De Colaborador – GRÊMIO 1 x 0 Ponte Preta

Vitória magra e atuação meia-boca. Time me pareceu pregado. Muitos erros de passe por falta de movimentação. Faltaram jogadas de aproximação e triangulação mais verticais como em outras partidas. Ponte fechou o caminho das laterais e aí nos complicou pois é preciso jogador que drible, vcialis 40mg parta pra cima.

Com isso, recipe Pará voltou ao seu normal. Alex Telles ainda conseguiu fazer boas jogadas ofensivas mas me parece precipitado na hora de cruzar e batendo mal na bola, tem de treinar mais, está desperdiçando muitos cruzamentos ainda que tenha mostrado certa habilidade e sido um dos únicos a tentar jogadas pessoais.

O outra tentar sempre é o Barcos mas desta vez sem efetividade foi anulado pelo Diego Sacoman. Kléber, muita movimentação e luta, foi ligado e aproveitou bem sua única oportunidade. Segue bem.

Dos três zagueiros, hoje todos foram bem, mas fomos pouco atacados. Rhodolfo excelente mais uma vez. Dos três volantes, gostei mais do Souza na primeira função, foi sóbrio, atento e tranquilo na saída bola. Ramiro foi mal no primeiro tempo e melhorou um pouco no segundo, partida apenas razoável. Riveros muito discreto novamente.

Não gostei do ZR10, fragilizou a marcação do meio e tocou de lado, mas vale a entrada pra pegar ritmo de jogo, assim como Vargas que ao contrário, entrou bem, verticalizando o jogo e impondo sua velocidade mesmo sem ritmo.

De tudo, valeu mesmo é pelo 3 pontos e agora é ir pra um jogo difícil contra o bom time do Goiás no sempre complicado campo de dimensões diferentes do Serra Dourada. Espero que o time descanse bem e tenha guardado futebol pra terça-feira pois se ganharmos esse jogo, podemos engatar 7 vitórias consecutivas fechando o turno em casa contra a Lusa, noutro jogo traiçoeiro como esse da Ponte.

Time tem de continuar muito aplicado e buscar um algo mais nessa reta decisiva de turno, é hora do Renato dar uma motivada no pessoal pra darem um gás a mais nessas partidas, pois pode ser um bom momento pra criar gordura e entrar com muita moral no segundo turno.

Hoje estivemos muito travados, não tão aplicados na marcação e com pouca movimentação, apenas jogamos bem postados mas dando muito volume pra Ponte, o que não pode ocorrer contra outros times, pois pode ser decisivo.

Relaxamos um pouco nesta partida, é hora do time voltar a jogar no limite, fungando nos cangotes dos adversários e com mais movimentação ofensiva…

Sigamos na luta.

Felipe Neri

Participe da discussão

27 comentários

  1. não vi o jogo, mas entendo as dificuldades da vitória.
    Já eram esperadas, afinal time fechado sempre complica e agora o Grêmio virou o inimigo a ser batido.
    Então o 1 x 0 é goleada, o que importa é mais uma vitória!
    Já temos campanha igual a 2012, 4 pontos abaixo da campanha de 2008 (nossa melhor), 15 pontos acima de 2010 (o outro ano do Renato).
    É um momento mágico do Grêmio, pena que o Rhodolfo foi suspenso, teremos um jogo fundamental contra o Goiás.

  2. Eu sempre gostei do futebol bem jogado, bola no chão, tudo aquilo que o torcedor que entende um pouquinho de futebol gosta, mas tenho que admitir que o futebol de hoje é muito profissional, corre muito dinheiro, e que menos importa é o espetáculo, o que importa mesmo é a bola na rede. Sendo assim, mesmo que a sorte tenha sido o nosso melhor zagueiro, nosso melhor meio de campo e nosso melhor ataque, que venham as vitórias de qualquer maneira. E dane-se os adversários que tem nos ajudado. Só acho que não vai ser sempre assim. Se a sorte trocar de lado em três partidas, aí todo mundo vai chamar o Renato de retranqueiro, incompetente, etc…. O Renato armou um esquema pega ratão. Dificilmente ele vai perder com este esquema, e se o adversário errar, o Grêmio mata o jogo. Por enquanto é isto que está acontecendo. Se não errar, empata, o que não é tão ruim assim.

  3. Ja dizia o melhor jogador de basquete de todos os tempos.

    “Quanto mais eu treino mais sorte eu tenho”. Ass. Michael Jordan

    Grêmio ganhou ontem pelo que vem ocorrendo nas últimas semanas, que é a união do grupo, vontade de vencer, treinamento.

    Um campeonato se ganha assim. Não se joga perfeitamente bem todas partidas e dai a sorte pode ajudar.

    Eu vejo a vitória de ontem como um indicio de time que quer e pode ser campeão.

    Para que o zagueiro entrega-se a bola TINHA QUE TER ALGUÉM LIGADO NO OBJETIVO PARA PEGAR A BOLA E FAZER O GOL.

    Isso que está diferente no Grêmio, estamos focados, estamos querendo, os treinos funcionam.

    Ontem foi goleada, como Renato falou.

  4. O melhor das colunas do Felipe Neri é que ele analisa o time do Grêmio como se só ele estivesse em campo. Tchê, pra fazer uma análise melhor da partida, faz como se tivesse que comentar a Ponte também.

  5. Por mais que o Cléber tenha melhorado e por mais que a imprensa eleja ele o melhor em campo jogo após jogo, Vargas tem que ser titular. É muito mais jogador e é um velocista, coisa que completaria a este esquema. No mais, 3 pontinhos preciosos e esperança de um final de ano com faixa no peito!

  6. Kayser

    Eu tbém considero o Vargas mais jogador, mas o Kléber conquistou a posição dentro de campo, jogando bola, então me explica uma coisa: como um treinador faz pra tirar um atacante que vem jogando bem, em um time que vem de 5 vitorias seguidas no campeonato, para colocar outro que, quando era titular, não vinha lá jogando grande coisa, sem perder o comando? Seria completamente injusto com o gladiador tirá-lo agora, se o Renato fizer isso vai arrumar sarna pra se coçar.

    E repito, considero o Vargas mais jogador mas, no momento, vai ter que esperar sua chance e reconquistar a vaga na bola.

    Hoje o Kléber é o titular.

  7. Pois é, Cuia.
    Concordo contigo.
    Embora não ache que o Cléber esteja jogando tanto assim para justificar uma crise no vestiário com sua saída, isto aconteceria. Ontem, por exemplo, gol foi o único chute que ele deu a gol ontem. Mas fez o gol e resolveu a partida e vai continuar titular.
    Mas acho que o Renato vai ter que ir colocando o Vargas aos poucos e o chileno vai ganhar naturalmente a posição (até do Barcos, se ele bobear). O time vai crescer com ele.

  8. Ou dava pra botar o Vargas pra jogar de meia atacante, no lugar de um dos volantes, assim mantendo o Kleber e o Barcos mais na frente.

  9. Evandro Krebs foi um dos fundadores do Movimento Grêmio Vencedor.
    Levou muita gente para o MGV.
    Movimento que fez uma parceria com Danrlei para a eleição que renovará o CD neste mês.
    Danrlei mandou retirar o nome de Evandro da lista.
    Seus companheiros silenciaram, como quem aceita.
    Algumas vezes sobra um ingresso aqui e ali.
    Evandro, engenheiro, segue tocando sua vida.
    Hoje, faz a vistoria da Arena, atendendo um pedido de Koff.
    Neste domingo saiu oficialmente do MGV.
    Vamos saber quantos dos seus amigos o seguirão.
    Lembrando que Omar Selaimen deixou o MGV vai algum tempo.

  10. Eu também acho que Vargas é titular, mas também se coloca-lo nos 30 minutos finais, pegando a zaga adversária cansada, pode ser uma arma mortal, principalmente se o time estiver vencendo de 1 x 0 e o adversário aberto, tentando empatar. Já vimos isto na outra passagem do Renato, com o Clementino. E olha que era o Clementino e não o Vargas.

  11. Eu quero ver quem tem culhão para sair junto como Evandro Krebs. Acho que o Danrlei foi um grande fdp com ele, e seus “amigos” não tiveram coragem de peita-lo. Se o MGV e mais um ou dois grupos tivessem endurecido, eu queria ver o Danrlei montar uma chapa sozinho. Ia fazer o que outros grupos fizeram, colocando 28 candidatos de uma só cidade, 10 ou mais de outra e teve um grupo que colocou 03 candidatos em uma cidade que tem somente os tres como eleitores.

  12. Caro, com certeza se eu comentasse sobre o adversário ficaria uma análise mais completa, concordo contigo, só que:

    1) Não tenho coluna aqui no blog, postei nas opiniões e o Anderson tem a liberdade de publicar ou não, sequer tenho cuidado com os erros português pois é uma análise totalmente despretensiosa.

    2) Minhas análises são totalmente PARCIAIS, de gremista pra gremistas. Não sou comentarista profissional, não recebo pra isso. Nem tenho pretensões no meio do futebol. Nem como abnegado,

    Então realmente há que se dar esse descontos pois, no espírito do blog, é mais uma conversa entre torcedores gremistas e meu olhar vai ser sempre mais voltado pros erros e acertos do nosso time.

    Em outros blogs gremistas, observo esse mesmo padrão. E até os comentaristas dito profissionais, puxam a brasa mais pro lado dos times daqui, sem analisar tanto o adversário.

    Creio que o contraponto de olhar os méritos ou deméritos dos adversário realmente torne a análise mais completa, mas aí deixo pra os outros complementarem esses hiatos e agregar ao debate virtual… afinal aqui tb não é algo “profissional”, mas sim informal, não?

  13. Felipe,

    O que digo é que tu analisa o jogo como se o Grêmio jogasse contra um time de pinogol. Se tu observar o que o outro time faz (não falo nem comentar, mas observar), poderia analisar melhor o que o Grêmio está fazendo em campo. Tudo bem que é uma análise despretensiosa, mas assim eu também posso falar “o ideal é um cara que drible todo o time adversário”, “precisamos de um jogador que chute do meio campo e meta a bola na gaveta”. Se não colocar o outro time( que também é profissional de série A) na equação, vai parecer a minha mãe comentando: “Por que o de amarelo não chuta?”

    Eu não moro no RS, então vejo muitas partidas de times de outros estados, e digo que perto do que se tem fora, o Pará é muito bom. Abraço.

  14. Cruzeiro montou um time de respeito com grandes investimentos.

    Não satisfeitos com Dagoberto, Luan, Vinicius Araújo, Borges, foram lá e trouxeram o William, ex-Timão, ótimo jogador de velocidade.

    Liberaram Diego Souza, trouxeram Júlio Batista. Contam com vários bons zagueiros, entre eles Dedé e bons volantes. Há jovens promissores como o centroavante supracitado, Lucas Silva e Maike e até Lucca, revelação do Criciúma. Martinuccio no banco, entre outros.

    Se disparar, vai ser difícil alguém buscar, pois ainda estão se entrosando e já são líderes. Tem muita farinha no saco. Pintou o favorito.

    Caro, Hugo, então aqui e em outros blogs está cheio de comentarista de pinogol, fazer o quê.

    Sobre o Pará, cada um com suas preferências. Pra mim é apenas um mediano esforçado, um bom reserva, suas duas atuações contra Flamengo e Santos foram boas, mas foram exceções, até ele prove o contrário. Na última partida já foi o mesmo Pará de sempre. Quero mais é que o Pará me desminta, mas não sou fã do seu futebol.

    Se observares no post, tua critica não é de todo verdade, pois comentei que a Ponte fechou as nossas laterais e marcou o Barcos com Diego Sacoman, que é quem faz o pivô do nosso time e arma jogadas, pra o bom entendedor meia palavra basta.

    Isso simplesmente é o resumo tático da partida! O Jorginho simplesmente neutralizou nossas jogadas marcando esses três setores e não tivemos movimentação nem opções pra criar jogadas trabalhadas a não ser pelo Telles pois de resto o time foi burocrático e me pareceu cansado, o que se explica em parte pela decisão de quarta, isso está implícito na análise.

    E todos os times vão começar a fazer isso, assim, se não houver muita movimentação e jogadas pessoais, drible, verticalidade, além de variações táticas do Renato, vamos começar a ter problemas logo logo, por isso minha crítica vai pro Pará pois diferentemente de Alex Telles, ele não parte pra cima, depende totalmente de tabelamentos e
    aí a falta de qualidade técnica começa comprometer pois as alas são as principais fontes articuladoras de jogadas no 3x5x2.

    Mas minhas críticas tb foram aos volantes, mais precisamente Ramiro e Riveros, ambos pouco contributivos e sem presença ofensiva, o que nos faz sentir falta do meia de ligação.

    O problema é que vc tira um volante e o time volta a ficar frouxo no meio. Vc deixa três volantes e não temos marcação. Isso evidencia carência de plantel e por aí se explica o sucesso dos 3 zagueiros e 3 volantes… enquanto os adversários eram pegos de surpresa.

    Agora, esse elemento surpresa está acabando e logo logo, parafraseando a tua mãe um time de três cores azul, preto e branco contra qualquer time de outras cores pode recair numa burocracia a lá pofexô com sistema defensivo de rothiano e aí

    Renato vai precisar ser mais arrojado (tem sido conservador, até acertadamente muitas vezes) e buscar variações com jogadores que tem já que a direção não reforçou o plantel (o que considero um ERRO) pois se ficar engessado ao esquema e certos jogadores (como acontecia com o rígido Celso Roth), pode acabar repetindo o velho e surrado “cavalo paraguaio” do futebolês.

  15. Espero que o discurso do Renato e dos jogadores mude o CURSO até o jogo contra o Goiás, Renato já começou a se auto-elogiar DEMAIS e jogadores como Kléber já estão prevendo que a derrota uma hora vai vir, tipo de declaração que me lembra o Luxa, já antecipando e justificando fracassos.

    Renato não resvalar em seu ego é difícil… e perigoso pro time, agora tb não precisam recair em discurso perdedor e enfatizando cansaço pois isso gera um relaxamento mesmo que inconsciente que sempre nos aproxima mais da derrota.

    Tem de focar o discurso é em superação, em jogar pra vencer, a mobilização precisa vir já de CIMA, da direção, o resultado se explica depois do jogo, não antes.

    Ano passado, Fluminense foi campeão sendo um time APLICADO, não brilhante, enquanto isso o Galo encantava jogando futebol ofensivo.

    Deixem o Cruzeiro encantando e vamos seguir operários fazendo copa do mundo contra todos, essa precisa ser a mentalidade pois é um campeonato de regularidade, não de excelência.

  16. Ano passado vi o Fluminense ganhar o campeonato, sem nenhum jogo bonito, sendo beneficiado de maneira bizarra pela arbitragem e a mídia gauchesca cantar em prosa e verso as qualidades do definidor Fred e do goleiro Diego Cavallieri, que naquela época realmente estava pegando tudo. Resumindo meu comentário, digo que fizemos um mal jogo, contra a Ponte Preta, um adversário fraco mas que acabou por sucumbir ao nosso volume de marcação, abrindo as pernas na hora errada e nos dando a vitória. Simples assim, jogamos à se ficar, não permitimos chances aos adversários e em uma escapada marcamos o tento que nos dá os 3 pontos. Vitória de 1 X 0, ou 5 X 3 vale o mesmo neste momento, o importante é fixar no objetivo ao final do certame. Gosto do discurso do Presidente Koff, que fala em título e não em vaga como tínhamos nos acostumado a ouvir.

  17. Era esperado as dificuldades contra a Ponte Preta, pois o time veio de um jogo desgastante contra o Santos, onde teve que reverter um resultado, além de a Ponte vir fechadinha. Mas o importante é a vitória e ela veio, Agora é encarar o Goias, sera mais fácil conseguir uma vitória pois eles vem para cima e irão se abrir, e nos contra ataques matamos eles. Estamos no caminho certo, e afirmo que este ano vamos colocar uma faixa no peito de campeão.

  18. Bimbi!

    Longe de fazer juízo precipitado sobre o veto de Danrlei ao Evandro Krebs, acho estranho e preocupante o fato de que até o momento, nenhuma das partes veio a público esclarecer o porque da desavença.
    Os gremistas que não acompanham a política interna do clube e se deparam, de repente, com a situação, ficam sem entender as razões do fato e ficam sujeitos a boataria que inevitavelmente acontece quando os verdadeiros motivos não são devidamente esclarecidos.
    Sem este conhecimento, fica difícil avaliar a atitude, não só de Danrlei, como a dos demais componentes do grupo.
    Algo de muito mais grave deve ter acontecido do que uma simples desavença pessoal entre as partes, uma vez que o veto a Krebs foi endossado pelos demais componentes da chapa.
    Este esclarecimento se faz necessário para o conhecimento de todos os gremistas e, principalmente, do sócio apto a votar, uma vez que as eleições se aproximam e a escolha de nossos representantes passa, inevitavelmente, pela transparência com que as informações sobre os mesmos são trazidas a público.
    Nós que acreditamos e bradamos aos quatros cantos por um Grêmio unido e coeso, vemos com uma certa preocupação este “racha” que se soma a outros tantos nos últimos tempos e cujos reflexos são extremamente danosos ao clube.
    Infelizmente as vaidades – de ambos os lados – teimam em se sobrepor aos interesses maiores da instituição.

  19. Atenção pessoal.
    O Felipe Neri foi transformado em colunista por dois motivos: gosto e acho pertinentes os comentários dele e ele é o único aqui que faz uma análise após todos os jogos. Se alguém mais quiser ter sua análise publicada o espaço está aberto. Basta enviar um e-mail para o blog. No mais agradeço ao Felipe Neri.
    Tocar um blog que todos os dias tem um tópico novo não é fácil…
    Abraço a todos os colaboradores e comentaristas do blog. Aqui o espaço é de todos e sem vocês esse espaço já teria morrido.

  20. Duca Maradona é um sujeito coerente.
    No jogo de sábado tive a honra de receber um abraço desse grande gremista.

  21. Artur Ferreira,
    Muito obrigado pela tua referência !!!! Fui eu quem adorei privar da tua sempre elogiável indignação lá na Arena, um abraço meu camarada pois o Grêmio é um só e é por ele que nos esforçamos !!!!!
    E tem mais jogar bonito é para os fracos !!!!!!!!!
    Quem gosta de futebol bonito são os da beraestuário, gremista gosta de ganhar !!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.