Arena DO Grêmio

 

Sem mais. Obrigado Fábio André Koff!!

Agradecemos sinceramente também os esforços de: Adalberto Preis, try Evandro Krebs, Marcos Almeida, Odorico Roman e todos os GREMISTAS que trabalharam em prol deste grande projeto.

A Gerência

Sempre Imortal, o blog da torcida que tem estádio próprio.

Participe da discussão

22 comentários

  1. Vou aguardar mais informações a respeito da negociação. Independentemente do que vier a acontecer, só tenho uma certeza: a despesa, mais uma vez e como sempre, fica por conta do torcedor gremista. Mas, se tudo der certo e o Conselho referendar a proposta, aí sim, como gremistas que querem o bem do clube acima de tudo, poderemos comemorar. Não sou ingênuo e, ainda que reconhecendo a boa fé e a credibilidade do Dr. Fábio, o anúncio, às vésperas da eleição, demonstra a sua preocupação com o pleito. Como é uma mudança que vai afetar a todos os gremistas, independentemente de sua escolha por A ou B, acho que o assunto deve ser exaustivamente debatido e esclarecido, a fim de que não tenhamos que nos arrepender mais tarde uma vez mais. É um assunto que não se esgota, simplesmente, na aquisição pura e simples da Arena. Os custos de manutenção do complexo são permanentes, ao contrário das receitas com a sua exploração que vão depender de uma administração competente, ágil e parcimoniosa, senão a “vaca vai pro brejo”. Temos o exemplo das administrações da era Olímpico que, mesmo sem as obrigações de destinar grandes somas para manutenção do estádio, foram empurrando com a barriga e aumentando, gestão após gestão, uma dívida que hoje não sabemos a “quantas anda”. Meu medo é esse. Como sou gato escaldado, vou aguardar para ver no que vai dar tudo isso. Aqui não vai nenhum desabono ao trabalho da administração do Dr. Koff, com exceção na área do futebol que para mim ainda não disse a que veio. Acontece, que o que se diz aos microfones hoje, nem sempre se confirma amanhã. Já dizia um ex-presidente do Grêmio: “o futebol é dinâmico!”. Portanto, que se dê tempo ao tempo.

  2. O Presidente Koff nos deu algo que não podíamos imaginar…
    Uma conquista que, tranquilamente, enquadra-se entre as maiores de nossa centenária História…
    A lamentar, apenas, que nem neste momento de rara equiparação de vontades (quem seria contra até ontem?) a Política não permitiu a pacificação do Clube…

  3. O contrato precisa ser assinado. E, para isso, é necessário aprovação junto ao Conselho.

    Alguns pensam que essa medida tem uma intenção eleitoral, ou seja, que seria uma espécie de “arena do cofre”.

    Quando foi assinado o novo aditivo, foi anunciado que Grêmio e OAS trabalhariam para a questão da aquisição e que isso poderia levar um ano.

    Não tenho essa impressão de que foi uma atitude eleitoreira, pois a situação desde o início ventilava essa possibilidade e lutou para isso.

    A gestão da Arena nas mãos do Grêmio tem seu lado positivo, mas pode ter um lado negativo também. Segundo um jornalista, um certo Presidente montou um consultório dentário para o seu filho, paga um salário de R$ 30 mil para seu secretário, contrata ex-conselheiro com um salário astronômico para um neófito. Contrata advogado cunhado do executivo remunerado, sendo que em todas as causas relevantes para o clube, o Grêmio saiu derrotado. Não sabemos a fortuna paga para o amigo advogado do Flamengo, sendo que os advogados vencedores no STJD, que conseguem reverter resultados, são os do Fluminense. Não sabemos porque o clube é transparente. Também não sabemos os motivos que levaram o clube a pagar um advogado doente, já que recebia também do INSS segundo um jornalista.

    Será tudo verdade ou uma invenção da imprensa vermelha?

    Se tudo isso for verdade mesmo, a Arena será gerida por amadores sanguessugas.

    Também não estou dizendo que a situação é ruim. Tenho certeza de que a situação tem feito coisas boas assim como todas as gestões anteriores, excetuando a do Obino, fizeram coisas boas.

    Estou sendo injusto com Obino. Ele fez uma coisa boa. Nosso site foi o primeiro. Ganhou prêmios.

    Todos sabemos que a Arena é uma máquina de arrecadar dinheiro, tanto é que possibilita o clube a indenizar a Arena pela construção, desde que haja a desoneração das garantias por parte da OAS.

    Ainda, não sei em quem votar.

  4. na época do obino não tinha só o site, tinha o melhor ônibus também, nunca te esqueça!

    e se a arena for gerida como o olímpico, estamos fudidos e mal pagos. o que vai ter de gente entrando de graça não vai ser mole… e nem quero pensar nos bares, lojas, etc. vai ser a hamburgueria, gremiomania e olhe lá. isso se não tiver um conselheiro amigo querendo botar uma lojinha de 1,99 e conseguindo…

  5. As despesas administrativas da Arena que serão suportadas pelo Grêmio são as mesmas do Olímpico, que deixarão de existir. Não sei se serão maiores ou menores, mas elas não poderão ser consideradas como novas despesas com a compra da Arena. O pagamento de 24 milhões anuais é menor do que o estipulado no contrato original e um pouco maior que o estipulado no terceiro aditivo, mas tanto no segundo quanto no terceiro aditivo os valores saiam da receita do quadro social e agora o Grêmio terá outras receitas, anteriormente não previstas. Acho que o compromisso é grande, mas é possível pagar. Logicamente que como sempre o torcedor será chamado para ajudar a pagar a conta e chegar a um número de 100 mil sócios não é impossível. Já chegamos a 72 mil, reduziu para pouco mais de 50 mil e agora o torcedor vai ter que ter mais fidelidade.

  6. Eu já me irritei muito em casa e no estádio, já vaiei a equipe e dirigentes, já briguei, já perdi muito , gastei muito com o Grêmio, gastei mais do que podia em viagens pelo Brasil e América do Sul acompanhando o Grêmio, caí duas vezes para a segunda divisão, mas nunca deixei de ser sócio.

    Sócios torcedores que pagam 30 reais, que deveriam ter orgulho de portar uma carteirinha de sócio, deixam de pagar na primeira derrota.

    Se os associados não tiverem a responsabilidade e entenderem que um clube só será grande se tiver uma grande torcida e um grande quadro social, não vamos chegar a lugar nenhum. Temos aí um grande exemplo que é o Flamengo, que poderia ser o maior clube do mundo , mas é uma merda de clube e deve milhões. O Botafogo é bom nem falar, estão mortos e sepultados.

  7. Cristiano!
    Como gremista, também ficarei contente se a compra se concretizar. Agora, se a consumação da negociação depende do aval do Conselho que pode demorar até trinta dias, fica explícito que o anúncio, feito há poucos dias do pleito, tem um forte cunho eleitoral.
    Aqui no blog muito se condenou a inauguração precipitada da Arena como um ato exagerado de prepotência e narcisismo do Odone. E agora, qual a explicação? O que sabemos da negociação, afora o anúncio do presidente, são as manifestações de satisfação de correligionários e de desconfiança dos adversários. É muito pouco para quem acompanha a política interna do clube, cujos representantes – de ambos os lados – não tem sabido honrar as promessas de campanha. Obviamente que questões pontuais serão debatidas no Conselho e lá tudo pode acontecer. O que espero, é que este mesmo Conselho cumpra com sua a finalidade estatutária para o bem de todos os gremistas. Depois, a exemplo de casos recentes, não adianta explicar o inexplicável.

  8. O Conselho aprova compra de navio afundando, casa pegando fogo… Se o presidente pede, não tem porque negar, sempre foi assim. O presidente sempre tem a maioria no conselho e os outros vão atras.

  9. Depois do anúncio do presidente Koff ontem fiquei esperando por esse tópico. Recordo-me bem de quem defendia com unhas e dentes o contrato firmado pelo presidente Odone (chancelado pelo CD, é verdade). – Mas, se a Arena der prejuízo, o Grêmio não vai precisar desembolsar um centavo. E quem investe 600 milhões para amargurar prejuízos?
    Prestem atenção nas informações: diminuímos o nosso passivo de longo prazo PELA METADE. E daí podemos tirar muitas conclusões.

  10. Homero está desesperado, já ia perder as eleições sem a compra da Arena. Com a compra, então vai ser uma goleada. Agora, no desespero está dizendo que a OAS não confirma a venda. É obvio que uma empresa deste porte não vai confirmar enquanto o contrato não estiver assinado, mas as bases estão acertadas e as duas partes estão redigindo o contrato. Se não estivessem acertados não estariam redigindo contrato nenhum. É lógico que no decorrer da elaboração do contrato vão surgir dúvidas, divergências e alguns conflitos, mas superado isto vai para o conselho aprovar e eu tenho certeza de que todos vão votar a favor, até o MGI. Se estão definidos os valores e prazo, nada mais resta para discutir, senão detalhes. A garantia do financiamento do BNDEs quem tem que dar é a OAS no momento que desonerar a Arena, condição básica para liberar a área do Olímpico. Os valores devidos à OAS podem ser garantidos pelas cotas de televisão e renda do quadro social e isto também já está definido. Portando, acho que não tem mais o que se discutir. Está pelada o coruja e só resta ao Homero espernear.

  11. Todo o governante ou dirigente tira proveito político de seus atos. Quem não fizer é um idiota. Se o eleitor não concorda com isto é um direito seu. Faltando menos de 15 dias para as eleições a Presidenta mandou colocar algumas máquinas para dar início a construção da nova ponte do Guaiba. Porque não fez antes ou deixou para depois das eleições. Porque é assim que funciona na política há mais de 2.000 anos A.C. Odone tinha sim o direito de inaugurar a Arena no final de seu mandato e Koff agora tem o direito de anunciar a compra da Arena no final de seu mandato e antes da eleição. Se Homero não concordar que fique com seus chiliques, mas o negócio está definido e ponto final.

  12. E enquanto nossa politicagem está a pleno funcionamento, com mais uma linda eleição a caminho, com mais um candidato falando em pleno jornal do almoço para o Saraiva e Ranzolin (ambos colorados), problemas que são absolutamente do Grêmio….

    Estamos todos nós olhando os jogos da sula e copa do brasil acontecer, com direto a ABCs jogando. Que fase que vivemos, que sapo bem enterrado..

  13. Darcílio,

    O mais fácil é dizer que a atitude do Presidente é eleitoreira por estar próximo da eleição. Agora, isso sempre fez parte do projeto da situação.

    Evidente que um anúncio antecipado, sem a aprovação do CD, pode significar uma maneira para ganhar as eleições.

    No entanto, a atual direção poderia utilizar o aditivo assinado. A situação é a mesma. Foi feito o anúncio de um acerto que precisava de aprovação do CD.

  14. Cristiano!
    Sempre votei no grupo do Koff, com exceção quando votei nos candidatos do Sócios Livres para o Conselho. Isso aconteceu em um momento de pura e grande indignação com a conduta de conselheiros que não honravam o mandato. Queria mudança, renovação num Grêmio que, embora sendo a maior torcida do Rio Grande, se apequenava gestão após gestão. A reserva de mercado patrocinada por dirigentes que há décadas se digladiam por cargos e que deveriam estar preparando o terreno para a ascensão de novas lideranças, é a maior responsável pela falta de preparo dos escolhidos cujo desempenho tem deixado a desejar. Perde o clube, como sempre. Um exemplo evidente é o futebol que continua instável e que espera do Felipão um sopro de sobrevida. Só não vê quem não quer. A disputa de beleza entre grupos e dirigentes, aos invés de impulsionar o clube para a frente só traz danos, porque não é capaz de sensibilizar a todos para um esforço conjunto. Divide o clube e mina a sua capacidade de crescimento.
    Dirigentes iludem o sócio-torcedor com promessas de campanha que nunca se realizam. A construção da Arena e a sua prematura inauguração feriu vaidades e por isso, ao invés de ser acolhida como patrimônio de todos os gremistas, o que seria natural mesmo com todos os seus problemas – que, diga-se de passagem, foram sacramentados nas Comissões e no Conselho do clube – se transformou numa “guerra santa” pela sua paternidade. O que se pode deduzir de tudo isso é que não existe nenhum projeto de alcance e abrangência institucional, nenhuma proposta concreta que motive a todos os gremistas. Está claro que em ambos os programas dos candidatos seremos incluídos só para pagar a conta. Tudo se resume a projetos de gestão, quando questões de interesse de todos os gremistas deveriam ser decididas no pátio. Afinal, para que serve o sócio/torcedor a não ser para apagar o fogo? Estou cansado de viver do passado e da previsibilidade do presente. Tudo se parece com aquela sarcástica expressão : “as delícias da “eternidade” para os convertidos, as riquezas da terra para os espertos”.

    N.B. A partir de hoje vou dar um tempo no blog. No sábado, irei à Arena para votar. Volto depois da eleição. Só tenho uma curiosidade: a de saber como votarão os grupos e candidatos que não alcançaram o percentual para continuar na disputa. Não acredito que as chapas perdedoras tenham uma recaída e que o espírito de mudança defendido arduamente em campanha seja simplesmente abandonado. Pelo visto e mantida a coerência, teremos muitos votos em branco e nulos.

  15. pois é, a Arena será nossa, mas a gestão será aquela do Olímpico ou uma gestão de verdade?
    Teremos ainda os coronéis Élvios gerindo o estádio?

  16. A notícia é uma garantia de que a próxima gestão vai ter de passar 2 anos se preocupando com futebol e não com estádio

  17. As chapas que não foram para o segundo turno estão apoiando Romildo Bolzan. Eles queriam apenas marcar território e agora estão todos juntos, porque esta é a melhor opção para o Grêmio, sem dúvidas.

  18. Darcílio,

    Votarei pela internet. Ainda não sei em quem votar. Estou pensando…

    Não sei se voto na chapa de vinculação ao Guerreiro que é o MGI ou na chapa da situação.

    Eu tenho algumas razões para não votar em nenhuma das chapas, mas não consigo achar razões para votar em alguma delas…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.