Entediante

Está cada vez mais entediante e chato assistir a um jogo do Grêmio, check principalmente contra os timés médios e pequenos fora de casa. Que coisa horrível foi o último jogo, ampoule chatíssimo, cialis praticamente peguei no sono ao longo do segundo tempo. Mas é isso aí o Grêmio de 2011, um time sem vontade, sem objetivo, sem perspectiva de algo bom pra acontecer. Entediante.

No intervalo eu até criei uma expectativa de vitória para o segundo tempo, visto a fragilidade do lanterna do campeonato e até os 20 minutos da etapa derradeira tudo caminhava para a vitória tricolor até que Celso Roth fez exatamente o que ele sempre faz. Se auto-sabota. Já no intervalo colocou EdCarlos no lugar do Fernando, pois este já tinha cartão amarelo e ele não queria que o jogador fosse expulso. Se o adversário fosse o BARCELONA, e o Grêmio estivesse com 1 a menos e tomando pressão e ARRODEIO do time adversário, essa justificativa é até válida, mas contra o América MG, com 1 jogador a mais e com controle absoluto da partida foi totalmente auto-sabotagem. O Grêmio sem Fernando no meio perdeu velocidade na saída de bola e na marcação e ainda por cima perdeu um bom zagueiro, já que Gilberto Silva sem as pernas é melhor que qualquer um entre EdCarlos e RafaMarques.

Aí o que já tava ruim piorou quando Roth tirou Douglas e Marquinhos do time, os criadores de jogadas da equipe, e colocou em campo Diego Clementino, um homem bom, e Adílson, que é o CORINGA do Roth. Bom, se já havíamos perdido um bom zagueiro, perdido velocidade na saída de bola de um volante qualificado e perdemos os dois meias criativos, o que poderia acontecer? Óbvio, a derrota. Sim, derrota, porque empatar com o fraco AméricaMG, com 1 jogador a mais é DERROTA. Fracasso, mais uma vez.

Como já havia falado num podcast anterior em que defendi a vinda do Roth, em posts anteriores, e também  falei sobre o “prazo de validade” do referido, volto a repetir aqui que só faltam, agora, 2 pontos para o Grêmio se ver livre do rebaixamento e Celso Roth completar a missão a qual foi destinado. Deu, nada mais do que isso. A diretoria pode e deve já ir trabalhando para reforços de jogadore e de técnico para 2012, para a torcida poder se despedir do Olímpico de forma digna, é o mínimo que queremos.

Só para finalizar, uma observação: Jogando fora de casa, Mário Fernandes quase não se destaca pois o Roth posiciona ele quase como um terceiro zagueiro. Alguém viu o DORIL indo ao fundo no jogo contra o forte América?

Sigamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.