ESPECIAL ELEIÇÕES 2010: Nilton Cabistani / MGD

Continuando a série especial de entrevistas sobre o tema ELEIÇÕES 2010, cialis os moderadores do Blog GRÊMIO SEMPRE IMORTAL conversaram com o coordenador do Movimento Grêmio Democrático, nurse o tricolor Nilton Cabistani.

Nesta entrevista, ele nos fala dos processos eleitorais de 2010 e da atuação do seu movimento nessas eleições que teremos em 2010.

Enquanto isso, ficamos no aguardo das respostas dos demais grupos políticos consultados sobre o tema.

Leia e comente.

NC – Estamos muito satisfeitos de receber, mais uma vez, consulta de tão prestigiado órgão de divulgação da política do nosso Grêmio. Procuraremos responder com a máxima clareza nossas posições e convicções a respeito do ano político do Clube.

SI – O ano de 2010 será importante para o Clube também fora do campo. Em 2010 teremos 03 eleições importantes para o Grêmio – renovação do Conselho, eleição da mesa do Conselho e eleição da Diretoria Executiva do Clube).
Qual a sua expectativa para esses 3 processos eleitorais?

NC – Um dos objetivos principais de nosso Movimento é democratizar a vida política do clube. A principal ferramenta da democracia é a eleição. Portanto, nossa expectativa é de que os três processos eleitorais tragam oxigenação, pluralidade, comprometimento e, sobretudo, atitudes concretas em prol do Grêmio, que atendam os anseios do nosso torcedor.

SI – A última eleição para a renovação do Conselho Deliberativo – 2007 – foi muito disputada, tendo a chapa 3 garantido a sua representação no Conselho por pouquíssimos votos. O senhor acha que essa situação possa se repetir com uma chapa polarizando os votos dos associados ou teremos uma eleição mais equilibrada?

NC – Acreditamos que a questão da polarização na eleição de 2007 estava diretamente vinculada aos resultados de campo e da composição política da época. Em nosso entendimento, a Cláusula de Barreira de 30% é o principal instrumento que propicia este e outros tipos de distorção política. Assim, estaremos, conforme nossos princípios,  incessantemente lutando para a REDUÇÃO deste percentual, pois o mesmo é excludente e contrário ao processo democrático.

SI – Muito se tem falado, discutido, escrito sobre a questão das ausências dos conselheiros nas reuniões convocadas pelo Conselho, onde uma forte cobrança recai sobre o presidente do Conselho Deliberativo quanto a não aplicação do art. 66 do Estatuto Social do Clube. O senhor não acha que seria uma excelente oportunidade para que os atuais grupos políticos existentes iniciassem uma “depuração” dos quadros do Conselho, excluíndo de suas chapas aqueles conselheiros que são reconhecidamente ausentes, repartindo essa responsabilidade quando da montagem de suas chapas?

NC – O processo democrático naturalmente faz a depuração das pessoas que não estão cumprindo com os compromissos assumidos junto ao Conselho Deliberativo do Clube. Aos casos de reincidência devem ser aplicados os dispositivos estatutários existentes. A participação no Conselho Deliberativo do Grêmio é uma honraria para qualquer torcedor gremista, devendo ser concedida a pessoas comprometidas e que efetivamente trabalhem pelo engrandecimento do Grêmio.

SI – Qual a sua opinião quanto a possibilidade da presença de “figuras folclóricas” integrando chapas que irão concorrer para o Conselho Deliberativo?

NC – A questão de um pretendente ao conselho ser uma “figura folclórica”, para nós, é o menos importante. O que queremos no Conselho Deliberativo são pessoas comprometidas, que trabalhem pelo nosso Clube, e não usem essa
honraria apenas como um TROFÉU que serve de demonstração de ascensão social
.

SI – O Movimento Grêmio Democrático participará desse processo eleitoral de que forma? Já existe alguma articulação política para isso?

NC – Certamente estaremos atuando ativamente no próximo processo eleitoral. Internamente já estamos discutindo as diversas possibilidades de participação. Estamos abertos a possibilidade de composições, e, inclusive, já estamos mantendo contato com alguns Movimentos.

SI – Se sim, está sendo pensado em uma coligação com algum dos demais movimentos existentes ou podemos ter uma chapa própria do Grêmio Democrático?

NC – O que determinará a forma como se dará a nossa participação será a discussão sobre premissas que determinam o motivo da nossa existência como Movimento. Acreditamos, pelo que temos acompanhado de outros Movimentos, que há muitas idéias em comum e um campo fértil para possíveis coligações. Como estamos decididos a participar da política do Clube, em caso de não haver convergência de objetivos e propostas, apesar da nossa intenção prévia de participar de composições, julgaremos necessário o lançamento de chapa própria do Movimento, confiando na nossa força de mobilização, na vontade e na capacidade de ajudarmos a fazermos um Grêmio mais forte e DEMOCRÁTICO.

SI – O “sonho” de todos os gremistas é ver uma grande união dos grupos políticos tricolores. O senhor avalia isso como sendo apenas um sonho ou algo possível de ocorrer na prática ainda em 2010?

NC – O processo democrático baseado na pluralidade de idéias é salutar para o engrandecimento das instituições. Não obstante, idéias diferentes nada impedem que seja discutida uma “agenda positiva comum” que nos leve a uma “sonhada” união dos grupos políticos do Grêmio. Para tal, é necessário que sentemos à mesa desprovidos de projetos pessoais, e apresentemos idéias que tenham como único foco o Grêmio como instituição forte e vencedora.

SI – Para finalizar, considerando os quórum das últimas eleições e o número de associados aptos a votar, como fazer para que o eleitor tricolor com direito a voto vá até o Olímpico exercer o seu direito em uma número realmente expressivo?

NC – Entendemos que uma eleição bem sucedida passa, sem dúvida, por uma grande participação dos sócios aptos a votar. Consideramos que deva ser planejada, antecipadamente, uma campanha primeiramente esclarecendo ao associado quem pode e no que pode votar, onde e quando, que tipo de eleição (conselho, etc.) através dos meios de   comunicação (jornal, rádio, televisão, internet, etc.). Consideramos como fundamental para o engrandecimento do processo democrático que os sócios possam votar sem ter que comparecer ao Estádio Olímpico. Podemos citar o voto via internet e a instalação de urnas em cidades-sede regionais no interior do Estado e Capitais do Brasil.

Participe da discussão

4 comentários

  1. Mais uma bela entrevista. Seria interessante que tivesse sido complementada com as indispensáveis informações a respeito da participação deste ilustre gremista na vida política do clube. Entendo que desta forma se estaria colaborando para torná-lo mais próximo e conhecido de todos nós.

  2. Registro meus sinceros parabéns ao companheiro de movimento Nilton Cabistani, o “Toco”. O maior currículo desse gremista é simplesmente ser um apaixonado pela Instituição Grêmio, esteja no momento ou na fase em que estiver. Com relação ao voto à distância (virtual), penso que, num processo político que não o do futebol, seria complicado, uma vez que, antes de decidirmos pelo voto, devam haver discussões, a fim de que todos os esclarecimentos sejam passados. No entanto, no futebol, face à paixão existente nos torcedores, característica maior e mais bela, creio ser possível sim e viável, porquanto o verdadeiro sócio-torcedor estará sempre acompanhando o seu time do coração, no caso o MAIOR DO SUL DO BRASIL: o Grêmio. Façamos então uma grande eleição e que os gremistas verdadeiramente comprometidos com o Grêmio permaneçam no conselho e ou tenham a oportunidade de trabalhar por essa histórica e vencedora instituição!

  3. Ótima oportunidade para que mais pessoas conheçam o que nós do GREMIO DEMOCRÁTICO já sabemos das qualidades desse grande gremista que é o Niltom. Mas talvez sua maior virtude seja a de incubar nos descendentes Gabriel e Eduardo esse virus espetacular da Paixão Tricolor. Ainda sobre democracia, é importante lembrar que a sua grande virtude é garantir direitos de voz e vez aos que pensam diferentes e promover o debate sempre, garantido que, ao final, o bem maior (nesse caso, o nosso GREMIO) se sobreponha à vaidades e interesses individuais.
    Parabéns, Nilton. E orgulha a nós que te temos como companheiro de batalha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.