batalha-aflitosDia 26/11/2005, viagra sábado, here uma tarde quente, cheap GRÊMIO em campo, segundo pênalti para o Náutico…

11 anos depois.

Todas as lembranças daquele dia afloram e enchem nosso peito do mais puro GREMISMO! Nossa grandeza sempre nos permitiu ter orgulho das batalhas que travamos, das derrotas que vivemos, das vitórias que conquistamos e dos adversários que enfrentamos, não nos envergonhamos de nada. A história está aí e será contada, não inventamos,não aumentamos; a vivemos, a lembramos e a reverenciamos.

Sempre penso que é quando se faz que devemos saber que estamos fazendo, que devemos entender a grandeza do momento. Depois, depois tudo fica fácil de dizer, de entender, de prever, de admirar, mas saber na hora é a grande questão. Percebi no dia e percebo hoje, tanto tempo depois, que aqui estamos nós nervosos, apreensivos e enlouquecidos diante de um momento ímpar do futebol, diante de um combate épico. Dia 30 decidimos a Copa do Brasil, contra um clube que nos dignifica enfrentar e que tem em sua história momentos que orgulham o seu torcedor, o Atlético Mineiro. Será uma honra disputar este último jogo contra um adversário que tem na grandeza de seus feitos a virtude.

Ainda vejo o jogador do Náutico ajeitando a bola, ainda lembro da sensação de achar que o mundo ruiria, ainda sinto no peito a dor… mas ainda lembro de pular, de chorar, de rir, de comemorar e, principalmente lembro, de nunca mais esquecer.
Quarta-feira, depois da mais longa semana dos últimos anos, o GRÊMIO estará novamente ali, com o Galatto na linha do gol e com Ademar esperando para cobrar o pênalti… Como terminará? Só a história dos grandes poderá dizer, mas, com certeza, será uma noite que a eternidade ecoará.

galatto-batalha-dos-aflitos-26-11-10
GRÊMIO, obrigado por nos permitir sonhar!
Anderson Kegler

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.