De colaboradora – Por um detalhe…

Causou rebuliço na torcida gremista a notícia de que estávamos contratando o goleiro Julio César, buy que joga na segunda divisão do campeonato inglês. Estranheza também, case afinal, Dida foi embora por receber um alto salário em um clube que, segundo se sabe, tenta reestruturar suas finanças.

Mais estranho, entretanto, é a convicção – ou a falta dela – que nossos dirigentes demonstram no quesito futebol. Afirmaram que Marcelo Ghroe será goleiro titular, que não cogitaram a contratação deste goleiro, mas, como explicar as notícias recentes?  Só mesmo a falta de convicção no Marcelo justificaria a contratação de um goleiro que até pode ser o preferido de Felipão para disputar a Copa mas que, convenhamos, não é a prioridade para o elenco gremista. Repete-se o filme de 2013, quando contratamos Dida tendo o Marcelo em plena forma e com excelente desempenho na temporada de 2012.

Por um detalhe, dizem, por um detalhe não houve a contratação. Por um detalhe também a paciência do torcedor não se esgotou totalmente. É bem verdade que negar contratações, dissimular, especular, fazer concessões, acomodar interesses, tudo isso faz parte do futebol. Mas também é verdade que a torcida está cada vez mais atenta, dentro e fora de campo, e tudo tem um limite. Um detalhe, apenas um detalhe, pode afastar ainda mais a torcida tricolor.

Maria Regina Duarte

Participe da discussão

12 comentários

  1. De uns tempos pra cá, parte da torcida do Grêmio passou a cobrar os dirigentes sobre especulações da imprensa. Ué?! Que se cobre quem deu a notícia!

    Júlio César OFERECEU-SE ao Grêmio e deu entrevistas falando de Porto Alegre, mas quem tem que responder por isso é o Tricolor? Não entendi.

    Se um jogador de seleção se oferece pra jogar no meu clube, o mínimo que eu espero é que a direção deste ouça a proposta. Aí, o cara pede um caminhão de dinheiro (vocês não vão acreditar no Luiz “Adidas-é-o-novo-material-esportivo-do-Grêmio-Cuca-é-o-novo-técnico-do-Grêmio” Zini Pires, que disse que o cara pediu 180 mil por mês, né?), a direção agradece a preferência e declina da negociação.

    Não entendo porque tanto alvoroço por causa disso. As direções do Grêmio têm errado muito mais em outras questões do que nesta.

    Em tempo: 2013 já deveria ter sido a hora e a vez de Marcelo Grohe. 2014 deverá ser sua última chance. Que ele mostre ser o bom goleiro que sempre foi de 2012 pra cá. O resto é história.

    Abraço de gol.

  2. REGINA, talvez um curto fragmento do teu texto explique o assunto Júlio César: “acomodar interesses”. Nunca é demais lembrar aos gestores do Grêmio que para “estarmos” palhaços, há limite, pois “não SOMOS palhaços”! Essa gestão não é claudicante, tampouco carece de convicções……! Então teria alguma relação com “acomodação de interesses vários”? Não sei! Aguardemos o final de 2014! EM TEMPO: pensam DE NOVO em goleiro e não trarão um atacante de velocidade. Interesses ou incompetência? Ou os dois? É dose o que estão fazendo com o maior clube do Sul! O velho do bonfa há muito já dizia: “não me façam pegar nojo” DO GRÊMIO!!

  3. pode até ter sido especulação ou invenção da imprensa, mas o próprio diretor de futebol disse que o assunto estava com o presidente.
    Por outro lado, tomara que você esteja certo, Rafael, pois tudo que nós queremos é ganhar a LA. De preferência com o bom goleiro que temos.

  4. Rafael Pinto,

    O problema é o histórico dessa e de outras direções. Convicção, planejamento e coerência são palavras que ouvimos bastante lá dentro, mas que invariavelmente ficam só no discurso.

  5. Para que um desmentido tenha credibilidade é preciso que quem o deu também tenha. Não é o caso da direção do Grêmio.

  6. Sobre o jogo de ontem, mais uma vez vi um time desorganizado e com medo de vencer, algo que já virou praxe no trabalho sem frutos do Mabília.
    Como nos campeonatos da base, escalou um time pra se defender e especular um empate e foi o que conseguiu.
    Novamente o time não se impôs em momento algum ao adversário, como nas eliminações contra Botafogo (CB sub-20), Palmeiras (Brasileiro sub-20) e Sport (Taça BH), todas nos penaltis após empates.
    Montou um esquema chama derrota, com 3 volantes, e com 5 minutos já perdia o jogo, sem ver a cor da bola. Achou um gol isolado e poderia ter tomado outros tantos, não fossem os erros do Brasil-PEL.

    Vejo um time sub-20 do inter bem estruturado, passando por cima dos times do interior mesmo fora de casa, e tenho que aguentar um Grêmio medroso e defensivo.
    De certa forma o Mabília repete os ensinamentos de Luxa e Renato, de buscar empates fora de casa. Estamos perpetuando uma cultura perdedora dentro do Grêmio.

  7. e os dirigentes comemoraram o empate em Pelotas como se fosse título conquistado.

    Qual o motivo de tamanha euforia com atuações tão precárias?

  8. Por que não aparece o número de comentários feito na coluna como no site antigo? Isso poupa tempo de entrar pra ver se tem algo novo.

  9. Muito bom o texto da Maria Regina. No fundo, esse imbróglio todo me parece coisa de empresário, e não é de se duvidar, com a conivência de algum dirigente. O jogador repassou para a imprensa as informações de um possível negócio que algum “interessado” lhe havia passado. Estranha, é a facilidade com que esses “atravessadores’ se utilizam do nome do clube para fazer propostas, mesmo quando não estão autorizados. Ou estão? Aí é que nós ficamos na dúvida. Até onde vai o interesse do clube e os interesses dos negociadores? Neste caso, a ação me pareceu inoportuna, uma vez que Marcelo Grohe já havia sido escolhido pelos dirigentes como o goleiro titular para 2014. Vai entender esse pessoal.
    Como o diretor de futebol do Grêmio gosta de despistar os repórteres quando tem alguma contratação em vista – o que é um direito seu por vários motivos – o pessoal fica com um pé atrás e não leva a sério as suas informações. Sempre fica uma interrogação. Parece que lá no Grêmio sempre há espaço para a criação de um fato novo, normalmente prejudicial ao ambiente de calmaria que se procura estabelecer no clube em tempos de LA. Estão sempre procurando sarna para se coçar.

  10. Uma questão:

    Todo mundo acha o Rodolfo indiscutível e tal, aliás, ele joga muito mesmo… mas

    E se oferecessem o Tiago Silva, por 20% do salário, seria uma “injustiça” contratá-lo?

    Acho que quando se reforça o grupo, não é injustiça, foi um baita negócio de ocasião, pena o tempo de contrato só

    Diego Amaral

Deixe um comentário

Deixe uma resposta para Hugo Santos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.