E foi-se mais um GREnal na Arena e mais uma oportunidade do Grêmio de vencer um clássico em casa.

O próximo não se sabe em qual dos campos neutros do estado que o adversário irá sediar, see então fica aquela apreensão.

paulao2
Jogada Básica de Punhobol.

 

Mas vamos ao jogo.

Grêmio começou dominando bem o jogo, segurou bem a bola no campo do adversário e faltou efetividade, inclusive no bom lance individual de Barcos, que na opinião de quem escreve deveria ter enchido o pé em um dedão.

Aquele pênalti cara de pau não marcado no primeiro tempo também, a jogada foi muito cara de pau. Nem vou me estender nessa, já sabíamos quando o árbitro foi anunciado.

Com a bola rolando o adversário só teve uma chance e não desperdiçou. E aí que está a efetividade que o Grêmio não possui.

Depois de sofrer o gol e já no segundo tempo o Grêmio tentou mudar o jogo e conseguir o empate, mas demorou. Nossas jogadas não funcionaram muito bem, na marcação nem Edinho e nem Ramiro foram iguais aos jogos anteriores. Mais um pênalti, que dessa vez foi marcado.

Barcos cobrou muito bem, goleiro com nome unissex para um lado, bola para o outro.

Tentou-se mais, mas nada aconteceu. O clássico ficou no um a um e o Grêmio agora é foco total na Libertadores.

 

Para mim foi uma boa oportunidade desperdiçada de vencer, principalmente no primeiro tempo. O penal não marcado é claro que atrapalhou, mas o lance do Barcos para mim foi o mais importante.

 

Abraços!

@faneinbox

 

Bônus: Dica de o que fazer sem cerveja, antes do jogo na Arena.

Publicado por Fane Webber

Minhas redes sociais. @faneinbox no Twitter. /faneinbox no Facebook. faneinbox@gmail.com é o e-mail de contato.

Participe da discussão

24 comentários

  1. Marcelo – muito bem.
    Pará – péssimo (e olha que acho um jogador útil, mas muito mal ontem).
    Dupla de zaga: não comprometeu.
    Wendell – tem potencial, mas achei que sentiu o jogo.
    Edinho – marca bem e passa mal, principalmente quando quer dar de Gerson e meter bola de três dedos.
    Ramiro – bem.
    Riveros – tem que ser titular no lugar do Zé.
    Zé Roberto – um zero. À esquerda. Alguém ainda vai me explicar a sua serventia dentro de campo.
    Luan – tem que ser titular no lugar do Kleber.
    Barcos – perde gols que não se deve perder. Mas não espero dele que seja um Romário, só espero que seja o centroavante que despertou o interesse do Felipão e que comeu com farinha o Grêmio dentro do Olímpico pra acabar campeão da Copa do Brasil. 4 jogos, 3 gols. É gauchão? É, mas é o que tem e atacante tem que botar pra dentro.

    Enderson Moreira – está sendo o que eu tinha medo que fosse: inexperiente. Tinha arrumado o time e o estragou pra colocar o medalhão em campo.

    Enquanto isso, aquele que “não é técnico”, aquele que “não treina, só dá rachão”, aquele que “só quer saber de fut-vôlei” tocou 3 no seu 1º clássico do ano. Vai comendo dessa massa, meu querido.

    Abraço de gol.

  2. futebol do ZR não encaixa no Grêmio, não adianta tentar mais.

    Porque não emprestam o Pará pro juventude pagando 50% do salário ??

    Jogo de ontem, se o penalti não dado tivesse sido dado, talvez as coisas teriam ocorrido melhor, e é claro, além do gol perdido pelo Barcos.

  3. pagar 80 mil por mês pro Rui Costa – advogado competente – renovar pagando 300 mil – mês para ex-jogador! prejuízo 1. custo Rui: 1 milhão ano 2custo Zé : 5 milhões este ano , fora eliminações em tudo ( 2013 Millonarios santa fé atlético Pr 2012 palmeiras … ) Volta Pelaipe !

  4. A direção errou em renovar com o 0berto, critico ele desde o início do ano passado, mas pedir Pelaipe de volta? Só pode ser brincadeira. Olha o trabalho que o Rui ta fazendo, trouxe Maxi, Deretti, Ruiz, Barcos (que apesar de ainda não ter rendido tanto, veio com status de grande jogador), Rhodolfo, Wendell, Ramiro, Telles, Bressan… , e ainda ele nunca vaza as informações, só se descobre uma nova contratação um dia antes dela se concretizar.

  5. o gol que o Barcos perdeu não dá pra perder, apesar de ele ter criado toda a jogada. Ali se vê a diferença para um grande atacante.
    Mas mesmo assim o Barcos melhorou bastante em relação a 2013, já é outro jogador, contando com uma boa parceria.

  6. Amigo Bimbi,
    As derrotas para o Milionários e Palmeiras foram em 2011 com o sr. Pelaipe.
    O mesmo Pelaipe que tomou três a zero do Renato.
    Pedir o retorno do Pelaipe é pior do que ver o Pará em campo.
    Anderson, Marcelo uma partida em nível de Danrlei e Alberto.
    Guilherme P- belo comentário.

  7. E quase perdemos o Marcelo Grohe num jogo que pouco valia. O goleiro sentiu uma lesão que já vinha sendo sentida desde a pré-temporada. Espero que ele se cure logo e possa ser titular por muito tempo.

  8. Falam em aproveitar a base mas pela projeções parece que o tinga ficará de fora da lista da libertadores. Vamos ter que se contentar com Para e Moises na LD.

  9. Quando tava o pelaipe pagto zilhoes pra jogador vir aqui e encher a cara na noite e cagar pro gremio queriam outro dirigente. Aí quando vem um cara, tranquilo, que reduz custos, pesquisa jovens, querem o pelaipe… O gremio tá quebrado, viveu da ilusão das palavras do Odone… ainda bem que esta direção chegou para frear a sangria…

    Nossa unica chance são os três volantes, com um jogador com mais velocidade que o Ze Roberto. E vamos assim mesmo, porque nossos maiores titulos foram se defendendo (fechadinho, bem retrancadinho) e explorando contra-ataques, agora querem time ofensivo. Jogar ofensivo na LA é pedir para cair fora.

  10. Ah! e deixem o Pará na direita.
    O problema tá na velocidade de transição do Ze Roberto (cansei de falar aqui). ZR10 está em todo o lugar trotando, menos onde o Gremio precisa dele.

  11. Vuaden colocou na sumula o chinelo lançado pela torcida (??), no campo.

    Somado aos foguetes no jaconi, fico pensando que tipo de coisa pode acontecer na LA.

    Torcida atual do Grêmio tem influencia direta nesses 13 anos sem titulos.

  12. Marcelo, comentários brilhantes.
    O cara atirar um chinelo ao campo no momento em que o juiz marca um pênalti a nosso favor.
    Qual a intenção?

  13. Estou aqui em Jacaraípe-ES curtindo férias. Vi duas camisas do Grêmio com jovens. Perguntei se eram gaúchos. Disseram que não, mas que gostavam do clube pela determinação e garra dentro de campo.
    Aí eu fico pensando: o que aconteceu – ou o que fizeram – com o Grêmio? Será que a extirpe de dirigentes identificados e apaixonados pelo clube chegou ao fim? Será que a expectativa de adentrar ao milionário circulo de negócios e de visibilidade que o futebol atual proporciona seduziu, aguçou a ganância e virou a cabeça dos até então “abnegados”?
    Logicamente que o futebol mudou na esteira da competitividade do mundo atual. Isso não se discute. Acontece, que já não se pensa o Grêmio como instituição. Hoje não passa de um objeto de consumo, de hegemonia de facções, de poder – até no quesito “cheerleaders” de eleição evoluíu. Só no futebol involuíu. Justamente na sua principal finalidade. Como entidade esportiva voltada ao futebol sucumbiu e passou para um plano secundário.
    Vivemos dos feitos passados. Nem Gauchão. Nada. E o que vemos aqui? Apenas um reflexo da danosa política que tomou conta do clube nos últimos anos: a disputa de beleza.
    Podem me chamar de derrotista, de “fora da casinha”, de pessimista, de alarmista, enfim, de qualquer coisa. Mas, não me chamem de anti-Grêmio. Sei que não estou sozinho. Não sou partidário de A ou B. O que for eito para o bem do clube contará com o meu apoio. Vou criticar sempre o que estiver errado. O silêncio e a passiva solidariedade não contribuem em nada para uma mudança de rumos.

  14. Messias : sim , dirigentes como Petry , Dourado , Koff , Renato Souza foram substituídos por rapazes engomadinhos desesperados por cargos e visibilidade social , Posso citar varias cagadas que detonaram o clube , mas não vão publicar . Ja fui ameaçado de processo por engomadinho desses

  15. Parabéns pelo brilhante comentário Sr. Messias. Estou solidario contigo e acredito que uma mudança de rumos ainda ira acontecer. Que voltemos aos velhos tempos de garra, amor, dedicação e determinação em campo.

  16. MArcelo

    “Tu quis dizer AQUELA torcida”

    Sim, aquela. Próximo passo será colocar um muro de vidro de 20m de altura no espaço popular ( não da geral). Será que estaremos salvos desses caras ??

  17. Imprensa colocando como certa a liberação do remendão dilma as 14hrs.

    Não teremos ninguém do MP para colocar impecilhos, ou BM ou até reuniões dos bombeiros com a AG e a direção dos coloridos ??

    Está tudo certo lá ?? acesso tranquilo ?? Não tem nada de canteiro de obras por lá ?? Está tudo seguro ??

  18. DARCÍLIO: Será que a extirpe de dirigentes identificados e apaixonados pelo clube chegou ao fim?
    EU: vejo que sim, pois, como referiu o Bimbi, como Petry e Dourado, difícil achar quem ama verdadeiramente ao clube.
    DARCÍLIO: Será que a expectativa de adentrar ao milionário circulo de negócios e de visibilidade que o futebol atual proporciona seduziu, aguçou a ganância e virou a cabeça dos até então “abnegados”?
    EU: minha impressão é que sim, pois a “luz” dos holofotes impressiona. Abnegados? Petry e Dourado são exemplares.
    DARCILIO: Acontece, que já não se pensa o Grêmio como instituição. Hoje não passa de um objeto de consumo, de hegemonia de facções, de poder – até no quesito “cheerleaders” de eleição evoluíu.
    EU: infelizmente sim, Darcílio. O Grêmio hoje serve para uso e gozo de “poder”, seja ele exercido por “dirigentes” ou por “fações de torcedores”.
    DARCILIO: Vivemos dos feitos passados. Nem Gauchão. Nada. E o que vemos aqui? Apenas um reflexo da danosa política que tomou conta do clube nos últimos anos: a disputa de beleza.
    EU: não, Darcílio, não se trata de “disputar beleza”, mas tão somente poder, o que conduz à “visibilidade” para a execução de “projetos pessoais” (divulgação de marcas, escritórios, produtos,……). Hoje a política do “clube” está na mão de “três facções” (pólos). Koff, Odone e a turma do Independente que se apresenta como “algo novo” (espécie de terceira via), todavia com as mesmas raízes e cultura que afunda o clube há muitos anos (desde 1997).
    HÁ UMA ÚNICA MANEIRA DE MUDAR ESSE CENÁRIO POLÍTICO TENEBROSO: no lugar dos MESMOS 8.000 sócios que votam (quase todos vinculados aos três grupos), 30.000 gremistas comparecerem nas próximas eleições. Do contrário, haverá alternância de nomes, de chapas, de “embalagens”, mas jamais de idéias e ou conteúdos. Todos primam por uma sistema AUTOCRÁTICO de gestão (lastro em caciques, ícones,….sistema da IDOLATRIA).
    Infelizmente isso está afastando-me do clube que tanto amo. Esclareço que meus comentários tem a ver com o “geral”, uma vez que em cada um dos três “grandes grupos” há gremistas maravilhosos.
    EM TEMPO: a lista da LA 14 assusta pela imensa falta de qualidade: Busato, Pará, Bressan, Ramiro, os 2 Bitecos, Paulinho, Adriano, Léo Gago (meu Deus, ele voltou e os Diretores vislumbram utilidade. Alô Bimbi, não chego a tanto, mas realmente o Pelaipe conhece futebol MUITO MAIS do que os atuais), Kleber,….
    IMAGINAR que a camisa ou nossa “imortalidade” possam vencer uma LA …….Piada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.