é longo, tem CB, Libertadores, é preciso qualificar o elenco que vai ficar a disposição do treinador.

  11. Difícil discordar do Felipe Néri, mas, em relação ao Tinga, registro a diversidade de entendimento. Domingo o Tinga errou em quase todos os lances, inclusive nos “espantos” (chutões) e cruzamentos. Não quero ser precipitado, todavia penso que temos de “achar” um lateral direito. Infelizmente, hoje, o Pará torna-se “indiscutível” (Moisés, Tinga,…). Talvez o Ramiro pela direita….ZAGA: o Grêmio necessita de um zagueiro que SAIBA sair jogando, do contrário, o “balão” continuará sendo nossa “principal” jogada de trás. No mais, leio a “comemoração” da lesão do ZR, como uma “figuração”, uma vez que a torcida aplaude o provável acerto na escalação inicial: ALAN RUIZ. Quero o ZR inteiro de maneira que entre no segundo tempo dos jogos, a fim de termos posse de bola….Por último: 1) Breno, pelo que vi, não substituirá Wendel à altura. Esse é incisivo, agudo, …..vai pra cima…; aquele invariavelmente recua ou toca a bola para os lados. 2) necessitamos de um NOVE para “disputar” com o ineficiente Barcos. Everaldo? Muito fraco! E NÃO TEMOS BATEDORES DE FALTA. Como justificar a inexistência dessa jogada, ainda mais numa LA? Planejamento de grupo de jogadores!!!

  12. VRuschel!

    Breno tem características diferentes de Wendell e, por ser ainda bem mais inexperiente (Wendell jogava o campeonato paranaense e foi o melhor da posição), ainda precisa de algum tempo para quebrar o gelo e deslanchar. Mas, é inegável que se for bem orientado, vai ganhar confiança e jogar com mais naturalidade. Concordo que não tem o mesmo pique do Wendell que se mostra um jogador diferenciado. Mas, vai crescer com o decorrer dos jogos, pois tem em quem se espelhar na titularidade e não vai querer perder a oportunidade de assumi-la definitivamente no 2º semestre.
    Quanto ao Pará ele é a unanimidade negativa do elenco e se não tem substituto até agora, é porque a companhia não mostrou futebol suficiente para defenestrá-lo. É uma pena, mas é a realidade nua e crua. Zé Roberto é uma opção de categoria. Tem nome e isso conta na LA. No banco, poderia entrar a qualquer momento pois está acostumado a grandes decisões e não iria “tremer as pernas”. Mas seja quem for o escalado, lá estaremos nós a apoiar, pois o Grêmio está acima de tudo.

  13. inter absolvido no tjd. Novidade? nenhuma!
    o procurador vai recorrer?

    O time da mutreta consegue coisas que ate deus duvida…

    E tem gente que quer o novermelho na cbf. Gente gremista que fala em programa de radio.

  14. pessimo resultado a vitoria do nacional col, pois vai jogar como nunca na colombia. O que faz o gremio entrar na argentina bem esperto.

  15. Homens de pouca fé! Nunca um pensamento positivo. Sempre ficam nessa lenga-lenga negativista. O Grêmio nem jogou ainda e já estão chorando as mágoas? A maioria aqui numa corrente pra frente e alguns sempre puxando para baixo com suas previsões baseadas no achismo. Só perú morre na véspera, segundo o dito popular. O Grêmio vai se classificar. sim. Vai conseguir os pontos necessários, pois os adversários também vão se comer entre si. A nossa classificação será na Arena, contra o Nacional, no último jogo, para a alegria dos que sempre acreditaram e para a tristeza e desespero dos “secadores” do lado de lá e dos que sempre pensam negativamente do lado de cá.
    Já não chega a torcida dos argentinos e dos colorados? Será que ainda vou ter que aguentar gremistas descrentes?
    E depois querem ganhar a LA. Quando ´é que vão torcer pelo Grêmio de verdade, heim?

  16. se não conseguir 1 ponto em 6 é pq não tem time pra ser campeão mesmo.
    Melhor assim, foco total no jogo de hj, virou decisão!

    O grande charme do “grupo da morte” é que nos propicia grandes jogos. Quero ver é isso, o Grêmio envolvido em decisões e jogando pra vencer. Em 2013 Luxa escondeu o time titular por muito tempo e era aquela lenga lenga, na hora que precisou jogar não teve forças. Com Renato foi a lenga lenga do time jogando reativamente, pra se defender. Fomos buscar empate em Curitiba e esquecemos de jogar.
    Ao menos em 2014 o time joga pra frente, devolveu minha vontade de ver o Grêmio em campo.

  17. inter absolvido no terminal.

    Se livrou da responsabilidade pela briga e pelo apagão do estádio. Nada disso é culpa deles né.
    Aí no jogo seguinte outra briga da torcida, contra o Aimoré.

    Caminho livre para os brigões, ninguém é punido. Opa, esqueci, no Humaitá tem punição.

  18. O jogo de hoje será a “prova de fogo” para o Anderson Moreira mostrar sua capacidade de estrategista contra uma grande equipe, fora de casa. Quero um Grêmio jogando como clube grande, sem retranca, buscando o jogo e dando trabalho ao adversário. Quem quer ir adiante na competição tem que mostrar serviço. Vamos para uma decisão contra um dos adversários mais qualificados dentre todos os participantes da LA, portanto, todo cuidado é pouco, mas não podemos abdicar do ataque, pois, é a única forma de impor respeito ao adversário. Vamos Grêmio! Estamos contigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.