Alheio ao futebol – Parte 3

Após um breve período de CORRERIA LOUCA antes do final de ano, consegui voltar a escrever aqui no Mesa. E esse post vai ser o segundo de 3 partes sobre algumas coisas que acontecem fora dos 90′ do jogo, detalhes que eu acho que são fundamentais para manter o clube dentro de um padrão bonito e útil para o seu torcedor. Eis:

3 – A banalização dos Hinos

É ou não é bonito as torcidas de todo o Brasil cantando o Hino Nacional e respeitando-o acima de tudo? OH WAIT…

Sério, tem alguem, além de mim, que canta o Hino do Brasil no estádio? Agora se eu perguntar se tem alguém que canta o Hino Rio Grandense, aí sim vai ser 100% de respostas positivas. E se eu disse que não gosto de cantar o “Sirvam nossas façanhas”? Certamente vou apanhar, mas eu não canto o hino em TODOS OS JOGOS. Cansei, cansei, não faz sentido num jogo entre Grêmio x Grêmio Prudente tocarem ambos os hinos, ninguem respeita, ninguem canta correto, ninguem sente-se mais patriota cantando o hino EM TODO O SANTO JOGO. A Geral do Grêmio tanto desrespeita os hinos, que após o hino do Rio Grande ser executado, eles então começam a cantar o hino junto com o resto da torcida. Então, para que fazer o jogador esfriar ali durante 3, 4 minutos se eles também sequer estão interessados nisso?

A palavra é banalização. Banalizaram algo que é para ser respeitado, como tudo nesse país. E assim, desde novembro passado, foi fixada a lei que não é mais obrigatório a execução dos hinos, sendo opcional o mesmo. o Grêmio, por exemplo, nos dois ultimos jogos no olímpico não os executou mais, e assim, nem a torcida, tão GAUDÉRIA, fez questão de cantar.

4 – Promoção Sócio Aniversariante no campo

Legal essa promoção pro sócio aniversariante né? NÃO, NÃO É LEGAL.

Pode parecer egoísta, mas pra eu, sócio do Grêmio há quase 6 anos não entrarei no campo do olímpico por esta promoção, há não ser que eu espere mais 2 anos e tenha a sorte do Grêmio jogar uma quarta-feira a noite no Olímpico, ou então, tenho que esperar uns 4, 5 anos para cair num sábado ou domingo e ainda assim torcer para que a CBF/FGF me favoreça.

Porque o Grêmio não pode me favorecer? Esse ano de 2011 eu fiz aniversário na SEGUNDA-FEIRA depois de um jogo no Olímpico e tentei chorar no quadro social para que me deixassem participar, mas não posso, tenho que ter um “pouquinho mais de sorte”, como me disse a funcionária do QS. Será, Grêmio, que existem TANTOS SÓCIOS assim que não podem dar um jeito de acomodar uns 10 a mais do dia anterior ou do dia seguinte? Dúvida.

—–

Feito, essa terceira parte foi sobre a banalização dos hinos e a promoção do sócio aniversariante e tem como intuito AVACALHAR o que está lá hoje, porque É RUIM E FEIO demais. Precisa melhorar e óbvio, que é só a minha opinião. Se alguém tiver algo contra, ou quem sabe melhores sugestões, pô, seja bem vindo e comente aí, quem sabe até não possamos reunir ideias e levá-las ao Grêmio para que algo possa ser feito.

Não planejei outra parte, mas se for surgindo assuntos que não pertençam aos 90′ do jogo, não hesitarei em continuar esta série. E assim como todos os outros gremistas, merecemos um 2012 melhor, então, aqui vos deixo nesta FINALEIRA de 2011 desejando aos leitores e amigos uma excelente virada de ano, e um 2012 de títulos e conquistas, de ídolos e de Arena, de taça no armário e vaga na LA.

Sigamos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.