Por muito tempo relutei em escrever sobre as eleições no Grêmio. Sempre achei desnecessária a discussão política dentro do clube e só me importava com as questões dentro de campo. Porém, price o tempo passa, a gente amadurece e percebe que é importante debater a os rumos politicos do clube. Ainda mais depois de mandos e desmandos que o tricolor têm sofrido nos últimos 12 anos. O apoio incondicional por parte da torcida é necessário, mas a crítica precisa estar presente para evitar que os erros se acumulem e os anos sem conquistas também.

Fotos: Lucas Uebel

Dia 20 de outubro teremos a maior eleição da história do Grêmio. O primeiro turno destinado aos membros do Conselho Deliberativo elegeu os concorrentes para o segundo turno. Três candidatos estão à disposição da torcida (os sócios aptos a votar): o atual presidente Paulo Odone, o ex-presidente Fábio Koff e a terceira via, Homero Bellini Jr. Como era esperado, Odone venceu com folga no conselho. Agora é hora de ir para o pátio. E o pátio está empolgado.

Foto: Reprodução

Como toda a boa eleição, temos os dois candidatos favoritos e o azarão. A diferença é que já estamos no segundo turno, onde os três vão disputar o voto do associado. Não há propaganda política obrigatória e poucos, ou quase nenhum, devem ser os debates entre os postulantes à presidência do tricolor. Cabe ao torcedor (e mesmo aquele que não pode votar) buscar informações sobre as propostas de cada um dos concorrentes sobre os temas mais importantes da vida gremista: finanças, política de contratações, categorias de base, treinador, torcida, estádio, marketing, centro de treinamentos, etc.

Foto: Ducker

Esqueça tudo o que Paulo Odone, Fábio Koff e Homero Bellini Júnior já fizeram pelo Grêmio. O passado está lá no Memorial Hermínio Bittencourt e na memória de todos nós gremistas. O que interessa agora é o futuro. Todos nós queremos o tricolor como modelo de gestão, com um time forte, marketing criativo, ganhando títulos e crescendo como instituição. Cabe a nós avaliar o que é melhor para o Grêmio e participarmos da construção do futuro do nosso clube.

Participe da discussão

3 comentários

  1. Pois bem, se fosse olhar para o passado, seria covardia: KOFF 10 x ODONO…mas, vamos olhar para o futuro: Koff está há dois anos pesquisando, estudando e projetando um plano excepcional para o tricolor…muito além do que o Odono diz que vai fazer…enquanto este só fala de Aflitos/Arena e usa da instituição para autopromoção, inclusive na política extra-clube, Koff, o presidente campeão de tudo, mesmo, monta uma estratégia à altura do nosso novo estádio. Não tenho dúvida de que acontecimentos alvissareiros estão por vir nos próximos anos…Koff não é imediatista, pensa lá na frente, em cima das sementes do agora…Pela primeira vez irei ao Monumental votar e fazer campanha para o presidente mais honesto e vencedor que este clube já teve. Chega de Odono!!!

  2. É bom que surja essa terceira vai aí, que me pareceu composta de pessoas sérias. No momento, não vejo alternativa melhor do que o Paulo Odone para continuar nos dois anos pós-Arena. Acho o mais certo a se fazer.

    Só de não ter ocorrido tensão nessa eleição já estou satisfeito. A confusão de 2008 ainda tá fresca na memória. Dessa vez parece que a camaradagem imperou (segundo informações da rádio gaúcha).

    Que assim continue até “o pátio”.

  3. Bah, tá difícil se decidir. Única que já corto fora é a chapa do Bellini.
    Ele fala bem, mas não dá pra esquecer que:
    1 – Bellini foi o Vice-Jurídico do Guerreiro, na cagada da perda do dentuço pro PSG.
    2 – 4 pessoas do CA do Bellini votaram a favor do arquivamento do caso Guerreiro…
    3 – Um dos integrantes do CA foi o advogado do Guerreiro contra o Grêmio.

    Koff pra mim é o melhor presidente da história, tem currículo, tem ESTRELA. Koff foi campeão de tudo que podia ser, com times que tinham a alma do Grêmio (raça). Dá muita vontade de votar nele, mas nesses 15 anos que ele ficou fora do Grêmio, muita coisa aconteceu. Fatos:

    1 – Ajudou (e muito!) o Fernando Carvalho. Embora ele negue, todo mundo sabe…
    2 – Apoiou o Duda na eleição (dando a mão pra todos os sócios, prometendo que estaria junto do Grêmio e sumiu). Duda colocou Meira (krieger pediu as contas, e já não era muito bom), César Pacheco no marketing (profissionalismo zero), e o policial elvio nas categorias de base. Muita cagada numa só gestão.
    3 – Estes, junto com os amigos do Obino, são os que o apoiam nessa eleição: Krebs, Berdichevsky, Preis, César Pacheco… Embora eu goste do Preis, o resto são perdedores e estiveram junto do Obino…

    Odone não ganha um título de expressão desde 89 e tem vida política. Ajeitou a casa, mas parece não ter estrela para grandes títulos.

    Assim fica difícil…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.