Direto do Gol da Arquitetura: A Arena do Grêmio e as propostas para Porto Alegre

Porto Alegre é uma das cidades-sede que tem uma idéia mais ajustada do que pretende fazer para a Copa 2014. Na minha opinião, troche a arena do grêmio é mais um complemento para o sucesso da capital do Rio Grande do Sul.
Desde o início das disputas pela sede do evento, diagnosis Porto Alegre já contava com duas grandes propostas: o Beira-Rio e a Arena do Grêmio. O primeiro se demonstrou mais viável, mais adequado e mais ambicioso. No entanto, com Copa ou sem Copa, o Grêmio assumia a postura de que iria construir a nova casa do time.
Essa semana, o Grêmio apresentou o site oficial da nova arena: http://www.arena.gremio.net/
lá podem ser vistas imagens da nova arena, um vídeo esquemático e, para quem é torcedor, pode participar colocando uma foto no mural, apoiando o projeto.
Ainda falta muita coisa no projeto a ser ajustada e detalhada – minha opinião, claro. É óbvio que o Grêmio está num estágio mais inicial do projeto, comparando com o Beira-Rio. No entanto, acredito que o maior potencial da construção deste estádio, é o benefício que ela trará para a revitalização da orla, do cais mauá e das atividades esportivas. Além disso, revitalizará uma área que é um tanto abandonada.

No relatório apresentado pelo grupo de estudos da cidade de Porto Alegre no Workshop Copa 2014, realizado durante a 8ª Bienal de Arquitetura, em SP, em Novembro de 2009, (Clique para baixar) podemos ver o potencial da valorização da orla do Guaíba e do Cais Mauá. A revitalização poderia colaborar com um eixo verde, de atrações culturais e esportivas, poderia ser um bom espaço para as fan fests (Festas oficiais da FIFA) e ainda ter um sistema de transporte como trams e com ciclovias bastante eficiente, desde que complementado por rotas extras, dando total acesso a bairros mais distantes. (Sugestões do traçado podem ser vistas no relatório mencionado acima).

Abaixo, a imagem do relatório onde foram elencados os principais pontos de atração cultural/turística (a esquerda) e pontos de potencial esportivo e com equipamentos já consolidados – alguns com necessidade de reforma (a direita). – Clique nas imagens para ampliá-las.

Vendo desta forma, a arena do Grêmio estende o percurso de pontos atrativos e de vida noturna, que garante maior segurança a qualquer região, e que é um grande potencial da construção de um estádio.
Quando se menciona o “legado” para uma cidade através da Copa (e olimpíadas), o que podemos encarar como herança para Porto Alegre, poderia ser essa potencialização das margens do Guaíba. Um bom exemplo seria o Porto de Lisboa, que recebeu bons investimentos também a partir de um evento internacional. Outras referências a serem consideradas são: Puerto Madero, em Buenos Aires (Argentina) e a Estação das Docas, em Belém (Brasil).
Acima: Porto de Lisboa (Portugal), Estação das Docas (Belém, Brasil) e Puerto Madero (Buenos Aires, Argentina)
Sobre a Arena em si, considerando apenas a arquitetura, vejo pontos positivos e alguns negativos.

Positivos:

  • A esplanada de acesso é uma boa forma de facilitar a evacuação, pois permite um bom espaço livre, nas saídas, assim como distribui melhor a chegada dos torcedores;
  • A rampa que leva à esplanada democratiza a acessibilidade – ao menos à entrada.
  • A cobertura, treliçada e estaiada vai até o limite das arquibancadas, o que favorece o torcedor. No entanto, há a necessidade de uma parcela transparente para garantir uma qualidade do gramado. Nas imagens publicadas há essa transparência, mas não há um trabalho conforme o eixo solar (Leia Mais sobre o assunto), como acontece no Allianz Arena, por exemplo, e como a Arena de Manaus pretende trabalhar.
  • A proposta do vestiário, mesmo que ainda sem muitos detalhes, é uma das únicas partes internas divulgadas que segue um bom padrão de qualidade, como os vestiários de estádios americanos de basquete e baseball, por exemplo.

Negativos:

  • A esplanada é uma barreira visual para o pedestre. Dificulta a visualização do estádio, consequentemente, sua pregnância na memória, assim como é o Morumbi, em São Paulo. A diferença entre o Morumbi e a Arena do Grêmio, é que, pela avenida de acesso ao futuro estádio gaúcho, ao menos de longe o estádio pode ser visualizado, enquanto em São Paulo a limitação é em toda a sua volta. Como o estádio fica próximo às águas do Guaíba, a visualização só pode ser feita dali, o que seria legal, se os transportes, passeios e esportes náuticos fossem incentivados (o que não é má idéia já que já há sinais e certa infra-estrutura para a prática em questão). Outra solução seria diminuir a barreira para que o estádio se torne, de fato, um marco, um ícone arquitetônico para Porto Alegre. O estádio do Beira-Rio tem uma visualização um pouco melhor, exceto pelo estacionamento, que, segundo o escritório Hype studio, pretende trabalhar para que isso seja melhorado.
  • Programa de atividades não garante grande sucesso ao projeto. Seria interessante algo cultural ou esportivo, que complemente um plano geral para a cidade. Um shopping pode colaborar com a renda, mas pode não convencer pela região, que ainda não é nada atraente. Além disso, não é algo que possa ser considerado um “legado” para a cidade. Outra posição interessante que poderia ser adotada pelo Grêmio, é colaborar com o paisagismo e infra-estrtura urbana ao redor do estádio, até as proximidades da orla, como faz o Beira-Rio.
  • Complexo de edifícios parece agredir a paisagem/skyline da cidade. Isso é apenas uma posição minha, mas acredito que edifícios altos, próximos às águas, negam os rios (como de praxe no Brasil). Um skyline progressivo, aumentando a altura dos edíficios, conforme se afasta do leito do Guaíba, seria mais adequado. Isso também serve para algumas propostas que considero absurdas para o Cais Mauá.
Resumindo, acredito que a Arena do grêmio será muito boa para a cidade e região pela sua simples construção. A arquitetura ainda tem um caminho natural de evolução pela frente, e, sem dúvida, será muito bom para o futebol gaúcho também.

O relatório do Workshop da Copa ainda menciona propostas interessantes para a Ilha dos Marinheiros, por exemplo. Vale a pena dar uma olhada e entender um pouco mais a capital gaúcha.

Postado por Lilian de Oliveira – Arquiteta e Urbanista Graduada pelo Mackenzie
Postado por sugestão do leitor Claudio Jaeger Sirângelo

Participe da discussão

17 comentários

  1. a análise é boa, mas peca em alguns pontos dizer que a esplanada é uma barreira visual não é correto, pelo contrário através dela que o pedestre terá contato visual e acessará o estádio, desde a Castelo Branco a esplanada fica ” invisível” pois está na mesma cota / altura da via expressa; fora isso visualmente exixtem muito pontos para se observar o estádio desde o entorno.
    Comparar o projeto do Beira-Rio ao da Arena, no que diz respeito ao paisagismo e infraestrutura não é cabível, não se compara delírio com realidade…

    Aliás torço muito para que eles comecem a obra…

  2. A Arena, no meu ponto de vista, só tem um problema que é a questão do Sócio e valores de ingressos. De resto o projeto é fantástico. O beira-rio é uma piada pronta… nem existe como projeto se formos comparar.

  3. A arquitetrua da arena, agora com a contratação do De La Corte, irá melhorar e progredir MUITO mais, não há com o que se preocupar.
    O cara é sensacional , o beira-rio nem existe como projeto, não podemos comparar.

  4. “Programa de atividades não garante grande sucesso ao projeto. Seria interessante algo cultural ou esportivo, que complemente um plano geral para a cidade.”

    Esquece a arquiteta que existirá um centro de convenções, ou seja, eventos o ano todo.

    Abs

  5. Enquanto textos como este percorriam o país dando conta de uma ARENA à altura da grandeza do clube, o jornal aquele, em reportagem do pseudo jornalista aquele – o mesmo aquele que lembra pela cara tamanho e complexão física o mascote do time aquele – escancarava as mesmas repetidas e já cansativas criticas ao projeto do mesmo ativo conselheiro, respeitado, etc, mas que já cansou. Enfim, nada de novo no front. Uns fazem história outros fazem a mesma coisa há 20 anos sem sair do lugar … haja binóculo para este pessoal …. e o secretário dele dizia que o setor era a boca do lixo …..Pólos iguais se atraem ou se repelem, como é mesmo ?

  6. obs.: o blog tem uma frequencia fabulosa, mesmo dos inimigos …. já fiz o teste e deu bingo …. sempre que eu critico determinada figura …. é gol … lá vem torpedinho …. lá vem email ….. ´eles` pensam que são inteligentes …. se fossem, não fariam o que fazem !

  7. SE o Bergamotão da beira-lago sair do papel, poderá significar um tremendo problema pra eles. Imagina eles jogando em um estádio em reformas por 3 anos…
    dúvido que consigam manter os jogos lá ao longo da obra.
    Tentei lembrar de alguma reforma desta magnitude em que o estádio permaneceu aberto, mas não consegui achar nenhum caso.
    A menos que a reforma que eles planejam seja uma operação tapa buracos, além daquelas cadeiras cor sim cor não, pra dar uma impressão de maior presença de público… hahaha

    Essa copa será uma piada!

  8. Rafael, digo mais, nos próximos 3 anos, entre os grandes só o Grêmio manterá o mando de campo em plenas condições.
    Morumbi e Mineirão ficarão fechados o Beira RIo garante que não, o que DUVIDO, a não ser que reformem só a pinturinha…

  9. O Beira-Lodo não vai ficar fechado, afinal é só comprarem tintas de secagem rápida e está reformado o estádio!

    Cobertura, bom isso não é exigência da FIFA… ahahahahahaha

  10. O texto é: morangão fica melhor Josias. Eles tiveram uma torcedora-símbolo que era a Teresinha Morango. Ela passou para o nosso lado, pois quando ficou doente, eles a esqueceram.

  11. Me dá impressão que é mais “galinhão”. Vocês não tem a impressão que são penas de galinha aquela cobertura deles?

  12. Comparar um projeto zero km com um projeto que altera uma estrutura de mais de 30 anos não tem como. Todas as obras do entorno do br já estão lá a muito tempo enquanto na ARENA terão que ser feitas para facilitar o acesso e melhorar a qualidade visual do bairro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.