As crianças que me desculpem

A entrada em campo de um time de futebol é algo quase tão sagrado quanto a torcida, vialis 40mg um gol marcado ou um título decidido nos 45 do segundo tempo. Aquele momento pode decidir o rumo que uma partida vai tomar. Ao ver o esquadrão mandante subir ao gramado, o mero visitante pode tremer nas bases e aí afundar junto com sua retranca ou proposta tática inovadora, típica de técnicos que não sabem jogar fora de casa. É o famoso cagaço que os desavisados levam ao ver o Olímpico lotado.

Nabor Goulart/Agência Freelancer

O ritual da entrada em campo é semelhante ao momento em que os gladiadores da Roma antiga adentravam ao Coliseu para enfrentar leões, carrascos e outras bestas. Lá não havia espaços para sorrisos ou reverência para donzelas. É como uma banda de rock and roll que precisa ouvir a multidão rugindo para entrar no clima antes de pisar no palco de um grande festival. Qualquer coisa, pessoa, gesto ou ação que bloqueie esta energia fluente pode atrapalhar o rockeiro ou o guerreiro na hora do combate. E mais importe: intimida o adversário.

Foto: Ronaldo Bernardi/Zero Hora

No Grêmio, de uns anos para cá, virou moda encher a entrada em campo com crianças e mascotes. Pirralhos de todas as idades, meninos e meninas se acotovelam para pegar na mão ou ser carregado no colo pelo ídolo. A iniciativa é bonita e válida, porém, tira todo o tesão daquele momento em que o jogador tricolor sai do vestiário, sobe correndo aqueles poucos degraus de escada rumo ao gramado e entra como um furacão no campo do Olímpico, pronto para abater o adversário assustado. Entrar caminhando lentamente não é para o temperamento de um time vencedor. Basta lembrar os épicos jogos do anos 1990.

Foto: Lucas Uebel / @gremiooficial

Essa proximidade das crianças com os jogadores é muito importante para a formação de novos gremistas, porém, acredito que outras iniciativas poderiam promover a interação entre a garotada e os ídolos. Eu sinto falta de ouvir no rádio aquele grito de motivação final do atletas no túnel de acesso, o foguetório que anuncia a proximidade de uma grande decisão (e fortes emoções) e aquela entrada do time correndo em campo focado e obstinado pela vitória. As crianças que me desculpem, mas elas atrapalham o momento épico que é a entrada do time no gramado antes de um jogo.

VAMOS TRICOLOR!!!

@ottohnetto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.