Ainda Renato, o lateral estoniano e outras coisas. Ou não.

Amigos Gremistas, viagra

Hoje, ailment a coisa é rápida e sucinta. Vamos aos fatos:

Informação 1: “Renato não treina o time” e “Renato só faz rachão”: sempre que alguém lhe disser estas frases saiba que o interlocutor está mentindo.

Não gosta dos métodos do Renato? Ok, viagra buy é justo. Não gosta da escalação? Tá no teu direito. Acha que ele é arrogante? Tudo certo, opinião é assim mesmo. Só não cometa o mesmo erro de outros: não minta. Não invente. E não acredite em quem mente e inventa.

Informação 2: o lateral esquerdo do principal clube do sul da Estônia faz 100% de aproveitamento nos treinos de cruzamento. Eu disse CEM POR CENTO! Só que o tal lateral tem apenas 19 anos e ainda sente a pressão quando a torcida do seu próprio clube o vaia aos 3 minutos de jogo. Parece que o tal clube estoniano também está a longo tempo sem colocar uma faixa e sua torcida está sem paciência.

Bandeira da Estônia.
Bandeira da Estônia (Sempre Imortal também é cultura [in]útil).

Sou contra o “apoio incondicional”, contudo a “vaia incondicional” é ainda mais nociva. Nunca vi time vaiado dar certo. Nunca! Certa vez, até um carrinho de pipoca atiraram no gramado do Olímpico. Não adiantou nada, o Grêmio foi rebaixado do mesmo jeito.

Não deixe nunca de criticar aquilo que ache estar errado. Só peço que procure o local e o momento certos pra não prejudicar o clube que dizes amar.

O time estando bem ou mal, precisa do nosso apoio no domingo. A vitória é fundamental para tentar a vaga direta na fase de grupos da Libertadores, o que facilitaria em muito o planejamento para 2014.

Enfim, o que tá escrito aí em cima é para ser analisado e debatido. Ou não.

Abraço de gol.

Rafael Pinto
@rafatpinto

P. S.: para alguém que porventura possa não ter entendido, a galhofa com o “time da Estônia” é uma sacanagem com parte da imprensa do RS, que costuma utilizar de subterfúgios como esse para soltar informações (utilizam-se normalmente do Uzbequistão).

Participe da discussão

20 comentários

  1. Eu quero saber quem é que faz a contabilidade dos acertos/erros de treinamentos. Claramente esse indíviduo está sendo incompentente pois os números apresentados na hora do VAMÔ-VÊ são totalmente o oposto disso.

  2. a data 26/11/05 nos remete ao jogo emblemático nos Aflitos, mas tb serve pra mostrar algo que virou cultura do Grêmio e que hoje novamente vivenciamos.
    Naquele jogo, Andershow ficou no banco até os 44 minutos do segundo tempo, para dar lugar a Lipatin. No primeiro toque na bola fez o gol salvador.
    Já havia ficado de fora no jogo no Olímpico contra o Santa Cruz, em que ficou escondido no vestiário pro treinador evitar de ouvir vaias.

    Já tivemos outros exemplos de jovens que “não estavam prontos”. Mario Fernandez foi banco do Ozeia, Douglas Costa era banco daquele time pobre de 2008, Ronaldinho foi banco do Itaqui.
    Todos com a desculpa de que não estavam prontos.
    É algo que transcende os treinadores, conta com o aval do clube, é cultural. Ser da base do Grêmio representa uma dificuldade a mais pra ter chances, a gurizada precisa provar em dobro que merece uma chance.

  3. E o que mais a gente pode fazer se não for incentivar o time no domingo?
    Bom, posso torcer para o Walter sentir uma dor de barriga muito forte ou algo assim. Ou que todos os astros e estrelas se juntem a nosso favor. E que os anjos nos livrem do mal, amém….

  4. Rafael Pinto.
    Se estou acreditando em mentira, então me informa melhor, por favor.
    Me dá aí a semana passada inteira do Grêmio. Como foi? Quantos treinos? Quantas folgas? Donde tens a informação que te capacita a dizer que é mentira que há poucos treinos?
    Grato.

  5. Renato treina a equipe. Pode não treinar igual ao Celso Roth ou outro treinador.

    Ninguém arma um time só falando e mostrando o quadro negro para os jogadores.

    Acho a imprensa daqui muito mentirosa.

    Luxemburgo concedeu folgas para os treinadores. Renato faz o mesmo.

  6. É o que eu sempre falo. Tu pode fazer o que quiser DEPOIS do jogo, mas durante tem que ser apoio incondicional. Vaiar durante o jogo é jogar contra o time.

    E o Telles tem bola. Já mostrou isso. Mas é muito novo, é visível que ele ta sentindo a pressão, e com a torcida vaiando ele em todos os jogos não ajuda nada.

  7. mas quando o jogador tá em má fase, não é justo dar chance pro reserva?
    Não sei como o Wendell está treinando, mas já mostrou nos jogos que merece chances.
    Que o Telles tem potencial eu não duvido, mas está em má fase, simples.
    O mesmo vale pro Barcos. Não é possível que nenhuma das opções do ataque esteja treinando tão mal que não mereça uma chance de começar como titular!

    A partir do momento que o treinador não escala pelo rendimento, mas sim por critérios duvidosos, acaba perdendo o grupo.

  8. Concordo com o Guilherme. Nào se pode vaiar o time durante o jogo.
    Mas como o Grêmio não está jogando agora, BUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU.
    FORA RENATO!

  9. juiz CONDENA ( abobora 69 ) a pagar == 2 milhoes para ==== FOSSATI !!!!!!!!!! e a VERMELHAGEM se cala ! haaaaaaaaaaa .

  10. Preocupantes as primeiras informações divulgadas da situação financeira do Grêmio. Suplementação orçamentária de 89 milhões para 2013 e drástica redução para 2014. Caso não haja um trabalho forte no garimpo de jogadores bons e baratos e aproveitamento das categorias de base, teremos saudades do ano que está terminando.

  11. 1 – É preciso saber separar o Renato jogador do Renato treinador.
    Enquanto não nos dermos conta disso, vamos continuar achando que, de repente, o ídolo vai resolver todos os nossos problemas.
    Renato, como treinador, a exemplo dos demais de sua categoria, não deve ter salvo-conduto para extrapolar de suas funções e se sentir “grandão” demais. É verdade que está inserido na ponta mais sensível na da hierarquia do clube: o futebol, o que é uma “barra”, mas, no momento, é nosso treinador e ponto.
    Assim, mesmo dando o desconto de que ocupa um cargo sujeito a “chuvas e trovoadas” e que herdou um plantel mal formado. embora o alto investimento feito, não podemos tratá-lo como “menino mimado’, deixando pra lá ou fazendo “vistas grossas” às suas “estrepolias” ou isentando-o das críticas, mesmo quando estas são justas e se fazem necessárias.
    Também sou contra a vaia, mas, entendo que é um direito do torcedor, e que, quando coletiva, é um sinal de alerta de que existe insatisfação, de que algo não vai bem.
    O que está errado é o treinador voltar-se para a torcida e mandar que se cale.
    Renato faz um bom trabalho, isso é inegável, até surpreendente.
    Mas, tem que ficar na sua, como funcionário do clube que é.

    2 – Dizem alguns: bem, estamos em 3º lugar no campeonato e com grandes possibilidades de estarmos na LA 2014, o que querem mais?
    Eu respondo: É mérito do treinador que tem “se virado” como pode para manter o clube entre os melhores do campeonato, mesmo tendo que lidar com algumas peças de muito baixa qualidade mas, queremos os prometidos títulos que foram, aos poucos, escorrendo pelos dedos durante a recente campanha, justo dentro de casa
    Outros dirão – derivando para a ótica política – que recém é o primeiro ano de mandato da nova administração e que o presidente teve que se envolver com assuntos mais “cabeludos” e que por isso não pode dar a devida atenção ao futebol, mas que a base está formada para o ano que vem e que no próximo , aí sim, vamos com tudo.
    Tudo bem. Serve apenas como mais uma explicação que nada explica e muito menos resolve.
    Mas, afinal, o que faltou? Será que os dirigentes sabem aonde está o “furo”? Tchan, tchan, tchan, tchan…

    3 – É fim de ano e já se nota uma grande movimentação de empresários “valorizando” em demasia e sem nenhum constrangimento sua “mercadoria”. Pedem muito e não prometem nada. São a “tábua de salvação” de dirigentes despreparados e sem planejamento e o que é pior, na maioria das vezes se dão bem.
    O Grêmio não pode mais cair nessa. Não pode mais ser “barriga de aluguel” para jogadores sem as mínimas condições, simplesmente para satisfazer seus parceiros de negócios.
    Tudo bem que precisamos fazer caixa vendendo um que outro para equilibrar as finanças. Mas, manter jogador “chinelinho”, “cai-cai” ou “medalhões” em fim de carreira, já mostrou que não leva à nada.
    O que não podemos esquecer é que somos um clube de futebol e que títulos se ganha com um bom treinador, um bom plantel e com uma administração bem feita e com os pés no chão.

  12. Me estragou o dia lendo o Zini pela manhã, disse que o Douglas sairá do Corinthians e terá facilitada sua saída. Renato gosta dele, merda…

  13. Renato conhece futebol, ninguém lá dentro do Gremio tem condições de dizer o que o Renato deve fazer.

    Jogador de futebol deve corrigir por si só suas próprias deficiências, ou alguém pensa que jogador que ganha 100mil pra fora deva ser ensinado os fundamentos do futebol?
    Depois, jogador não é máquina que deva ser lubrificada, se recupera um jogador com descanso. Nestas alturas do campeonato não há mais o que se fazer com time. No domingo o Gremio vai ganhar e se classificar direto para libertadores. Esse é o nosso caminho.

    Não podemos deixar a imprensa botar o time pra baixo, o apóio dever ser incondicional. Pra frente Gremio.

    Vou torcer pro Gremio tomando vinho que o munidial é o meu caminho.

  14. Renato tem seus defeitos assim como qualquer treinador. Uma coisa não aceito por parte da torcida e da cronica esportiva, não podemos queimar o Alex Teles, ele é muito jovem, tem muito ainda para dar ao Grêmio, e o aproveitamento dele no time em relação ao Pará, é infinitamente superior. Pará não joga nada é muito ruim, esse ninguém vaia e ninguém pede para sair do time, porque? Por que corre demais? Sua a camisa? Mas é muito pouco a bola atrapalha ele. Moisés que veio do Juventude junto com Alex, Bressan, Ramiro, Paulinho e outros joga muito, mas muito mais que o Pará, mas tem pouco aproveitamento no time, e é o único que nunca é substituído pelo Renato. Mas apesar de tudo acho que Renato deve ficar para o ano que vem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.