Direto do Blog do Torcedor Globo.Com: Respostas sobre a Arena – Parte I

Saudações Tricolores.

Depois alguns dias offline graças à ausência de conexão 3G da Vivo no litoral estou de volta e, illness conforme prometido, click segue a primeira parte da entrevista com o Adalberto Preis sobre a Arena do Grêmio. Nesse primeiro tópico, abordamos o estádio em si e o cronograma das obras.

 

1 – Por que o Grêmio não fez (ou exigiu que fosse feito) um concurso para selecionar o projeto arquitetônico da arena? Assim poderíamos ter as empresas concorrendo para a realização de um só projeto, ficando mais claro qual seria mais benéfico para o Grêmio.

Breve histórico: O primeiro Plano Estratégico do Grêmio, aprovado pelo Conselho Deliberativo em outubro de 2004, definiu como estratégias “buscar parcerias de empresas especializadas para otimizar a utilização do patrimônio e tornar o estádio e demais áreas do clube multiuso (Centro de Comércio)”.

Em novembro de 2006, o Grêmio contratou com a Amsterdam Arena Advisory (AAA), da Holanda, estudo de pré-viabilidade para a construção de um novo estádio. A análise compreendeu, também, o estudo para a reforma do Estádio Olímpico que foi considerada desaconselhável.

Em 2007, o Clube oficializou uma carta- convite para empresas interessadas em investir na parceria de construção do novo Estádio. As diretrizes básicas do projeto foram as indicadas pelo laudo da AAA. Apresentaram-se alguns investidores.

Em março de 2008, ocorreu a seleção final indicando como vencedora a proposta da Construtor OAS Ltda., os respectivos projeto arquitetônico e plano de negócios. A proposta vencedora contemplou a construção de estádio novo, na modalidade Arena, no Bairro Humaitá. Tudo proposto pela Administração do Clube e aprovado pelo Conselho Deliberativo.

Então, houve concorrência e as diretrizes básicas foram fixadas pelo Grêmio, com base no laudo da AAA.

2 – Quais características da Arena darão originalidade a seu projeto, ou em outras palavras, quais características farão da Arena um estádio único?

A concorrência promovida pelo Grêmio exigia que os participantes construíssem um estádio diferenciado no nosso mercado brasileiro com padrão de segurança, conforto e hospitalidade muito acima da média do que estamos acostumados. O estádio deveria ainda atender a todos os itens do cadernos de encargos da FIFA.

3 – Esse projeto é realmente moderno?

O projeto da Arena, sem dúvida, é moderno e segue o padrão mundial mais atualizado..

4 – Ele atenderá todas as demandas de um estádio ideal?

Sim, pois preenche os requisitos de um estádio FIFA e, ainda, as peculiaridades locais.

5 – O projeto prevê e antecipa futuras necessidades?

No caso específico, ainda há cláusula prescrevendo que, no final dos 20 anos, quando o Grêmio receberá a propriedade plena, concomitante à extinção do direito de superfície, a Arena terá de ser entregue em perfeito estado, salvo os desgastes naturais. Um ano antes de expirado o prazo de superfície, a superficiária deverá encomendar a realização de um laudo de avaliação das condições da Arena para apresentar ao Grêmio, que deverá indicar as medidas eventualmente necessárias para deixar as instalações da arena em perfeitas condições de uso, ressalvado o seu desgaste natural. O Grêmio participará, também, da elaboração do planejamento anual, no qual serão previstas as recuperações necessárias para manter o estádio, sempre, em perfeitas condições. Quanto ao número de expectadores, realizaram-se média passada e projeções futuras.

6 – Elimina completamente a necessidade de reformas nas próximas décadas?

Qualquer construção sofre deterioração com o tempo, sendo necessários reformas e ajustes, entretanto, o Grêmio está e estará extremamente atento à elaboração dos projetos finais, memoriais descritivos dos materiais a serem utilizados e à fiscalização da obra, contando com consultoria profissional especializada em projetos e construção de estádios.

7 – Qual a capacidade dele?

Serão 52.500 cadeiras (100% cobertas), distribuídas em 4 anéis: 20.300 cadeiras no primeiro anel, 7.500 cadeiras no segundo anel (setor VIP), 130 camarotes com capacidade para 2.700 pessoas e 22.000 cadeiras no quarto anel. Com a retirada das cadeiras do setor localizado atrás de uma das goleiras, a capacidade sobe para 57.000. O primeiro e o quarto anel terão os ingressos mais econômicos

8 – Com o crescimento do número de sócios, um estádio com pouco mais de 50 mil lugares não é andar na contra-mão?

A ocupação foi baseada em critérios técnico-científicos analisados pela consultorias contratadas, inclusive com trabalho da Fundação Getúlio Vargas, considerando principalmente comportamentos médios históricos de público. O co-irmão gaba-se de ter mais de 100 mil sócios, o dobro do Grêmio, entretanto nos últimos anos tem colocado menos público no Beira Rio do que no Olímpico.

9 – Por que não um estádio com 70, 80 mil lugares não é viável?

A ocupação definida considerou o equilíbrio econômico-financeiro da obra e da manutenção do estádio.

10 – As cadeiras do anel inferior (ou ao menos atrás dos gols) poderão ser removidas nos jogos do Grêmio? Se positivo, em quanto aumenta a capacidade?

Sim, atendendo ao reclamo da Geral do Grêmio. Com a retirada das cadeiras do setor localizado atrás de uma das goleiras, a capacidade sobe, como dito, para 57.000. Como as arquibancadas terão a inclinação máxima permitida pela FIFA, fica inviabilizada a construção de um novo anel. Porém, podem ser instaladas cadeiras removíveis em outros setores do estádio, caso seja necessário, aumentando ainda mais a capacidade. A colocação de cadeiras exige muito mais espaço do arquibancadas simples.

11 – O estádio terá, pelo seu formato, fará o som da torcida parecer mais forte?

Nem precisaria com a força da torcida do Grêmio, mas as características arquitetônicas do estádio novos favorecerão a acústica à medida a Arena será mais alta e o público ficará muito mais próximo do campo de jogo.

12 – As dimensões do gramado já estão determinadas? Serão mantidas as dimensões do Olimpico?

O campo terá as mesmas dimensões do Olímpico (68m x 105m)

13 – Que áreas serão de exclusiva utilização do Grêmio? Ex: GrêmioMania, Quadro Social, etc ficarão onde?

O Grêmio contará com 19.160,00 m2 de uso exclusivo, na Arena, independente da parceria, compreendendo vagas de estacionamento (314), vestiários, sala de entrevista, área de 2.000 m2 para loja e memorial, e 3.900 m2 para quadro social, ouvidoria, e administração do Clube.

14 – Que áreas, além das necessárias para os jogos de futebol, serão utilizadas pra aumentar a renda da Arena? Ex: restaurantes,estacionamento, auditórios, etc.

A Arena contará com um estacionamento, restaurantes, lanchonetes e outros serviços presentes nos melhores estádios do mundo.

15 – Não foi planejamento um espaço para campo suplementar para os atletas treinarem? Existe algum motivo específico para a ausência dele no projeto?

O Grêmio trabalha em estágio avançado em projeto de CT que terá sinergia com a Arena. Em breve haverá novidades importantes. Enquanto esse CT não se tornar realidade, os treinamentos serão realizados no CT de Eldorado e, segundo, o Plano Anual a ser aprovado com a participação necessária do Grêmio, treinamentos serão realizados também na Arena.

16 – Há previsão de árvores, bancos, praças ou qualquer coisa do gênero no entorno, ou o projeto é esse, somente com concreto?

A Arena cumpre os requisitos de licenciamento ambiental e está projetada para ser um estádio com preocupação ecológica, antecipando-se que haverá árvores na região do entorno.

17 – Na área do Olímpico ficará algum monumento ou memorial que resgate sua História?

Não há previsão nesse sentido.

 

CRONOGRAMA

1 – O Projeto ainda depende de algo do Governo?

Hoje, está em andamento o processo de obtenção das licenças e alvarás junto à prefeitura de Porto Alegre com sinalização muito positiva dado o apoio da Administração Pública da Capital ao projeto.

2 – Quais as etapas que ainda restam para a obra realmente começar?

Tramitam na Prefeitura Municipal de Porto Alegre, nos órgãos competentes, o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU), o Estudo de Impacto Ambiental, o Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) e também os Projetos Urbanísticos e Arquitetônico. A meta é obter a Licença de Instalação da obra até maio/2010. O cronograma está em dia.

3 – Quando vão ser iniciadas as obras e qual a previsão de termino para o projeto arena?

Início da obra em Junho/Julho de 2010 e conclusão em Dezembro de 2012.

4 – Essa previsão é só para o estádio ou todo o entorno também?

A previsão refere exclusivamente ao estádio que é o compromisso contratual da OAS com o Grêmio.

5 – O Grêmio tem interesse e quais as chances do Estádio sediar a Copa das Confederações em 2013?

O Grêmio jamais recusará uma competição de um porte de uma Copa das Confederações e a expectativa é que o estádio esteja pronto e em condições de abrigar jogos internacionais em 2013. O Grêmio, contudo, não erguerá a sua nova casa buscando uma Copa do Mundo ou Copa das Confederações, mas a fim de melhor servir sua torcida e atender às necessidades do moderno mercado de futebol.

6 – Há a possibilidade de Arena ficar pronta antes da vistoria final da FIFA nos para a copa de 2014 e há chances dela receber os jogos do mundial?

O Beira-Rio é o estádio selecionado pelo comitê organizador local, mas a Arena do Grêmio estará à disposição para a competição, ao menos como equipamento de apoio (treinamentos). Mesmo que não venha a sediar jogos da Copa, o torcedor gremista saberá que o seu novo estádio é o melhor de Porto Alegre.

———-

Amanhã publico mais uma parte da entrevista. Sugiro que enquanto isso acessem 2 excelentes blogs que falam sobre a Arena: o Grêmio Arena e o Novo Monumental.

Fonte: http://colunas.globoesporte.com/minwer/

Participe da discussão

34 comentários

  1. Parabéns ao autor da entrevista.
    Em termos técnicos, ela está muito boa, com bons questionamentos e ótimas respostas.
    De uma coisa ninguém pode reclamar – nem o conselheiro aquele que quer ser o dono da verdade -, o Preis nunca se furtou a esclarecer toda e qualquer dúvida sobre o assunto arena.

  2. Pois se aqueles que vão na imprensa pedir explicações e fazer polêmicas sobre a questão da Arena, tivessem um pingo de boa vontade, bastava ligar para o Dr. Preis, marcar uma reunião e fazer os questionamentos diretamente a ele. Mas, infelizmente, a promoção pessoal e a desnecessária exposição do clube está acima de tudo!!
    Abraçoss

  3. Estas coisas todas o Preis vem dizendo há tempos. Para mim, ele é a pessoa certa no lugar certo. Além de ser um gremista afável, carismático e muito competente, jamais se negou a dar informações precisas, transparentes e atualizadas sobre o projeto Arena. Só não está bem informado sobre o assunto quem não quer. Tenho certeza que a condução dos trabalhos de construção do novo estádio do Gremio está em boas mãos.

  4. Que a composição da Grêmio Empreendimentos é a melhor possível, não se pode questionar.
    Que o Preis sempre esteve a disposição para esclarecer dúvidas, como o Brunetto e o Darcílio escreveram, não se pode questionar.
    Ainda em 2009 estive com o Raul e o Marcos em uma reunião com o Preis que serviu de base para 3 posts com informações sobre a arena.
    O Minwer está de parabéns pela entrevista. Que venha a 2ª parte.

  5. Bernadon, acabei de publicar a 2ª parte.

    Aproveito pra informar que todas as perguntas foram feitas por torcedores que enviaram suas dúvidas num post anterior entitulado Dúvidas sobre a Arena – http://colunas.globoesporte.com/minwer/2009/11/23/duvidas-sobre-a-arena/

    E apesar de saber a resposta de várias delas (por ter lido em outras fontes ou em conversa com o próprio Preis nos encontros desse blog), nada melhor do que aproximar a autoridade máxima desse assunto do torcedor que foi tão bombardeado com questionamentos nas últimas semanas

    Abraços.

  6. A frase mais incrível do ano:

    – Os Conselheiros do Grêmio que fazem parte do MGN assinam este requerimento e autorizam o Presidente do Conselho a agir de forma a cumpir o Regulamento do Conselho Deliberativo.

    Então os caras do GN estão autorizando o presidente do Conselho. Porra, esses caras estão grandes, hein?

  7. As respoostas do Preis são sempre honestas e esclarecedoras. Ele me lembra o grande filósofo positivista Augusto Comte que dizia “viver às claras”.
    Apenas um aspecto me desagrada ,conforme resposta ao item “17” , no que se refere a não haver previsão de um memorial.

  8. Memorial na ÁREA DO OLÍMPICO…
    Não sou muito nostalgico nesse sentido!! A construtora pode sim colocar algo que lembre o Olímpico. É até bom prá eles em termos de promoção do empreendimento que irão construir na área! Mas se não tiver nada, sem problemas…
    Abraçoss

  9. Andre, o memorial não lembra apenas o Olímpico, mas a Baixada do Lara, do Luís Carvalho, do Foguinho, da conquista farroupilha de 1935, etc.
    Mas, esse é um pequeno detalhe perto da grandeza moral e intelectual do Preis e do pessoal da GE.
    Em 26 de agosto do ano passado o pres. Koff declarou ao Correio do Povo: ” A arena está em boas mãos. Adalberto Preis conhece bem a área,é competente e muito capacitado. A arena está no rumo certo”.

  10. memorial na area do Olimpico?
    não vamos brigar por isso…

    Melhor olhar prá diante e ver um jeito de construir um Memorial Gremista na nova Arena, ao nivel de clubes espanhóis, italianos e ingleses. Acho que quem viaje para a Europa já poderia ir olhando…

    No mais, é uma tranquilidade para um gremista contar com uma pessoa do nivel do Preiss, focado nos interesses do clube nesse empreendimento.

    cbimbi

  11. A idéia do Marcos é muito boa.
    Preservar a lembrança das jornadas épicas do Monumental é fundamental.

  12. Entrevista muito boa, mas continuo achando que o Grêmio esta andando na contra mão da história. O famoso time argentino o Boca, o grande papa Libertadores, esta tentando viabilizar uma ARENA para 100 mil lugares, porque será?

    Talvez por estar sempre na briga por títulos e isso sim leva torcida e lota estádio. Já o grêmio faz questão de contratar jogadores medianos montando sempre seus times meia boca, fracos para brigar na parte intermediaria da tabela.

    O Flamengo que deve mais de 400 milhões de Reais repatriou o Adriano e levantou o Campeonato Brasileiro de 2009, O Corinthians outro quebrado e endividado, deu o golpe de mestre ao trazer o Ronaldo Fenômeno, e o Grêmio fica desdenhando para repatriar o Ronaldinho Gaucho, passado é passado ele saiu promessa, e volta super consagrado, capaz de alavancar investimentos para sanear o clube, aumentar as verbas de patrocínio como ocorreu no Corinthians, mas para isso não pode ter um Marketing sonolento como o do Grêmio.

    Querem quitar as dividas do Grêmio, dêem o direito a voto aos torcedores, mais gente vai se associar, e pode até se conseguir doações para atingir este objetivo, e fortalecer ainda mais o Grêmio, a diretoria só precisa acordar e abrir a caixa preta e assim terá a torcida incondicionalmente ao lado do Clube, do Imortal Tricolor.

    Saudações Tricolores

  13. Mauricio

    O Boca tem mais um projeto vai completar os 3 anéis do estádio onde hoje existem camarotes e construir um quarto anel novo… totalizando 56 mil lugares ( eles já fizeram 4 projetos diferentes qeu NUNCA decolaram pela inviabilidade econômica); eles propõem uma permuta / desapropriação de duas quadras residenciaos vizinhas para áreas próximas, ao estádio

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1427833-9842,00-FOTO+BOCA+JUNIORS+INICIA+PROCESSO+PARA+AMPLIACAO+DA+BOMBONERA.html

    mas são situações incomparáveis

  14. Independente dos desencontros do Boca e seus projetos, a meta prioritária deles é aumentar a capacidade de publico do seu estadio, o mesmo ocorre com o nosso eterno rival, que vai aprofundar o campo para criar espaço para fazer um novo anel inferior, sempre na intenção de aumentar. O Grêmio ja colcocou mais de 80 mil pagantes na decisão da 1ª Copa do Brasil e eu estava ali, nas sociais apoiando meu time.

    E Marcos se você tivesse direito a voto no Grêmio, você ajudaria a sanear as finaças do clube depois de aberta a caixa preta que hoje existe?

  15. Mauricio o Olímpico em 1989 ainda tinha na superior partes sem cadeiras e os padrões de segurança exigidos pelos bombeiros e brigada eram outros. Em 1981 em Grêmio e Ponte Preta venderam 100 mil lugares… para se entrar na social sem ser sócio comprava-se dois ingressos. Em 1990, 1991 parte do anel superior foi interditada devido a problemas estrutrais levando a demolição de parte das caixas de concreto onde um dia se colocariam placares eletrônicos.

    Na Arena teremos mais 5 mil lugares e o Beira-Rio não terá 80 mil lugares, SE for feito como o projeto…

    Te convido para dar uma olhada nestes comparativos, a ARENA será muito maior, o detalhe é que o espaço por pessoa (largura e profundidade) também é maior.

    http://novomonumental.wordpress.com/2009/12/08/arena-x-olimpico/

    http://novomonumental.wordpress.com/2008/05/26/regulamentos-da-fifa-sobre-estadios/

    Qual a caixa preta de hoje?

  16. Tem gente que ensina aos outros aquilo que não sabe fazer.
    Desmerece o que os outros fazem, mas não tem nada a mostrar de realização efetiva.
    Ainda por cima usa dados falsos para embasar tese furada.
    O Estádio do Boca (que o Boca não consegue realizar) a um custo enorme vai aumentar a capacidade para 56.000 espectadores menor que a Arena gremista.
    E o Estádio não vai deixar de ser velho cheio de dezenas de pontos cegos como o do coirmão.
    Ainda por cima com cheiro de urina.

  17. Olha as condições da Bombonera e o preço do ingresso em uma economia altamente combalida: é ISSO o que eles oferecem?!

    Meus amigos que foram à final da Libertadores de 2007 lá relataram as piores coisas possíveis.

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1091872-9842,00-BOCA+X+RIVER+O+CLASSICO+VISTO+DAS+ARQUIBANCADAS+DA+BOMBONERA.html

    Aliás, aqui está a matéria com o real tamanho da ampliação. Por favor, não venham querer inventar moda:

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1429038-9842,00-FOTOS+BOCA+JUNIORS+REVELA+MAQUETE+DE+AMPLIACAO+DA+BOMBONERA.html

    Só pra constar: é uma estrutura que data da década de 1920. Muito íngreme, muito vertical, longas escadas em espirais estreitas com poucos corrimãos e ruas adjacentes onde se gritar “pega ladrão” não sobra um…

    []’s,
    Hélio

  18. José dias, acho que você perdeu algum parâmetro referente à debates em fóruns ou blogs, nem todos são acomodados e aceitam um cabresto tão facilmente quanto outros… Acho que um fórum destes serve para que se discutam idéias, e nada do que falei aqui é como você diz tese furada, como comentei com o Marcos Almeida, O Boca tenta vários projetos e não encaixa nenhum. A minha tese furada como você diz é um Grêmio olhando para frente crescendo, ganhando campeonatos e não só participando… Até o presente momento tenho me manifestado, mas sempre respeitando a opinião dos demais. E sou sócio, pago minha mensalidade em dia, e estamos tentando mobilizar a torcida do Grêmio aqui em Passo Fundo, não só para ir ao estádio, mas para participar ativamente do dia a dia do clube.

    Quanto ao fato de ter citado o Eterno rival, não posso fechar os olhos para o que esta ocorrendo, se você não sabe, eles criaram e fortaleceram varias associações pelo estado e até mesmo todo o território nacional, trazendo novos associados para o clube deles, participando de projetos sociais, que como uma pessoa civilizada não posso me furtar em reconhecer um trabalho bem feito, em conseqüência deste trabalho bem feito, eles já tem direito a votar na eleição para presidente e participam ativamente do dia a dia do clube.

    Cordialmente… Saudações

  19. Bombonera?
    custei a acreditar no que via ( 2007, decisão da Libertadores):
    esgoto vazava dos ” banheiros ” dos pisos acima e vertia por sobre quem usava as escadarias.
    Impossivel reformar aquilo!

    cbimbi

  20. Hélio, quando fiz referencia ao projeto do Boca, me referi ao projeto apresentado de uma nova arena para 100 mil lugares, e não aos outros de revitalização da Bombonera, assim como também tem projeto de revitalização do Olímpico Monumental.

    Em momento algum critiquei a nova Arena do Grêmio, apenas discordo da capacidade definida para ela, o Grêmio tem torcida para encher ela umas 100 vezes ou mais, basta ter time pra levantar caneco, se fizer isso coloca até 200 mil por jogo.

  21. Maurício, existem várias razões que levaram a definirem essa capacidade pra Arena. Por mais que queiramos um estádio majestoso, o maior do mundo (ok, estou sendo megalomaníaco), não podemos criar um elefante branco, que não lota nunca e acaba gerando despesas enormes tanto de manutenção quanto simplesmente pra realização de um jogo.

    Não sei quantas vezes o Olímpico lota ao ano – inclusive arrisco a dizer que em 2009 não lotou – mas chutando alto, não passa de 4 ou 5 jogos. E isso que sua capacidade nem chega aos 50mil.

    Também não dá pra dizer que com o time vencendo todas, o estádio estará sempre lotado. Nunca esqueço que foi deprimente ver o Grêmio jogar com o América de Cáli pela Libertadores (não lembro bem o ano, foi nos 90) e só 20 mil presentes, sendo que 3 dias depois teria um jogo de uma fase um pouco mais avançada pela Copa do Brasil com o Palmeiras. Claro que aí pesa o preço do ingresso, mas também tem muito torcedor do interior que só pode vir uma vez por mês a Porto Alegre e tem que escolher em qual partida vem.

    Talvez o calendário atual minimize esse tipo de problema, mas na minha opinião não existe forma de ter o estádio sempre lotado. Ok, tem os europeus, mas aí é outra cultura, eles compram carnês com todos os ingressos. Se não forem, o ingresso está pago mesmo e conta como público pagante, não presente (que é o nosso caso).

  22. Só um pouco.
    Pela segunda entrevista do Preis eu fiz umas contas grosseiras.
    Vejam bem. A OAS tem vai financiar uns 150 milhões, dos 350 milhões que custa a Arena.
    Então como ela tem de pagar o financiamento em 7 anos (palavras do Preis) ela precisa retirar no mínimo 21 milhões por ano da Arena, isso somados aos 7 milhões que ela tem que dar ao GRÊMIO, ela tem que conseguir fazer com que a Arena renda no mínimo 28 milhões por ano. Vejam que ignorei completamente os 200 milhões que ela investiu de capital próprio. Pois esses se diluem em 20 anos, correto? Se isso está correto os 200 milhões serão 10 milhões por ano. Logo nos primeiros 7 anos são 38 milhões por ano, ou ela diluirá os 200 depois? Em 13 anos, o que daria 15,5 milhões por ano, mais os 14 milhões que ela deve para o GRÊMIO da um total de 29 milhões por ano durante 13 anos.
    A pergunta que não quer calar é: Da onde sairá essa grana toda??
    E isso que eu nem tenho lá muita certeza desses cáculos….

  23. Faço minhas as palavras do Cesar.
    Estive naquele jogo na Bombonera e o que eu vi era o fim da várzea. Aquilo sim é um POTREIRO.

  24. Mauricio falo do porjeto do Boca, sitado por ti, o de 100 mil lugares; o link da Arena é por demais conhecido e está desatualizado

    Anderson em 7 anos se paga a amortização, não todo o financiamento

  25. Com razão o Bimbi. Vamos olhar para frente.Confesso que estava retornando de viagem e li rapidamente a entrevista do Preis. O que eu quero é um memorial na arena. No Olímpico não faz sentido.

  26. Uma coisinha. O Pórtico dos campeões não lembra o GRêmio em nada. Ao ser construído teve em mira o tri brasileiro de seleções no México. Não vejo importância nele, sinceramente. Vejo nas esculturas que estão no pátio, a do torcedor anônimo, posta recentemente, acho que em 2006, e a referente a um título conquistado que sinceramente não me recordo mais qual, defronte ao quadro social, gigante; tá certo eu não me lembro do titulo, mas me lembro do dr. Helio Dourado inaugurando ela, gigantesca, e dizendo que lembrava o Baltazar com a mão erguida – gesto q ele sempre fazia pedindo a bola. E só por isto já mereceria o destaque !

Deixe um comentário

Deixe uma resposta para Brunetto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.