Ainda bem

Quando as notícias do sábado após o treino do tricolor indicavam mudança na formação tática e troca de jogadores eu já imaginei o pior. Celso Roth estava tentando solucionar o problema de ambiçao ao gol tirando dois meias e colocando um volante e mais um atacante. Na teoria, viagra buy a ideia não soa mal, porém voltaríamos ao tempo em que Douglas seria sobrecarregado tendo que criar todas as jogadas do time e veríamos Miralles, The New Herrera, tentando fazer algo de produtivo com o improdutivo André Lima. Temi, chiei e condenei o Grêmio a derrota diante do Avaí.

Porém, ainda bem que Celso Roth não resolveu mexer no time, não deu bola para as críticas e não leu as asneiras que os jornalistas da imprensa do estado escreveu e manteve o mesmo time, a mesma formatação e a mesma ideia de futebol. Quando ouvi a escalação minutos antes da partida sentenciei. Vitória do Grêmio.

Me parece óbvio que essa é a melhor formação pro Grêmio neste momento, temos sim falhas na defesa e no ataque, principalmente, mas isso por carência de jogadores melhores. Rafa Marques, o IMORTAL TRICOLOR GUERREIRO QUE NUNCA VAI EMBORA E VIRA TITULAR, e EdCarlos são não mais do que reservas para compor grupo, e no ataque, coitado, o André Lima, nosso RP, tenta e tenta em vão porque nunca consegue se acertar com a bola, lhe falta um Jonas ao seu lado para render.

O Grêmio que venceu o Avaí ontem, tem time para vencer mais facilmente esses confrontos contra os abaixo da tabela e vai jogar de igual com os medianos. Não ganhamos do Botafogo na última quinta porque faltou ao time o Julio Cesar e um ataque melhor. Contra o Vasco a derrota veio porque o Vasco tá jogando demais, simples. Esse time do Grêmio tem bala sim pra chegar na disputa pra vaga da Liberta, mas não vai ser fácil e talvez não consigamos, mas não adianta mudar tudo o que vem sendo feito porque as coisas estão evoluindo, é nítido.

Na minha opinião, o que faz a diferença hoje, é exatamente os três meio campistas que se alternam e criam jogadas diferentes ali na entrada da área. Ontem, Mário Fernandes respirou fundo e foi gol a dentro, com a ajuda do meio de campo criativo. E o segundo gol é numa jogada em que Julio Cesar avança pela lateral, troca passes com Escudero e quem conclui é o Douglas. Jogada por quem sabe trabalhar a bola. Simples.

Ainda bem que Celso Roth foi coerente ontem, só assim saímos com a vitória. Ainda bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.