Agradecimento!

Agradecemos sinceramente a presença do todos os GREMISTAS que compareceram ontem no evento promovido pelo blog. O #ChopeSempreImortal foi sucesso de público e crítica. Aproximadamente 30 GREMISTAS compareceram ao Box21 – a quem fazemos um agradecimento muito especial pela competência, viagra 40mg carinho e qualidade no atendimento – na noite do dia 12 de novembro. Foi um evento de muita conversa, risos, soluções para todos os problemas da humanidade, debates acalorados sobre a existência ou não de Deus, eleições gerais, olimpíadas, educação e, incrivelmente alguns tiveram a ousadia de falar, futebol.

O blog está extremamente envaidecido pela presença de tantos amigos que prestigiaram o evento. Em março faremos outro e desde já contamos com a presença de todos.

Um grande abraço.

A Gerêcia

Sempre Imortal, o blog da torcida do GRÊMIO!

Participe da discussão

11 comentários

  1. Ótimo. Parabéns a todos que marcaram presença.
    Ano que vem, quem sabe com mais participantes ?

    Mas agora, quero trazer o texto do conselheiro ex dirigente corintiano sobre este movimento iniciado pelos jogadores, o bom senso, vejam que Citadini tem muita razão em alguns pontos. Ex: o salário dos jogadores deveriam baixar também, afinal jogariam menos, e a tv pagaria a mesma coisa ? com menos jogos, etc…etc…..leiam e tirem suas conclusões.

    BOM SENSO E NONSENSE NO NOSSO FUTEBOL

    Por ROQUE CITADINI

    As discussões que os jogadores estão trazendo, através de um grupo chamado “Bom Senso”, são importantes e merecem aplausos. Mas também não é uma nova obra divina, escrita nas montanhas, e deveria ser vista com a participação do “outro lado”. Os jogadores já foram proclamados “anjos” perante os ”diabos” (os dirigentes, é claro).

    Os atletas já disseram o que querem: férias em janeiro; menos jogos na temporada; e pagamento dos salários em dia, entre outras questões.

    Quem deveria fazer o “outro lado” seriam os dirigentes do nosso futebol. Triste quadro. Deste lado pouca coisa teremos. Como dizia o Barão de Itararé “de onde nada se espera, é de lá que não vem nada mesmo”.

    E muitas coisa deveriam estes dirigentes trazer à mesa.

    Por exemplo, diminuir o número de jogos na temporada deveria ser acompanhada da diminuição dos salários pactuados.

    Menos jogos, menos dinheiro e, então, menores salários para os jogadores. O que os atletas acham disso? Nenhum dirigente falou nada a respeito. E deveriam ter falado. Querer que a TV pague o mesmo valor por menos jogos é lorota.

    Um salário mínimo por competição (clubes da série A, pagariam um mínimo X, série B outro Y, etc) . Mas também deveríamos ter um teto salarial para os jogadores. É difícil? Muito. Mas necessário e justo.

    Proibição de jogadores e empresários terem participação nos direitos de transferência dos atletas (passe, em linguagem popular).

    No geral, estas participações nas vendas podem descambar para a participação de dirigentes. Especialmente para os jogadores de grandes contratos, estas cláusulas são frequentes e ruins. Mais que isso, a Fifa luta contra esta “participação” em compra e venda de jogadores por atletas (seus pais e parentes), empresários e até dirigentes. A solução é difícil pois boa parte dos que participam deste mundo são ex-atletas (portanto anjos).

    Jogadores com salários acima de 50 salários mínimos teriam, obrigatoriamente, seguro de saúde próprio.

    Quer dizer, o clube só bancaria o tratamento de atletas com menos de de 50 salários mínimos. Ou então, aplique-se as regras do SUS . Jogador em tratamento por mais de 2 semanas passam a receber – e ser tratado- pelo sistema público. Difícil? Muito. Nossos pobres atletas deveriam pensar nisso. E no enorme gastos que os clubes têm com os departamentos médicos e de fisioterapia.

    Uma última questão é a utilização da CLT e Justiça do Trabalho para decisões sobre contratos de atletas.

    Para aqueles que ganham mais de 50 salário mínimo a contratação poderia ser menos rígida (mais livre) e principalmente ficariam fora da Justiça do Trabalho. Nos dias atuais, jogadores com salários de 200 mil ou mais, vão a Justiça como “pobres coitados” em busca de proteção. Nada mais falso e danoso para as relações entre clubes e jogadores.

    Os dirigentes de futebol (isto é, os diabos) deveriam falar e discutir. Até porque os anjinhos (os jogadores) não são tão angelicais como a mídia os pinta.

  2. com relação a salários, penso que sempre é melhor que a maioria ganhe bem, não o contrário. jogador ou qualquer outro profissional.
    Mas existe muita diferença entre quem ganha salário e por isso o Imposto de Renda é descontado na fonte e pessoas que abrem empresas ou recebem direitos de imagem e são bem menos tributadas. ou recebem lucros distribuídos, que é isento de IR.
    Curioso é que jogador vai reclamar na justiça trabalhista, mas recebe direito de imagem, mas talvez eu não entenda disso..
    agora que tem uns salários que não correspondem, isso tem. e muito.

  3. Quanto ao encontro de ontem, foi prazeroso e descontraído. Muito vinho, chope e conversa jogada fora.Entre um copo e outro, fiquei perguntando aos meus botões ao ver e ouvir as manifestações dos presentes: imaginem toda essa energia voltada para uma mesma direção? Cheguei a conclusão que o Grêmio precisa dar mais “carinho” ao seu torcedor. Chamá-lo para perto. Ir além da simples inclusão. Promover a sua integração. Ontem, pela primeira vez me senti integrado. O blog Sempre Imortal nos deu um belo exemplo de como essa aproximação pode ser estimulada.

  4. Darcilio Eduardo Messias – Discordo na parte da saúde. Lesões fazem parte nessa profissão, é muito jogo seguido e inevitavelmente alguma hora vai acontecer a lesão. E como é um “acidente de trabalho”, é de total responsabilidade do clube o tratamento, independente do salário do jogador.

  5. Guilherme P,
    a lesão ou acidente de trabalho faz parte da profissão, até ai OK.
    Acho que o que o texto do Citadini questiona, neste ponto, é que deveria o jogador estar sujeito as mesmas leis da CLT que qualquer outro cidadão, e que até 15 dias fica de atestado pelo clube, e após isso, seria encostado pelo SUS, como todos nós somos. Isso.

  6. Darcilio,
    Participo da vida do clube, sendo sócio torcedor, e também enviando críticas e muitas sugestões ao mesmo.
    Já escrevi aqui neste espaço, tempos atrás, algumas das sugestões que já enviei ao Grêmio, como por exemplo vou citar (3) três:
    1) Criação de um grupo de investidores gremistas, com participação do Grêmio, para investimento em atletas para o clube, exemplo:
    – Grêmio – 20% de participação
    – Grendene – 20%
    – Vontobel – 20%
    – Gerdau – 20%
    – Pedrotti – 20%
    *Sugestão enviada em Outubro/2010

    2) Criação de um programa dentro do clube, chamado “Idéias premiadas”, onde se teria um canal aberto com os torcedores e um banco de sugestões (idéias) que se aproveitadas, seriam premiadas com brindes ao colaborador.
    *Sugestão enviada em Novembro/2009

    3) Criação do “Sonho azul de Natal” . Esta sugestão inclusive me foi respondida por e-mail pessoal da primeira dama da época, a Sra. Luciana Kroff, que levaria a sugestão a reunião de marketing.
    *Sugestão enviada em Novembro/2009

    Veja Darcilio, que as vezes cobramos, cobramos criticamos e queremos tudo a nosso gosto , mas……me vem aquela frase agora, acho que proferida pelo ex presidente americano John Kennedy:
    “Não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país”.

    Ou seja, devemos participar mais da vida do clube, seja como conselheiro, como dirigente, como profissional de qualquer área do clube, ou como sócio, mesmo distante, com sugestões aproveitáveis, mas PARTICIPAR é preciso.

  7. 1 – Guilherme P!
    Acho que enviaste a tua contestação para a pessoa errada: eu
    Sequer emiti opinião sobre os direitos do jogador.

    2 – Dalmir!

    Dezenas de sugestões são enviadas diariamente ao clube e à Arena Porto Alegrense pelos sócios e comunidades de gremistas.
    . Quanto à Ouvidoria do clube, não sei como se tem saído ultimamente, mas, baseado em teu próprio depoimento, acredito que sua atividade se resuma a nada mais do que um protocolo de recebimento de sugestões dos associados, sem força política para ir além das chinelas.
    Na comunidade “arena do grêmio skyscrapercity”, Evandro Krebs e Marcos Almeida, de forma clara, objetiva e respeitosa com o torcedor gremista, mantém o pessoal atualizado quanto às providências a serem tomadas pela construtora, no reparo das questões estruturais ainda pendentes.
    O que espero é que os dirigentes, que, quando em apuros pedem auxílio ao torcedor, tenham a mesma sensibilidade e coragem de direcionar sua administração para a conquista e manutenção desta fidelidade, por meio de ações inteligentes e eficazes.
    Me referi, no post anterior, a esta falta de cumplicidade que deve ser permanente e não somente objeto de socorro em momentos de aflição.
    Se todos remarem na mesma direção, cada qual dentro de seu quadrado, podemos superar as adversidades.
    O que não leva a lugar nenhum, é cada um puxando para o seu lado, como na conhecida charge dos burros e dos montes de feno.

  8. Hoje é dia de Grêmio! Os que puderem ir à Arena que deixem de lado toda e qualquer animosidade. Sejamos uma só voz empurrando a equipe para uma grande vitória.
    Os que não puderem ir, que façam uma corrente de pensamento positivo, transferindo toda essa energia para os nossos jogadores.
    Dá-lhe Grêmio!

  9. OK Guilherme,
    Entendi, que tu entendeu que o texto não era meu.
    Tentei esclarecer o caso do SUS do texto, para ajudar o entendimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.