De Colaborador: Réplica do Olímpico no Bourbon ERRADA‏

O seguinte texto circulou por e-mail na lista gremionaweb@googlegroups.com. Essa lista foi criada pela assessora de imprensa do marketing Bianca Ramos, responsável pelo relacionamento com os blogueiros que divulgam a promoção Exército Gremista. Ele também foi enviado à Ouvidoria do nosso Grêmio, composta pelos conselheiros ouvidores Airton Ruschel e João de Deus (ouvidoria@gremio.net). Na lista, houve várias respostas de associados bastante preocupados com os fatos relatados. De parte da Ouvidoria, recebi um agradecimento de parte da Liliane e a indicação de que o conteúdo foi direcionado aos órgãos responsáveis.

Como não sou conselheiro e ainda não possuo oficialmente vínculos formais junto a nenhum movimento político, quando escrevi no conteúdo abaixo “Participo de fóruns de discussão compostos por conselheiros de diversos grupos do clube”, me referi diretamente audiência qualificada deste blog, o Sempre Imortal.

Como última nota antes do texto, é fundamental esclarecer o seguinte: quando afirmo em relação aos conselheiros com os quais troco ideias que “embora pessoalmente eu considere a maioria deles ignorante em Marketing e Comunicação”, isso não significa – de forma alguma – nenhuma ofensa ou generalização. O dicionário Houaiss explica que “ignorante é aquele que ignora e que não tem instrução, não sabe bastante da sua profissão”. Eu, mesmo, sou muito ignorante em Direito, Engenharia, Ciências Contábeis, Computação, Medicina, Odontologia, etc.

Enfim… Isso posto, ei-lo:
__________

Gostaria de poder escrever pouco e de poder falar em assuntos agradáveis. Infelizmente, este não é o caso…

Sábado passado, eu e minha esposa estivemos no Bourbon Country e vimos a réplica do Estádio Olímpico Monumental em plástico, made in China, por R$99.90, se não me engano.

Achei bem bonitinha e possui um tamanho interessante (nem grande nem pequena demais). Até aí, tudo bem.

Qual não foi a nossa triste surpresa ao abrirmos uma das caixas (e também ao observarmos mais de perto a única que estava em exposição) e percebermos que a parte externa do estádio estava invertida em relação à parte interna?!

Explico: do lado externo da entrada principal da Social (portão 1), a arquitetura do estádio apresenta detalhes totalmente diferentes do outro lado, onde se sobressai o elevador que dá nos camarotes.

Do lado interno, o posicionamento dos portões de uma das metades do estádio é bem diferente da outra: de um lado, temos as cadeiras cativas com as cabines de imprensa e, do outro, a Geral, as cadeiras especiais e os camarotes.

Pois bem: a peça de plástico que representa a parte externa da réplica do estádio está INVERTIDA em relação à parte interna. É como se a social, as cabines de imprensa e as cadeiras tivessem acesso pelos elevadores e os camarotes pelos portões 1 a 6, por exemplo.

Sou seguidor do Twitter @gremiooficial. Quando ele lançou o link promovendo a réplica do Olímpico, reclamei de todos os problemas acima. A resposta foi um lacônico “Esta é apenas uma mera representação do estádio”.

Ora… Isso demonstra negligência do marketing em relação ao trabalho dos fornecedores a quem autoriza o desenvolvimento de produtos com a marca Grêmio. No mínimo, uma análise das amostras deveria ser feita e, comprovados os equívocos, mandar o fornecedor refazer o lote ou, então, indenizar o clube para que este último possa procurar um fornecedor mais comprometido.

Já falei brevemente com a Michelle sobre padronizar o azul do Grêmio e sobre ter um cuidado maior com a forma com que todos os fabricantes licenciados desenham, ou reproduzem (seja por impressão offset, serigrafia, costura, no papel, em tecido, em plástico, em vidro, etc.) o nosso distintivo. Ela me disse que já estavam em estudo uma escala Pantone para garantir o tom de azul correto.

Pois bem: sei que o clube está quase falido e que esse tipo de preocupação não é prioridade para Finanças e Jurídico (o que é um absurdo, diga-se de passagem). Sei também que a quantidade de pessoas que trabalham no marketing do Grêmio é muito pequena e que são todos muito capazes. Entendo, ainda, que deve haver uma série de projetos em andamento, que dependem de verba, de burocracia e requerem sigilo durante um certo período de tempo.

Todavia, não se pode brincar mais com a nossa marca. Ela vale muito mais do que se possa imaginar e tem um potencial de mercado que pode crescer exponencialmente caso seja – finalmente – trabalhada com esmero e com um profissionalismo que somente especialistas em branding podem oferecer.

Esse é o tipo de trabalho e de custo que, quando negligenciado, significa uma economia burra.

Não é nada positivo ver produtos do Grêmio em azul royal, azul cobalto, azul calcinha ou azul petróleo. E também não é nada bom ver o distintivo do Grêmio ou esmaecido, ou saturado, ou borrado, ou com os raios internos em proporções erradas, ou com a fonte (tipo de letra) errada, ou, ainda, com estilos de bordado bastante grosseiros.

Também falta uma consultoria de moda para determinar tendências atuais em estamparia e em cortes de tecidos, a fim de oferecer mais opções para os públicos que querem vestir o Grêmio sem necessariamente utilizar uniforme de jogo. Pode-se manter os mesmos fornecedores como parceiros. Todavia, o clube precisa impor-lhes diretrizes mínimas de qualidade e de atualização.

Participo de fóruns de discussão compostos por conselheiros de diversos grupos do clube. Embora pessoalmente eu considere a maioria deles ignorante em Marketing e Comunicação e perceba que, em geral, são muito pouco participativos fora do Jurídico, Patrimônio, Finanças, Quadro Social, Departamento Consular e Categorias de Base (assim como, por outro lado, sou extremamente ignorante nas respectivas áreas de comhecimento deles), o descontentamento é muito grande em relação a todos esses fatos que relacionei acima.

Pra mim, quando apresenta o aumento de vendas dos produtos da Gremiomania ano após anos como uma maneira de orgulho e de defesa do trabalho do marketing em relação ao gerenciamento da marca e à possibilidade de expandir contatos, esse recurso, embora louvável e digno de comemoração, de reconhecimento e de valorização, por outro lado também parece uma forma de se contentar com pouco.

Se falta material humano para dar conta, que se reivindique então a necessidade de novas contratações ao Irany Sant’Anna Júnior.

Finalmente, o novo site apenas ficou mais bonito do que o anterior. Contudo, não houve grande melhora nas possibilidades de interação com o torcedor, nem foram solucionados os problemas de preenchimento do cadastro de inscrição no Exército Gremista. Muitas pessoas desistem de se cadastrar por causa disso. E, até certo ponto, houve confusão na cobrança de mensalidades do Quadro Social em função de confusões entre os cadastros do Exército e dos sócios.

Em relação ao site, na última quinta-feira, tive uma conversa de cerca de 20 minutos na W3Haus. Foi-me informado que a agência (uma das melhores não do RS ou do Brasil, mas, sim, do mundo, com base em Porto Alegre e escritórios em São Paulo e Londres) possui muitas idéias para o clube. Compreendo inclusive o sigilo de não me revelarem quais seriam essas ideias, enquanto também compreendo o silêncio quando eu supus que tais ideias só poderiam ser postas a cabo caso o clube se dispusesse a investir nessa área. Este é apenas mais um caso de um trabalho fundamental para a imagem do clube que está sendo subutilizado. Como sei que o relacionamento entre o Marketing e a W3 é excelente, parece que o que falta MESMO é material humano, verba e interesse dos setores que decidem isso dentro do nosso Grêmio.

O mais contraditório é que, ao passo em que ocorrem todas essas falhas (que considero bisonhas e enormes), o Marketing do Grêmio ainda assim está acima da média da maioria dos grandes clubes brasileiros.

Novamente: essa constatação não pode ser suficiente para considerar o trabalho como muito bom ou excelente. Afinal de contas, os clubes brasileiros em geral engatinham nesse setor. Os melhores são o São Paulo e o Tradicional Adversário que, mesmo assim, ainda devem bastante em relação ao trabalho do Milan, do Barcelona, do Manchester United, do Real Madrid e de outros clubes importantes.

Adaptado à realidade local, o investimento não precisaria ser gigantesco. Afinal de contas, o alcance da nossa torcida é bem maior do que a da maioria dos gigantes europeus – exceto aqueles que direcionam sua estratégia de crescimento à Ásia.

Saudações gremistas.

Hélio Paz

 

Participe da discussão

21 comentários

  1. 1.Perfeito !
    2.Uma pequena retificação. Vou ver se escrevo algo sobre isto, mas passou desapercebido de todos a evolução da dívida da dupla Grenal que foi publicada no CP ? Muito interessante e, ao contrário do que é cantando e decantando, e não ´encantado`, por muitos, a dívida do SCI tanto a curto como a longo prazo é superior a do Grêmio, finalmente um ranking para eles nos vencerem. Então esta do clube estar falido não é aceitável para justificar tamanho descuido.

  2. voltei a pouco de férias passadas no Chile, na volta passei em Buenos Aires, por toda cidade nas lojas de souvenirs SÓ (mesmo) se encontra material relativo ao Boca, é como se o River não existisse. Miniaturas da Bombonera por toda parte e todas erradas; na própria loja oficial no estádio também e em mais de uma versão. Mas o azul era único, fossem produtos oficiais ou piratas.
    É difícil esse tipo de produto ser fiel às características e proporções do original, tente comprar um Cristo Redentor bom no Rio…
    Por isso prefiro chamar de miniatura, já que não são maquetes em escala, que seriam réplicas.

  3. JOSIAS,

    Sei que – felizmente – não se pode considerar mais o Grêmio como um clube em estágio pré-falimentar. Apenas compus o artigo com a desculpa mais comumente utilizada não apenas pela gestão atual (diga-se de passagem). Achei que não cabia aspas sobretudo porque sabe-se lá quais são as prioridades de investimento à exceção dos salários do futebol, do orçamento pré-definido para as categorias de base e, principalmente, saldar as dívidas o quanto antes.

    O Irany sempre relata da complicação que é ter que investir enquanto se paga as contas e recebe pressão constante dos advogados dos credores. Ele faz mágica. Só não sei se a mágica poderia ser ainda maior caso ele tivesse alguém de marketing e do setor de investimento financeiro ao seu lado.

    Na parte contábil e fiscal, está tudo saindo melhor do que a encomenda. A questão é multiplicar os pães e os peixes.

    []’s,
    Hélio

  4. Desculpem pela fulga do tema, mas essa não da pra deixar passar.
    To escutando o programa do Pedro Ernesto agora e to me matando de rir. O assunto é a liminar da justiça proibindo jogos do gauchão antes das 18:00 e entre 18:00 e 19:30 somente se abaixo de 35C°.
    Incrível a choradeira da RBS sobre o tema, contrariando inclusive conclusões de médicos sobre os riscos dos atletas expostos a temperaturas como no jogo Grêmio x São Luis.
    O W.C., pífio comentarista, tomou um pau de um representante do sindicato dos atletas. Mesmo assim, segue a choradeira com argumentos vazios.

    Que grande notícia para a sociedade e para o futebol, o poder da TV confrontado!

    Pelo que parece, os demais sindicatos dos outros estados também pretendem entrar com a mesma ação, coibindo esses horários absurdos que nos são impostos!
    Não há argumentos plausíveis que sustentem um horário de 17:00, em plena quarta-feira e com 40C° para um jogo de futebol. É ruim para os atletas que não conseguem render tudo que podem, ruim para os torcedores que não podem ir ao jogo pelo horário proibitivo, ruim para os clubes que deixam de ganhar mais dinheiro com a bilheteria e ruim até para quem assiste o jogo em casa, pois esse deixa de ser um espetáculo e se torna uma tortura.
    Fico imaginando a quem interessaria um horário as 17:00???
    Quem está em casa nessa hora para assistir no PPV? Talvez para vender o jogo para a Europa ou Ásia, lugares onde certamente há mais torcedores do Grêmio do que no próprio Rio Grande do Sul.
    Dizem que foi um teste, mas para que afinal???

    O Rafa Marques perdeu 8% de massa muscular, o Hugo passou mal, até o Batista beijou a lona!
    E vem o senhor W.C. defender esse absurdo?

    Ta mais que na hora dos clubes se unirem e estabelecerem padrões mínimos para a marcação de horários dos jogos. Os clubes não imaginam o poder que tem na mão, basta uma organização maior.
    Milhares de torcedores não podem ficar a mercer da televisão para que possam ou não exercer seu direito de associado e comparecer aos jogos.

    Hoje em dia, os sócios pagam ao Grêmio quase a mesma quantia que a TV e é dever da direção proteger os direitos dos sócios!

    Essa história toda merece um post do Hélio, sempre educativo nessas questões de mídia…

  5. concordo com tudo que o rafael falou, só acrescentaria algo: a atitude lamentável do seu noveleto, que além de chorar ficou apelando pro risível argumento de que nossa imagem lá fora estaria manchada, insinuando uma certa bichisse em ser contra o jogo 17 hs…

  6. João Luiz
    Exato!
    Me esqueci disso, o grande argumento do W.C. era que o centro do país passaria a chamar os gauchos de medrosos do calor.
    Lamentável esse Noveleto, que só sabe defender as causas rubras, vir dizer que a imagem do Rio Grande do Sul ficará manchada, sendo que estamos servindo de exemplo para diversos outros estados.
    A única imagem que fica manchada nesse episódio é a da FGF e da RBS junto à Globo, entidades que contrariam a lógica do futebol como espetáculo e jogam contra os maiores interessados, os torcedores e os atletas!

  7. Achei sensacionais esses dois textos:

    Sábado, Fevereiro 06, 2010
    Dicas do Pires
    Aos Srs. KROEFF E ONOFRE.

    Silas é ótimo treinador de campo. Até pela juventude, parece provado que precisa de um estrategista a orientá-lo/compartilhar. Como, aliás, normalmente, necessitam todos os treinadores mesmo os mais experientes. Voz tarimbada em superar obstáculos com vistas aos objetivos maiores. Então, Srs. Kroeff e Onofre, entrem em campo. Sem timidez nem acanhamento.

    A bola é de vocês. Não nos decepcionem.

    Postado por Beto Pires às 5:26 PM 1 comentários Links para esta postagem
    Marcadores: dicas do Pires, Kroeef, Meira, Onofre, silas

    Dicas do Pires
    Silas: PÁRA DE FALAR NO AVAÍ.

    O Grêmio é infinitamente maior do que o Avaí.

    Com todo o respeito.

    Embora a tua competência – aliada certamente a de outros que ninguém faz nada sozinho – tenha feito do Avaí um time de melhores resultados do que o Grëmio. Duas posições e dois pontos a mais com várias vitórias fora de casa no brasileiro de 2009.

    Então, Silas, foste contratado por causa do teu magnífico trabalho no Avaí. O teu time jogava com a aliança de técnica e aplicação que são o ideal gremista. Isso é pura verdade. Essa é a lógica. Mas a emoção da torcida está acima da lógica. Ela é a própria lógica superior.

    Então, com todo respeito ao Avaí – grande e tradicional Clube Catarinense – o Grêmio é infinitamente maior do que o valoroso Dono da Ressacada. E nenhum gremista, com todos e milhares de insistentes respeitos, gosta de ser comparado a quem não for maior.

    Silas – com mil e reiterados respeitos ao alviazul Avaí da querida Santa Catarina, da nossa Florianópolis – PÁRA DE USAR O AVAÍ COMO EXEMPLO. Articula com um terceiro o uso do exemplo que é realista e válido. Não pra uso teu.

    Silas, tu estás no Grêmio. Nós do Grêmio acreditamos na tua capacidade. Então, pensa no Grêmio, só no Grêmio. Sem “cumplicidade” da imprensa que eles cavam a tua sepultura.

    Kroeff e Onofre: nossos líderes e representantes. Vocês têm o dever de convencer o Silas disso. Aliás, assumam todos os deveres dirigentes de dirigente. O dirigente tem de orientar o treinador em tudo que não for o pequeno detalhe.

    Especialmente na cultura e nos valores do Clube. Ele acha que sabe, está no rumo, mas só ouviu dizer.

    Aqui não é lá. Mesmo com recursos infinitamente maiores, as dificuldades e os obstáculos são proporcionalmente superlativos. O veneno é enorme e consegue contagiar. Sem prejuízo da maior exigência natural decorrente da grandeza do Imortal Tricolor.

    Motivo imediato da postagem
    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Esportes&newsID=a2801141.xml

    Nenhuma contestação à lógica.

  8. Até concordo com o Noveletto de que pode haver desemprego na Segunda Divisão. Contudo, pergunto: devem ser considerados profissionais clubes sem torcida de cidades pouco populosas, sem a menor possibilidade de um bom aporte financeiro por parte da iniciativa privada, sem chuveiro quente no inverno e sem refletores?!

    Já falei mil vezes: times de futsal e de handebol em ginásios mobilizam a comunidade pra valer e o investimento é centenas de vezes mais baixo para montar uma equipe de ponta.

    O Brasil possui cerca de 550 clubes ditos profissionais. No frigir dos ovos, não precisaria ter mais do que 100. Depurando mais um pouco, diria 80.

    []’s,
    Hélio

  9. Concordo com tudo o que foi dito, e, aliás, estou muito satisfeito com o post do blogueiro, realmente muito bem elaborado e muito bem concluído. Sobre a réplica do Olímpico, realmente me decepcionei. Primeiro, que eu achava que fosse constituído de algum tipo de resina, , algo melhor do que o plástico, que ao meu ver tem ar de “produto ching ling vagabundo”. Pois bem, eu comprei a miniatura pelo site da gremiomania, dia 5, sem poder “pegar” no produto, pois moro no Rio. Como se não bastasse o material, ainda por cima os erros “crassos” de interpretação da construção do estádio, que, segundo o autor, aparece na miniatura como uma área invertida…lamentável. GOstaria que o autor esclarecesse melhor um pouco isso, e tbm sobre o material da réplica. Quanto aos jogos terem seus horários trocados, considero essa a primeira vitória de clubes sobre o poder da televisão. E comemoro muito, pq agora poderei assistir estes jogos.

  10. O problema gerado pelo calendário futebolístico brasileiro, desorganizado, sobreposto a campeonatos internacionais, a jogos da Seleção, além de inúmeros títulos em disputa quase ao mesmo tempo, eu tentei discutir em Post do ano passado. Continua me parecendo que aos clubes nada disso interessa, pouco se importam com as suas torcidas ou seus atletas (ao menos assim semelha) e, hipótese, se dobram às decisões de gabinete das federações ou da CBF e suas alianças político-financeiras.

    Como todo sistema autoritário, a tese dessas entidades é a de que as pessoas, torcida e atletas, acabam se acostumando. E aos poucos vão impondo os seus padrões interesseiros e mercantilistas. 17 horas no horário de verão, 22 horas no inverno e logo mais, ainda em março, veremos jogos às 15 horas, 16 horas, pouco importando a condição meteorológica.

    Escrevia à época que se o Grêmio tivesse interesse na inversão dessa calamidade chamada calendário futebolístico brasileiro, certamente teria apoio da torcida. Hoje, ao menos constato isso. Mas o Clube, esse continua aceitando tudo.

    Não quero me enganar, mas o Internacional teve algum jogo às 17 horas nesse período que recém passou ou ainda agora?

    E com a superposição com a Copa do Brasil, o problema aumentará. Nosso primeiro jogo, 19 horas de uma quarta-feira. Por que não alternar com o Gaúcho, em domingos? Um calendário bem feito resolveria esse possível obstáculo. Mesmo que em algum momento se tivesse de se aceitar conciliações de horário. Se bem lembro, nossa primeira Copa do Brasil, 1989, foi vencida em um domingo à tarde, estádio lotado. Por que agora tem de se jogar uma final às 22 horas?

    Cala-te, boca; paralisa-te, mão.

  11. Estou com pouco tempo, neste momento, para colocar alguns comentários, aqui de Venâncio Aires.
    1° O Azul é e deve ser o celeste.Devemos nos posicionarmos junto ao Conselho, que isto é prioritário. Azul celeste.
    2°- Quando é que nós gremistas, Direção, Conselho, nos posicionaremos, quanto a questão da escolha de
    Presidente da Federação Gaúcha de Futebol. Vejam as
    aberrações do ex-presidente, conselheiro do SCI, dei
    xando de lado as funções de Presidente e se candidatando a Presidência do T.A.? Ninguém da Direção
    se posicionou! ninguém falou nada. Agora, NOVELETTO
    umaq piada, conselheiro do SCI, brincando de federação
    de futebol, uma piada, não tem fundamento.Nas reuniões
    deles, me contaram, dá risada de algumas situações do nosso GREMIO. O Conselho Del.Tricolor, deve tomar uma
    posição. Parar com isto. Chega de sermos pisados.
    Até mais.

  12. O jogo Araguaia x Grêmio foi confirmado para as 23:50!!!
    Não sabia que a Copa do Brasil 2010 seria jogada no Japão…

    Que barbaridade, o Grêmio parece que não tem força política alguma.

  13. A FGF é irrelevante. E nunca conheci um só presidente que tenha sido conselheiro ou tão-somente simpatizante do Grêmio. Não lembro de ninguém antes de Rubens Hoffmeister.

    O problema é que alguém do Grêmio assinou o contrato com a RBS aceitando tudo o que ela impôs. E os clubes não discutem: apenas acatam.

    Nesse ponto, pra que serve também o Clube dos 13?!

    []’s,
    Hélio

  14. Hélio! Parece que o Aneron Correia de Oliveira que foi presidente da FGF, foi também do Gremio. Procurei no site oficial para ter certeza, mas não encontrei nenhuma referência sobre as direções passadas. Se eu estiver errado me corrijam, por favor!

  15. No site da FGF diz que o primeiro presidente da Federação (que antes de Gaúcha foi Riograndense) foi Aurélio Py, do Grêmio. Fala também no Aneron Correia de Oliveira que é o recordista na presidência: 20 anos. Só não diz se ele era gremista. Acho que era.

  16. Bom post, mas sinceramente, não entendi a surpresa.
    Porque a maquete estaria certa, se nada é feito assim, tudo é nas coxas.
    A replica mal feita não foi revisada.
    Nada de anormal, mas posaram com ela, o Pacheco e o Fabiano como se tudo fosse maravilhoso.
    Mas isso não tem importancia, pois vão explodir o olimpico mesmo e ninguem está nem ai.

  17. Voltou pra 19:30, retiro o que disse.

    E agora o gauchão voltou pras 16:00, to ficando loco mesmo!
    Antes a TV não transmitia jogos antes das 18:00 nos sábados, agora o jogo vai pras 16:00, é uma bagunaça mesmo!
    Por essas e outras que o gauchão não vale nada…

  18. o que esta no site do gremio mania e totalmente diferente e bem mais bonito que esse vai la no site do gremio mania e da uma comparadinha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.