Amigos Gremistas,

Hoje, nosso amado Tricolor volta a campo para mais uma batalha no espetacular, maravilhoso e sucesso de público Noveleto’s Championship: enfrenta o Nóia na Arena, a partir das 18h30min.

Entra em campo com um time misto. A provável equipe deverá formar com Marcelo Grohe; Pará, Pedro Geromel, Bressan e Breno; Edinho, Léo Gago, Alan Ruiz, Luan e Dudu; Barcos. Chance para ver as caras novas. Quem puder, vá ao estádio.

Novamente, o Desejo Azul!

Mais uma vez, o futebol e as pessoas que vieram ao mundo para fazer o bem dão um show. Como não emocionar-se com a ação de ontem do Desejo Azul? Pra quem não sabe do que se trata, clique aqui.

Tiago, Grohe, Danrlei, Folmmann, Busatto e o preparador de goleiros Rogério visitam Maurício (Foto: Eduarda Streb)
Tiago, Grohe, Danrlei, Folmmann, Busatto e o preparador de goleiros Rogério visitam Maurício (Foto: Eduarda Streb)

Novamente, os parabéns para os grandes Eduardo Caminha, Richard Ducker, Minwer Daqawiya, Rafael Dreher e todos que os ajudam nesta caminhada. Gremista com grandes serviços prestados é isso, o resto é cover (já diria o nosso CEO A. K.).

E fica o nosso pedido: participe das ações do Desejo Azul. Ajude a levar um pouco de alegria a um pequeno Gremistinha que sofre. Clique aqui e saiba como.

A Gerência.

Participe da discussão

23 comentários

  1. Bom jogo. Tá dando para ver que mesmo alterando o time os jogadores sabem o que fazer. E saiu o ZR10 o time ganhou em velocidade.

  2. Não assisti aos dois últimos jogos pois estava viajando em férias, hoje vi um Grêmio num esquema mais ofensivo com dois atacantes de velocidade e Barcos na frente tendo de voltar menos e fazendo boa atuação, com Alan Ruiz mostrando ser um meia que usa bem o corpo e tem estilo meia-armador que joga praticamente na mesma posição do Maxi.

    Depois de fazermos 2×0 houve um relaxamento natural e muitas brechas no meio e na defesa mostrando um time frágil ainda que pra conter um adversário limitado como o Nóia. Isso decorre que tanto os atacantes quanto os meias utilizados não são jogadores tão combativos, nem mesmo ainda fecham bem o esquema quando tem de retornar pra marcar… o que pode obrigar o treinador a ter de voltar ao esquema de três volantes num jogo mais pegado.

    Nem Dudu, nem Luan ou Alan Ruiz conseguem fazer uma recomposição efetiva como vemos na Europa em times que jogam com três atacantes, mas penso que Enderson poderia por agora fazer a transição pro esquema com três atacantes mantendo os três volantes e sacando ZR10. Outra opção seria, por jogarmos contra o Nacional de Medellin em casa, a retirada de Ramiro pra entrada de Dudu ou deslocamento de Ramiro pra lateral no lugar do motorzinho inútil Pará.

    Inexplicável não testar o Tinga hoje contra o NH, sendo que o mesmo estava no banco. Ao invés disso, entra de novo o Adriano com seu futebolzinho pra lá de comum que ninguém precisa ver pois não vai além do que já mostrou. Inexplicável!!!

    Agora é a hora de testar! Depois na fogueira querem que os guris entrem e resolvam. Esperava mais coragem do Enderson no lançamento dos jovens. O menino Éverton agora nem figura mais no banco com a chegada do Dudu que nitidamente é bruxo do treinador. Esse ao menos mostrou bom futebol na partida de hoje, não havia gostado de sua contratação por achá-lo aqueles baixinhos tico-tico quando jogava no sub-20, mas a verdade é que entrou bem e é um jogador mais pronto que o Éverton. Cedo pra dizer que a direção acertou nessa pois Gauchão engana mas é um jogador que me surpreendeu positivamente pela maneira como encaixou no time e principalmente pela fator velocidade que considero fundamental. Ao invés do tico-tico da sub-20, hoje ao menos vi um jogador objetivo e técnico.

    Por isso já cogito a possibilidade de Enderson mantê-lo ao lado de Barcos e Luan jogando com três atacantes. Me agrada demais esse esquema com três atacantes. Se quiser ser conservador Enderson pode até manter os três volantes com os três atacantes e assim teremos marcação forte e chegada a frente, bem como velocidade, movimentação e a manutenção do Barcos mais centralizado, não precisando buscar tanto o jogo. O que aliás, aconteceu hoje e trouxe bons lances ao time, gostei da atuação do Pirata com Luan (que vem o consagrando) e mais Dudu.

    No mais, Breno teve atuação correta, não apoiou muito, foi contido, mas jogou bem pra uma estréia no profissional.
    Edinho foi voluntarioso e tem tentando chegar a frente onde falta-lhe técnica, mas seu esforço ao menos tem sido digno. Seu negócio é destruir e botar respeito ali no meio e isso tem feito melhor que o Souza tranca-jogo que não me deixa saudades. O dia que o outro tranca-jogo Pará sair do time pra entrada de um lateral decente, será o dia que o lado direito deixará de ser uma “latifúndio de improdutividade”.

    É medíocre demais esse Pará. Chega a dar nojo vê-lo jogando e estragando o time por ali. Como não torço por lesão de jogador, é nessas horas que a torcida tem de tirar na vaia uma tranqueira dessas do time sob pena de comprometer todo uma campanha pelo nível de ruindade desse rapaz, muitas vezes camuflada pela sua pró-atividade. O pior de tudo num time(empresa ou o que for) é o burro pró-ativo.

    Por último, o Geromel. Confesso que estava curioso sobre seu futebol. Achei sua atuação aceitável nessa partida. Não foi muito exigido e zagueiro a gente vê mesmo se é bom quando joga fora de casa, mas mostrou duas qualidades interessantes: boa técnica com calma na saída de bola e rapidez nos lances mesmo sendo alto. Mas não é um jogador de se impor, é mais de ir no atalhos. É preciso vê-lo sendo mais testado nas bolas aéreas igualmente. Deu conta do recado hoje, mas o Bressan tb foi bem e vinha comprometendo até então, por isso, é preciso ir com calma nas análises desses jogadores que não vemos atuando e nem sabemos como vão sentir-se conforme forem atuando no Grêmio.

    Certo é que as apostas da direção (Dudu, Geromel, Ruiz) vão dando uma resposta aceitável, se não chegam a empolgar, ao menos não comprometem e até mostram boas perspectivas que só uma sequência e testes mais fortes vão dizer a que vieram. De inaceitável mesmo é a presença do Pará na equipe. Nota-se inclusive certa impaciência da torcida com seus desperdícios durante as partidas. Insistir com ele é quebrar com a confiança da torcida no time e se vê que nem direção e nem treinador estão percebendo isso. Mais ou menos como a insistência burra de Roth com Nunes que eclodiu numa final contra o Juventude, o final todos lembram…

    Continuo com a mesma opinião, Grêmio não mostra ainda credenciais de postulante a título expressivo, precisa evoluir muito, mas já apresenta mais futebol que no ano passado com Renato, pois aparenta maior repertório e opções devido aos novatos (da base e apostas contratadas), além de estar se organizando e quem sabe surpreender dependendo da coragem do Enderson em montar o time e a evolução principalmente de alguns jogadores que podem ser emblemáticos na afirmação da equipe, como Luan, Wendell e outros, quem sabe, futuramente o Tinga, Éverton (como opção), além da confirmação de pelo menos alguma das apostas como Dudu, Ruiz, Maxi, Deretti.

    E a direção deveria ficar aberta e atenta a contratação de algum lateral-direito e quarto-zagueiro no mercado. O campeonato paulista muitas vezes revela bons jogadores no interior. Esse tipo de detalhe muitas vezes pode ser decisivo, por isso, lastimo que ainda haja alguma proteção ao improdutivo Pará pois muitos ainda o aceitam como solução, inclusive a atual gestão, ignorando desempenho e estatísticas (Pará em poucas rodadas já era líder em desperdício de cruzamentos segundo scouts do Gauchão), o que apenas confirma o que vem sendo dito de ser um inútil voluntarioso que acaba mais estragando as jogadas do time do que produzindo algo de útil quando pega na bola. Uma direção que aposta em Pará não quer ser campeã de nada.

  3. concordo. Pará não produz nem em joguinho de gauchão, qdo qualquer um consegue se sair bem. me parece que há grupo no vestiario e cogito que é protegido. nada justifica a permanencia, e o Tinga nem testado não é

    acho que se mexer na lateral D e trocar Ze Roberto por Dudu ou Ruiz o time já cresceria

  4. Sabemos que gauchão é enganador… mas, vejo o Grêmio com um grupo de jogadores competitivos. Agora vamos ver se o Enderson tem coragem de testar esse pessoal.

    Também tenho muito medo da permanência do Pará no time, não somente pelo seu futebol beirando o amador, mas por não darem chance para outros jogadores. Realmente é inexplicável.

    Terça feira é LA, infelizmente não vou poder ir no jogo, mas espero uma grande atuação do Grêmio para que, no outro jogo ir junto com 50 mil gremistas.

  5. Deixem o Pará na direita.
    Dias atrás foi testado o Moisés, e foi futebol tico-tico.
    O Tinga está há 30 anos no sub20, se fosse realmente bom, já estaria jogando.

  6. O Grêmio fez uma partida razoável. Suficiente para ganhar um jogo do Gauchão.

    A mudança por jogadores mais jovens deu outra dinâmica ao time.

    Como eu disse em outro post, Pará é um mal necessário, porque temos jogadores jovens que precisam de afirmação.

    Pará é que nem goleiro, dificilmente se machuca.

    Por isso, o treinador precisa testar o Tinga. É um jogador que apoia bem e defende mal. Tem uma saída de jogo irregular. Às vezes sai bem e outras mal. São coisas que o treinador pode corrigir e trabalhar o atleta. No mais, se o Tinga não entrar tímido, ele assumirá naturalmente a posição do Pará.

    O grande jogador entra e resolve. É o caso do Luan.

  7. Los “hermanos” se fu…
    Acho que se o Grêmio encarar com mais seriedade também o Gauchão, dá pra botar um “bafo na cuca” dos coloridos.
    Eles já estão caindo pelas tabelas.
    Acabou a “tranquilidade” do lado de lá. A invencibilidade já era.
    É o momento exato para o Grêmio se aproximar e começar a incomodar.
    Terça-feira, todos à Arena! A Libertadores em primeiro lugar!.

  8. Acho que você não pode queimar um garoto que não teve oportunidades de jogar com o time de cima.

    O lateral esquerdo Breno recebeu oportunidade. Primeiro, tem potencial e não temos reserva experiente para o Wendel, exceto o Léo Gago. Então, é melhor dar experiência ao garoto Breno que é da função e tem potencial.

    O Tinga tem 20 anos. Não uma partida na seleção que fez ele se integrar aos profissionais, mas sim seu histórico de destaques nas divisões de base desde os juvenis.

    Se não recebeu oportunidades antes, foi opção do treinador

    Tinga apoia muito bem. Costuma fazer gols. Tem algumas deficiências que podem ser amenizadas e até corrigidas.

    O Luan está surgindo com 20 anos. O Jonas não tinha participado de divisões de base. Não dá para ser inflexível em relação a idade do jogador. Carlos Eduardo arrebentava na base, mas só recebeu chance aos 20 anos.

    Eu já vi algumas partidas do Tinga, então, tenho convicção de que ele pode assumir a titularidade se tiver as mesmas oportunidades do Pará e do Moisés. Tem força, boa velocidade, cruza bem e chuta bem de média e longa distância.

  9. O Grêmio tem na base um outro lateral esquerdo muito bom. Chama-se Júnior Tavares. Lateral com velocidade que dribla, cruza e chega para definir. Um jogador que possui excelente técnica.

    O Parrudo é um jogador bem interessante. Marecia mais oportunidades na lateral direita ou como volante.

  10. já vi esse filme com Douglas Costa, queimado antes de jogar!

    A questão não é a reposição, mas sim o titular que tem licença para jogar mal.
    São 3 anos sem evoluir, sem conseguir melhorar o cruzamento e o pior, agora está falhando na marcação também.
    Se o problema é o Tinga então testa o Ramiro na direita, testa o Matheus Biteco, mas tenta alguma opção.

    Estamos já no 3º treinador e nenhum resolveu esse problema, sequer tentou resolver. Kléber é outro que pelo jeito só vai sair do time porque lesionou e surgiu uma reposição extra classe.
    É muito medo de ser feliz, muita preservação!!

  11. Coloquem no google: Foot stats gremio.

    Cruzamentos errados: Wendel, Luan, Barcos, Tinga… 100% errados.

    Tá lá não sou eu que estou dizendo:

    Pará sétimo melhor cruzador do campeonato brasileiro de 2013.

  12. O Marcelo reprisa o Alfredo Carlet, solitário defensor do Morto Antônio, em defesa do Pará. Olhou as estatísticas como o Alfredo Carlet olharia a do Marco Antônio e diria ser ele um excelente passador… só esqueceu de olhar as estatísticas desse ano onde Pará é disparado o jogador que mais erra cruzamentos no Grêmio (28) seguido de longe pelo Wendell.

    Só que a estatística não mostra o nível do erro. Wendell quando erra leva perigo, o Pará faz péssimos cruzamentos, desperdiça inúmeras jogadas e raramente faz assistências pra gols. Até o Moisés, jogador tb limitado, numa partida que fez em 2014 já tem mais assistências pra gol do que o Pará. Moisés deu um passe pro gol do menino Everaldo. E o tal Pará? Pará vem jogando o mesmo Gauchão contra times modestíssimos e só consegue escancarar sua ruindade e o erro crasso de quem o escala. Alguns treinadores adoram jogadores limitados cumpridores. Pará é uma enganação, um jogador medíocre e insuficiente na média ou abaixo dela na maior parte das partidas e que vez por outra joga bem.

    É um Morto Antônio da vida só que na lateral. Seus defensores vivem se apegando a essa uma ou outra atuação como fazia o Carlet para justificar sua utilidade ao time. Pará no entanto, pelo nível de participação que tem nas partidas é um câncer e sua manutenção segue a mesma linha do Kléber Bundiador. Só sai por lesão ou por vaia em massa do torcedor, o que acontecer primeiro.

    Afirmei aqui que 15 mim bastaria par todos verem que Luan seria muito mais efetivo que o Bundiador. Tenho minhas dúvidas sobre o Tinga pois já vi boas apresentações e outras ruins dele, por isso até tenho sugerido a contratação de um lateral, mas só vamos poder avaliar como ele vai se sair se colocarem o menino pra jogar e deram alguma sequência a ele.

    Hora, entre o Pará que há três anos de titular já sabemos o que pode jogar (quase nada!) e um menino que pode até não dar certo mas tb pode ser uma afirmação e se tornar um bom jogador, fico com o que me dá perspectiva e não com um inútil enganador que mais faz atrapalhar o time e se mantém sendo voluntarioso.

    Mas vá lá, cada um com seu critérios de futebol. Há quem goste de Marco Antonio, de Pará, de Nunes, de Pansera, etc, enfim, de treinadores a torcedores, quem ama o o feio, bonito lhe parece, vu fazer o quê? Isso não se discute, se lamenta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.