Em um lindo – e raro –  domingo de futebol com jogo na Arena, illness foram poucas as partidas na Arena nesse dia e horário no campeonato brasileiro, remedy o Grêmio venceu por 2 a 1 contra o Corinthians.

FOTO1
foto por: Marcelo Oliveira

 

Um primeiro tempo difícil na Arena, hospital o Grêmio não conseguiu apresentar sua proposta de jogo durante os quarenta e cinco minutos iniciais. Barcos, inclusive, teve uma boa chance e não conseguiu concluir para o gol.

Foi no segundo tempo em que tudo aconteceu. Em vinte segundos Barcos colocou a bola no fundo da rede do goleiro Cássio e logo após repetiu o feito deixando em menos de cinco minutos uma vantagem de dois a zero para o Tricolor. Foram os dois melhores lances de Barcos, Giuliano e Dudu.

O Grêmio entrou no segundo tempo veloz  e com vontade. O Corinthians provavelmente estava esperando um mais do mesmo e foi surpreendido.  Ótimo para o tricolor esse tipo de atitude.

O Corinthians depois dos dois gols se atirou para o ataque e o Grêmio teve muito trabalho para parar os paulistanos. Marcelo Grohe fez defesas importantes. Werley travou um embate interessante contra o atacante Paolo Guerrero, salvo algumas vezes pelas brilhantes defesa do goleiro tricolor e outras foi mais feliz que o corinthiano. Em uma das vitórias pessoais, Guerrero conseguiu diminuir a vantagem do imortal.

Arrisco dizer que quando o adversário não possui muitas jogadas aéreas, Werley compromete muito menos que o normal.

Uma das mudanças do Grêmio nesse jogo foi a entrada de Matías Rodriguez na lateral direita no lugar do Pará, o que deixou a equipe mais ofensiva, mas com mais problemas de marcação.

Observando o jogo percebi que o Corinthians foi para o abafa para tentar empatar e nisso suas marcações foram adiantadas. Nessa condição o Grêmio sofreu, e quando tinha a posse de sua bola buscava o ataque de forma rápida e assim perdia ela de forma rápida em seus ataques. Nesse momento o Corinthians está inflamado e o Grêmio deveria ter administrado a sua posse de bola no meu ponto de vista para esfriar o adversário.

Sem conseguir administrar o comando da bola e recebendo muitos ataques do adversário, o técnico Felipão começou a mexer em suas peças, sacou Giuliano e em seu lugar entrou Alan Ruiz. Ainda sem dominar o meio-campo entraram os volantes Mateus Biteco (no lugar do Luan) e depois Walace (no lugar do Barcos).

Ao final do jogo em uma confusão na área do imortal, Guerrero briga com Alan Ruiz. O corinthiano leva cartão vermelho e o Grêmio consegue os 3 pontos em casa.

FOTO2
Foto por: Bruno Alencastro

Grêmio jogou muito bem e Barcos recuperou-se do erro no primeiro tempo. Além disso a equipe mostrou um belo estilo competitivo e isso é muito necessário para quem deseja ir bem em qualquer competição. Temos que destacar a partida de Marcelo Grohe que salvou a equipe em mais de duas oportunidades. Talvez esteja na hora de pensar melhor seu setor defensivo.

Vencer a equipe paulistana e ainda mais na forma que foi é muito bom para a equipe e para a moral da mesma.

 

Quinta-feira será um grande desafio contra o Santos pela Copa do Brasil e não teremos Felipe Bastos que já jogou pelo Vasco na competição.  Será mais um dos grandes desafios que o Grêmio tem pela frente.

 

@faneinbox

Participe da discussão

30 comentários

  1. Aquele Giuliano parece que trava o time, que pareceu melhorar com três volantes. Não preciso falar do Werley, porque já ficou até monótono e batido.
    Qualquer que seja o esquema, o time precisa aprender a concluir a gol. A quantidade de jogadores que não conseguem sequer fazer uma finalização de média distância assusta. Na Copa do Brasil vamos precisar de tantos gols quanto forem possíveis. E teremos que jogar bola fora de casa.
    Apesar da vontade, não acho Fellipe Bastos um jogador realmente bom com a bola no pé. Opção pra posição dele é o que não falta, não creio que vai nos fazer tanta diferença a sua ausência.

  2. Felipe Bastos é importante para o Grêmio. Só não vê que quem não quer, embora, não seja um jogador insubstituível. O time sentirá falta de sua forte marcação e saída de bola, pois entre os volantes que vem jogando, ele é o que melhor marca e sabe sair jogando.

    Manteve sempre o bom nível de atuação.

    Pra quem gosta de mexer no bilau dos outros, ele é mais homem que muitos que estão jogando ali.

    Felipão está preocupado porque com esse time não vamos chegar a lugar nenhum, o projeto é mesmo para o ano que vem.

    Como dizia o Chitolina, o Grêmio venderá caro as derrotas.

    1. Ora, francamente. Se Fellipe Bastos é a nossa referência, o time realmente está no fundo do poço. Se não conseguir jogar sem ele, não merecerá ganhar nada.

      1. Uma coisa é ser referência, outra coisa é ser importante. Rodholfo é importante para o Grêmio.

        Um grande time não se faz com apenas uma referência.

      2. E a discussão é que o Grêmio perde qualidade sem Felipe Bastos, jogador que deu mais pegada ao meio de campo.

  3. Não tá fácil de ver o Matias Rodriguez jogar, porém, se o Pará teve 150 jogos no Grêmio e sequência mais que suficiente pra não mostrar NADA, então o Matias merece no mínimo jogar até o final do ano. Pode ser que se adapte e que o Felipão consiga cobrir suas subidas. Só não podemos achar que o Pará merece voltar, até pq esse ciclo já deu o que tinha que dar!
    O brabo é ver que ninguém da base surge, não é possível que não tenha ninguém melhor que Pará e Matias ali encostado, quanta incompetência pra formar/contratar um lateral!!!

    A opção do Ramiro na direita até me agrada, pois pelo menos libera espaço no meio pro Walace ou pro Biteco, mas a mediocridade na lateral vai permanecer, com um volante improvisado que não consegue sair jogando.

    Mas enfim, o time tem melhoras evidentes nos últimos jogos, o meio campo principalmente. Uma pena que o Felipe Bastos não jogue na CB, não temos reposição pra essa posição.
    Giuliano vem muito mal, pra mim o Alan Ruiz deveria ser o titular.
    E o Luan, por mais que oscile, é a referência técnica do time, a torcida precisa ter mais paciência com ele! Não vaiam o Pará e o Werley, mas vaiam o Luan, não é a toa que estamos nessa m!

  4. Como é bom ganhar, mesmo no sufoco. O jogo valeu pelo resultado e pela entrega. Me pareceu que o Grêmio cansou na metade do segundo tempo e alguns jogadores mostraram não estar bem fisicamente, o Luan principalmente. Felipão faz o que pode com o material humano que tem nas mãos. É duro jogar sem laterais de ofício e ter que constantemente improvisar na posição, embora o Zé venha dando conta do recado. Em duas semanas de Felipão tivemos bons momentos de futebol da equipe ainda que as carências em determinadas posições continuem visíveis. E tudo gira ao redor da má formação do grupo pela falta de conhecimento dos dirigentes do Departamento de Futebol. O Grêmio – entenda-se a orientação do Felipão – está mudando para melhor o futebol da equipe. Logicamente que esta evolução não acontecerá de uma hora para outra, uma vez que o elenco pouco mudou e a falta de qualidade em algumas posições permanece a mesma.
    Jogamos com Inter, Cruzeiro e Corinthians, três das melhores equipes do país na atualidade, sendo que duas partidas foram fora de casa. A que jogamos aqui, na Arena, vencemos. Acredito que com mais três ou quatro partidas, Felipão vai definir o grupo de jogadores com que vai trabalhar. Também teremos uma ideia mais clara da equipe titular. Rodolpho é o novo capitão e por aí começamos a mudança. Deu para notar que o Corinthians é mais equipe que o Grêmio. Também o Cruzeiro, o São Paulo e até o Inter estão um degrau acima. Portanto, não esperemos uma evolução repentina nem soluções milagrosas. Vamos ter que suar e muito a camisa para almejar alguma coisa ainda neste ano.
    Na quinta, contra o Santos, que é menos equipe que o Corinthians, temos que ir com tudo para cima deles.
    Aos poucos, a equipe vai entrosando e rendendo mais, o que enche de esperança o torcedor.

  5. E a base segue perfeitamente dentro do Planejamento do clube, o qual diz que vencer não é o mais importante.
    Eliminados da Taça BH…

  6. Muito boa vitória, ainda mais contra um time que está na ponta da tabela.

    Estou feliz pelo simples fato do Felipão estar mexendo nas peças. SALVE o Felipão. Se vai melhorar só tempo nos dirá, mas já um alento.

  7. Não entendo! O Felipe encontrou a melhor formação para o Grêmio: 3 volantes, Luan, Dudu e Barcos. Zé Roberto na esquerda (muito bem) e infelizmente o Pará na direita (esses Mathias é comprometedor). Contra o Cruzeiro, a melhor atuação do Grêmio no BR14. Aí, enfrenta um dos 4 melhores times e vai abertinho: Mathias, 2 volantes….Por favor, com todo respeito, o Felipão está brincando de treinador. Ontem era para sermos derrotados, pela má escalação. Em relação à formação do grupo, concordo: Koff e Rui erraram feio na montagem (jogadores para funções idênticas, nenhum lateral,….). Que bom que o Felipe percebe: temos de somar mais 20 pontos. A partir daí, formar um time para 2015! ESPERO que haja alguém (e não será esses diretores do futebol) para chamar o Felipe, a fim de manter os 3 volantes no time e o Mathias bem longe…..Ser pior do que Pará seria inimaginável, mas existe: Mathias Rodrigues.

  8. se ao menos o Grêmio tivesse um lateral direito na base pra colocar no time. tipo, um cara com passagens por seleção de base e com bom potencial.

    mas, infelizmente, não temos, porque eles emprestaram pra ficar com o matias e o pará.

    tá serto…

  9. pois é, o Tinga não é pior que Matias ou Pará.
    Mas jogador da base do Grêmio precisa ser o Messi, entrar e destruir, só assim pra jogar…
    Luan é o próximo a ser queimado, o 4º anel da Arena já sentenciou que ele não joga nada

  10. Pelo jeito teremos mais do mesmo se a especulação se confirmar. AVM, A VOLTA! Meu Deus, que falta de opção na políticos do Grêmio!
    Nenhuma nova luz no horizonte. Estamos a pouco mais de um mês do pleito e nenhuma sinalização de possíveis candidaturas. Já nem se fala mais no nome do político Romildo Bolzan Junior, candidato da preferencia de Koff. Pelo jeito foi “defenestrado”, diante da baixa aceitação de seu nome junto a alguns setores da situação. E agora, a notícia em torno do AVM, que, diga-se de passagem deveria, com perdão da expressão, e a exemplo de outros tantos dirigentes, “sair da raia” e dar vez a novas lideranças.
    Mas, não. Estão embriagados dessa “cachaça” que é o poder, vício do qual não conseguem se apartar.
    Só falta, agora, o anúncio das candidaturas de Koff e Odone para o circo se completar. O destino da política do Grêmio está, por linhas tortas, nas mãos do Felipão. Tudo depende do desempenho de sua equipe nas próximas rodadas.
    Mas, menos mal. É preferível que o destino do comando do clube seja resolvido por uma forte reação da equipe nas competições, do que pelos conchavos dos gabinetes, onde o que menos importa é o futebol. Não deveria ser assim, mas, a mesa já está posta lá no Grêmio e não há perspectiva de que possa mudar a curto prazo.

  11. De onde saiu esta notícia de que Vicente Martins será o candidato pelo MGI ?. Todas as notícias dizem que será Homero Belini.

    Parece que Koff finalmente desistiu de concorrer, e apoiará Romildo Bolzan.

  12. O Grêmio não pretende aproveitar laterais da base. Isso está claro.

    No tocante a derrota em BH, é necessário lembrar que o Grêmio não levou todos dos melhores atletas. Mesmo assim, poderíamos ter avançado mais.

    O Tinga é um jogador que poderia ter sido aproveitado. Mas o jogador de futebol tem que se impor.

    Se o Tinga não conseguiu se impor nos treinos, então, não merece chance.

    Na base, Tinga mostrava muita qualidade no apoio, precisando melhorar alguns aspectos como cruzamento, saída de bola na transição defesa ao ataque. A parte defensiva ele não comprometia. Costumava fazer gols em razão dos avanços ofensivos.

    Nos profissionais, Tinga não conseguiu se impor. Essa é uma realidade. De Luxemburgo a Felipão, Tinga não conseguiu se destacar nos treinos a ponto de receber elogios por parte da imprensa.

    Jogador tem que se impor. E não foi o caso do Tinga.

    Acho que deve ter outros jogadores com potencial na base.

  13. Vou aguardar que todas as chapas se inscrevam oficialmente. Até o momento, ninguém agrada.

    Se a situação vencer, teremos Rui Costa por mais 02 anos, além é claro do motorista do Presidente.

  14. Não consigo me cadastrar para votar pela internet. Diz que será enviado um e-mail, mas nunca chega. Já reclamei para o quadro social, mas não enviam resposta.

  15. Que venha o Homero!
    Koff ou Bolzan é a manutenção da incompetência no futebol. Fizeram uma ótima gestão fora de campo, mas esqueceram que o Grêmio é time de futebol.
    Homero me parece preparado pra fazer uma gestão de união do clube, sem ranço, sem polarização turma do Odone x turma do Koff, Geral x direção, turma pró OAS x turma pró Grêmio…
    Quero um presidente que tenha vontade de vencer dentro de campo, pra finalmente devolver alegria ao torcedor!

  16. Homero parece ter boas ideias, mas vou ficar com um pé atrás. Faz parte da turma do Guerreiro.

    Foi ele quem deu parecer que o Grêmio teria direito em relação ao Ronaldinho Gaúcho.

    Ele estava no corpo jurídico quando o Grêmio se preparou muito mal para a Lei Pelé.

    Vou analisar bem as chapas.

  17. Pois é, só espero que não voltem com o AVM…
    Mas o Homero me parece um cara correto e que pensa no clube antes de tudo, algo que tá faltando nos últimos anos.
    Além do mais tá sempre falando sobre FUTEBOL e tá sempre no estádio.
    Espero que saiba se cercar de bons dirigentes e saiba aproveitar o que está dando certo, sem ranço!

    Sobre a relação com o Guerreiro, infelizmente vai ficar marcado pra sempre por isso, mas não vem ao caso agora, é hora de montar um projeto que sustente o clube no futuro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.