É AZUL!

Fazendo valer o seu novo mascote, viagra 100mg o nosso tradicional adversário resolveu inovar em seus materiais esportivos.

Em um gesto de desprendimento a centenária rivalidade, and os amargos passam a usar a cor AZUL em seus materiais esportivos, em que pese determinados diretivos rubros afirmarem peremptoriamente que se trata da cor cinza.

Veja com os seus próprios olhos. E em caso de maiores dúvidas, vá rápido ao site oficial dos amargos antes que eles retirem as fotos do ar.

Participe da discussão

22 comentários

  1. Chego as seguintes conclusões:

    1- Como já se cogitou e pesquisou, o SCI realmente foi fundado por gente que foi corrida do Gremio

    2- O nome do clube é mesmo homenagem ao Inter-MIlan que é azul e preto…

    3- Como azul e preto, junto ao branco, formam nossa bandeira, eles pensarma bem e após algum tempo optaram pela cor oposta ( verme-lho ).
    Mas de tempos em tempos emerge uma vontade lôca de ser azul

    4- Esse é o trauma que move declarações dos dirigentes do lado de lá, que parecem se preocupar mais com o Gremio do que qualquer outra coisa

    5- O pior do drama: eles SABEM COMO É LINDO O NOSSO MANTO SAGRADO TRICOLOR!!

    cbimbi

  2. Eu ouvi o Sala quando o representante da direção do coirmão insistiu em dizer que somos todos daltônicos. Pra ele os calções são CINZA.

  3. PIOR QUE ISTO BERNARDON. ALIÁS O MKT DELES TÁ VIRANDO O FIO, PRÁ CONSOLO DO NOSSO, ESSES DIAS, QUANDO VENCEMOS A TAÇA FERNANDO CARVALHO, ELES COLOCARAM UM ANÚNCIO RIDICULO DE PÁGINA INTEIRA, LONGE DO CADERNO DE ESPORTES, COM UMA NOTICIA DO ´OLÉ` JORNAL ARGENTINO. UMA NOTÁVEL BARRIGADA. AGORA O AVANCINI ENTRA NO SALA DE REDAÇÃO PARA JUSTIFICAR O AZUL E DIZ ASSIM: A COR NÃO É AZUL, É CINZA, E O CINZA JÁ FAZ PARTE DAS CORES DOS SCI.

    AHAHAHAAHHAHAHAH, VERMELHO, BRANCO E CINZA = ELES VIRARAM TRICOLORES DEFINITIVAMENTE.

    LÁ PELOS IDOS DE 2001 EU FIZ UM PROGRAMA DE RÁDIO COM OS DOIS SOUTOS, O DO GENOMA, QUE É O ADAIL, TIO E PADRINHO DO SEGUNDO SOUTO QUE FOI O DIRETOR DE FUTEBOL DO PÍFERO ( ALIÁS, EXCELENTE CARA, DIGA-SE DE PASSAGEM ), E ELES ESTAVAM COM O ABRIGO E MEIAS CINZAS. NA OCASIÃO FUI FORÇADO A SAUDAR O CO-IRMÃO TRICOLOR, MAS A BRINCADEIRA FICOU ALI, NO ANO SEGUINTE SUMIU O CINZA. MAS AGORA É OFICIAL, O CARA DO MKT DELES AFIRMOU QUE O CINZA É COR DO SCI !

  4. Tem mais uma … naquelas COROAS RIDICULAS que eles colocaram lá na frente do remendão, já detectei várias cores
    COR DE ROSA
    AZUL MARINHO
    AMARELO
    E
    VERMELHO

    PASSEM LÁ E CONFIRAM. JÁ DISSE QUE SE COLOCAREM UM CETRO ENTRE UMA E OUTRA COROA É SÓ TROCAR O NOME PARA BLOCO CARNAVELESCO DA BEIRA RIO … BEM JÁ TEM UMA ESCOLA DE SAMBA DO LADO …

  5. POR FALAR NO JOSIAS ELE DISSE QUE ESSE SAGUI ERA A CARA DO BENFIQUINHA. PÔ SACANAGEM COM O BICHINHO QUE ATÉ É BONITINHO. O BENFIQUINHA PARECE UM FILHOTE DE BUGIO.NÃO SEI PORQUE TERIAM SIDO REJEITADOS, UMA VEZ UM IDIOTA ASSOCIOU ISTO COM RACISMO, QUE HAVERIA NEGRO NOS VERMELHOS. SÓ QUE NÃO TINHA NENHUM NEGRO NO PEDIDO DE ASSOCIAÇÃO, O JOSIAS ESCREVEU SOBRE ISTO, ELES NUNCA TIVERAM UM PRESIDENTE NEGRO, NENHUM DIRETOR AO MENOS IMPORTANTE NEGRO E O GRÊMIO NO CONSELHO SEMPRE TEVE NEGROS E HOJE TEM MAIS NEGROS DO QUE ELES. O NOSSO HINO FOI COMPOSTO POR UM NEGRO. NA BOA, ACHO QUE OS ALEMÃES ERA TRABALHADORES, EXIGENTES, E ELES UNS BAGACEROS …. não mudou muito ahahahahahahah

  6. Caros amigos tricolores,

    Sinceramente, não vejo o menor cabimento em perder tempo com um assunto 100% irrelevante em todos os sentidos.

    O Grêmio tem problemas demais pra gente se ocupar: conversei ontem com o Irany e a situação financeira ainda está longe de poder ser considerada mais aliviada; marketing e comunicação, cansamos de apontar falhas, dar sugestões, mas dificilmente vai sair algum coelho daquele mato; falta diálogo entre a comissão técnica e a direção de cima com as categorias de base; o time principal cheio de atletas lesionados; uma porrada de processos rolando contra o clube dos quais felizmente o Jurídico está se desvencilhando aos poucos…

    Qual o erro de marketing em eles vestirem azul escuro?! Por acaso é listrado?! Por acaso tem preto e branco lembrando o Grêmio?! Absolutamente não.

    Não estou defendendo-os. Mas parece que, na falta de títulos e de resultados convincentes em quase todos os setores, esse tipo de falsa polêmica e de provocação adolescente é o que nos resta…

    Não estou passando um pito em ninguém e não estou mau humorado. É apenas uma reflexão.

    É incrível como se perde tempo buscando a comparação com eles…

    []’s,
    Hélio

  7. NInguem disse que não estou ( estamos ) preocupado ( s ) com os nossos rolos, nosso técnico, mkt…
    Mas tú vai me dizer que se o Gremio tivesse um fardamento de treino vermelho, imagina o benfiqinha o que não ia ” repercutir “…

    cbimbi

  8. [ARENA] – Todos na Audiência do Dia 22 de Abril
    Todos Na Audiência Do Dia 22 De Abril
    Pessoal,

    Esta será a última audência pública pela qual o Projeto Arena irá passar. Ou seja, para quem é contra o projeto, talvez seja a ÚLTIMA chance de tentar atrasar/melar a construção da nova casa gremista.

    Portanto, conclamo todos os torcedores gremistas que apoiam o projeto a participarem em peso desta audiência, para abafarmos a minoria barulhenta.

    Precisamos levar o maior número possível de apoiadores do Projeto Arena, para que tudo corra dentro da normalidade.

    Abraços

    PS: Valeu Dante, por ter me ligado e me dado a dica de convocar o pessoal!

    Retirado do do blog da arena: http://arenadogremio.blogspot.com/

  9. Amigo Helio:

    Não vá levar tudo tão a sério
    Sentindo que dá, deixa correr
    Se souber confiar no seu critério
    Nada a temer
    Não vá levar tudo tão na boa
    Brigue para obter o melhor
    Se errar por amor Deus abençoa
    Seja você

    Sem flauta, a vida não tem graça nenhuma, se a gente não tocar uma flauta neles vai tocar em quem ? Os nossos problemas começaram na fundação ! As nossas alegrias não teriam a menor graça se não existissem os rejeitados. Lembra da piada do náufrago e da sharon stone.

    Tem posts sérios, tem os dos nossos problemas e tem a hora do recreio, e este é o da vez. O calção é azul, eles foram rejeitados, eles são tricolores. Se não tiver bom humor, vira disturbio.

    Muita calma nesta hora.

    Boa noite e vamos dar uma secadinha nele ou preferem a esta hora numa quinta feira falar do cndominio.

    PÔ Hélio tira o pé de vez em quando,se não fica parecendo a velhinha aquela que passoou a vida inteira sem dizer um palavrão, ai morreu e começa subir aos céus ao som de Louis Amostrong … When The saint ….. ai são pedro esperando a anciã abre a porta e ela passa, o velho guardião olha prá cima e grita: porra, manda pelo menos alguém tomar no cu, se não não tem lugar prá ti ficar …..

  10. E mais uma. Fosse lá no nosso desastrado MKT aparecer um calção avermelhado para treino, era assunto para 1 mês ! Não, menos, pq o calção não emplacava uma semana. Aqui tem ´retruque` e ainda jogaram a culpa em terceiros e a mídia vai fazer de cnta que não houve nada …. assim caminha a humanidade.

  11. Josias e Artur,

    Tá certo! ;)

    Bem dizendo, a flauta eu deixo mais pros resultados de campo. Se bem que, ultimamente, é bem fácil adivinhar o que vai acontecer com eles e acertar. É muito comum eles não conseguirem o que querem e exaltarem vitórias óbvias e obrigatórias – com a ajuda amiga da RBS dos conselheiros gremistas da família Sirotsky, que puxam a sardinha para o lado rubro porque eles investem 7 milhões anuais em publicidade e nós apenas 1,2.

    Até secar já foi mais divertido. Vou contar uma que merecia fazer parte de um livro de contos de secador…

    Todos sabem que eles deixaram de ganhar a Libertadores mais fácil de todos os tempos. Foi o ano em que Casemiro e Bonamigo nos traíram; o último ano de Lilica com a camiseta deles; o ídolo-mor Taffarel; o bandido Norberto e um ataque que tinha Nílson e Edu Chuta-Chuta (um golaço a cada 20 chutes na órbita da Lua).

    Até o reino mineral achava que eles iriam ganhar: 6×2 no Peñarol nas oitavas-de-final; a vingança contra o Bahia nas quartas; uma primeira fase quase impecável. Os adversários do outro lado da chave não tinham muita tradição: Nacional de Medellín (COL) e Danúbio (URU).

    Mas o adversário deles era um certo Olimpia, o primeiro campeão mundial no Japão em 1979, com uma LA no currículo. Um time cujo goleiro tinha 5 anos, era baixinho e tinha uma louca pança e chamava-se Almeida. Seu centroavante era 100% copero e atendia pelo sobrenome Amarilla.

    À época, eu tinha 16 anos. Morava em uma casa enorme na Rua Germano Petersen Jr. no bairro Auxiliadora. Foi a melhor residência, na melhor vizinhança, com os melhores amigos.

    Estava eu no meu quarto, com um aparelho de som Sharp 3 em 1 que meu pai havia comprado nos últimos anos do antigo apartamento da Protásio Alves em cima do ex-Zaffari quase esquina com Taquara (saímos de lá em 1978; e o ano corrente era 1989). Luzes apagadas, eu com a cabeça enterrada em duas almofadas com o dial verde daquele som aceso.

    A minha mente só sabia pensar em uma coisa: secar, secar e secar. Se eu fosse um daqueles russos da KGB treinados para atingir inimigos por telepatia, tenho certeza de que teria virado instrutor deles!

    Cantei o pênalti perdido pelo Nilson. E acertei o terceiro gol de Amarilla. Nos pênaltis, foi lindo demais ligar a TV e assistir aos flashes do gordito de cinza erguendo a copa!

    Bem… Isso feito, saí de casa sem combinar com amigo algum. Acho que a mentalização foi tão forte que, praticamente ao mesmo tempo, o Rogério Rombaldi (meu melhor amigo, professor de Educação Física) e o Bá (Leonardo Machado – péssimo nos estudos, família grande de Itaqui, gente boníssima, mas que, quando tinha tudo pra se tornar o sucessor do Chiqui Arce, se lesionou, engordou, foi para o interior, se envolveu com más amizades e, aqui, engravidou a namorada – segue vivo, são, mas perdemos um craque – uma pena), um em cada lado (minha casa ficava no meio) também saíram de seus prédios e os três gritamos “AAAAAAAAAAH!!!” Para a rua inteira ouvir.

    O prédio do Bá era de apenas quatro apartamentos e dois andares, sem portaria, com quatro garagens no térreo. O pátio acima das garagens foi palco de memoráveis jogos dois contra dois – e de várias bolas Dente de Leite perdidas quando chutávamos para o vizinho da casa da esquerda (na direção da Marquês do Pombal, não da Plínio). Aqueles velhos eram tão ranzinzas que o filho deles, cerca de sete ou oito anos mais velho do que nós, era ainda mais velho do que seus pais. Gente tenebrosa.

    Lá ficamos esperando o Dinho (Ronaldo), irmão do Bá, colorado doente, sofredor, senil, apavorado. A família do Bá só tinha ele e o Zazo (Isuar Filho) como gremistas. Todo o resto (Tio Isuar, Tia Tide, Gordo e Lica mais cunhadas e cunhados) gostava de descascar bananas. E que gente corneteira – principalmente a mãe.

    A Tia Tide estava em polvorosa: megahiper p… da vida. Eu e o Rogério ficamos na nossa, mas o Bá a provocava e ela corria em círculos atrás dele sem jamais alcançá-lo pra lhe dar uma chinelada na bunda. Até que ela cansou e entrou. Foi uma das cenas mais hilárias que eu já presenciei: o Bá, serelepe, atlético e pequenino correndo daquela mãe, que lembrava a empregada do Tom & Jerry que costumava cagar o gato a pau nos desenhos. Eh, eh! :P

    Bem… Eis que a “véia” entrou. Ficamos os três a esperar pelo Dinho. O edifício deles, quando as árvores da rua eram podadas – e felizmente estavam podadas naquele inverno – tinha vista para a esquina com a Plínio, que era onde o Flávio (cunhado “mala” e colorado que ainda não havia casado com a Lica – hoje, acho que o filho deles já tá quase em idade de prestar o vestibular) o largava na volta dos jogos.

    Ficamos os três debruçados sobre o sólido parapeito daquela construção antiga. Vimos um guri magro, alto, com uma camiseta do S.C. Chimpanzé manga curta por sobre uma camiseta Hering vermelha lisa manga comprida, segurando uma almofadinha em cores símias. Ele caminhava muito lentamente, tal qual um ancião corcunda e reumático. O máximo que podíamos fazer era rir pra não atiçar as bichas da véia, que estava apreensiva, esperando seu quarto rebento (o Bá era o quinto) chegar para poder finalmente consolá-lo.

    Pois bem: o Dinho abre aquele portão antigo e enferrujado, que rangeu feito uivo de um lobo guará com a pata quebrada e veio subindo as escadas com os pés arrastando, tal qual mordomo de castelo de vampiro.

    Estávamos loucos pra pular em cima dele, dançar ciranda, cirandinha, enchê-lo de cascudos, berrar nos ouvidos dele. Porém, fomos surpreendidos por um estado anímico (como gosta de dizer o prof. Autuori) de dar pena. Com os olhos marejados, já tomando o rumo do apartamento, virou o pescoço para a esquerda em nossa direção e exclamou:

    – É BRINCADEIRA!!!

    Seus olhos estavam marejados. Dava pra sentir que ele passara não menos do que 60 minutos chorando copiosamente, de soluçar. À exceção de um refugiado de guerra, de um mendigo deprimido, de um menor abandonado ou de um etíope faminto, juro que ainda não vi uma pessoa mentalmente sã naquele estado.

    Pouco depois, acendeu a luz do banheiro (que dava para a frente do apê, isto é, para o pátio onde estávamos). O Dinho chorava copiosamente, de urrar. Só se ouvia a pobre mãe batendo na porta tentando consolá-lo.

    Porém, no meu íntimo, pensava com meus botões: “não é pelo teu filho que é muito meu amigo, mas por ti, sua velha corneteira de merda! Agora, engole seco, sem vaselina, as palavras que tu me disseste quando eu tinha nove aninhos e o Grêmio perdera ROUBADO para o Flamengo em 1982! Chupa, cadela FDP!!!”

    Mas, fora o futebol, ela era gente boa, coitada…

    Na sequência, o Dinho atirou uma carteira de Sócio do SC Símio PICADA PELA BASCULANTE DO WC. Como se fosse pouco, picou também todos os tickets de sócio restantes dos jogos daquele time xarope até o final do ano.

    Foi um ano divertido: ganhamos nossa primeira Copa do Brasil, fomos pentacampeões bovinos, comecei a me ligar nas gatinhas nessa época (inclusive a primeira guria com quem fiquei era uma amiga da prima do Ronaldo e do Bá que morava em Ipanema – cheguei até a matar um Grêmio x Coritiba pra ir ao cinema com ela; depois, nunca mais fiz isso por mulher alguma – hoje, nem preciso, pois a Lu vai a quase todos os jogos comigo, torce e seca na TV – isso que ela já foi colorada um dia).

    Eu sinto saudade disso: de um Grêmio forte, que ganhe um título importante na mesma temporada em que eles estejam se achando como a última bolacha do pacote e sentem na boneca bem certinho.

    Lembro que eu, o Rogério e o Luciano Rolla (que é sobrinho neto do Foguinho e filho de um dos caras que mais ajudou na campanha do tijolo viajando um monte para o interior, o Zezé), antes do jogo contra o Peñarol, fizemos uma macumba na calçada da casa do velho louco ao lado da minha casa. Era a única calçada com lajotas perfeitamente quadradas, cujo rejunte de cimento formava generosos sulcos. Era também um antigo palco de belíssimos embates futebolísticos.

    Não sei se foi o Rogério ou o Luciano que inventou a história de desenhar um crucifixo com barbante, estendê-lo nos rejuntes das lajotas, atirar milho, falar umas palavras mágicas contra o SC Babuíno, beber um gole de canha e tacar fogo na cruz…

    …Mas o fizemos – e deu certo. Com efeito retardado de algumas semanas, mas deu certo!!!

    []’s,
    Hélio

  12. HÉLIO.
    1. EU TIVE ESSE APARELHO SHARP E FOI COMPRADO POR VOLTA DE 78 A 80. AMALDIÇOO O DIA EM QUE DEI ELE INTEIRINHO COMO NO DIA DA COMPRA PARA UMA EMPREGADA PORQUE VEIO O CD E EU ACHEI QUE NUNCA MAIS SERIA USADO O VINIL. NÃO QUE SEJA, MAS AQUELE APARELHO ERA UM JÓIA.

    2. NO DIA DO JOGO DELES CONTRA A OLIMPIA EU DESCOBRI UMA CHURRASCARIA NA ASSIS BRASIL QUE NÃO IA NINGUÉM PORQUE ELA ERA BEM MODESTA E RUIM, FICAVA ESCONDIDA. LÁ ME ENFURNEI E PEDI PRO GARÇON NÃO ME DIZER NADA DO JOGO. ELE NEM SABIA QUE TINHA. A CHURRA QUEBROU TEMPOS DEPOIS. AI ENTROU UM GRUPO QUE ESTAVA SE ESCONDENDO QUE NEM EU. QUANDO ELES COMEÇARAM A VIBRAR EU ACHEI QUE ERAM COLORADOS. MAS LOGO VI. GREMISTAS.

    3. AMIGO HÉLIO. EU TENHO 54 ANOS. ADIVINHA QUANTOS ANOS EU TINHA NA DÉCADA DE 70 … ENTRE OS 14 E OS 24. E TU LEMBRAS O QUE ACONTECEU NAQUELA DÉCADA ? ELES FORAM 3 X CAMPEÕES BRASILEIROS, UM DE FORMA INVICTA NO TORNEIO MENTIROSO EM QUE ATÉ O TUNA LUSO DISPUTOU, O CRB, O SÃO PAULO DE RIO GRANDE, MAS O QUE FICA É A TAÇA. NÃO FORAM DECA GAUCHÃO POR POUCO, ALIÁS DESTA FASE GAUCHESCA VEM O QUE NOS PODERIA SER DE MELHOR: A DIREÇÃO DELES PRIORIZOU O ENEA EM DETERIMENTO DA LIBERTADORES, É, ELES FICARAM ESPERTOS DEPOIS QUE APRENDERAM CONOSCO, SEMPRE FORAM BURROS, MESMO NA ÉPOCA EM QUE GANHAVAM TUDO …. ELES HOJE FALAM EM NÃO DAREM IMPORTÂNCIA, MAS DERAM, LEVARAM O FALCÃO JÁ VENDIDO PRO ROMA PARA JOGAREM CONTRA O NACIONAL DE MONTEVIDÉO E SE FUDERAM. O JAIR TOMOU UM SOCO NO VESTIÁRIO PORQUE TAVA MOLE ETC. MAS O FATO É QUE A DIREÇÃO RELAXOU E FOI NEGLIGENTE COM A LIBERTADORES. MAS ENFIM, FOI TRISTE AQUELA DÉCADA E EU ALI NA FLOR DA ADOLESCÊNCIA JUVENTUDE ( NAQUELA ÉPOCA A ADOLESCÊNCIA CUSTAVA MAIS PARA ACONTECER … ) TOMANDO PORRADA.

    4. AI VIERAM OS ANOS 80 …. 90 …..

    5. COMPANHEIRO, O GRÊMIO NUNCA VAI DEIXAR DE SER FORTE, É IMORTAL ! E NÃO TENHO DÚVIDAS, DAQUI HÁ POUCO, LOGO ALI, RETOMAMOS TUDO, PRECISAMOS DE UM LIQUIDIFICADOR PARA SACODIR TUDO, MAS PODES ESPERAR O FIO MUDA E NÃO VAI LEGAR MUITO ….

    ENQUANTO O FIO NÃO MUDA

    FICOU LINDA A ARGENTINA REBELDE DE CALÇÃO AZUL …. AGORA ELE VAI QUERER ARRANHAR TODO MUNDO NO PRÓXIMO JOGO CONFLITUOSO, ONTEM ELA ENTROU TODA SALTITANTE PARECIA UMA GAZELA …..

  13. Esse assunto não está encerrado!!
    Há 2 anos atrás eles andaram furtivamente usando fardamento azul,isso eu me lembro. era uma parte pequena, mas foi prá disfarçar e ninguem notar qdo coloocassem calções azuis
    Qto ao fardamento ser ” técnicamente cinza ” mas aparecer azul é uma óbvia jogada, pois o que interessa é o que aparece.
    Preciso de alguem com PhD em fisica aplicada a neuro-oftamologia, urgente!!

    cbimbi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.