O Grêmio venceu por um a zero o um Veranópolis disposto a se defender e atrapalhar o time da casa. O gol veio depois de muito tentar. Barcos, que estava no local certo, mandou a bola com a cabeça para o fundo das redes.

Foto: Mauro Vieira.
Foto: Mauro Vieira.

O jogo foi um misto de passado com futuro. O passado veio em forma de tudo aquilo que achei ruim no ano passado: Dificuldade enorme de fazer a bola chegar perto do gol, cruzamentos errados, bola parada ruim, Zé Roberto dando passe curto errado e fazendo grandes dribles para o lado…

Já no “futuro” cheguei a ver coisas promissoras como: maior números de tentos ao gol adversário, muitas tentativas de cruzamento, pressão no adversário, maioria das segundas bolas ganhas e por fim quando entraram Luan e Jean Deretti o Grêmio ganhou uma característica que parecia ter esquecido, velocidade.

Não se pode reclamar do jogo completamente, agora que se vê o resultado friamente.

O Barcos ficou bem posicionado no segundo tempo e, como prêmio óbvio, fez o gol. Será que o Pirata vai entender que ele deve é fazer o simples? Já o Kleber eu não achei tão ruim quanto no jogo anterior, ele sofreu muitas faltas no primeiro tempo e conseguiu várias bolas paradas. Problema do tricolor é não ter um batedor de falta, o que torna a estratégia inútil.

O Uruguaio Maxi jogou menos do que a torcida acha que ele deveria jogar, na verdade o que falta é um segundo jogador de velocidade junto com ele. O volante que engana que é meia-armador chamado Zé Roberto entregou um contra-ataque que quase virou gol do adversário, mas é claro que a culpa ia caindo em cima do Bressan…

Falando em zaga, não foram mal. Rodholpho (nunca lembro onde ficam os H’s desse nome) até ajudou muito no abafa da metade do primeiro tempo que a equipe tricolor fez! Para deveria desistir da bola parada por enquanto. Ele pode ser até bom, inclusive já fez gol, mas atualmente não está dando certo. Deixe para Ramiro cobrar as faltas, vai que funciona.

O que mudou a equipe do Grêmio foi a entrada de Jean Deretti e Luan, os dois jovens deram velocidade para a equipe do Grêmio e realmente mudaram o jogo. O Grêmio empilhou – mais – oportunidades e algumas das mais claras do jogo foram dos pés desses dois.

Ambos estão por enquanto longe de ser a salvação da lavoura, mas já devemos observa-los melhor. A ideia de que Maxi está sozinho vem da entrada de Luan e Jean, que em dupla fizeram boas jogadas, mas que sozinhos pouco conseguiriam fazer. Jogar um deles com o Uruguaio ou até mesmo os três pode ser uma alternativa interessante, dependendo do adversário.

Foto: Luiz Munhoz/Fatopress/Gazeta Press
Foto: Luiz Munhoz/Fatopress/Gazeta Press

O time está longe do ideal, para uma Libertadores então…

Mas a evolução está aí. O jogo contra o Aimoré foi atípico, ainda mais pelo adversário. Equipe tem que treinar forte alternativas para transpassar equipes fechadas, esse tipo de estratégia ajuda muito em uma competição internacional. Nos jogos de gauchão os ânimos são bem diferentes, tanto entre os nossos jogadores quanto do adversário, é natural.

Em Libertadores a equipe naturalmente tende a crescer mais e mostrar o seu valor.   Por fim, destaco que não perder foi fundamental e as oportunidades criadas são um indicio que a equipe está mudando aos poucos.

Vaias no intervalo.

Vaiar o time no intervalo é uma coisa que eu realmente não entendo. Nunca vi vaia dar moral a jogador de futebol, inclusive sempre vejo jogador vaiado ficando “de cara” e jogando menos ainda. Entre os jovem o efeito da vaia é pior ainda, desmotiva e deixa nervoso. Aquelas vaias do intervalo para mim foram sem propósito e de nenhuma ajuda. Alex Telles ano passado foi vaiado e seus cruzamentos só pioraram, apenas um exemplo de que vaia não é remédio mágico para tudo que a torcida acha errado.

Fica aqui meu ponto de vista sobre essa questão para reflexão.

Fane Webber – @faneinbox

 

Publicado por Fane Webber

Minhas redes sociais. @faneinbox no Twitter. /faneinbox no Facebook. faneinbox@gmail.com é o e-mail de contato.

Participe da discussão

37 comentários

  1. Tudo que eu vejo hoje é que o Renato tinha razão. Time ruim tu arma na retranca! Nosso ataque é uma piada de mau gosto. Ainda tem quem ache que temos centro-avante… Vou te contar!

  2. Quanto otimismo! Tá certo que um gremista considere a vaia um fator de desestimulo ao jogador, a equipe, etc. Agora, considerar que a preparação esteja no caminho certo, não concordo. Não vi nada de diferente do último jogo. Os problemas se repetem. Uma pequena melhora no segundo tempo com a entrada do Luan e do Deretti. No mais, muito pouco futebol para uma equipe milionária. Nesse andar, são poucas as perspectivas de um bom desempenho na LA. Jogamos em casa contra um adversário mediano e tivemos muitas dificuldades. Erros individuais em profusão. imaginem esta equipe, no estágio em que se encontra, jogando fora contra equipes mais qualificadas. O grande problema da paixão do torcedor é a não aceitação da realidade que salta aos olhos. Vê coisas que até Deus duvida. Vai que um dia de certo. Esse pensamento mágico está na contra-mão do que se v~e no campo.
    Como todo gremista, anseio por uma volta por cima, ainda que as perspectivas não nos sejam favoráveis. Poderia resumir o que vi ontem, nos versos de uma canção que fez muito sucesso anos atrás e que muitos daqui hão de se lembrar: a mesma praça, o mesmo banco, as mesmas flores, o mesmo jardim…
    Tomara que eu esteja errado, mas, está difícil.

    1. Óbvio que respeito tua opinião contrário, mas se tudo não são flores, muito menos é deserto. O campo já foi arado e as sementes plantadas. Pode-se esperar que tudo dê certo e que deus ajude com o clima ou pode-se fazer um investimento em um sistema de irrigação. Infelizmente no futebol nem tudo é branco-e-preto e valor de salário não significa títulos.

      Problema é que se gastar muito tá esbanjando e se gastar pouco não está dando-se importância para o futebol.

      hahhahaha

      Espero que estejas errado e eu ser pelo simples fato que se eu estiver certo, o Grêmio estará melhor e nós dois ficaremos felizes.

      Abraços e obrigado por comentar.

  3. Concordo em todos os pontos com o Fane. E acrescento:

    – Sobre Kleber, no texto anterior aqui no blog, destaquei que tínhamos de torcer pra aparecer um novo Andershow em Luan ou Everton. Tomara que Luan confirme tudo que se diz dele na base.

    – Maxi Rodriguez: foi habilmente usado pela imprensa para jogar a torcida contra Renato em 2013. Otários caíram como patos, normal. Maxi NÃO ESTÁ PRONTO, o homem-gol tinha razão. Agora, a mesma imprensa quer queimar o garoto. E os mesmo otários vão cair no conto do vigário, DE NOVO!!! Calma, foi o terceiro jogo do garoto como titular e NA POSIÇÃO ERRADA, já que Zé Roberto atrapalha o time e tira o uruguaio da sua verdadeira posição.

    – Zé Roberto: alertei que seria um problema a sua renovação e isso se confirma a cada jogo. Péssimo negócio.

    P. S.: Se o Grêmio não tem centroavante, o jogo ontem foi 0x0? Alõ, Novelinter: retira os 3 pontos do Grêmio pq não teve gol!!!!

    Abraços.

    1. Por concordar comigo vejo que você é uma pessoa de grande inteligência e sagacidade.

      Volte sempre.

      PS: É galhofa, não sou tão egocêntrico.

  4. Impressionante a velocidade de jogo do Botafogo ontem contra o Dep. Quito. É esse tipo de jogo que enfrentaremos na Libertadores e até agora o time não mostrou que pode enfrentar um grupo tão forte como o nosso.
    Seguir jogando com Kléber e Barcos na frente, mais o carregador de bola Zé Roberto e dois volantes que de saída lenta, Edinho e Ramiro, é pedir pra perder!
    Não é por acaso que o Grêmio virou dependente dos 3 volantes, justamente porque o time não consegue impor um ritmo de jogo e ter jogadas ofensivas. Acaba estourando sempre no meio e na zaga.

    Eu to gostando mais do Barcos esse ano, acho que ele pode evoluir com uma parceria melhor.

    1. Uma coisa que temos que levar em conta é que Dep. Quito e Botafogo são times que põe menos menos que os times da chave do Grêmio na Libertadores. Acho que nos nossos jogos serão mais um jogo fechado e cheio de faltas. Por isso que temos que achar um rapaz para a bola parada.

      Eu estou gostando mais do Barcos, mas isso não significa que estou gostando do Barcos. Quero o Barcos que ele se vendeu.

      Kleber e Barcos só vão sair quando tiver um reserva. Simples assim.

      abs

  5. Gostaria de ver Alan e Maxi jogando juntos. Mais ainda, gostaria de ver o time jogar com três meias e um atacante, como Enderson sinalizava no início do ano. E que nenhum desses 3 meias seja o Zé Roberto.
    Um time que tem problema em furar retrancas não pode jogar com um só meia.

  6. Acho difícil o Enderson mexer muito no time agora, então acredito que o Zé deva permanecer titular por enquanto. Mas o foco de mudança tem que ser o Kléber Bundiador, só aí já melhora bastante o time.

    1. Acho que aos poucos vai entrar esse Luan no lugar do Kleber. Só tem que ver se a torcida vai ter paciência. O guri é base e nós não sabemos ter paciência com a base. Somos raivosos.

  7. Se você é um meia-armador e tem um ataque que não se movimenta, você arma pra quem… não arma, conduz a bola e corre o risco de perder pois o time adversário tá fechado. É só entender um pouquinho da coisa, de combinação de características de jogador para ver não tem como funcionar e saber separar o joio do trigo. Quando Deretti entrou, sozinho não funcionou, o Grêmio continuou sem criar jogadas pois continuava sem continuidade pra elas no ataque já que jogávamos com uma menos, o Bundiador de Rúbgbi. Ou vi outro jogo, ou o time passou a criar – FLUIR – somente quando Luan entrou pra saída Bundiador que, pasmem, ainda foi elogiado pela partida de ontem no post. Surreal.

    Aliás,no jogo que vi o Bressan falhou umas três vezes feio, duas se espatifando no chão ridiculamente contra o ataque deles, além d ter feitos faltas ridículas ao lado da área por afobação e insegurança. O ZR10 pode ser uma enceradeira mas daí a usá-lo como bode expiatório pro Bressan é muita CEGUEIRA. (O Medina que o diga que disse que a comer o Grêmio e o Bressan abriu as perninhas… esse é o nosso xerife pra outra Libertadores, não aprendem mesmo, haja paciência.)

    Aliás, só sendo cego pra não vaiar o time ontem com aquela bolinha pífia. Até quando vai esta estupidez do apoio incondicional se estamos nos preparando pra Libertadores e a torcida está vendo o que tá acontecendo, bem, pelo menos a maior parte da torcida, pois tem outros que não enxergam e nem querem enxergar a realidade de jeito nenhum. Esses são sofredores convictos. Ou não enxergam porque não querem ou porque não podem. O torcedor não só pode como deve vaiar sob certas circunstancias até porque time que não sabe lidar com vaia em casa é CAGÃO quando a enfrenta em jogos fora.Estamos criando times MIMADOS e FRACOS PSICOLOGICAMENTE com essa crença de apoio incondicional. Jogador tem de ter resiliência pra sem campeão, enfrentar e crescer na adversidade. Este tipo de avaliação só aumenta a CAGONICE já instalada há tempos na Instituição. Onde falta pensamento crítico, instalam-se as ditaduras. O Grêmio vem vivendo a ditadura do PERDEDORISMO e é por isso que quem crítica é acusado de ser corneteiro, ou não ser gremista de verdade. Enquanto um bando de perdedores conformados e enrustidos se dizem verdadeiros gremistas.

    Mas assim vamos pra mais uma eliminação na Libertadores… Kléber é útil pois sofre faltas, Bressan de xerifão, Maxi não está pronto, é proibido vaiar os pobrezinhos dos jogadores entre outras bobagens que nos mantém no rumo de FRACASSOS EM CIMA DE FRACASSOS. Mas há quem goste, pois afinal nas derrotas, reconhecemos os verdadeiros gremistas. Os gremistas que no fundo gostam de perder. Que avessos ao pensamento crítico, feito polianas moças, só enxergam boas perspectivas mesmo quando todos os fatos mostram o contrário. Gremistas de boa fé. Ou iludidos pois quem gosta de sofrer, gosta de se iludir… pra se desiludir.

    1. Parabéns pelo seu comentário….concordo 100% do que disseste, quem entende de futebol sabe que esse time do gremio do jeito que está nao vai dar em nada esse ano, mas quem entende um poco somente, é chamado de corneteiro, de colorado, de isso e aquilo…..ah para com isso….Bressan não farda no criciuma, zagueiro tosco, sem noção, sem tempo de bola, …pará é vontade e nada mais, erra passe toda hora, zé roberto, vai de um lado pro outro sem nada de util…..o barcos ainda se salva, pois bem posicionado e recebendo bolas, faz os seus golzinhos. E nosso treinador, vai se cagá pra tirar o Kleber???? está mais que na hora desse cara ir pro banco. Infelizmente mais um ano que nao tenho nenhuma perspectiva de ganhar algo, sinceramente, vamos focar o gauchão, ganhar uns grenais, pq meus afilhados gremistas já estão virando tudo, e se passar mais um ano sem nada, não terei mais afilhados torcedores do nosso Gremio. Um abraço

    2. Não confunda amor incondicional com pensamento estratégico e coletividade. São duas coisas bem diferentes.

      Também não use os anos de amargura como desculpa para a revolta atual.

      A vantagem do pensamento positivo e otimista é que se tu acerta pensando dessa forma, tu fica feliz.

      Mas sendo pessimista (ou realista, como os defensores da tese adoram) a única alegria que se tem é dizer “eu avisei, é uma merda” e estar na merda.

      Equipe tem muito o que melhorar, principalmente o jogador Kléber tem que mudar. Não defendo sua permanência, Kleber não é útil porque sofre faltas, é inútil porque só sofre faltas. Porque o Grêmio não tem um cobrador para as mesmas. É tudo questão de interpretação.

      E é óbvio que posso estar errado, mas erro pensando em melhorar.

      Abraços e comente sempre. :)

  8. Perfeitas as análises. Bem diferente das bobagens ditas pelos comentaristas, que colocaram Maxi e Kléber no mesmo nível de ruindade. E pouparam o lento e inútil Zé Roberto.
    Maxi ficou atirado na ponta direita, sem ninguém por perto e tentando metidas de bola para nossos lentos avantes.
    Deretti só melhorou mesmo com a entrada do Luan. E melhoraria mais ainda com o Maxi no lugar do Zé Roberto.
    Pronto ou não, o Maxi tem bola e tem mobilidade, ao contrário de Zé Roberto e Kléber, os responsáveis pelo fracasso da equipe.
    E Riveiros tem que ser titular.

  9. Nem falo mais nada do Bundeador. E o Renato hein, tinha torcedor pedindo a cabeça dele e quase implorando por Mano Menezes. Sabe muito de futebol a torcida do Grêmio.

  10. é lógico que o Rui descarta trocar Kléber pelo Sheik, afinal é proibido trazer jogador de velocidade no Grêmio.
    Vamos deixar o Bundiador nos enganar por mais 2 anos.

    1. Sheik já não é o mesmo jogador que antes. Ao menos, iria oxigenar o vestiário. Iríamos trocar o Bundiador pelo provocador.

  11. Rui Costa e Chitolina são bons moços. E, a mesmo tempo, são fracos como dirigentes.

    Não sabemos se vamos com titulares ou reservas no Grenal por causa da Libertadores.

    Se a gente for com os reservas e perder para o time titular, esses dirigentes dirão que está tudo bem, foram os reservas e o importante é a Libertadores.

    Mas e se perdermos o jogo do Nacional, o que dirão os dirigentes??

    A Libertadores está no início. O campeonato Gaúcho está no início, por que poupar o time??

    Acho que eles tem medo do Inter. Já possuem uma filosofia perdedora.

    1. Importante realmente é a Libertadores, independente de vitória ou empate contra o Nacional. Essa fase não é mata-mata, mas os pontos são importantes. Agora, perder GREnal não pode ser motivo para a torcida ficar arrancando cabelos. É tudo o que deseja o time adversário, atacar a torcida e desmotivar o Grêmio para a Libertadores.

      GREnal antes de Libertadores é perigoso. Um jogo difícil e com um adversário que não vai tirar o pé, se lesionar alguém é lucro.

      Temos que pensar de forma estratégica, mesmo que no final não dê certo. Porque pior ainda é perder sem ter tentando fazer nada.

      1. Estranho que tudo que essa direção diz ser importante fracassou.

        Ano passado, o importante era a Libertadores, perdemos.

        Depois, importante era a Copa do Brasil, perdemos.

        Perdemos o Gauchão…

        O brasileiro foi importante, mas ficou em segundo plano quando disputávamos a Copa do Brasil.

        Passamos um ano em branco.

        A conclusão disso é que o Gauchão é ruim, mas mais ruim é não ganhá-lo.

        O clube da grandeza do Grêmio não pode priorizar uma ou outra competição. Tem que entrar para vencer todas.

        Sem isso, é pensamento perdedor, sem ambição. Aliás, os perdedores sempre acham uma desculpa para a derrota, ao invés de achar uma maneira de buscar a conquista.

        Se o Grêmio tivesse numa semifinal ou numa partida decisiva da Libertadores, seria justificável poupar jogadores.

        Eu sou contra. Pelo salário que ganham, não tem essa de poupar. Tem que pensar vencer sempre.

        Todas as vezes que o clube deu folga com dias a mais de descanso, o time perdeu uma partida, o foco, etc. Todas as vezes em que o time foi poupado, jogou mal e perdeu a partida.

        Jogador de futebol tem que jogar com a corda no pescoço.

  12. Duvido que o Grêmio ganhe qualquer coisa com o time titular atual.

    kleber, zé ruela e pará juntos não dá, é muito lerdeza e pouca efetividade na equipe, e pior, nos 3 setores do time, defesa, meio e ataque.

    tira o zé, coloca o deretti no lugar dele, tira o kleber e coloca o luan, tira o ramiro e coloca o riveros. pro lugar do pará eu nem falo mais do tinga, que pelo jeito vai sair do juvenil direto pra aposentadoria, já estou me contentando com qualquer coisa por ali, ramiro, matheus, um cone, um cachorro, etc, qualquer coisa serve.

    mas acho que o clone do pelaipe vai mesmo é morrer abraçado com a veteranegi, e assim que os resultados não vierem, vai voltar pro goiás ou quem sabe o ju, ou criciúma, onde tá parecendo ser o lugar dele.

    ps. por favor, Deus, não faça o MA voltar ao time! se isso acontecer, mortes ocorrerão (na torcida, de infarto…).

  13. Eu tinha dito que do bundeador não falo mais mas farei outro comentário. Fane, no texto tu escreveu que o Kléber até não fez um primeiro tempo ruim pois sofreu muitas faltas e conseguiu bastante bola parada. O problema é que ele só procura cavar faltas e isso é o máximo que faz. E justamente pq nem ele acredita que pode dar um drible ou ganhar uma jogada mais aprofundada na disputa com o zagueiro. Se receber uma bola em velocidade onde sairia livre com o goleiro, o Gladi é capaz de esperar o defensor já procurando proteger a bola com a intenção de sofrer a falta ao invés de tentar o gol. Ele não confia nele mesmo, sabe que é lento e não possui recurso então só lhe resta bundear a zaga em busca da infração.

  14. Ir com reservas no gre-nal é adiar um confronto contra um time mais forte, é deixar pra depois pra começar a jogar bem.
    É o que estamos fazendo há anos. O Grêmio virou isso, sempre adiando pro futuro pra começar a jogar bem e conquistar títulos.
    Por que não começar agora?
    Por que não mostrar que podemos vencer o gre-nal, preparar o time e jogar a Libertadores?
    Criamos um medo de jogar contra o inter ultimamente, como se isso fosse a coisa mais importante do mundo. A importância do jogo de domingo está justamente na preparação do time pro jogo da Libertadores!!!
    Esse time precisa jogar e testar opções, principalmente pras peças que não funcionam, como Kléber, Edinho, Zé…

    Eu cansei dessa história de priorizar campeonato e poupar essas dondocas. Chega de tanta bundamolice!!!!

  15. Curiosamente as duas partidas em que o Zé Roberto voltou o Maxi não jogou nada, pois foi deslocado para o flanco direito e retirado do centro do campo onde realmente é sua posição e onde jogou contro o aimoré e foi bem. Ok. era contra o aimoré, mas contra esse mesmo time o kleber não jogou nada!! Kleber e Barcos visivelmente não combinam pois kleber não faz uma jogada de velocidade, não vai ao flanco e não tem o drible pessoal. No futebol moderno o Kleber só tem uma posição em que pode render e é disputando posição com o Barcos. Zé Roberto, Kleber e Barcos destes três somente um pode jogar no time titular, pois os os tres juntos deixam o time extremamente lento.Quanto mais tempo levar para a direção e o enderson perceberem isso mais perto do fracasso estaremos.

    1. O técnico tem que fazer o Zé Roberto jogar mais posicionado pelo lado esquerdo e deixar Maxi flutuando como dizia Hélio dos Anjos.

  16. quantos mil torcedores deixarão de ir no gre-nal se for time reserva?
    O Grêmio deve estar muito bem financeiramente pra desdenhar da torcida no único jogo grande no período das férias…

  17. Na semana que vem iniciaremos a disputa de uma Libertadores em que somente o título de campeão nos interessa. Alguém ficaria satisfeito com o vice ou menos? Acho que não. Me convençam que é possível sermos campeões com o time que jogou ontem. Somente uma mudança radical na escalação poderíamos ter alguma chance. Como não contrataremos mais ninguém, só nos resta apostar nos jovens. Ou seja, estamos a espera de um milagre. Tentem Luan, Everton, Breno e Guilherme Amorim. O máximo que poderá acontecer é ficarmos na mesma, ou seja, mal.

    Marcelo, Ramiro, Rhodolfo, Werley, Wesley, Edinho, Riveros, Guilherme Amorim e Zé Roberto(Alan Ruiz, se for o que dizem), Luan e Everton.

    Experiência no gol, na zaga e no meio campo. Velocidade e técnica no ataque, é simples.

    Testem este time no Gauchão. Acho que joga melhor do que o de ontem.

    No entanto,acho que não temos dirigentes para segurar um vestiário com Barcos e Kleber no banco de reservas.

  18. Você acreditar que fazendo as mesmas coisas você vai atingir um resultado diferente não é otimismo, mas ingenuidade, pra não dizer burrice se for o caso da insistência nos mesmos erros que levam ao fracasso.

    A tendência a repetição tem sido uma marca das últimas gestões no Grêmio. Eles cometem os mesmos erros e não aprendem pois não tem escuta. Falta humildade aos homens de poder no Grêmio.

    E nem parte da torcida aprende ou enxerga que eles estão cometendo os mesmo erros, pois quer se enganar. Querer se enganar é otimismo?

    Realismo é avaliar o histórico e dentro dele o maior número de situações possíveis e ver qual a tendência maior. Futebol nem sempre tem lógica, mas tem tendência. Se na avaliação o número de acertos na preparação for maior (o que exige algum conhecimento de causa-efeito em vários aspectos pra avaliar), convém um otimismo justificado, uma confiança na melhor perspectiva possível. Se for o contrário, a tendencia é negativa, e o pessimismo é justificado. É uma questão de inteligência, de olhar apurado e de querer ver os fatos a despeito do nosso desejo ou expectativas.

    Eu tinha altas expectativas a respeito da gestão Koff e estou profundamente desapontado não porque eu eu queira ou gostaria, mas porque não posso negar os fatos. Pra mim, avaliando a atual conjuntura dos acontecimentos e de como está a politica de futebol do Grêmio, o ano já está começando perdido.

    Mas sempre pode mudar, a qualquer momento pode mudar desde que as mudanças sejam feitas por quem tem de fazê-las.

    Já cansei de dizer aqui que o nosso maior problema começa de cima, é de gestão de futebol, não temos comando.Um exército sem comando já vai pra batalha derrotado antes de lutar. Já está morto. O Grêmio de Koff já está morto esse ano enquanto mantiver Chitolina e Rui no futebol sem um dirigente mais experimentado que não, não é o senhor Dr. Koff (como ele parece pensar), o senhor não tem mais forças nem pra falar, é preciso delegar. Não acredite no seu mito pois futebol é uma conjunção, é um coletivo acima das individualidades, Koff sem um Cacalo e com dois noviços no futebol é o Koff do ano passado onde o presidente do primeiro semestre foi o Luxa e do segundo semestre foi o Renato. E esse ano estamos ainda pior pois até o técnico é noviço. Três noviços tem tudo pra dar errado.

    E já está dando errado, basta querer enxergar. Repetem-se os mesmos erros pra pior.

    Vejam o caso do Grenal, é a mesma ladainha do poupa não poupa do ano passado, do desdém ao Gauchão, do medo do rival, do temor de perder o Grenal e afetar o time na Libertadores que seria a prioridade. É a mesma covardia de novo. E de novo. Eles não cansam. Quanta cagonice, oh céus!

    A politica de futebol do Grêmio continua “vacilante, insegura, medrosa, cagona” e isso reflete o time e o treinador no campo, bem como, na postura do torcedor gremista. E assim, marchamos, feito exército marcado pra morrer… comandantes inseguros com suas estratégias errôneas a nossa frente, a nos liderar, rumo a perdas de batalhas e por fim, da guerra.

    Com Chitolina e Rui no futebol, o Grêmio inicia 2014 morto. O medo delas exala nas entrevistas. Só não percebe quem não que ou não pode devido a limitações. E não tem como ser otimista a respeito disso. Seria muita ingenuidade.

    1. Para que manter os dois cagões???? Eu teria mandado os dois embora no final da temporada de 2013.

      Três treinadores num espaço de 01 ano.

      O Walter com uma perna só e com mais de 100 kg é melhor do que o Kléber e o Barcos juntos.

      Foi para o Fluminense e pelas imagens do treino vem mostrando sua qualidade.

      São incompetentes e medrosos. O medo retira deles a dignidade.

      Tiveram medo de enfrentar o pirata picareta quando havia um acerto com os jogadores que ninguém falaria publicamente.

      Isso mostra a falta de dignidade e comando do futebol do Grêmio.

      Não enxergam futebol. Não enxergam as carências do time. Não tem planejamento algum, exceto aquele em que vencer não é tão importante.

      Se a ideia é desdenhar o Gauchão, então, por que eles não pedem a retirada do clube?? Ou por que não joga só com os Juniores ou time sub 23?

      Chega de pensamento perdedor. Qualquer competição que o Grêmio participa tem que entrar para vencer.

  19. Felipe Neri!

    Fizeste, no meu modo de ver, a melhor síntese do atual momento do Grêmio. O que vemos em campo é o reflexo da insegurança no comando. Dirigentes vacilantes não transmitem segurança e tem sua autoridade posta à prova pelos jogadores (funcionários), ainda que de maneira velada. Falta uma mão forte no Grêmio. Falta o pé na porta do vestiário. O resto, sai na urina…

  20. Leandro “todos lá em casa são colorados” Vuaden venceu o “sorteio” e será o juiz do gre-nal.
    Por que não me surpreendo?

    Vai ver foi o mesmo “sorteio” que colocou o Grêmio em Caxias contra Ju e Caxias e em Pelotas contra o Brasil e deixou o inter tranquilo jogando todas essas em casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.