Direto do Boteco do Ilgo: Nosso dinheiro na Copa e o distante ano de 2.032

Uma notinha de rodapé de jornal pode trazer revelações importantes. Li hoje uma nota de arrepiar o cabelo. O governo brasileiro está bancando a Copa do Mundo, unhealthy vocês sabem.

O capital privado está mais encolhido que bilau no inverno europeu.

A OAS anunciou que conseguir investidores para construir a Arena gremista. Já está apelando para a mãezona dos poderosos em dificuldades, cialis o BNDES, online que não foi criado para construir estádio de futebol, e sim para fomentar o desenvolvimento, auxiliando empresas que irão gerar empregos, etc.

Mas voltando a notinha de arrepiar: eu, tu, nós, trabalhadores do Brasil, vamos bancar a Copa.

Sim, é isso mesmo. Se não toda, grande parte.

O conselho curador do FGTS liberou 8 BILHÕES DE REAIS do nosso rico dinheirinho para obras da Copa.

É por essa e outras que eu fui e sempre serei contra o Mundial aqui. E também as Olimpíadas.
Donos de empreiteiras de todos os calibres estão salivando, esfregando as mãos. Políticos de todas as cores idem.

Se o governo ainda pegasse dinheiro dos impostos das grandes empresas, ainda vá, mas dinheiro do trabalhador? Do Fundo de Garantia? De que forma esse dinheiro irá retornar ao caixa do Fundo? Se é que vai retornar.

Só falta botar a mão na poupança.

Quando leio coisas assim é que eu me dou conta do quanto são insignificantes determinadas discussões sobre jogadores, se este é melhor do que aquele, se determinado dirigente está trabalhando certo, se o técnico está certo em usar esse ou aquele esquema, e por aí vai.

É, o Havaí é aqui. Mas sem terremoto, ao menos isso.

PERGUNTINHA

Se o Inter vai recorrer ao BNDES para reformar o Beira-Rio, por que o Grêmio não faz o mesmo e reforma o Olímpico? Ah, dá mais trabalho, mais incomodação?

É mais cômodo deixar que a OAS faça tudo e entregue a casa arrumada, mesmo que ela só vá ser sua daqui a 20 anos…

Muitos que estão a favor disso nem estarão vivos quando chegar o grande dia da posse plena, lá por 2.032.

E como estará a casa até lá?

E, mais importante, o clube?

Fonte: http://botecodoilgo.blogspot.com/

Participe da discussão

19 comentários

  1. Não adianta! As velhas carpideiras volta e meia retomam o seu interminável chororô. Que coisa chata!
    Acho que o tal Boteco é o último refúgio destes saudosistas inveterados. Porque “bebem” muito, quase sempre estão “fora da casinha”. Com perdão do trocadilho: é dose!

  2. Esse Ilgo – por quem tenho simpatia pessoal – é o ó do borogodó. De um conservadorismo fora da casinha.
    Perdeu a noção do tempo e dos verdadeiros interesses do Grêmio.

    Servo de uma elite reacionária.

    Já pensaram os interesses do Grêmio administrados por gente dessa visão curtíssima????????????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Cruzes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Com relação à Copa, não foi outra coisa que escrevi aqui, faz um ano. O que o Ministro aqui falou, o fez da mesma forma nas outras 16 cidades. Só que o Planejamento contingenciara 98% do Orçamento dos Ministérios do Turismo e dos Esportes.
    Porto Alegre, como as demais cidades (à exceção das que tem estádios públicos), se quiser preparar-se para o “grande” evento, terá de buscar financiamento; vale dizer, terá de pagar para isso. Sem choro nem vela.
    Na hora da festa, taças erguidas, choros e abraços; na hora do trabalho, ninguém por perto.
    Sobre o resto, problema da OAS.

  4. enquanto nós brigamos sobrea ARENA os exxpertos da beira do lago tem montado um esquema em brasilia, com apoio de varios ” parlamentares ” ( a beleza, o beto malandro, o ministro tapioca, carlos simom, “Lara”, o vierinha outros malandros federais ) aprovando uma ajudinha a juros-zero prá reforma do Beira Lago ( Estadio Monumental Vera Fischer, 50 anos reformado )
    o Gremio tá completamente desorganizado, não tem nenhum apoio no chamado Detrito Federal.
    confiram essa informação,mas essa mamata do dinheiro publico prá eles tem que acabar!!

    cbimbi

  5. Se a Copa do Mundo e as Olimpíadas não podem ter dinheiro público, isso todos sabemos e devemos protestar caso ocorra. Mesmo que considere até utópico, pois na Alemanha também houve dinheiro público para o evento em 2006, isso está errado e o Brasil tem outras prioridades sociais.

    O que não dá mais e, com todo respeito, não aguento mais ler, é campanha anti-Arena e papo da reforma do Olímpico. A OAS já deu garantias de que o estádio será construído mesmo sem o BNDES, o projeto já passou pelo Conselho Deliberativo, o contrato com a empreiteira está assinado e já temos o aval da Assembléia Legislativa e da Câmara Municipal, entre outros. Chegamos a um ponto que podemos afirmar que a Arena é uma realidade e não mais um mero sonho. As obras começam neste ano.

    O que se deve discutir são pontos a melhorar nessa relação OAS e Grêmio e também a respeito de participação de dinheiro público não apenas com a Arena, mas em qualquer outro estádio. Porém, com todo respeito, não aguento mais essa campanha anti-Arena. E acredito que esse é o tipo de polêmica que mais faz mal ao Grêmio do que ajuda.

  6. Bruno
    Perfeito.
    Enquanto isso, tem uns imbecis, curtos de inteligëncia que ficam criticando tudo e a todos. Pondo em dúvida todas as explicações mesmo sem conhecer nada.

    O maior imbecil não preciso dizer o nome. Todos identificarão só em ler o que ele escreve.

    O pior e que o cara não se dá conta o que significa que é mais imbecil ainda.

  7. Mas é só alguém escrever OAS que é taxado como anti-arena?
    O mote do texto do Ilgo são as benesses da União com os recursos do Fundo de Garantia e não a OAS.

  8. Na falta de um espaço adequado e, falando sobre o jogo com o Pelotas, acho que a equipe se portou bem.
    Embora as dificuldades iniciais: falta de conjunto e de preparo físico, o grupo mostrou bastante disposição e uma certa qualidade. Não quero me precipitar, mas o Fábio Santos continua com aquela mesma apatia do ano passado (sem força), tem dificuldade para se posicionar taticamente e não tem ambição quando está com a bola (adora um feijão-com-arroz: toma lá, dá cá). Sempre vi no Lúcio (embora os altos e baixos do ano passado) a melhor alternativa disponível no grupo para a posição. O ataque foi bem. A defesa se estabilizou depois do segundo gol do Pelotas e a meia cancha, no segundo tempo, mostrou um bom toque de bola com jogadas rápidas e de aproximação.
    O treinador ao promover as alterações deu um maior equilíbrio à equipe e contribuiu decisivamente para a virada no placar. Gostaria de ressaltar o espírito de luta dos jogasdores – embora a precariedade de seu estado atlético – indo pra cima do adversário em todo o campo, pressionando-o incessantemente, em busca dos gols que lhe dariam a vitória É apenas o começo, mas tenho certeza que o grupo vai nos dar muitas alegrias neste ano.

  9. Lucio é muito melhor, tem ambição!
    Se derem chance, Maylson não sai mais do time
    e que maravilha um time rápido e com ATACANTES verdadeiros!

    cbimbi

  10. Como o Bernardon, detive-me a leitura na informação referente ao uso de dinheiro público. Não tenho a menor dúvida de que o SCI tentará (ou usará) dinheiro público para reformar seu estádio. Isso tem de ser denunciado. O dinheiro do BNDES ou do FGTS não é de gremistas, nem de colorados: é da sociedade brasileira. Não basta a “grilagem” da imensa área invadida para o parque gigante (piscinas). O SCI construirá seu patrimônio “apenas” com dinheiro público? Com todo respeito: isso é nojento. Como contribuinte de tributos que sou, pessoa física, sinto-me um otário. ESSE ASSUNTO TEM DE SER ACOMPANHADO POR TODOS!!

  11. Enquanto nós damos pano para manga com esse nhém nhém nhém da Arena (no sentido de continuarem com os mesmos argumentos contra o projeto) a turma da beira do lago vai comendo quietinha, ganhando tudo de bandeja e rindo da nossa cara.

    Já passou da hora de apontarmos nossos questionamentos para o “estádio da Copa”, não acham?

    Com meia dúzia de perguntas bem formuladas, o castelinho de cartas vermelho começa a ruir.

    Mas, parece ser mais fácil tocar pedra no próprio telhado, né?

  12. Colegas de blog, considerando que o BIMBI citou o MAYLSON, gostaria de deixar aqui uma pergunta: será que o Maylson não poderia jogar como lateral ou ala que seja? Acho que ele tem alguns requisitos ou fundamento para se tornar um bom lateral: disposição, força física, agilidade, vontade, razoável técnica. O que vocês acham?

  13. O Maylson ja jogou ali e jogou bem, no fim do brasileiro 2009. Ele já jogou de volante na seleção, sabe marcar bem e sair pro jogo. Precisa pegar o ritmo da lateral, mas tem futebol pra jogar ali. Hoje, seria a melhor opção, entre Henrique e Ferdinando.
    Mas acho que agora o Grêmio acertou ao reintegrar o Joílson. Pode ter dado errado em 2009, mas tem um histórico bom no São Paulo e é da posição. Antes ele do que improvisos.
    Vindo o Vitor, o Joílson é um bom lateral pra grupo.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta para Bruno Coelho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.