A QUE PONTO CHEGAMOS… – Direto do GRÊMIO Libertador.

O Sempre Imortal, cialis achou por bem publicar o texto http://www.gremiolibertador.com/a-que-ponto-chegamos/ . Boa leitura!

Eu ia deixar isso passar. Mas, capsule sabe? Não passa. Não é um grande drama, no rx mas é um sintoma: as coisas andam mal. Nós torcedores, o Grêmio, a Brigada, o MP, a Geral, precisamos parar e pensar: precisa isso tudo? Sexta feira, fui visitar um daqueles amigos queridos que o Grêmio me deu, o Márcio Neves, lá no Olímpico. Fui correndo, tinha um monte de coisas para fazer em Porto Alegre. Fui com minha esposa e filha, já que ambos tínhamos agendas a cumprir. Essa primeira parada foi muito legal, já que, além de tudo, pude voltar ao Velho Casarão depois de mais de um ano. A Elis, filhotinha, adorou: em todos os cantos tinham símbolos do Grêmio (pra ela, com seus dois anos, Bâi-bâi) e as estrelas (pra ela, Biiia, abreviação de brilha brilha a estrelinha). Ela apontava pra tudo, dizendo “óia!!”. Resultado: uma funcionária muito gentil, vendo toda essa empolgação, deu pra ela uma bandeirinha do Grêmio. Um brinquedinho de, sei lá, 20 centavos, que passou a ser o preferido dela. O bâi-bâi do nenê.

Minha, Elis, filha com seu brinquedo preferido do fim de semana.

Minha filha Elis com seu brinquedo preferido do fim de semana, logo ao sair de casa.

Fomos com elas duas (bandeira e filhota) na Arena no domingo, ver a vitória do Grêmio. Ela de cavalinho em mim, agitando a bandeira e cantando: bâi-bâi… bâi-bâi… aiaaaaa (qualquer semelhança com aquela do Grêmio Grêmio lalaiááá lalaiala não é mera coincidência). A alegria dela durou da saída do carro, na casa do seu Dari (um senhor muito simpático e prestativo que está tirando uns trocos com um estacionamento improvisado na sua casa) até a entrada da rampa sul – uns seiscentos metros, como diria o anfitrião. Quando passamos da revista, um segurança privado da Arena se dirigiu à minha filha e disse “o tio não pode te deixar entrar com isso aqui”. Tirou da mão DELA, arrancou o mastro e devolveu a bandeira pra mim. Como se a graça não estivesse justamente no agitar o conjunto.

Não vou nem relatar o quão irritado isso me deixou. A resposta dele a todos os meus xingamentos (e não foram poucos) foi que isso está no estatuto do torcedor. Nem vou falar quão triste ela ficou. Não é esse o foco aqui. Alertado por um amigo, o Luís Fernando Partichelli, fui buscar o tal estatuto e, como ele havia me dito no twitter, não existe tal “proibição”. O Estatuto apenas diz, sobre a segurança do torcedor, (Art.13-A) que tem acesso garantido ao estádio quem “IV- não portar ou ostentar cartazes, bandeiras, símbolos ou outros sinais com mensagens ofensivas, inclusive de caráter racista ou xenófobo” e “X – não utilizar bandeiras, inclusive com mastro de bambu ou similares, para outros fins que não o da manifestação festiva ou amigável”. Pela foto aí de cima, tirada momento antes de entrar no carro pra ir pra Arena, vocês podem tirar as suas conclusões sobre o “enquadramento” do segurança.

O que temos que pensar é: COMO CHEGAMOS A ESSE PONTO? O que fez um segurança privado, que não é nem da polícia, utilizar a lei como bem entende para impedir uma criança de dois anos de entrar no estádio com um brinquedo? Ela por acaso poderia ser encarada como um “mal elemento” da Geral, que é marginal até que prove o contrário? A bandeira é uma arma como a muleta do Juliano naquele episódio de espancamento da BM? A minha filha descumpriu algum acordo ou deve ser punida da mesma forma pelo Ministério Público como torcedora da Geral? O Ministério Público pode julgar e punir alguém por não cumprir uma decisão que partiu de uma mesa de negociação quase sexual onde a torcida entrou apenas com o cu? O estatuto do torcedor não está aí pra proteger o torcedor?

Geral, Brigada, Arena, Grêmio, Ministério Público e até torcedores em geral: parem e pensem no que estamos fazendo. Já fomos longe demais. Sejamos mais humanos uns com os outros. Por favor.

Fagner – @fagneragkfs

Sempre Imortal, o blog da torcida GREMISTA!

Participe da discussão

23 comentários

  1. Voce tem uma reuniao em Recife; compra um sapato novo e coloca na loja mesmo.. ruma ao aeroporto, embarca e nota que tá apertando exato nos calos e calcanhares… o aviao atrasa , e voce tem que ir direto pra reuniao , que dura até tarde.. finalmente chega ao Hotel e consegue tirar os sapatos apertados!!! … ….., Agora multiplica essa sensação de alivio por 100 e imagina o que um gremista sente ao ver o Gremio sem Pará e Barcos!!

  2. Acompanhei depoimento do Fagner ontem sobre o ocorrido. Tem que parabenizá-lo pelo seu sangue frio de não ter voado na jugular deste “segurança” imbecil. Mesmo que a regra estivesse de acordo com a lei (o que não está, mas enfim…), não é assim que se deve tratar a uma criança.

    Se não podia entrar com a bandeira, por que não chamar aos pais para um lado e CONVERSAR, explicar a situação? Educação nunca matou ninguém. Além disso, não teríamos uma criança, de certa forma traumatizada, por causa de uma situação babaca como esta.

    Mas todas estas coisas ocorrem por um objetivo único e que todos os envolvidos têm em comum: Grêmio, Arena, BM, Ministério Público e imprensa DETESTAM os torcedores. Fazem de tudo para afastá-los do estádio. E estão conseguindo, é só prestar atenção na média de público presente na cancha.

    Minha solidariedade ao Fagner e a sua família.

  3. Uma coisa que me preocupou no jogo de ontem é que aparentemente o Grêmio jogou com o que tinha de melhor. Se não era o time preferido da torcida, pelo menos entraram os jogadores reclamados por ela e o adversário era o Criciuma, não era o Cruzeiro. Pois com tudo isto o time jogou pouco. A conclusão é que os nossos melhores jogadores, não passam de jogadores médios. Pode melhorar? Pode, mas não muito. Acho que volta o Pará, porque joga mais que o argentino. Acho que o Geromel, um jogador nota 5, é mais jogador que o Werlei, que é jogador nota 4. Os volantes foram bem, mas pode haver uma variação com outros jogadores, desde que não seja o Edinho, um jogador nota 4. No ataque também pode haver alguma variação, desde que não seja a volta do Barcos, um jogador nota 2. Quarta contra o Cruzeiro é o teste de fogo. Se Felipão fizer estes garotos jogarem um pouco mais e arrancar um empate, aí sim dá para pensar que ele ainda tem a capacidade de mobilização de anos atrás, mas cinceramente, eu não acredito.

  4. qualquer um caga regra na Arena e a direção do Grêmio não liga pra festa da torcida. Ontem devem ter ficado felizes em ver a torcida do Criciúma comandando a festa, parecia jogo fora de casa.
    Esse relato é o fim da picada, futebol tá muito chato, especialmente no RS!

  5. Grêmio pé frio, gelado!!!
    Incrível, conseguimos pegar o pior adversário já nas oitavas, de novo o Santos!!
    E pior ainda, sem Luan no 2º jogo, estará na seleção.
    To torcendo pra jogar a 1ª em casa e evitar aquela bundamolice de “ir jogar por empate fora de casa pra voltar vivo”.

  6. Que praga. Que azar. Que fase que nao acaba! Tanto adversário fácil e pegamos o pior o Santos e se pasar pega o cruzeiro.

    Paguem o pai de santo. Tomem banho de sal grosso.

  7. Torcendo pro Grêmio decidir fora de casa sempre! Assim força a jogar a morrer nos dois jogos. Quando decide em casa normalmente abdica de jogar no 1º jogo.
    Pela fase do Santos dá pra passar, mas esperava um time mais fácil pra dar tempo pro Felipão trabalhar.

  8. Eu não vejo nenhum problema. Koff é o único que sabe ganhar títulos, é imbatível e Felipão é especialista em mata-mata.

  9. mas a pergunta é inevitável, será que o Barcos fará um gol na Copa do Brasil?
    Em 2013 foram ZERO gols em 5 jogos.
    Jogar mata-mata sem matador fica mais difícil…

  10. Sobre esse relato, por que a direção é levada livre nessa história? Não tinha que ter um funcionário do clube por ali, que vendo a situação poderia intervir e resolver sem stress?

    eu tenho a certeza, e não a impressão, de que essa direção tá fazendo de tudo pra que a arena não dê certo, pra que a torcida odeie o estádio e daí, quando e se a “compra” ocorrer, tudo magicamente mudar, a torcida ser respeitada e ouvida, e daí essa catrefa possa ganhar politicamente.

    sobre a ridícula torcida, que ontem fez protesto: até quando esses idiotas terão defensores ferrenhos? porque não deixaram eles soprar seus instrumentos (como gostam de soprar objetos fálicos, nossa…), eles tinham que fazer protesto?

    eles se acham donos, ou melhor, maiores que o Grêmio. vão pra pqp!

    e pra comprovar que não fazem falta, o Grêmio ganhou! zicadores!

    e antes que falem da torcida do criciúma: eles cantaram mais alto pois são uma organizada, pagos pra isso. e pra quem gosta, eles cantaram músicas do inter antes do jogo, só mostrando o quanto uma organizada tá cagando pro clube. e no final tinham dois marginais deles querendo pular o muro do estacionamento e brigar com os gremistas que estavam esperando o ônibus.

    fora organizadas! vão torcer de graça e pro clube, pra variar um pouco!

    ps. lucas coelho FTW!

  11. Apoio totalmente a insatisfação do Fagner. A Arena Porto Alegrense tem que rever, urgentemente, a sua relação com o torcedor. Tem acontecido coisas desagradáveis e inexplicáveis em dias de jogos. Inclusive comigo, em fato aqui relatado.
    Só não entendi a comparação com as restrições feitas à Geral. São coisas amplamente distintas. Não dá para botar no mesmo balaio ambas as situações. Sou a favor da Geral com seus trapos, instrumentos, etc. Agora, enquanto ela homiziar maus elementos e estes se sentirem confortáveis e protegidos por seus pares no meio da multidão – fazendo “poucas e boas” – o clube continuará a ser penalizado, injustamente, por esses excessos.

  12. 1º jogo na Arena, ótimo!!!
    Assim não teremos pensamento mágico de que torcida decide jogo e que podemos abdicar do 1º jogo.
    Que seja assim até o final!

  13. Lamentável o acontecido….Me parece que seria necessário orientar melhor esse pessoal, afinal de contas são terceirizados de uma empresa de segurança, não são do GRÊMIO. Tá difícil a gente ter paz, eu não acho que a direção torce para a gente não gostar da Arena, é que até agora tivemos apenas um momento ou outro de alegria, muita incomodação, preços muito mais salgados que no Olímpico, tanto no ingresso quanto na alimentação e, principalmente, futebol abaixo do razoável.

    Com relação à Geral, eu defenderia e defendo essa torcida que, apesar de proibidos, estavam lá, cantando. Nos demais setores, silêncio, apenas aplausos quando entraram e saíram jogadores, ou quando Ze Roberto ia bater escanteio, ou quando alguém dava um bico prá frente tirando perigo, como nos velhos tempos. Mas não é principalmente por isso que defendo a Geral, não é só porque ela alegra o estádio, apoia o time no jogo, que, aliás, tem sido bem chato assistir…. pela nossa improdutividade, pela falta de, estando no caminho certo, como dizem, chegar lá!

    É porque eles ainda tem capacidade de indignação. Fizeram tudo que fizeram desde a construção mal feita da Arena e que resultou na queda de pessoas, passando pela inauguração, altamente excludente e com briga, até esse deslocamento para assistir ao GREnal. E mesmo assim, eles ainda protestam. E comparecem ao estádio. E torcem. Cometem excessos? Eventualmente, mas quantos jogos de paz tivemos sem a BM?

    Achar que as coisas vão se resolver pelas vias democráticas, da imprensa, do judiciário, das leis, do MP, da Brigada, é ilusão. As estruturas estão condenadas e na eleição que se aproxima, estaremos apenas consolidando essas mesmas estruturas falidas… talvez os protestos possam abrir caminho para verdadeiras mudanças, são um verdadeiro gesto de rejeição ao que está posto…

  14. Quando é que a torcida vai se unir pra cobrar uma atitude da direção? O acontecimento com o Gaúcho da Geral deveria ter sido o ponto de virada dessa história. O torcedor paga caro pra ser explorado dentro do estádio, maltratado e proibido de torcer. E fica por isso mesmo.
    Hoje a Arena pode até ser do Grêmio, mas com certeza não é do torcedor.

  15. eu não falei que essa direção odeia a arena?

    pois então, de novo eles entregaram um documento sobre o estádio, detonando é claro, para o oráculo HM.

    não tá fácil ser gremista…

  16. Maria Regina, respeito a opinião de todos, mas achar que a construção da Arena foi mal feita porque houve um acidente? O maior índice de acidentes é justamente na construção civil e houve acidentes na construção de todos os estádios da copa. A construção da Arena foi a maior obra nos mais de 100 anos do Grêmio e a inauguração tinha que ser feita no final da gestão. Querias o que? Que se desse a Koff a privilégio de inaugurar a Arena? Ele que inciou a sua gestão exatamente falando mal da Arena.

  17. Eu tenho as minhas dúvidas se a Arena teria sido inaugurada na gestão Koff. Acho que até agora eles estariam questionando alguma coisa e jogando no Olímpico. Tenho convicção de que seria abandonada, invadida e sucateada. Mesmo sendo inaugurada, ficaram fazendo pouco do CT e até agora não levaram a parte administrativa para a nova sede.

  18. Na Pré Libertadores existia um monte de time meia boca veio o pior de todos LDU.
    Na libertadores desse ano caimos no grupo da morte.
    Já em duas Copas do Brasil seguidas vem o Santos.

    O bom disso tudo é que passamos.

    Mas bem que poderiam pagar o batuqueiro, para o qual estão devendo e tirar essa zica toda de cima.

  19. E o Felipe Bastos não vai poder jogar, pois já jogou a CB pelo Vasco.
    Em compensação Pará, Barcos, Werley e Ramiro estão liberados e com fome de jogo!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.