A crônica das laterais gremistas

Faz tempo que não temos um lateral decente vestindo a camiseta tricolor. Dos últimos 5 anos, stomach talvez, vialis 40mg o melhor incontestável tenha sido Lúcio lá em 2007 e um pouco do Lúcio jogando de meia em 2010. Se voltarmos 10 anos, no rx tivemos Patrício e seu famoso PEITAÇO, George Lucas, Anderson Lima, todos com seus prós e contras. Busco na memória quase 17 anos atrás, mais precisamente em 1995 e aí lembramos de Arce e Roger, finalmente, dois dos melhores laterais que o Grêmio teve em sua história. Será que é preciso fazer história de novo para repetirmos tanta qualidade nas LATERÂNCIAS gremistas ou será que só a qualidade vai nos permitir fazer história?

No jogo de domingo, goleada contra o Ypiranga, o nosso lateral-direito Gabriel começou a ser vaiado lá pelos 10 minutos do primeiro tempo, isso porque troteava em campo (como sempre) e ainda usava uma chuteira SALMÃO FLUORESCENTE que cismava em chamar atenção negativa do torcedor, até que depois do primeiro gol, o Gabriel resolveu acertar um passe milimétrico para o André Lima encaminhar a tranquila vitória tricolor ainda no primeiro tempo. Aplausos para o camisa 2, jogadores o abraçaram, levaram-no para um apogeu que não adiantou em nada, foi substituído pelo EDÍLSON no intervalo. Bom, nem vou falar do Edílson aqui, porque o que disse o Silas, em 2010, definem bem o que penso desse jogador (ironic mode ON).

Foto: Ronaldo Bernardi

Na esquerda, bem, na esquerda está jogando um lateral DIREITO, para vocês terem uma ideia. Não acho o Pará um jogador ruim, acho-o um jogador nem fede nem cheira e jogando no lado contrário ainda se torna praticamente nulo, é como disse o Anderson Kegler dia desses: “O Pará tem AS DUAS PERNAS DIREITAS”. O time fica capenga de um lado e não vai haver jogadas de linha de fundo por aquele lado jamais, nem que coloquem um pote de ouro ali na saídera do lado esquerdo.

E aí o Luxa vem reclamar que o André Lima sai demais da área. Mas é claro, as laterais não operam, não funcionam, não cruzam, são lentas, displizzez… zzz…zzz..zzz

Julio César ainda vai ficar mais 2 semanas fora de combate e o Mário Fernandes só volta a treinar com bola no início de maio. Terrível, amigos tricolores, terrível. Teremos que conviver com Gabriel, Edílson e Pará por pelo menos mais uns 6 jogos, e jogos decisivos, onde qualquer detalhe faz a diferença. Será que valeu ter mandado o Lúcio embora? Ter emprestado o Bruno Collaço de novo?

O saldo por enquanto é positivo e se tem dado certo, vamosimbora do jeito que tá. Acima de tudo, o comprometimento com o time, com a torcida tem que ter para poder conseguir almejar o título, e pelo menos, isso não está faltando. Sigamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.